[Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

1. [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Bilufe
bilufe

(usa KDE Neon)

Enviado em 22/11/2013 - 08:32h

Mês passado um amigo me apresentou o Windows, um sistema operacional que ele usa e me disse ser melhor do que o Linux. Ele me incentivou a usar o tal Windows, eu topei pois sou muito curioso para experimentar coisas novas.

Meu amigo trouxe um DVD para instalar o tal de Windows 7, coloquei no computador e dei boot pelo DVD assim como faço quando quero atualizar o Linux do meu computador.

Foi iniciado o instalador sem me dar a possibilidade de testar o sistema, algo com o qual eu já estou acostumado a fazer com o Linux. Meu amigo disse que é assim mesmo, que é necessário instalar para usar e não tem como testar (fiquei chateado, mas fui em frente).

Eu me perdi durante a instalação, o instalador fez perguntas muito complicadas para um leigo. Ainda bem que meu amigo é técnico em informática (só técnicos para usarem Windows mesmo, pois nenhum leigo usaria) e me ajudou a particionar o disco e a formatá-lo, sem ele eu não teria conseguido.

Depois de responder as complicadas perguntas, os arquivos do Windows 7 foram copiados (demorou muito mais do que instalar o Linux) e o computador foi reiniciado. Tive acesso pela primeira vez a área de trabalho do Windows 7, que é muito bonita por sinal.

Apesar de ser bonita, os ícones estavam muito grande. Fui tentar ajustar a resolução da tela, não foi fácil achar o diálogo que configurava pois estava tudo muito confuso em meio a muitos links e quando achei o diálogo certo, o ajuste não passava de 800 x 600. Meu amigo explicou que eu preciso instalar o driver de vídeo, não entendi do que se trata pois no Linux sempre tudo funciona após a instalação.

Fui sendo orientado pelo meu amigo, ele me instruiu a abrir o navegador para ir ao site do fabricante da placa de vídeo e baixar o tal driver. Ao abrir o navegador, fui informado que não tenho conexão com a internet, o meu amigo disse que eu tenho que baixar o driver de rede também!

Tive que usar outro computador para baixar o driver de rede, meu amigo me ensinou a instalar o driver de rede. Depois de ter a internet funcionando, meu amigo instalou um programa chamado Driver Easy, que instalou os demais drivers para mim, só que demorou muito tempo. Saudade do meu Linux, 20 minutos eram o suficiente para tê-lo funcionando.

Com os drivers funcionando, fui tentar assistir um vídeo, mas o Windows não conseguiu reproduzir e nem explicou o motivo. Meu amigo disse que faltavam codecs, então ele abriu um site e instalou um pacote de codecs. Aqui já deu mais saudade ainda do meu Linux, pois bastava clicar para reproduzir e se faltasse um codec, o Linux automaticamente instalava.

Fui navegar na internet, mas a navegação estava mais lenta do que no Linux. Meu amigo me orientou a instalar o Firefox para Windows, então fui tentar instalar. Como até este momento o meu amigo havia instalado tudo o que eu necessitava, não havia aprendido a instalar nada.

Como seria comum, abri o tal de "painel de controle" para ver onde eu encontraria o gerenciador de pacotes ou similar, encontrei um tal de Adicionar/Remover programas, mas meu amigo me explicou que só servia para remover programas e não adicionava porra alguma. Ele me explicou que eu tenho que pesquisar na internet pelo programa que desejo, baixar um instalador (que geralmente está em inglês e tem muitos adwares) e seguir um assistente. Ah, no Linux basta abrir a Central de Programas, clicar e instalar! Simples assim.

Então, fui no Google e digitei Firefox para Windows, entrei no site e baixei. Segui o assistente e instalei. Até que foi fácil, mas são muitos passos a serem seguidos por um leigo (sorte que eu sou amigo de um técnico em informática).

O Windows 7 veio com alguns programas bem ruinzinhos: uma calculadora, um editor de textos que não serve para nada, um aplicativo de desenho que só serve para fazer rabiscos, um reprodutor de mídia que é bem complicado de mecher (Windows Media Player). Tive que baixar outros programas, ainda que eu achei um site chamado Baixaki.

Encontrei alguns aplicativos que eu usava no Linux: LibreOffice, VLC Media Player e alguns outros. Instalei-os, mas eles ainda são mais rápidos no Linux.

Depois de duas semanas usando Windows 7, o sistema começou a dizer que era uma cópia pirata. Maldito Windows! Além de ser tão ruim, tem que comprar? Meu amigo veio aqui em casa e fez a ativação para mim, pois eu não saberia fazer.

Depois de um mês usando Windows, minha opinião é que o sistema é bonito, mas pouco funcional. Demora muito para instalar, não é de graça, não tem upgrade gratuito, é difícil de ser usado, vem com aplicativos muito simples, o computador só funciona após instalar drivers (um troço bem complicado por sinal) e tem que baixar programas.

Outra decepção foram os programas, a maioria dos programas era demo ou shareware, isto é, tinham limitações para serem usados e serviam como propaganda para uma versão completa e que funciona. Os aplicativos gratuitos também tinham limitações, por exemplo um conversor de vídeo colocava marca d'água em todo o vídeo e só podia-se remover a marca d'água comprando uma versão PRO do aplicativo. Ainda bem que encontrei alguns programas que já usava no Linux, estes funcionaram perfeitamente.

Ainda sobre os programas, tem que ficar muito atento ao instalar os programas, pois tem muitos adwares que são instalados juntos e deixam o computador lento. Fui descobrir isto apenas após reclamar com o meu amigo sobre lentidão, aí ele rodou um tal de msconfig e fez umas configurações para que programas desnecessários não iniciem com o computador.

Além destes problemas, a maioria dos programas estão em inglês.

Em resumo: foi uma aventura que só consegui porque tenho um amigo técnico em informática. Não recomendo Windows para leigos, pois é muito difícil de usar, o que é fácil de ser feito no Linux se torna muito difícil no Linux. Se você tem coragem, instale o Windows, mas tenha por perto alguém para te ajudar pois é muito difícil.

Admiro quem usa Windows, pois precisa ter muito conhecimento para usar algo assim. Precisa saber inglês também, pois a maioria dos programas estão neste idioma, e precisa ter muito dinheiro para pagar pelas licenças, upgrades e comprar os aplicativos que realmente funcionam. Quem sabe o Windows possa algum dia chegar aos pés do Linux.

Quem sabe nas próximas versões o Windows melhore!

Por ora, vou voltar para o meu Linux. Não quero mais saber de problemas, não gostei deste tal de Windows, vou voltar para o Linux.

Só consegui instalar e usar o Windows só por ter um amigo técnico em informática, se não fosse assim jamais conseguiria.


  


2. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Alberto Federman Neto.
albfneto

(usa Sabayon)

Enviado em 22/11/2013 - 09:26h

legal... podia publicar isso como artigo ou dica, ou num Blog.

é bem por aí!

Windows só é fácil, para usuário leigo, se alguém técnico instalar os programas e os drivers e deixar tudo configurado pro usuário leigo usar. Um simples driver de webcam é uma Novela!

essa semana, minha Prima pediu para eu reformatar o Notebook Samsung dela,recolocando o windows 7 original dele! ei fiz! cadê que tinha drivers para reconhecer a placa de rede e o wireless? Simplesmente não pegava a NET, nem cabeada e nem sem fio...

depois dizem que Windows funciona e é fácil! rsrsrsrrsrs


3. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Bilufe
bilufe

(usa KDE Neon)

Enviado em 22/11/2013 - 10:15h

Tem um amigo meu que tem um notebook com vídeo onboard da AMD, no Ubuntu o vídeo é reconhecido e instala o driver. No Windows, até a ferramenta oficial da AMD para a instalação de drivers diz que não tem nenhuma placa de vídeo da AMD!


4. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Bilufe
bilufe

(usa KDE Neon)

Enviado em 22/11/2013 - 10:20h

Eu abordei alguns poucos aspectos, mas poderia ter ido além abordando o problema da fragmentação de disco, a bizarrice da organização dos arquivos (tenho um colega que até hoje não se entende no sistema de arquivos do Windows), a dificuldade em lançar programas ou encontrar o programa correto para determinada tarefa, problemas do registro do sistema que são comuns, barras de ferramentas que auto-instalam nos navegadores, a necessidade de instalar softwares anti-vírus, a falta de um serviço plug-and-play de verdade (plugou, funcionou e muitas outras coisas que não lembro no momento.



5. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Bruno Frenhe
TheJoker

(usa Debian)

Enviado em 22/11/2013 - 11:10h

Graças a Deus não me arrependo nenhum pouco de sair do Windows e usar o Linux agora


6. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Ricardo Fabiano Silva
madrugada

(usa Gentoo)

Enviado em 22/11/2013 - 11:21h

Muito bom. Só a história em si já dava um artigo. Parabéns.


7. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Luís Fernando C. Cavalheiro
lcavalheiro

(usa Slackware)

Enviado em 22/11/2013 - 11:45h

Impossível ser mais preciso, Rodrigo. Eu me vi nesse texto, precisei formatar minha estação de jogos (meu PC Windows), e foi essa novela toda. Uma semana para deixar tudo no esquema, e mesmo assim apenas porque eu deixo sempre esse computador em dual boot com o Slack, instalei o hardinfo e usei o relatório do hardinfo para caçar os malditos drivers faltosos. Fora o driver da placa de rede, que fui obrigado a baixar pelo Slack da página da Dell (detalhe: o PC não é da Dell), o controlador de multiprocessamento, barramentos PCI e USB, o processador de cálculos matemáticos, etc., as únicas coisas que realmente foram reconhecidas de boa foi o mouse e o teclado, o resto só dor de cabeça...


8. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Glauber GF
mcnd2

(usa Debian)

Enviado em 22/11/2013 - 19:48h

Nem preciso dizer... os passos são esses ai mesmo para ter o "Janelas" instalado funcional... e leva mais de 2 dias para deixar ele filé, lógico se nada de anormal acontecer como a 'tela da morte', rS!...

@bilufe, corrigi ai se eu não estou enganado nos parágrafos finais a linha:

"o que é fácil de ser feito no Linux se torna muito difícil no Linux.

Não seria:

o que é fácil de ser feito no Linux se torna muito difícil no windows.

Valeu...


9. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 22/11/2013 - 20:18h

Já me acostumei ao fato de acabar de instalar a maioria das distros e ter acesso imediato à internet sem precisar configurar nada.

Felizmente meu contato atual com o Windows tem sido como "suplente de usuário amador de segunda classe"...

Minha filha - usuária Windows - costuma sair de casa e vir até aqui (20 minutos de percurso) para navegar na internet, pois no Linux as coisas são mais objetivas.
E olha que ela usa banda larga dimensionada da mesmo forma que a minha aqui.

Ela só não gosta porque "cada hora é um Linux diferente" e ela diz perder algum tempo procurando as coisas. Mas não se aperta de forma alguma.

Mas deixem o Linux ser menos usado, mesmo.
Está muito bom assim...


10. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Diovani da Cruz Mangia Maciel
diovanimangia

(usa Ubuntu)

Enviado em 22/11/2013 - 21:01h

Eu trabalho com a microsoft desde o ms-dos, se vc acha o windows 7 ruim é porque não conheceu o windows 2000 e o windows 95... deixava a gente louco. O Windows 8 a microsoft mandou bem, é mais estável que os outros, economiza bateria, inovou a interface, mas por segurança deve pagar uma boa grana por isso no sistema, comprar um bom anti-vírus e contar com usuários que não saiam clicando em tudo que vê pela net.

O Os-x da Apple é bem melhor que o Windows, mas é bem caro! Mas vale a pena por ser bastante seguro, e não é por menos, o Os-x é primo das Distribuições Linux, pois ambos são netos da Unix. E para edição de vídeos e imagens é um ótimo sistema.

O Linux ao meu ver é o melhor sistema operacional da atualidade: seguro, gratuito, codigo aberto, bonito, intuitivo e meu amor virtual. Foi muito bom saber que a Nasa chutou o windows e colocou a Debian no lugar. A google tb, por causa de ataques de hackers chineses, migrou para Apple e Linux.

Viver no mundo Windows é como morar perto de uma favela perigosa, tem que trancar portas, janelas, investir em cerca elétrica e alarmes; e viver esquivando de balas perdidas.

Viver na Apple é residir na Avenida Paulista pagando R$15,00 num paozinho de queijo com cafézinho e estar por dentro das novidades e inovações da Apple.

Viver no Linux é como viver nas montanhas do interior de Minas Gerais, dormir de portas e janelas abertas sem medo traquilo, mas de vez em quando tem que ir na cidade buscar um drive para um determinado periférico.

No final das contas, eu presto serviços para ambas SO, eu sempre ofereço o Linux como opção explicando detalhadamente as vantagens como segurança, economia de hardware e economia financeira. Apesar de eu ser ainda meio leigo neste sistema, a cada dia vejo as vantagens que ele oferece.

Na minha opinião o Linux vai dominar o mercado dos desktops, pelo fato de a cada dia estar com uma interface mais amigável para o público leigo. Na verdade mesmo, por minha experiência de trabalho posso falar, até pra migrar para uma nova versão do Windows o publico leigo(a massa) encontra dificuldade. O povo Windows instalou a Versão 8 e voltaram correndo para o 7, sabem por que? só pelo simples fato do famoso botão Iniciar não estar mais lá: PREGUIÇA! medo do novo, parecem pulgas de circo, falta de vontade, entusiasmo e coragem de aprender.... me dá nos nervos... tem gente no XP até hoje, vendo páginas da internet embaralhadas por não ter suporte às novas tecnologias como o exemplo do html5, novas versões do Css e Flash player.
Daí está o maior Dragão a se enfrentar pra colocar o Linux no mercado, convencer a pessoa trocar o pão amanhecido e murcho pelo pão fresquinho.

Um técnico me disse atualmente que não gostava do Linux porque ele não era um sistema seguro, daí lhe perguntei: Me explique isso tecnicamente?
Não soube explicar, na verdade nem o windows ele conhecia direito. Isso é outro fato lamentável, pessoas discutindo e criticando sem conhecer o objeto da discussão. È como discutir sobre o Filme Senhor dos anéis e não saber o significado da expressão "Meu precioso".

Entretando, o futuro guarda uma boa oportunidade para usuários que estão investindo seu conhecimento em linux, assim como esta SO está tomando conta do mercado dos tablets e celulares, como o Android, assim também será com os desktops. E vamos esperar sai a versão definitiva do Ubuntu para tablets e cia.


Viva ao Linux




11. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Bilufe
bilufe

(usa KDE Neon)

Enviado em 25/11/2013 - 09:14h

diovanimangia escreveu:

Eu trabalho com a microsoft desde o ms-dos, se vc acha o windows 7 ruim é porque não conheceu o windows 2000 e o windows 95... deixava a gente louco. O Windows 8 a microsoft mandou bem, é mais estável que os outros, economiza bateria, inovou a interface, mas por segurança deve pagar uma boa grana por isso no sistema, comprar um bom anti-vírus e contar com usuários que não saiam clicando em tudo que vê pela net.

O Os-x da Apple é bem melhor que o Windows, mas é bem caro! Mas vale a pena por ser bastante seguro, e não é por menos, o Os-x é primo das Distribuições Linux, pois ambos são netos da Unix. E para edição de vídeos e imagens é um ótimo sistema.

O Linux ao meu ver é o melhor sistema operacional da atualidade: seguro, gratuito, codigo aberto, bonito, intuitivo e meu amor virtual. Foi muito bom saber que a Nasa chutou o windows e colocou a Debian no lugar. A google tb, por causa de ataques de hackers chineses, migrou para Apple e Linux.

Viver no mundo Windows é como morar perto de uma favela perigosa, tem que trancar portas, janelas, investir em cerca elétrica e alarmes; e viver esquivando de balas perdidas.

Viver na Apple é residir na Avenida Paulista pagando R$15,00 num paozinho de queijo com cafézinho e estar por dentro das novidades e inovações da Apple.

Viver no Linux é como viver nas montanhas do interior de Minas Gerais, dormir de portas e janelas abertas sem medo traquilo, mas de vez em quando tem que ir na cidade buscar um drive para um determinado periférico.

No final das contas, eu presto serviços para ambas SO, eu sempre ofereço o Linux como opção explicando detalhadamente as vantagens como segurança, economia de hardware e economia financeira. Apesar de eu ser ainda meio leigo neste sistema, a cada dia vejo as vantagens que ele oferece.

Na minha opinião o Linux vai dominar o mercado dos desktops, pelo fato de a cada dia estar com uma interface mais amigável para o público leigo. Na verdade mesmo, por minha experiência de trabalho posso falar, até pra migrar para uma nova versão do Windows o publico leigo(a massa) encontra dificuldade. O povo Windows instalou a Versão 8 e voltaram correndo para o 7, sabem por que? só pelo simples fato do famoso botão Iniciar não estar mais lá: PREGUIÇA! medo do novo, parecem pulgas de circo, falta de vontade, entusiasmo e coragem de aprender.... me dá nos nervos... tem gente no XP até hoje, vendo páginas da internet embaralhadas por não ter suporte às novas tecnologias como o exemplo do html5, novas versões do Css e Flash player.
Daí está o maior Dragão a se enfrentar pra colocar o Linux no mercado, convencer a pessoa trocar o pão amanhecido e murcho pelo pão fresquinho.

Um técnico me disse atualmente que não gostava do Linux porque ele não era um sistema seguro, daí lhe perguntei: Me explique isso tecnicamente?
Não soube explicar, na verdade nem o windows ele conhecia direito. Isso é outro fato lamentável, pessoas discutindo e criticando sem conhecer o objeto da discussão. È como discutir sobre o Filme Senhor dos anéis e não saber o significado da expressão "Meu precioso".

Entretando, o futuro guarda uma boa oportunidade para usuários que estão investindo seu conhecimento em linux, assim como esta SO está tomando conta do mercado dos tablets e celulares, como o Android, assim também será com os desktops. E vamos esperar sai a versão definitiva do Ubuntu para tablets e cia.


Viva ao Linux



15 conto num café com pão de queijo na Av. Paulista? Tá barato! Quando fui para Curitiba, pra comer um mega-hyper-mini-bempequenomesmo-passei-fome sanduíche paguei a bagatela de 22 reais no Shopping! Ai que raiva.


12. Re: [Conto] E se o Linux fosse o sistema mais usado?

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 25/11/2013 - 10:12h

O Windows 2000 foi uma verdadeira "praga de gafanhotos" para as empresas que já tinham caríssimos sistemas desenvolvidos "sob medida", que subitamente deixavam de funcionar ou começavam a dar pau daqui e dali.
Era um tal de não indexar arquivos, de não enxergar impressoras, um verdadeiro inferno.

Quem caiu na besteira de migrar para o 2000 (ou foi migrado por iniciativa/cortesia do "técnico") arranjou muita sarna para se coçar.

Quem tinha os fontes dos programas não passou muito aperto. Mas o que se teve de reinvestir junto às softwarehouses, foi uma coisa de louco (*).

E o tal de "ME", como as duas primeiras letras já indicam, parece ser a abreviatura de uma palavra de cinco letras...
Era o ensaio final para os famigerados "Starter Editions": Instável, super-limitado, inseguro, e - como sempre - anunciado como se fosse a oitava maravilha do mundo.

Esses dois realmente não foram muito bem.

Windos 95 poderia ter sido melhor, mas em vez de corrigirem todas as falhas, lançaram o Windows 97, muito mais pesado, e bastante bugado por ocasião de seu lançamento.
Ficou bom na terceira revisão (ou "service pack").

Era tão consumidor de memória, que textos do Word exigiam que a RAM fosse quadruplicada, ou seja, os 8MB RAM não eram suficientes para o simples tratamento de textos, exigindo nada menos que 32MB.

A partir daí, constatei que as tão anunciadas evoluções do Word não eram tão "evoluídas" assim, sendo apenas jogadas de marketing e uma eterna tentativa de fazer os arquivos incompatíveis com as versões anteriores.
(**)



(*) Infelizmente, àquela época ainda não se podia indicar o Linux assim de peito aberto, porque havia realmente as dificuldades tão decantadas - indevidamente - até os dias de hoje. Ainda era a época da tela negra...


(**) Tabelas do Word, tanto as novas quanto as preexistentes, apresentavam o fenômeno de imprimir primeiramente as bordas, e ao final de toda a grade, finalmente imprimir o texto sem formatação alguma.

Muitos procuraram sem êxito o defeito nos drivers da impressora, outros achavam que os arquivos estavam corrompidos.

Não: Era simplesmente exigência de muita memória.
No modo de visualização do Word porém, estava tudo aparentemente normal.






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts