A respeito das distribuições brasileiras atuais

1. A respeito das distribuições brasileiras atuais

FurretUber
FurretUber

(usa Ubuntu)

Enviado em 08/07/2018 - 00:43h

Boa noite

Eu acompanhei o tópico https://www.vivaolinux.com.br/topico/Alertas-Atualizacoes-e-Novidades/Qual-a-melhor-opcao-Emmi-Linux... e resolvi testar as distribuições brasileiras. Os resultados que obtive estão abaixo. Aqui estão os critérios de teste:

-Buscou-se testar em máquinas virtuais passando CPU e GPU para o convidado quando possível (aqui 2/3 já falharam);
-Nenhuma delas foi instalada, já que as três possuem ambientes Live que dão uma ideia de como são;
-Testou-se em uma máquina virtual comum, com o seguinte comando para as três:

PULSE_LATENCY_MSEC=0 QEMU_AUDIO_DRV=pa qemu-system-x86_64 -nodefaults -enable-kvm -cpu host -smp cores=1,threads=2 -m 2048 -cdrom "$ISO" -device qemu-xhci -device usb-audio -device usb-tablet -vga cirrus -display gtk -monitor vc -serial vc -netdev user,id=n0 -device e1000,netdev=n0

--------------

Problema comum das três:

-Programas proprietários: Google Chrome (e outros em algumas). Não dá para redistribuir. Firefox ou Chromium são boas opções.

Problema comum da Emmi e da Metamorphose:

-Não iniciam em modo UEFI. Em 2018 até o computador mais simples é UEFI, então elas acabam morrendo na praia. A especificação UEFI 2.1 é de 2007! Simplesmente não há explicação para a Metamorphose não ligar em UEFI com uma ISO tão grande.

--------------

Experiências individuais:

Duzeru: ligou em modo UEFI, então deu para passar a CPU e a GPU para o convidado. Me pareceu um misto de KDE com Xfce4 no começo pois o cursor ficava mudando de aparência dependendo da janela em que ele estava sobre. Deu para trocar a resolução da tela sem problemas em ambos os testes, funcionou tudo certo.

O controle do sistema é bem centralizado, o que é bastante interessante, mas me deixou confuso no começo. Parece que há alguns programas redundantes (como o terminal). Gostei da opção do shell zsh, ele é bastante poderoso.

Avaliação: Gostei, Não é a mais leve, mas é rápida. Controle do sistema bastante centralizado, lembra o do openSUSE.

Emmi: em modo UEFI passando a CPU e a GPU ela nem inicia. Ligando em modo BIOS sem passar nada, ela funciona relativamente bem. Um problema estranho é o fato de não estar disponível a resolução 1280x720, disponível nas outras duas distribuições. Outro problema é que quando a resolução era trocada, a tela ficava toda corrompida e era preciso ir para um tty para acabar com a corrupção, e a resolução voltava para 1024x768, frustrante.

A Emmi é a mais leve das três e é tão rápida quanto a Duzeru. Fish é um shell bastante amigável (o nome dele já diz isso :p), agradável utilizar a Emmi. Aparentemente, a ISO é antiga.

Avaliação: Misto. Falta de suporte a UEFI é grave e esse problema da tela foi chato. A distribuição é rápida e leve, tem potencial sim. A ISO poderia ser atualizada.

Metamorphose: em modo UEFI passando a CPU e a GPU nem inicia. Em modo BIOS ela liga, mas então quando tento trocar a resolução a tela não preenche os espaços adicionados, ficando uns blocos pretos. Então trocar de 1024x768 para 1280x720 não dá certo, perdendo uns 20% da tela.

É a mais pesada das três testadas. Muito pesada, 1,45 GB. Nem o Ubuntu com GNOME usa tanto recurso. Não deu para usar direito com o problema na tela e com a lentidão geral. ISO muito antiga, repositórios não funcionavam direito.

Avaliação: Não gostei. Não liga em UEFI, muito grande, muito pesada, ISO muito desatualizada e a tela ficou com problemas ao trocar a resolução. Nada positivo se destacou.

--------------

Essa é a minha opinião após testá-las por um tempo. Aparentemente o Brasil ama o Debian e o Google Chrome. Eu já tinha testado a Emmi antes, e fico triste em ver que ela ainda não suporta iniciar em modo UEFI.

Aos demais que testaram, concordam com o que escrevi? Quais foram suas experiências com essas três distribuições citadas?


  


2. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 08/07/2018 - 01:07h

Linux brasileiro hoje está vivo e amanhã está morto.
Há muito não perco meu tempo testando.
Com Debian Ubuntu Fedora SUSE não vejo motivos para usar um Linux Br

***********************************************
Itautec-w7535 (Ci3 + 4 GB + Intel-HD)


3. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Eric
Grinder

(usa Slackware)

Enviado em 08/07/2018 - 02:31h

Distro que nem instala em modo uefi nem é distro.
- - - - -
www.github.com/ericfernandesferreira
www.youtube.com/candelabrus1


4. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

João
Mastruz

(usa Manjaro Linux)

Enviado em 08/07/2018 - 05:20h

Eu também acho bizarro em pleno 2018 distros serem lançadas sem suporte a UEFI! Um belo exemplo disso é o Linux Lite. Pelo visto as distros brasileiras estão indo pelo mesmo caminho, dando mil passos pra trás.

Tem uma galera que ainda insiste em usar o modo legacy, mas tem que entender que todos os computadores atuais, do mais simples aos mais parrudos usam UEFI.

UEFI tornou-se o padrão.

A não ser que quem tenha feito essas distros acham que todos que usam Linux só tem computador de 10 anos ou mais atrás, capengas e da Xuxa. Isso é um dos motivos de ainda haver um estigma de: "Linux só serve pra PC antigo".
Aí você vê alguém usando um PC potente e atual com Linux e a pessoa manda-te direto ao Windows achando que você é gamer". Ai, ai... porque só gamers usam PCs potente! #SQN

(...)
---
Às vezes os loucos tem a razão, mas os sãos não conseguem perceber.


5. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

FurretUber
FurretUber

(usa Ubuntu)

Enviado em 08/07/2018 - 12:28h

Antes que alguém diga que é muito difícil: https://imgur.com/a/LoMawHr

Duas horas para aprender a usar o rEFInd, criar uma ISO baseada no Ubuntu e por o rEFInd para inicializar em modo UEFI.

O tamanho da ISO aumentou em 96 MB porque eu não sei usar o rEFInd direito, então precisei criar duas cópias do kernel e do initrd. Se soubesse bem, a ISO aumentaria em só 8 MB.


6. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Ruan
ru4n

(usa Debian)

Enviado em 08/07/2018 - 12:39h

A única distribuição brasileira que poderia se destacar é o GoboLinux. Pena que a divulgação é fraca, e não sei como anda o desenvolvimento dela atualmente.
--
Linux Counter: #596371


7. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Ruan
ru4n

(usa Debian)

Enviado em 08/07/2018 - 13:12h

FurretUber escreveu:

Antes que alguém diga que é muito difícil: https://imgur.com/a/LoMawHr

Duas horas para aprender a usar o rEFInd, criar uma ISO baseada no Ubuntu e por o rEFInd para inicializar em modo UEFI.

O tamanho da ISO aumentou em 96 MB porque eu não sei usar o rEFInd direito, então precisei criar duas cópias do kernel e do initrd. Se soubesse bem, a ISO aumentaria em só 8 MB.


A questão do UEFI pode ser mais simples; no script do instalador, após copiar os arquivos para a partição montada, instale o grub na partição EFI criada durante a instalação. É um procedimento que envolve dois ou três comandos com o grub e que após reiniciar irá aparecer o menu tradicional do grub.

Agora se é usado esses softwares que cria automagicamente a ISO baseada na distribuição instalada - o que ocorre com as refisefuquis - pode ser mais complicado alterar o método do instalador. Mas valeria um teste extraindo a iso resultante para incluir os procedimentos com o grub e depois refazer a iso.

--
Linux Counter: #596371


8. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Tio do Toldo
Tio_do_Toldo

(usa Debian)

Enviado em 08/07/2018 - 13:43h

Eu acompanhei o surgimento da Emmi Linux aqui no VOL. Fizeram um put* auê de que a distro tinha vindo para ficar, de que traria o melhor de vários mundos consigo e sei lá o que mais. Papo vai, papo vem acabaram analisando o código-fonte da distribuição e viram que as "mudanças revolucionárias" da distribuição eram só a correção de um bug de segurança do kernel (brecha local) e a leve modificação do painel do XFCE, se não me engano. Havia um servidorzinho próprio da distribuição com meia dúzia de pacotes também.

Nada que validasse a existência de uma nova distribuição, na real. O maior argumento para a existência da distribuição era o de que "é do Brasssssssil!". Dizer que "ela é leve!" também não é argumento porque já existem 4893728237 de distribuições com esse propósito -- muitas delas baseadas no Debian também.

A distro começou sendo baseada no openSUSE e sem mais nem menos migrou para a base Debian (ou foi o contrário, não lembro direito).

Está tudo aqui:

https://www.vivaolinux.com.br/topico/vivaolinux/Emmi-Linux-Leve-completa-e-rapida/

O nosso colega Dino, em toda a sua serenidade e ponderação, mandou o papo reto sobre a distribuição. Vejam:

https://www.vivaolinux.com.br/topico/Noticias/Nova-distribuicao-Brasileira?pagina=02


9. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Stanislaus K
StanislausK

(usa FreeBSD)

Enviado em 08/07/2018 - 16:12h

Ola,

olhando o DistroWatch, não há nenhuma distro Brasileira entre as 100 mais populares... as que aparecem no DistroWatch são:

128. Linuxfx, nota 7.6/10 (baseada no Debian)
182. DuZeru, nota 8.91/10 (baseada no Debian)
189. BigLinux, nota 10/10 (baseada no Debian)
227. Metamorphose Linux, nota 7.5/10 (baseada no Debian)
236. GoboLinux, nota 6.5/10 (independente)
310. Hyperbola GNU/Linux-libre, nota 10/10 (baseada no Arch Linux)






10. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 08/07/2018 - 17:49h

EmmiLinux parece ter parado e eu não consegui testar no meu notebook que tem rodado de tudo até Kaiana

***********************************************
Itautec-w7535 (Ci3 + 4 GB + Intel-HD)


11. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

Giovanni  M
Giovanni_Menezes

(usa Devuan)

Enviado em 08/07/2018 - 18:04h

Até hoje não vejo motivo algum para a existência de uma "distro" Brasileira.

Todas as opções hoje atendem qualquer público, há opções de desktops completos e mais purpurinagens especificas disponibilizadas por desenvolvedores, como a Canonical, que deixam a colherzinha na boca do lesado do usuário com um babador embutido, tudo para deixar a coisa o mais fácil possível.

Não há necessidade alguma de mais refisefuquis, salve casos de novos projetos que procuram espaços ainda não preenchidos, como exemplo o heads, que ocupou um espaço vazio negligenciado pelo Tais e seu gnome inchadão.


--------------------------------------------------------------------------
Somente o Software Livre lhe garante as 4 liberdades.
Open Source =/= Free Software.
https://encurtador.com.br/CGNU5
http://www.anahuac.eu/contrarrevolucao-osi/

***Diga NÃO ao consumo desenfreado de memoria ram das interfaces gráficas***
http://webm.land/media/nzgR.webm


12. Re: A respeito das distribuições brasileiras atuais

IceStorms
IceStorms

(usa Sabayon)

Enviado em 08/07/2018 - 18:52h

clodoaldops escreveu:

Linux brasileiro hoje está vivo e amanhã está morto.
Há muito não perco meu tempo testando.
Com Debian Ubuntu Fedora SUSE não vejo motivos para usar um Linux Br

***********************************************
Itautec-w7535 (Ci3 + 4 GB + Intel-HD)


Ainda existem duas exceções, o BigLinux e GoboLinux. O Linux segundo, inclusive, fez algumas contribuições interessantes.



________________________________________
Sabayon Linux. Fedora. Debian.
Linux Mint. Mageia. FreeBSD.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨
LinuxCounter - Registered Linux user since 2006:
https://www.linuxcounter.net/cert/438332.png




01 02