Cego guiando cego

Como pensar somente no desenvolvimento financeiro? Será que só o desenvolvimento financeiro irá ser capaz de reverter os problemas sociais? São com estas perguntas que irei comentar a visita do governador Marconi Perillo a Microsoft nos EUA.

[ Hits: 9.807 ]

Por: Leonardo Afonso Amorim em 23/05/2005


Cego guiando cego



É cego guiando cego.

Como pensar somente no desenvolvimento financeiro? Será que só o desenvolvimento financeiro irá ser capaz de reverter os problemas sociais? São com estas perguntas que irei comentar a visita do governador Marconi Perillo a Microsoft nos EUA.

Num domingo em casa, preocupado como iria fazer para continuar minha luta por uma vaga em um universidade pública, avistei o jornal, que trazia uma matéria intitulada de Salto para o futuro. A entrevistada era Raquel Teixeira, secretária de Ciência e Tecnologia do governo de Goiás.

A viagem dos representantes do Governo de Goiás teve como motivo, segundo a imprensa local, a busca de apoio para montar telecentros de informática no Estado. Isso, segundo o governo, reverteria a migração dos cérebros de Goiás para outros locais como Brasília, criaria centro de apoio na UEG (Universidade do Estado de Goiás) para formação e capacitação de pessoas.

Uma declaração da secretária me deixou preocupado. Justificando sua visita e o acordo feito com a Microsoft, Raquel Teixeira declarou: Não temos assistência técnica na área de software livre. Há uma comodidade em relação à estrutura gigantesca que a Microsoft criou. Na verdade, fomos os únicos a conseguir software livre da Microsoft, uma vez que vamos ficar liberados do pagamento ao software neste apoio deles aos telecentros [...].

Será que, realmente, a secretária sabe o que é Software Livre? Será que não temos assistência técnica na área do software livre? E os milhares de estudantes que dedicam suas horas de estudo para poder melhorar o software livre, onde estão?

Como as pessoas que guiam o futuro do Estado e controlam o seu desenvolvimento conhecem tão pouco ou aparentam não saber as verdadeiras vantagens do software livre? Volto a introdução, como pensar somente no desenvolvimento financeiro? O software livre traz inúmeras vantagens. Uma delas, talvez a mais importante, seja o desenvolvimento intelectual e o crescimento de cooperação numa sociedade destruída pela individualidade e pela discrepância da distribuição de renda no país.

Fico preocupado também com os novos que irão entrar no mundo da informática via telecentros montados por interesses apenas comerciais apenas com visão de mercado e não preocupados em serem agentes de transformação e desenvolvimento. É cego guiando cego.

Por um outro lado, fico contente. O software livre está conseguindo nos levar a uma reflexão e começando a incomodar as grandes corporações. Espero que nos próximos encontros, nossos governantes estejam mais cientes do que é software livre e de suas vantagens para o COLETIVO.

O desenvolvimento financeiro é apenas um dos pilares a serem erguidos para a sociedade. O país precisa de diminuir sua dependência tecnológica e desenvolver cérebros para atuar nesse mercado da informática como criadores e não como meros repetidores de conhecimento.

Leonardo Afonso Amorim (thephoenix)

   

Páginas do artigo
   1. Cego guiando cego
Outros artigos deste autor

O que é $PATH, como funciona e como trabalhar com ele

Gerenciando módulos no Linux

Afinal, será que ser hacker, realmente, é o que a mídia divulga?

Introdução ao uso de Shell Script

Técnicas de memorização para facilitar o uso VI (Comandos básicos)

Leitura recomendada

Software livre, interoperabilidade, padronização e usuários leigos

Lobos em peles de cordeiros

Esquecendo os valores da computação (parte 2)

Resistência de usuários Windows na utilização de Linux

Viva o Linux é uma ferramenta útil hoje em dia?

  
Comentários
[1] Comentário enviado por neuronios em 23/05/2005 - 23:04h

Cara muito bom esse assunto que você resolveu tocar...
O conhecimento é tudo para expor uma ideia ou defende-la.. Coisa que nossa "amiguinha" Raquel Teixeira não tinha a mínima ideia do que seria Software Livre heheheh


Valeu Leooo .. grande debatee

[2] Comentário enviado por facmachado em 23/05/2005 - 23:15h

thephoenix, parabéns pelo seu artigo.

Considerando alguns aspectos:

1) É possível haver "desenvolvimento financeiro" com a aquisição de "software livre da Microsoft", o qual é fornecido em regime de "traficante da periferia", que hoje te dá de graça, e, amanhã, na hora da vontade, começa a te cobrar? Que desenvolvimento financeiro é esse em que eu ganho programas hoje e tenho que pagar por eles amanhã?

2) Percebe-se que a visão de "software livre" do Governo de Goiás é totalmente distorcida, sendo confundida com "software grátis".

3) Até onde sei, se eu não estiver enganado, em Goiás só existem dois órgãos públicos que utilizam software livre: a Agência Rural e o Poder Judiciário (parcialmente, algumas divisões). O restante dos órgãos estaduais utiliza software proprietário (bem diferente do Paraná, onde ja tem até secretaria especializada em Software Livre). Dá pra ver o interesse do Governo no Software Livre.

Existem outros aspectos que poderiam ser considerados também, o aspecto político é um deles. O Governo Federal apoia o Software Livre, e nosso Governador está do lado da oposição, não é verdade?

Valeu pelo artigo. []!

[3] Comentário enviado por leonardoamorim em 23/05/2005 - 23:25h

Caro Flavio_20XX, muito obrigado pelo comentário, o questionamento que você fez no item 1) é o mesmo que faço ao governo de Goiás. Não sei se você confundiu minha visão, mas eu também concordo e deixo bem claro que essa política da microsoft deve ser revista. O que eu abordo no artigo é que não importa somente o desenvolvimento financeiro, mas sim o intelectual para que os estudantes possam abrir suas mentes e que possam criar. Admiro muito toda a região Sul em relação ao software livre, mas tirando algumas pessoas do governo de Goiás, acredito que há muito profissional goiano capacitado para dar assistência ao governo. São esses os meus questionamentos e pontos de vista. Mais uma vez, agradeço a sua leitura e opinião e parabéns pela sua visão crítica.

[4] Comentário enviado por vagnerd em 24/05/2005 - 08:59h

Nossa cara este artigo ficou show!
Parabens, acho que nossa "amiguinha" Raquel Teixeira deveria conher algumas implementacoes e migracoes do tal "software gratis" para o Software livre.

[5] Comentário enviado por jeffestanislau em 24/05/2005 - 10:12h

Hehehe...
O pior de tudo é esta frase:

"A entrevistada era Raquel Teixeira, secretária de Ciência e Tecnologia do governo de Goiás."

Polindo a frase... "secretária de Ciência e Tecnologia do governo de Goiás"

É isso que assusta, pessoas despreparadas ocupando cargos de chefia...
daí já sabe pra onde vai nosso dinheiro...

[]´s
Jefferson

[6] Comentário enviado por jllitvay em 24/05/2005 - 11:07h

indignação. Nem que eles não soubessem tudo, mas que se cercassem de pessoas que sabem...

[7] Comentário enviado por dupotter em 24/05/2005 - 11:12h

pô galera, concordo com vcs, mas vcs pegaram pesado ai, não há como todo mundo entender de OSS, e olhem pelo lado deles, a Microsoft chega, te da o apoio, te trata como um rei, vc não sabe nada, eles fazem para vc, é lógico que o governo goiano vá preferir a Microsoft, não por falta de informação, mas por conveniência, podem flar a vontade, mas quem aqui em Goiás se destaca em software livre? eu aprendi mecher em linux sozinho, o q eu sei é graças ao google, ao vivaolinux e ao underlinux, cansei de encher o saco em fórum, pq aqui não tem ninguém.
Moro em Quirinópolis, a empresa que eu trabalho é a única que adotou linux nas estações de trabalho, sou o único que atua em linux todos os dias, os demais que mechem não se aprofundam e não estão dispostos a ajudar, eu consigo montar um telecentro com ltsp rapidamente, usando o K12LTSP, mas e o apoio? eu não tenho o dinheiro que a Microsoft tem, não tenho as condições e propostas que ela oferece, me perguntem se o prefeito de minha cidade acha essa idéia boa? se cada profissional se unisse e montasse um projeto, talvez poderiamos mudar isto, se conseguissimos alguém em Goiânia, Anápolis, Rio Verde, Itumbiara, Caldas Novas, bastaria um técnico local, um serviço de adsl pra postar as dúvidas, e as máquinas para montar um telecentro baseado em soluções LTSP, com máquinas antigas, aproveitando hardware velho, baixo custo e alto desempenho.
Eu estou com a Microsoft, cada um vende o seu peixe, e enquanto apenas ficarmos reclamando, não irá mudar nada, neste momento estou tentando encontrar um email de contanto com a Dr. Raquel Texeira, será que eu ou você, sozinho, muda isso? Nâo muda meu amigo, o mundo é assim, se você cobra, mas faz, td bem, enquanto Goiás tiver poucos linuxusers, será assim, só espero que não seja tarde.

[8] Comentário enviado por leonardoamorim em 24/05/2005 - 12:21h

dupotter, agradeço seu comentário e respeito sua opinião, mas em alguns pontos discordo de você, são eles:

1) Para se ocupar um cargo de Ciência e Tecnologia deve-se procurar orientação de quem domina o assunto, ou estudar o assunto;
2) Em Goiás, tem pessoal que domina Software Livre muito bem, um exemplo é o pessoal da Sistemas Abertos;
3) Conveniência nem sempre é boa, tomar atalhos custa caro as vezes;
4) Cabe ao governo, principalmente, mas não exclusivamente, a montagem de telecentros;
5) Estou no meu direito de cidadão goiano em criticar;
6) Não estou reclamando, e sim fazendo uma crítica, pois sou um estudante ativo e de classe média, por isso a única forma ainda de eu poder contribuir com o desenvolvimento social é o com críticas, pois nem consegui ingressar no ensino público, criticar é o começo de tudo;
7) Não é porque ela é secretária de Ciência e Tecnologia, que ela pode ser chamada de doutora, para se ter esse título é necessário doutorado em alguma área;
8) Não acredito que eu no momento possa mudar algo sozinho, mas isso não é impossível, visto que Adolf Hitler fez com sua capacidade de oratória e crítica ao sistema que a Alemanha vivia, visto que Jesus Cristo fez sozinho, visto com que Richard Stallman começou criticando etc, o ponta pé inicial, geralmente, é dado por uma só pessoa, e esse ponta pé vai se disseminando em pessoas de consciência crítica;
9) E nunca é tarde para crescer, se temos poucos linuxusers, e se tivessemos telecentros com software livre a situação não mudaria???

[9] Comentário enviado por dupotter em 24/05/2005 - 13:47h

Opa, não sou de ficar prolongando discussões, mas vamos lá.
1) Raquel Teixeira é doutora em lingüística, eu a trato por doutora devido a este "doutorado" e não pelo cargo que ela ocupa. :-)
2) Não precisa ser nenhum geek para ocupar cargos públicos, aliás, já ouviu o ditado "A gente não precisa saber fazer, basta ter o telefone de quem sabe", certamente eles tem o telefone da Microsoft
3) A idéia de telecentro, seria um ótimo projeto, o governo fragmentaria o projeto por municípios, contratando profissionais locais para execução do projeto, movimentando dinheiro na própria cidade.
4) Quem tem mais crédito? a Microsoft ou eu e vc juntos? O que você não quer entender ou se recusa a aceitar é que este seu artigo ficou mto bonito e diz a verdade, mas não vai fazer diferença alguma pro governo goiano se ele não souber que há outras soluções.
5) Uma andorinha só não faz verão, e Richard Stallman cairia no esquecimento se não houvesse o kernel de Linus Torvalds para aproveitar o projeto GNU.
6) Não tenho culpa se você não pode ingressar no ensino público, passo mals bocados para pagar minha facu tbm.
7) Nunca vai haver telecentros com OSS se não houver profissionais qualificados para administra-los, e nunca vai haver profissional se o mesmo não procura se reunir e juntar forças, afinal, a união além do açucar faz a força.
8) O cargo de Ciência e Tecnologia implica uma grande responsabilidade, mas garanto que apesar da doutora Raquel Teixeira não saber descompactar um arquivo, ela sabe mto mais de educação do que eu.
9) Tudo bem, o pessoal da Sistemas Abertos domina OSS, será suficiente para um estado do porte de Goiás?
10) Esta nossa discussão não vai levar a nada, visto que temos opiniões contrárias, agora se você quer ajudar, pega e reuni uma galera ai em gyn e monta um projeto, assim o dinheiro não vai para a Microsoft e fica dentro de gyn msm.
Meu amigo, somos goianos e nossa discussão não vai levar a nada, o triste é ver que vcs criticam sem conhecimento da causa, a Raquel ta fazendo um bom trabalho, não é justo crucifica-la por não entender de OSS, o melhor que temos a fazer é passar um documento, explicando, dando alternativas ao governo para que este não fique preso a Microsoft.

[10] Comentário enviado por leonardoamorim em 24/05/2005 - 14:28h

dupotter, minha intenção não é entrar em disputa pessoal com você para ver quem ganha a discussão. Em momento algum eu disse que quem ocupa esse cargo deva ser um geek, eu disse que a pessoa deveria contactar alguém que saiba trabalhar com software livre, e outra não precisa ser geek para saber o que é Software Livre. Basta ler ou perguntar alguém antes. Minha crítica é sobre a confusão que uma Secretária de Ciência e Tecnologia tem sobre o que é Software Livre.Uma andorinha sozinha faz verão sim. Sempre tem que haver um começo para mudança, e, geralmente, começa por uma só pessoa, uma só pessoa pode provocar o "verão", mas esse verão só acontece quando há a adesão de todos, mas para começar um "verão" pode ser uma só. Para ver se o pessoal da Sistemas Abertos tem competência, a secretária deveria ter consultado-a antes como fez com a Microsoft. É isso ai!

[11] Comentário enviado por removido em 24/05/2005 - 18:15h

Aí, artigo só de uma página é raro por aqui. Falar tudo direta e objetivamente, muito mais raro.

Parabêns pelas colocações.

[]s!

Wesley Caiapó

[12] Comentário enviado por leonardoamorim em 24/05/2005 - 18:18h

Wesley, fico lisonjeado com o elogio. Obrigado!

[13] Comentário enviado por hellnux em 24/05/2005 - 18:23h

Olá thephoenix

Parabéns pelo artigo, é lamentável vermos esses tipos de atraso de desenvolvimento por parte de certa pessoas, e também concordo que devam colocar pessoas capacitadas com o minímo de conhecimento, sabendo realmente diferenciar e saber o significado de software propietário e software livre.

Mas como todos sabemos, tudo que o Governo faz é meio bagunçado ou completamente bagunçado, moro em Goiânia também e estou a par da situação. Pois recentemente arrumei um estágio no Tribunal de Justiça de Goiás,e quando entrei na área de suporte as usuário (DAU) existia apenas um estagiário que conhecia e dominava GNU/Linux, e já havia algumas máquinas Linux (kurumin) em funcionamento. Como as máquinas eram de má qualidade esse amigo meu ficava sobrecarregado e a fama do "novo programa" corria rapidamente que não prestava.

Esses comentários infelizes que tive de escutar de usuários, sendo que alguns nem sabia justicar um texto no Windows, não estão ciente que o hardware(PC) tem que ser bom para que os aplicativos e o Sistema Operacional funcionem de forma satisfatória. Esse foi um dos erros do Poder Judiciário na processo de migração, outro erro foi a não preparação dos funcionários para dar suporte no Linux, justificando o sobrecarregamento de tarefas para apenas dois estagiários, o meu amigo afterburn e eu, sendo que ele logo saiu do estágio ficando apenas eu. Logo Governo tomou vergonha e comprou aproximademente 600 máquinas Itautec que já vinham o kurumin instalado, sendo que essas máquinas estão sendo colocadas pouco a pouco. Após um tempo os funcionários receberam treinamente, considerando o fato de que Linux já estava operando 3 meses no Tribunal e Forúm. e estagiários novos com conhecimento GNU/Linux.

Enquanto a Agência Rural não sei como anda o processo de migração, sendo que meu um fúncionário de lá(Caldazinha - cidade próxima a Goiânia), não me sabe infomar se estão usando Windows ou Linux, só sabe que está usando o Open Office.

E também tem umas das máquinas que serão utilizada nos Telecentros no Tribunal, estão testando, mas o SO que está rodando nel é Windows 98, mas ainda não sei qual realmente rodorá nos Telecentros.

Outro ponto que concordo com seu texte é que realmente existem profissionais no mercado para darem suporte GNU/Linux é um deles são o pessoal especializado na área de Redes, são os que detém mais conhecimento sobre essa maravilhosa plataforma, e também existem vários estudante ligados ao Software Livre, e um exmplo sem querem me gabar é eu, apesar da minha Faculdade não ensinar nada sobre SL sou estudante e amante dessa área. E como o Governo é esperto, no meu local de trabalho em vez de contratarem mais funcionários abriram mais vagas para estagiários, acidentalemte ou não, abriram portas as pessoas que conhecem e dominam GNU/Linux, pegando uma mão-de-obra qualificada e mais barata.


Me corrija se estiver errado em algum ponto :)


Até.

[14] Comentário enviado por facmachado em 25/05/2005 - 00:23h

thephoenix, sou eu de novo.

Concordo com sua réplica ao dupotter. É possível, sim, que se faça em Goiás uma revolução com relação ao Software Livre, sem que haja necessidade de se esperar alguma coisa deste governo, que "ganha" softwares hoje, ou do próximo, que vai ter que pagar por eles amanhã. Pois essa atitude equivocada de "cego guiando cego" não parte apenas do governo.

Fico entristecido com a posição de apoio da minha fac ao software proprietário, numa sutil tentativa de imposição à mente dos alunos, e o SL sendo deixado de lado, tudo em nome do "mercado".

Entendo que devemos fazer a diferença individualmente e, também, nos unir em parcerias (usuários, grupos, etc.), para disseminar o Software Livre entre a classe acadêmica e o público em geral, "abrindo os olhos dos cegos" e do "mercado".

Parabéns pela réplica. hellnux, parabéns pelo comentário, já estagiei no TJ (não na DAU), e sei como é o esquema do Linux lá.

[]s a todos. Falow!

[15] Comentário enviado por leo_mxs em 25/05/2005 - 16:59h

É realmente preocupante o fato de como muitas vezes os lideres politicos do nosso país não terem conhecimento na a´rea em que estão atuando.

[16] Comentário enviado por Eagle em 26/05/2005 - 14:10h

Muito bom o artigo.
Eu moro no Paraná, não sei muito como está a situação em outras localidades.
Mas não acredito que eu possa fazer muito pelo governo. Não diretamente. O que eu faço é apresentar o Linux para outras pessoas de modo que estas se tornem fãs deste sistema. Eu uso o Linux e tenho orgulho disto. Talvez a longo prazo isso mostre resultado.

LF

[17] Comentário enviado por rafaelmontek em 30/05/2005 - 12:06h

Estranho dois moradores de Goias debatendo sobre algo tão obvio.

1 - A secretaria tem outros conhecimentos (gerenciais), digo isso não por que deveria saber sobre o SL, mas como foi dito aqui, deveria existir profissionais com ela que soubessem pelo menos a diferença entre SL e Software grátis.

2 - O fato do Goias não adotar telecentros SL não tem nada haver com a falta de profissionais, que pelo visto é vasto (Só aqui no artigo foram 3) O fato é como foi dito a comodidade do governo em manter o existente e economizar treinamento, uma politica bem antiga por sinal. A falta de mudanças faz de nosso Governo um dos piores que já vi no mundo. E o pior pode ser o fato que foi dito aqui tb, a oposição politica.

3 - Como foi dito, os projetos devem partir de pessoas como The phoenix, que como foi aqui, és a primeira andorinha do verão de Goais, basta que as outras andorinha, ao inves de de dizer que não ajudarem ou irem para o verão de outro lugar...

4 - The phoenix, moro na bahia, mas o que for preciso posso ajuda-lo, o projeto que for feito ae, pode ser refeito aqui... Vamos nos unir e mostra que o SL veio para ficar. Vamos deixar de praguejar e arregaçar as mangas para bota esse projeto para frente.

VIVA AO LINUX ( isso não foi uma propaganda)

Rafael Brito

[18] Comentário enviado por hellnux em 30/05/2005 - 12:28h

Olá.

Concordo com rafaelmontek, um idéia que tive foi em levar esse artigo dentro outros de boa qualidade da Comunidade para as Autoridades, exercendo papel de cidadão.

Acho que esse é nosso dever tanto como mebros da Comunodade Linux como cidadões, queremos ver a nossa volta o desenvolvimento.

Ainda mais se a Raquel Texeira implantar Windows nos Telecentros, ela mesmo está incentivando a Pirataria, pois as pessoas que usufruirem desse benefício quando comprarem um computador vão intalar que Sistema Operacional??!!! O Windows lógicamente, mas ela irá comprar a Licensa de uso da Microsoft???Obviamente não, comprará pelo Classificados do jornal ou irá comprar no Camelódromo.

Até.

[19] Comentário enviado por dupotter em 30/05/2005 - 14:41h

Acho que sou a ovelha negra do Vivaolinux né? rs...
Não sou contra os ideiais do thephoenix e nem apóio o que a Dr. Raquel Teixeira esta fazendo, o que eu tentei expor é uma realidade pouco aceitável, a Microsoft sai na frente oferecendo softwares e soluções que a primeira vista, são irrecusáveis, um amigo disse ai nos comentários que podemos fazer uma revolução sem ajuda do governo, isso é verdade, mas a questão aqui é sobre os telecentros estaduais que serão criados usarem softwares Microsoft.
Se o governo goiano adotar a proposta da Microsoft, todos que atuam com OSS sairam perdendo, mas o que eu quero expor, é que se ficarmos aqui debatendo sobre quem esta certo ou errado, ou se a andorinha vai fazer o verão ou não, não chegaremos a lugar nenhum.
A Microsoft manda no setor, ela se impõe e se não tiver ninguém pra dizer não, ela vai entrando cada vez mais, o governo quer facilidade, se a Microsoft coloca as coisas fáceis a 1ª vista, o governo a escolhe, se não tiver ninguém pra chiar, pra reclamar, pra flar que OSS é uma solução viável, o governo nunca irá mudar, afinal, eles só estão preocupados com seus cargos e somente uma parcela considerável da população pode mudar isso, porque político só atua quando sente que pode não ganhar as próximas eleições.
Um amigo disse ai que Goiás deve agir assim porque é oposição ao governo, discordo desta colocação, Paraná tem um governo de oposição e como foi dito aqui, tem soluções baseadas em softwares livres que batem de 10 em Goiás, o que falta em Goiás é o povo, os eleitores, se organizarem e cobrarem seus direitos, uma andorinha não faz verão não meu amigo, porque os governantes preferem perder um voto de um linuxuser e ganhar 10 votos dos windowsusers com os telecentros criados pela Microsoft.

[20] Comentário enviado por timm em 29/01/2006 - 10:25h

Sou um usuário Linux que ficou decepcionado com a decisão vinda do governo de criar tele-centros com softwares proprietários da Microsoft. Na escola pública (estadual) de Goiânia que cursei o terceiro ano, havia um laboratório referência, infelizmente, contendo APENAS softwares Microsoft. Pra completar, ainda tinha uma instrutora, também treinada pela Microsoft, com o QI comparado ao de uma torneira.

É realmente lamentável que, num estado onde há tantos avanços em software livre, e onde conheço várias pessoas que usam Linux (infelizmente não é o caso do The_Phoenix), e onde tenho feito várias migrações em empresas de pequeno porte, ainda tenha uma cabeça tão fechada vinda por parte do governo.

Abraços a todos,
Lucas Timm.

[21] Comentário enviado por freakcode em 07/08/2006 - 00:34h

hahahhahaha

Muito bom o artigo amigo!

Para você ver, como nosso país é sério...

[22] Comentário enviado por sombriks em 23/09/2006 - 01:31h

Os telecentros não tem suporte?

diga isso aos User Groups espalhados pelo país.

quer suporte "profissional" eh?

abra um edital no diário oficila, é pra isso que serve, :P

lamentável ver que ainda existem políticos com uma acesoria tão ruim.

[23] Comentário enviado por emerson_rmariano em 23/03/2008 - 13:06h

Parabéns, pelo artigo amigo !

Essa é realidade do nosso País......



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts