Blu-ray: Reproduzindo, copiando, ripando e assistindo no GNU/Linux

Polêmicas a parte, neste artigo veremos como reproduzir, copiar, ripar e assistir vídeos em discos blu-ray. Ressalto que este documento não tem como objetivo promover a pirataria e sim, proporcionar ao usuários dos discos originais assistirem à cópia dos seus filmes legais, assim evitando danos físicos na mídia original.

[ Hits: 48.577 ]

Por: Alessandro de Oliveira Faria (A.K.A. CABELO) em 22/09/2010 | Blog: http://assuntonerd.com.br


Introdução



O Blu-ray (BD) é o sucessor do DVD, utiliza o laser azul-violeta cujo comprimento de onda é 405 nm (nanômetros). Com seu comprimento de onda menor comparado ao laser vermelho (640 nm). O seu feixe menor focaliza com maior precisão a leitura das informações armazenadas no disco com cavidades de 0,15µm (mícron). Onde 1 mícron corresponde à 10 ^-6 metros de comprimento, ou seja duas vezes menores que a cavidade de um disco DVD.

Como se não bastasse, o Blu-ray também reduziu o passo de trilha de 0,74µm para 0,32µm. Sendo assim,com estas características menores a sua capacidade chega a 25 Gb de armazenamento em apenas uma única camada camada simples, e claro consequentemente 50 Gb em dupla camada (cinco vezes comparada a camada de um DVD). Vale a pena mencionar sobre o aumento da velocidade de rotação, que deriva na maior varredura de 36 Mbit (1x). A sua estrutura interna é diferente comparada ao disco DVD, embora possua dimensões idênticas e a estrutura de arquivos no disco é a UDF 2.5.
Linux: Blu-ray: Reproduzindo, copiando e assistindo no GNU/Linux.
Três codecs de compressão de vídeo estão definidos oficialmente para os discos Blu-ray:
  • MPEG-2 HL@MP (uma variação dos codecs MPEG 2, usados nos DVDs)
  • AVC (MPEG-4)
  • VC-1 (a versão padronizada da SMPTE do Microsoft Windows Media 9)

Abaixo os formatos de áudio especificados para os discos Blu-ray:
  • LPCM
  • Dolby Digital
  • Dolby Digital
  • Dolby TrueHD / MLP Lossless
  • DTS digital surround
  • DTS HD

Mais detalhes na tabela comparativa abaixo:
Linux: Blu-ray: Reproduzindo, copiando e assistindo no GNU/Linux.

Proteção contra cópia

O AACS (Sistema Avançado de Conteúdo de Acesso) foi criado em conjunto com grandes empresas, entre elas estão a Disney, Sony, Microsoft, IBM, Intel, Panasonic, Toshiba e Warner Brothers. O Disco Blu-ray apresenta recursos de distribuição digital e de acesso dos usuários ao conteúdo armazenado. Na verdade, é o sucessor e/ou evolução do sistema CSS utilizados nos DVDs.

O principal diferencial do AACS, é proporcionar a transferência do conteúdo do disco para dispositivos, tais como servidores de mídia doméstica, garantindo o uso legal do conteúdo. O AACS pode ser instalado em dispositivos offline ou on-line para proteger o conteúdo contra cópias analógicas ou digitais ilegais.

Fontes:
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Copiando um vídeo Blu-ray para o HD
   3. libbluray: Reproduzindo e dominando a mídia
   4. Ripando um vídeo...
Outros artigos deste autor

Torne o seu servidor um mirror de atualização do Antivírus AVG (revisão)

Criando aplicativos para o iPhone no Linux (sem Xcode e MacOS X)

jKiwi: Simulando pintura de cabelo e novo visual com Software Livre

Solução open source para clínicas médicas

KaiOS: A ressurreição do FirefoxOS e o fim da segregação digital

Leitura recomendada

Compilando kernel no Debian Squeeze

Atualizando kernel de 2.4.31 para 2.6.13 no Slackware 10.2

Alterando as permissões de um arquivo

Que tal criar uma mini-distro em 1 disquete?

Como explicar o que é kernel para um leigo

  
Comentários
[1] Comentário enviado por cleysinhonv em 22/09/2010 - 13:36h

Muito bom, gosto de filmes e posso "ripar" Blu-ray

[2] Comentário enviado por Fellype em 22/09/2010 - 16:41h

Bacana o artigo. Gostei, principalmente, da introdução, onde foi feita uma breve descrição sobre o blue-ray.

[3] Comentário enviado por izaias em 22/09/2010 - 21:53h

Também gostei da aula sobre o Blue-ray, puro aprendizado.

Aprendi muita coisa com seu artigo.
Parabéns por divulgar tamanho conhecimento!

[4] Comentário enviado por albfneto em 23/09/2010 - 15:32h

Como sempre, o Cabelo merece Parabéns. Seus artigos tem grande Qualidade.

[5] Comentário enviado por dfsantos em 16/10/2010 - 12:03h

Se alguém não conseguiu compilar o makemkv segue as dependencias necessarias para compilação:

build-essential libc6-dev libssl-dev libgl1-mesa-dev libqt4-dev

[6] Comentário enviado por xleonardox em 01/07/2011 - 20:31h

Parabéns.

Já venho acompanhando seus textos há algum tempo e são todos excelentes.

[7] Comentário enviado por removido em 16/04/2013 - 04:15h

Nota 10 Grande Cabelo muito claro e como sempre direto e pedagógico


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts