Afinal, o que há de tão especial no KDE 4?

alc

Embora o lançamento de novas versões das aplicações no universo do Software Livre seja uma constante, alguns projetos merecem destaques especiais.

[ Hits: 9.840 ]

Por: Amauri Luiz Carrillo em 11/07/2008


O KDE é muito mais que um simples ambiente gráfico



Embora o lançamento de novas versões das aplicações no universo do Software Livre seja uma constante, alguns projetos merecem destaques especiais. Por exemplo, para cada novo release do Kernel, sempre surgem grandes expectativas; as novas versões da suíte de escritório OpenOffice.org são ansiosamente aguardadas; até mesmo o lançamento da primeira versão do navegador WEB Firefox teve suas comemorações. E agora, há muita atenção dedicada para a próxima versão do mais popular ambiente gráfico: afinal, o que há de tão especial no KDE 4?

O KDE é muito mais que um simples ambiente gráfico: na verdade, ele é uma das mais completas e poderosas plataformas de trabalho! Muitos até consideram o KDE "quase um sistema operacional", faltando "apenas" o kernel, os drivers e suas ferramentas. E a "obrigação" de uma grande plataforma é prover todos os recursos necessários para facilitar ao máximo a vida dos desenvolvedores de softwares. E neste aspecto, além das tradicionais otimizações, melhorias e inúmeras correções, o KDE 4 traz grandes inovações baseadas em 7 grandes pilares: Plasma, Oxygen, Solid, Phonon, Decibel, Kross e Sonnet. E acredite: os desenvolvedores não serão apenas os únicos a serem beneficiados...



7 grandes pilares

7 grandes pilares: Plasma, Oxygen, Solid, Phonon, Decibel, Kross e Sonnet.

O Plasma é um projeto que visa revolucionar conceitualmente a interação do usuário com o desktop. Uma série de elementos e recursos visuais serão remodelados e integrados ao ambiente gráfico de forma que o usuário possa maximizar a sua produtividade (entre eles, o SuperKaramba, o Kdesktop e o Kicker). Em poucas palavras: trabalha-se menos, faz-se mais e no final, a casa fica arrumada!

O Oxygen traz uma interessante proposta de prover ao KDE um conjunto temático de ícones baseado em imagens vetoriais. Além disso, as formas e as cores utilizadas tenderão a se aproximar da melhor maneira possível para representar os objetos simbolizados "tal como eles são". Com o uso de cores vibrantes, transparências suaves e belos efeitos visuais, esta nova temática de ícones irá prover uma maravilhosa integração visual aos elementos do Plasma.

O Solid pretende inovar a forma com que o desktop utiliza os recursos de hardware do sistema. Para isto, ele proverá ao KDE uma poderosa camada (API) de interação. Assim, os desenvolvedores poderão escrever suas aplicações mais facilmente e de forma mais padronizada, onde as chamadas de sistema serão baseadas nas especificações desta API.

O Phonon provê ao desenvolvedor a possibilidade de se utilizar diferentes bibliotecas, frameworks e sistemas de áudio (engines) no KDE. Não confundam com uma nova biblioteca; e sim, uma camada adicional (API, tal como o Solid) de interação. A vantagem de se utilizar o Phonon está na maior facilidade no desenvolvimento de aplicações multimídia para o KDE.

O Decibel traz uma arquitetura unificada para que possamos usufruir melhor os recursos oferecidos pela Internet de alta velocidade. Com ele, uma ponte é criada para diferentes tecnologias (VoIP, WEB Conferência etc) para facilitar todo o processo de comunicação oferecido pela tecnologia. Portanto, tais aplicações relacionadas (como o Kopete) certamente serão bastante beneficiadas em seu processo de desenvolvimento.

O Kross vem para revolucionar a forma como são desenvolvidos os códigos (scripts) em linguagens de programação como o Java Scripts, Python e Ruby. Com o Kross, muitas aplicações nativas para o KDE poderão ter suas funcionalidades estendidas através do desenvolvimento de scripts adicionais.

O Sonnet é uma biblioteca feita especialmente para auxiliar na verificação ortográfica de textos. Dentre suas características, está a possibilidade desta detectar o idioma pelo qual o texto redigido se encontra, além de prover uma arquitetura extensível. Conseqüentemente, irá substituir o KSpell, já que certamente trará diversas vantagens em comparação a ele.

Conclusão

Assim que a época de lançamento prevista (Dezembro/2008) se aproximar, serão praticamente 2 anos sem grandes mudanças ou novidades na série atual do KDE (3.5). Mas por outro lado, todo esse tempo sem grande inovações será compensado por uma série de melhorias importantes, o qual certamente farão do KDE 4 um desktop com grandes diferenciais!

Referências:
Colaboração de Ednei Pacheco para o site Livresoftware.

   

Páginas do artigo
   1. O KDE é muito mais que um simples ambiente gráfico
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

TitansELsetup, configurador automatizado para Red Hat Like

Implementando um Linux Terminal Service (LTS) no Debian

Desvendando o editor Vim

Ogle: O player de DVD

Wildfire - Comunicação instantânea (Jabber) integrada ao Active Directory

  
Comentários
[1] Comentário enviado por kalib em 11/07/2008 - 11:45h

Sim..a expectativa é mesmo grande para este kde4. ;]
Esperemos para ver...
Apesar de eu já o ter testado algumas vezes...
Espero que alguns bugs que encontrei...sejam corrigidos.

[2] Comentário enviado por guinter em 11/07/2008 - 11:49h

A expectativa é grande, apesar de eu ser um grande fã do Gnome, irei com certeza testar o KDE4.

Abraços.

[3] Comentário enviado por tyreon em 11/07/2008 - 12:08h

Mesmo eu sendo GNOME de coração, não vou demorar pra testar esse KDE!

[4] Comentário enviado por removido em 11/07/2008 - 12:14h

O artigo está bem escrito , agora o kde 4 ...
é mais instável que gelatina,
mais isso é só um pequeno detalhe !!!

[5] Comentário enviado por Pianista em 11/07/2008 - 13:32h

show de bola.. ainda não tive a honra de testar o kde4 mas pelo que já ouvi falar, está muito bom.. Valew! []'s

[6] Comentário enviado por maran em 11/07/2008 - 13:42h

Uso, aprovo e recomendo KDE 4 !
Belo artigo

[7] Comentário enviado por Journeyman em 11/07/2008 - 16:01h

Eu uso o KDE4 e também gostei muito... é meio instavel realmente, mas tem que levar em consideração que versões com o final .0 (ponto zero) tendem a ser mais instaveis...

Ainda mais com este conjunto gigantesco de melhorias... se fazer um sistema e gerenciamento de um cyber cafe, ou mesmo um sistema de controle de vendas já é um trabalho de dias, imagina todo um ambiente grafico!

Só tenho a parabenizar a equipe do kde... uso e aprovo!

[8] Comentário enviado por pinduvoz em 11/07/2008 - 22:29h

Eu até agora não consegui usar, embora tenha tentado com o Fedora 9 e o Ubuntu 8.04. Vamos ver se lá pelo Fedora 10 e o Ubuntu 8.10 já vai dar para usar.

[9] Comentário enviado por Gilmar_GNU/Slack em 12/07/2008 - 09:46h

Grande Kde !
Tenho que atualizar o meu..
XD
Tenho que tentar instalar ele no Slackware 12.1 que midrei recentemente XD
otima versão do KDE..
Adirei !
ELe é quase similar ao iniciar do windows, mais tem otimos recursos...
XD
KDE sempre !

[10] Comentário enviado por tekmania em 12/07/2008 - 10:55h

eu só não gostei do menu, pois eu não consigo acha os programas na hora que eu quero.

[11] Comentário enviado por fco em 12/07/2008 - 10:56h

O artigo é ótimo, eu já havia lido o "original" do Ednei no saudoso Linux Home.

Agora, quanto ao KDE4...

É incrível como o Aseigo conseguiu estragar (e estragar legal) algo tão bom!

O KDE3 é ótimo, seu sucessor PÉSSIMO!!!

É Vista-like demais, é plasma para tudo quanto é lado, bugadaço, uma "revolução" inútil.

No dia em que ele o KDE4 suceder definitivamente o KDE3 deixarei de usar.

[12] Comentário enviado por vergil_sparda em 12/07/2008 - 11:27h

Muito bom seu artigo. Embora adimire o KDE, não gostei desta versão (exceto o dolphin, adorei). Realmente ficou muito vista-like como disse o xico, vou esperar até ele ficar definitivamente estável e torcer pra que seja melhor que o kde 3. Será que um dia vou ter que botar gnome no slack???

[13] Comentário enviado por removido em 12/07/2008 - 15:01h

Eu contei os minutos para o lançamento do kde4... na época nao consegui instalar... depois finalmente consegui com o opensuse... além da instabilidade nao gostei do visual.
Eu particularmente gosto do visual "vista-like" (aliás, é a única coisa q salva no vista, q veio "sentando" as máquinas pra oferecer praticamente os mesmos recursos do xp, só q mais bonitinho), mas confesso que o kde ficou muito aquém das minhas expectativas.... é aguardar o kde 4.1 e ver se a coisa fica melhor ne....
Abraços,

[14] Comentário enviado por GilsonDeElt em 12/07/2008 - 17:58h

Legal, fii
quando der eu boto ele aqui em casa

[15] Comentário enviado por luisbuso em 13/07/2008 - 02:24h

Eo postei algo do tipo para esclarecer duvidas do KDE 4 em relação ao KDE 3....
mas aqui encontri muitas coisas detalhada. Parabéns. Obrigado

[16] Comentário enviado por juliomax em 13/07/2008 - 11:11h

Quem já quiser utilizar o KDE4, recomendo que usem o Arch Linux.
Tenho usado desde o lancamento das versoes beta e tem estado muito estável nessa distro, visto que eles possuem um pessoal que retrabalha cada nova versão(kdemod4) para adequar ao Arch e prover uma boa estabilidade. Não troco ele por nada (nem Arch nem Kde4.

[17] Comentário enviado por juliomax em 13/07/2008 - 11:12h

Quem já quiser utilizar o KDE4, recomendo que usem o Arch Linux.
Tenho usado desde o lancamento das versoes beta e tem estado muito estável nessa distro, visto que eles possuem um pessoal que retrabalha cada nova versão(kdemod4) para adequar ao Arch e prover uma boa estabilidade. Não troco ele por nada (nem Arch nem Kde4).

[18] Comentário enviado por rafareis021 em 13/07/2008 - 12:26h

Tb aguardo para experimentar

[19] Comentário enviado por isaac em 13/07/2008 - 15:07h

Parece que a versão 4.1, que será lançada no final de julho, estará plenamente funcional, como a versão 3.5.9.

[20] Comentário enviado por grandmaster em 13/07/2008 - 18:53h

Estou baixando para ver como está.

Não tive chance de ver por falta de tempo

Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br

[21] Comentário enviado por removido em 13/07/2008 - 19:17h

Xico disse tudo !!!!!!!!!!!!!!!!

[22] Comentário enviado por fulllinux em 13/07/2008 - 21:57h

Xico neles...

[23] Comentário enviado por binhozl em 15/07/2008 - 09:34h

Gostei muito principalmente do menu .

mas eu tenho só 512mb de memória entao eu achei meio pesado.

Recomendo

[24] Comentário enviado por juliaojunior em 15/07/2008 - 09:52h

concordo com vc, Xico.

[25] Comentário enviado por volk.ren em 15/07/2008 - 22:08h

Condordo com o Xico_Ambrozio. O artigo é ótimo, mas o KDE4...
Horrível.Tenho o Mandriva 2008.0 com o KDE3.5.9 e o Fedora9 com KDE 4.0.5. Simplesmente ESTRAGARAM TUDO DE BOM DO KDE. Tudo é Plasma,Widgets, Oxygen, que na minha opiniao é um tema muito tosco e feio, aquelas porcarias de Widgets, cade os bons e velhos atalhos na área de trabalho.Esse tal de menu kickof tambem e uma droga, muito mais complexo do que o bom, simples e velho menu tradicional. Infelizmente foi DECEPCIONANTE O KDE4.Vou desinstalar e o usar o kde3.


Contribuir com comentário