A importância do GNU

Este artigo tem por objetivo mostrar a todos que o que costumamos chamar por Linux, não é apenas o Linux. Na verdade o que usamos é uma série de programas que dependem de um Kernel chamado Linux. Esses programas começaram a ser desenvolvidos num espírito de coletividade e liberdade. Esse espírito proporcionou a criação da Free Software Foundation e o projeto GNU por Richard Stallman.

[ Hits: 13.963 ]

Por: Edgar em 22/06/2010


O GNU de Stallman



Tudo começou na década de 1970, quando existia um grupo de hackers descontentes com as políticas de segurança adotadas pela instituição onde eram pesquisadores (MIT - Massachusetts Institute of Technology).

Recusando-se a criar sistemas de segurança, esse grupo de hackers começou a espalhar uma filosofia de liberdade ao usuário do computador utilizando-se de hacks em senhas para provar que isso realmente não deveria ser necessário.

Depois desse e outros "insultos" à comunidade e à filosofia livre, no início da década de 1980, Richard Stallman (até então pesquisador do MIT) deu início aos seus projetos criando a Free Software Foundation. Então após sua saída do MIT, Stallman e as pessoas que iam se juntando ao projeto começaram a desenvolver seu próprio Sistema Operacional baseado naquele de código proprietário desenvolvido pela Bell Labs da AT&T chamado Unix. Ele deu a esse projeto o nome de GNU (GNU's Not Unix), que consistia basicamente em substituir os programas de código fechado do Unix por novos de código aberto do zero.

Junto à criação dos programas Stallman criou a General Public License (GPL), que protegia o software livre a ser reescrito e usado comercialmente. A GPL foi a primeira licença lançada visando proteger uma comunidade ao invés de uma companhia como a maioria dos termos de licença conhecidos.

No início da década de 1990 muitos dos programas GNU estavam rodando em muitas plataformas Unix com muita gente envolvida no desenvolvimento dos projetos, porém eles ainda não haviam obtido êxito na construção de um Kernel.

Esse Kernel é um programa central que serve basicamente para alocar e gerenciar recursos do sistema dando condições para que os outros programas sejam executados.

Por volta de 1991 os envolvidos no Projeto GNU haviam substituído praticamente todos os programas necessários para o Sistema Operacional GNU, mas ainda faltava um Kernel livre e de código aberto.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. O GNU de Stallman
   2. Eis que surge Linus
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Um breve histórico do EaD e o uso de AVAs baseados em SL

Por que algumas empresas crescem e outras não

Algumas Distribuições GNU/Linux Excêntricas!

O futuro - Linux, internet e TV

Ilegalidade em Editais de Concurso que cobrem Conhecimento em Software Específico e Proprietário

  
Comentários
[1] Comentário enviado por vinipsmaker em 22/06/2010 - 10:18h

faltou colocar alguns fatos no artigo, tipo:
* só o gcc (compilador do projeto gnu) consegue compilar o linux
* o linux é escrito em c, e usa a biblioteca c padrão do projeto gnu
* o ambiente gráfico mais popular nas distribuições linux é parte do projeto gnu
* ...

[2] Comentário enviado por edylnx em 22/06/2010 - 14:57h

opa! listar as contribuições do GNU para nosso mundo é sempre bem vindo!

[3] Comentário enviado por izaias em 22/06/2010 - 18:54h

Gostei muito! E como o colega Vinipsmaker contribuiu com este, peço sua licença para contribuir com um excelente vídeo postado num tópico por outro colega e que a meu ver , enriquecerá visualmente seu artigo, mostrando o que hoje é o Sistema mais usado em todo o planeta.
Parabéns pelo artigo!

http://www.youtube.com/watch?v=qvIUSIjZ4Ok&feature=related


[4] Comentário enviado por edylnx em 22/06/2010 - 23:05h

Obrigado pelo comentário Izaias! Eu vi o vídeo e gostei bastante também.
Esse é o espírito do GNU/Linux: contribuir com todos sempre!
E como diz a Free Software Song composta por Stallman:
"Join us now and share the software, you'll be free, Hackers you'll be free!" =)

[5] Comentário enviado por jhonatam em 22/06/2010 - 23:16h

amigo algumas pequenas correcoes devem ser feitas nesse seu artigo tais como o Slackware nao foi a primeira distro linux e sim uma coisa chmada de boot e root que eram dois disquetes com alguns aplicativos e mesmo antes do Slackware existir havia o SLS Linux do qual Patrick era usuario e se baseou nela para desenvolver o Slackware.
E mais uma coisa Linus se baseou no Minix e nao no SunOS ele era usuario do Minix do Tanenbaun.
e o Linux inicialmente se chamava Freax depois o dono do ftp onde o projeto tinha sido hospedado mudou o nome do arquivo para Linux.
Gostei do artigo continue contribuindo !

[6] Comentário enviado por edylnx em 22/06/2010 - 23:36h

Então Jhonatam, eu que me embasei no Revolution OS em algumas coisas do artigo... Nele o próprio Linus fala que se inspirou no Unix do SunOS, mas eu já li a respeito do Minix também. Há inclusive uma "briga" entre o Linus e o Tannenbaum a respeito do Kernel monolítico e do micro-kernel. Quanto ao Slackware, imagino q ele tenha sido a primeira distro a se popularizar com o status de "distribuição". E sim, antes de se chamar Linux o nome era "Freax", mas eu não quis entrar em muitos detalhes do tipo. Mas obrigado pelo comentário e por enriquecer o tópico!
forte abraço!

[7] Comentário enviado por rai3mb em 23/06/2010 - 00:56h

ótimo artigo, serve pra reformar essa parte da história e filosofia do GNU/Linux, principalmente para os iniciantes.

E...só para refletir deixo o seguinte:

"sem GNU não haveria Linux e sem Linux não haveria GNU", e imagina sem o Unix???? :-)


A paz do Senhor a todos!

[8] Comentário enviado por hideoux em 23/06/2010 - 10:59h

rai3mb,

"sem GNU não haveria Linux e sem Linux não haveria GNU"

Acho que você não entendeu...

Os dois projetos se encontraram...

Sem o GNU, talvez as pessoas que se interessaram pelo projeto Linux tivessem "ultrapassado" o objetivo do kernel e criado os outros softwares...

Sem o Linux, os integrantes do projeto Gnu teriam continuado com seu planejamento de por último fazer o kernel do projeto GNU...

[9] Comentário enviado por nicolo em 23/06/2010 - 11:40h

O núcleo do GNU, o Hurd continua em desenvolvimento e pode ser baixado do site do debian.
www.debian.org
O método de instalação não é lá para inciantes, mas deve funcionar.
Parece que a estrutura núcleo do Hurd não é monolítica como a do Linux. Não se sabe quando haverá uma versão aprovada do Hurd, mas vai ficar bem engraçado quando tiver o sistema GNU completo.

[10] Comentário enviado por rai3mb em 23/06/2010 - 13:21h

hideoux,


"Acho que você não entendeu..."

Simplesmente, Não interpretei da forma como você colocou.

Usei a frase em aspas por que a tirei do artigo, e só postei por causa da reflexão a ser feita em torno do desenvolvimento desses maravilhosos projetos. Veja que o UNIX é a base.


A paz do Senhor a todos!

[11] Comentário enviado por removido em 23/06/2010 - 18:12h

O mais irónico é que a GNU fez a maior parte do trabalho e o linux é que ficou conhecido, porque as pessoas esquecem-se de dizer GNUlinux

[12] Comentário enviado por dbahiaz em 25/06/2010 - 18:57h

Sempre vai ter alguém fazendo o trabalho duro, pra outro levar a fama kkkkkkk (Brincadeira)

Eu particularmente acho que nome "LINUX" é mais agradável de pronunciar do G.N.U ou GNU/LINUX, imagina se continuasse Freax, ai mesmo que ninguém nem notaria, até nisso o Linus deu mais sorte.

Gostei do artigo!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts