PostgreSQL no Fedora 18

Publicado por Daniel Lara Souza em 24/04/2013

[ Hits: 6.506 ]

Blog: http://danniel-lara.blogspot.com/

 


PostgreSQL no Fedora 18



Nessa dica, vamos instalar o PostgreSQL no Fedora 18.

Bom, para instalar, digite no terminal:

# yum install postgresql postgresql-server -y

Inicialize o cluster initdb:

# postgresql-setup initdb

Coloque na inicialização e inicie o PostgreSQL:

# systemctl start postgresql.service
# systemctl enable postgresql.service



Pronto, o PostgreSQL está instalado.

Espero que ajude.

Outras dicas deste autor

screenFetch no Fedora 18

Alterar senha de root do Webacula no MySQL

MATE Desktop no Fedora 18

Upgrade de Fedora 17 para Fedora 18

i-MSCP - Internet Mutli-Server Control Panel no Debian

Leitura recomendada

Autovacuum do PostgreSQL

Função dblink()

Acessando dois databases no mesmo SELECT (PostgreSQL)

Ativando acesso remoto ao PostgreSQL 8 no Fedora

Modelagem de bancos de dados

  

Comentários
[1] Comentário enviado por hrcerq em 22/06/2014 - 18:33h

Daniel,

só é importante lembrar que dessa forma que você descreveu, a inicialização do cluster será feita no diretório /var/lib/pgsql/data e nem sempre essa opção é boa. Na instalação padrão do Fedora (sem personalização do particionamento) o espaço reservado para a partição montada na raiz é pequeno em comparação com o /home.

Logo, existem duas formas de resolver isso:

1 - Quando instalar o Fedora, personalizar o particionamento e reservar mais espaço para o diretório raiz ou
2 - Usar outro diretório para guardar os dados. Para isso, você pode usar o comando (com o usuário postgres):

$ pg_ctl -D <diretório desejado> initdb

A opção -D serve para definir o diretório alvo. Caso essa opção não seja usada, será escolhido o diretório armazenado na variável de ambiente PGDATA. Se essa variável também não estiver configurada, o script de inicialização do cluster vai falhar. Por padrão, essa variável já é configurada no arquivo .bash_profile do usuário postgres quando o PostgreSQL é instalado no Fedora, mas pode ser alterada para diretório desejado.

É importante lembrar também que se você escolher algum diretório dentro do /home, vai ter alguns problemas com o SELinux e aí só vai conseguir iniciar o banco de dados pelo script pg_ctl, como por exemplo:

$ pg_ctl start



Contribuir com comentário