Atualizando sua versão Slackware - upgrade de pacotes

Toda vez que surge uma nova versão do nosso Slackware, vem sempre aquela dúvida (em alguns casos, claro): vou ter de baixar o .ISO, fazer um backup do HD, formatar e instalar tudo de novo com a nova versão? NÃO. Este artigo mostra como fazer a atualização da sua versão por upgrade de pacotes.

[ Hits: 40.116 ]

Por: lindberg em 03/06/2004


Iniciando o upgrade



Tendo feito o backup da pasta /etc, vamos iniciar nosso upgrade colocando nossa máquina no modo single-user: (óbvio que teremos que fazer tudo como root):

# telinit 1

Vamos então iniciar pela instalação de um dos pacotes mais complicados em se tratando de instalação: glibc (glibc shared libraries, neste caso). Este passo é muito importante, pois sem esse update agora, todos os outros passos podem ser comprometidos. Execute:

# installpkg /slackware_upgrade/a/glibc-solibs-*.tgz

que fará com que todos os pacotes iniciando com o nome glibc-solibs- sejam instalados. Vamos então fazer um upgrade dos utilitários que trabalham com pacotes:

# installpkg /slackware_upgrade/a/pkgtools-*.tgz

que instalará todos os pacotes que iniciem com o nome pkgtools. Se, por exemplo, só existir um pacote, a abreviação * resume a instalação do pacote, independente da sua versão. O que faz com que o comando instale qualquer pacote com este nome, independente de qual seja sua versão... :-)

Agora, instale todos os pacotes:

# installpkg /slackware_upgrade/*/*.tgz

que instalará todos os pacotes de todas as pastas.

Há um comando interessante que pode ser aplicado ou não: remoção dos pacotes antigos. Claro que você não irá se sentir bem utilizando sua nova versão sabendo que ali ainda estão informações sobre, e os próprios, antigos pacotes. Daí há um comando que pode generalizar a desinstalação dos pacotes antigos. A lógica é a seguinte:

1. sabe-se que todos os pacotes com seu nome menor que 10 caracteres é considerado um pacote antigo (essa numeração aplica-se aos slackwares 7.0 e 8.0, supostamente para a versão 9.0 também) daí, todo pacote com um número de 8 caracteres para baixo será removido (8 caracteres, estipulando-se um limite de erros menor que remover os pacotes com nomes menor ou igual que 10 caracteres). Execute:

# cd /var/log/packages
# removepkg ? ?? ??? ???? ????? ?????? ??????? ????????


Onde o último comando irá remover todos os pacotes com um nome menor que 8 caracteres, contidos na pasta /var/log/packages. Daí, para não haver arquivos perdidos, vamos reinstalar os novos pacotes novamente:

# installpkg /slackware_upgrade/*/*.tgz

Alterações no LILO deverão ser averiguadas, pois, para antigas versões como 7.0 e 8.0, os arquivos de boot estavam na raiz /, onde após upgrade, estarão no diretório, já conhecido nosso, /boot. Logo estas alterações não serão necessárias para a atualização "9.0 to 9.1", já que, em ambas, o diretório /boot já existe. Mas, não custa nada dar uma olhada no /etc/lilo.conf em modo texto (com o "vi" ou "emacs").

Tendo feito isso, carregue o lilo na MBR:

# lilo

Você verá que, no diretório /etc, alguns novos arquivos aparecerão com a extensão ".new". É necessário configurar alguns destes novos arquivos com as configurações dos arquivos da sua antiga versão (por exemplo, fstab e mtab com as informações de seus dispositivos e partições). Mas, segundo fontes seguras, "somente se necessário". Ou seja, você não terá de editar todos os arquivos com extensão ".new". Minha dica vai para atenção primordial nos arquivos fstab e mtab. Qualquer outro arquivo que possa ser considerado também importante para alguém, por favor, poste em seus comentários.

Bem, retorne para o ambiente "multi-user".

# telinit 3

Ou diretamente para o modo gráfico X11:

# telinit 4

E pronto. Se tiver corrido tudo bem, você estará rodando sua nova versão...

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução - a mesma questão de sempre
   2. Primeiros passos
   3. Iniciando o upgrade
   4. Conclusão
Outros artigos deste autor

Instalando e Configurando o Modem HSP56 MicroModem no RedHat 9.0

Instalação do winmodem HSP56 Pctel no Slackware

Audacity - Editando áudios sem instalação

Metodologia LFS - Contruindo seu Linux do zero

"Usando" 2 Slackwares instalados no mesmo HD - O problema: vmlinuz

Leitura recomendada

Slackware - Limpeza automática da pasta /tmp

Gerenciamento de pacotes RPM (parte 1)

ArchLinux: Configuração pós-instalação

Mouse para destros e canhotos

Fazendo o Mate Terminal iniciar sem a Barra de Menu

  
Comentários
[1] Comentário enviado por dsa em 03/06/2004 - 08:03h

Ola !

Bom artigo.
Mas realmente, eu prefiro:

# swaret --update
# swaret --upgrade

E pronto.

Até cara, bom artigo !

[2] Comentário enviado por jacqueline em 03/06/2004 - 13:23h

Oi dsa!

Eu também iria preferir se você explicasse melhor.

[3] Comentário enviado por oscarcosta em 03/06/2004 - 13:47h

a idéia é boa,

mas como o 'dsa' disse, utilizando o swaret... é bem mais pratico.

e installpkg .../*/... vai demorar mais que o necessario...

outra coisa, a parte "Primeiros passos" ficou um pouco redundante.

ate mais...

[4] Comentário enviado por lindbergluiz em 04/06/2004 - 10:50h

bem pessoal...apesar do artigo não estar dentro da espectativa ( pois realmente existem outros caminhos a serem trilhados que levam ao mesmo destino: o UpGrade...)mas realmente em momento algum quiz dizer que esta opção de UpGrade é a melhor. Com certeza n/ão, principalmente para o Slack, que é sempre atualizado pela comunidade, com cada vez mais novos programas. Por exemplo, no CD2 do slack9.1, na pasta /extra temos o SlackPKg, que realmente, acho melhor que o Swaret, não menosprezando o ultimo. Só que detive-me a não instalar nenhum pacote ou programa, até porque muitos outros nossos amigos do vivaolinux já escreveram sobre ambos os pacotes ( destaco o lincoln, que escreveu ótimo artigo sobre ambos os pacotes, e , por sua experiência no assunto, destacou o SlackPkg como melhor ). Optei por atualizar tudo "na unha"...é uma opção mais interessante quando vc dá um logout no Slack9.0, gasta uns 40min num K6 II em instalação de pacotes e quando volta ao modo X11, se está no nosso Slack 9.1, sem utilizar nenhum programa...

Não quiz dizer que seria um melhor caminho...apenas mostrei "um outro" caminho...

valeu à todos


Contribuir com comentário