Adicionando um atalho na área de trabalho a um compartilhamento de rede no Ubuntu

Veja como criar um atalho para acesso à compartilhamentos de rede na área de trabalho do Ubuntu.

[ Hits: 13.977 ]

Por: Eduardo Mozart de Oliveira em 04/12/2015 | Blog: http://www.eduardomozartdeoliveira.wordpress.com/


Introdução



Um dos meus colegas que trabalha na Seção de Relações Públicas do Quartel gostaria de salvar uma imagem no nosso compartilhamento no Storage (\\nuvem).

A janela de "Salvar como" do Firefox no Ubuntu 12 não exibia a opção "Rede" para acessarmos a pasta. Apesar do Ubuntu 12 criar um atalho na Área de Trabalho para o compartilhamento de rede quando o acessamos pela primeira vez na Área de Trabalho, ele não é exibido na janela "Salvar como...".
À partir do Ubuntu 14, os desenvolvedores adicionaram esta opção na barra lateral a "Salvar como..." após acessarmos o compartilhamento de rede pela primeira vez ou quando o adicionamos aos Marcadores.

Antes de adicionarmos o atalho na Área de Trabalho, precisamos acessá-lo pelo Nautilus. Ao acessar o compartilhamento, anote o nome do usuário (precisaremos dele mais para frente) e marque a opção "Lembrar para sempre". Esta opção é importante por que o comando que utilizaremos para montar o compartilhamento automaticamente durante a iniciação não aceita senha, somente o usuário do compartilhamento.
Agora, volte a Área de Trabalho e anote o nome do compartilhamento. Ele deverá exibir algo como "relacoes_publicas em nuvem.local", onde "relacoes_publicas" é o nome do compartilhamento e "nuvem.local" é o nome do servidor onde a pasta está compartilhada. Precisamos utilizar o mesmo nome do servidor e compartilhamento nas etapas a seguir. Caso o usuário acesse o compartilhamento por "Rede" (via interface gráfica) e utilizarmos o IP do servidor ao invés do nome (por exemplo), ele criará 2 atalhos na Área de Trabalho com o mesmo destino. Ou seja: terá o atalho que criamos durante o logon (que utilizamos o IP, neste exemplo) mais o atalho criado pelo Nautilus após acessarmos o compartilhamento pela Rede novamente. Para evitarmos esta redundância e confusão, UTILIZE EXATAMENTE O MESMO NOME DE COMPARTILHAMENTO E NOME DO SERVIDOR EXIBIDOS NA ÁREA DE TRABALHO DURANTE ESTA ETAPA.

Para que o Ubuntu realize a montagem do compartilhamento automaticamente durante a iniciação, abra a Dash e procure por "Aplicativos de Sessão" (responsável por controlar todos os aplicativos que iniciam após o logon do usuário).
Agora, clique no botão "Adicionar". Crie uma entrada com os seguintes dados:
  • Nome: GVFS (ou qualquer outro de sua preferência)
  • Comando: gvfs-mount smb://comsocial@nuvem.local/relacoes_publicas

"relacoes_publicas" é o nome do compartilhamento.

"nuvem.local" é o nome do servidor.

"comsocial" é o nome do usuário que possuí permissões de acesso ao compartilhamento.

O comando "gvfs-mount", como dito anteriormente, não aceita senhas no próprio comando. Por isso, é importante acessar o compartilhamento com o usuário "comsocial" (neste exemplo) e marcar a opção "Lembrar para sempre". Caso o acesso ao compartilhamento seja anônimo (não necessite usuário e senha), você pode remover a parte "comsocial@" do comando, mantendo apenas "gvfs-mount smb://nuvem.local/relacoes_publicas" (no nosso exemplo).

Para que o atalho seja exibido em "Salvar como", precisamos utilizar um workaround postado no Ubuntu Forums.

Abra o Terminal e, COM O USUÁRIO ATUAL (se estiver como root, digite "exit" no terminal), use os comandos abaixo:

ls ~/.gvfs

Este comando exibirá todos os compartilhamentos de rede montados pelo usuário atual, como na imagem abaixo:
cd ~/Área\ de\ Trabalho
$ ln -s ../.gvfs/relacoes_publicas\ em\ nuvem.local/


Note a utilização da barra invertida (\) para indicar espaços entre as palavras. Você pode ainda utilizar [TAB] para auto completar o nome do diretório após digitar "ln -s ../.gvfs/".

Pronto! O atalho estará criado na área de trabalho e será visível em "Salvar como"! Mas deverá haver dois atalhos na Área de Trabalho agora: Um do link que acabamos de criar, e outro padrão do Nautilus. Para ocultarmos o ícone do Nautilus, precisamos instalar o "gnome-tweak-tool". Abra o Terminal como root (sudo su) e digite os comandos:

# apt-get update
# apt-get install gnome-tweak-tool


Abra a Dash e procure por "Configurações avançadas" (Advanced Settings).

Em "Desktop" (Área de Trabalho), desabilite (OFF) a opção "Show mounted volumes on the desktop".

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Como resolver problemas com o pkg-config

Instalação do OpenJDK e Oracle JDK 11 no Ubuntu e Debian

Instalação do Driver ATI Radeon XPRESS 200 no Ubuntu 16.04

Instalação e Configuração do Zabbix 3 e Agentes (Linux/Windows)

Desfragmentando partições NTFS no Linux

Leitura recomendada

Instalação do Archlinux por outro sistema já instalado

Como um monte de letras de um código fonte transforma-se em voltagens?

Netcat - Mini introdução para leigos

Guia Introdutório do Linux II

Shell script: *, [], {}, ????, como utilizá-los?

  
Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts