Oneko: tenha um gato na tela do seu computador

Publicado por Luís Fernando C. Cavalheiro em 03/08/2018

[ Hits: 1.405 ]

Blog: https://github.com/lcavalheiro/

 


Oneko: tenha um gato na tela do seu computador



Cleópatras e Neros do Viva o Linux, aqui começa mais uma Dica do Dino® trazendo para vocês mais uma informação tão fresquinha quanto a cabeça de eleitor do Bolsonaro. Hoje vamos falar de um agrado para os olhos, o Oneko. Antes de mais nada, observe atentamente a imagem abaixo:
Linux: Oneko: tenha um gato na tela do seu computador
Ao fundo vocês notarão a melhor e mais eficiente forma de se trabalhar em um computador, um terminal, e próximo ao ponteiro do mouse há um gatinho dormindo. Trata-se do Oneko, um daemon para o X11 que faz um gatinho percorrer a tela perseguindo o mouse e tirar um cochilo caso ele "pegue" o mouse (isto é, se o ponteiro do mouse ficar parado até o gato alcançá-lo).

Entretanto, o Oneko pode gerar a imagem de um gato de pelo liso, um gato tigrado (pelo listrado que nem tigre), um cachorro... e a Sakura e a Tomoyo, de Cardcaptor Sakura! Não, não colocarei imagens dessas variantes todas, mas você pode fingir que sabe ler e executar:

man oneko

Enfim, chega de blablablá... aos trabalhos?

Instalando o Oneko

Cada distribuição, obviamente, vai ter seu próprio método para instalar o Oneko. Obviamente, eu vou falar apenas das duas distros que prestam (Slackware e Debian), e se você usa uma gambiarra com kernel Linux ficará ao seu encargo descobrir como realizar a instalação, ok?

Slackware

Pegue o source na página oficial do projeto e compile. Compilação trivial.

Debian

No Debian a instalação do Oneko é bem trivial, já que o pacote está na sessão main desde o Jessie:

# apt install oneko

Configurando o Oneko

A instalação cria três entradas no menu de aplicativos de seu ambiente de área de trabalho. A primeira ativa o Oneko como um gato branco sem listras; a segunda, como um cachorro branco; e a terceira encerra o Oneko. Se você estiver satisfeito com os padrões, é isso aí, a Dica do Dino® acabou para você.

Supondo que você seja como o Dino® e queira seu pet virtual mais personalizado, a primeira coisa que você precisará fazer é ler o arquivo /usr/share/X11/rgb.txt, que lista os alias para diversas cores usáveis pelo X. Essa é uma informação importante porque as personalizações de cor do Oneko não aceitam códigos RGB, sendo necessário usar os alias para cor desse arquivo aí que o Dino® mandou você ler - e que você fingiu saber ler só para não atrair a atenção e o mau humor desse ser lendário do VOL.

Vamos agora dissecar as opções que o Oneko aceita (e que estão disponíveis para você, caso você saiba ler, em:

man oneko ):
  • -help: a boa e velha tela de ajuda, apenas joga no terminal a ajuda do programa e é isso aí;
  • -tora: é a opção que faz o Oneko ser um gato tigrado. Sem essa opção, o Oneko é um gato de pelagem lisa;
  • -dog: é a opção que faz o Oneko ser um cachorro;
  • -sakura: é a opção que faz o Oneko ser a Sakura, de Cardcaptor Sakura;
  • -tomoyo: é a opção que faz o Oneko ser a Tomoyo, de Cardcaptor Sakura;
  • -time: é a opção que determina quanto tempo cada frame da animação do gato permanece na tela. O valor padrão é 125000, e a opção aceita valores em microssegundos;
  • -speed: é a opção que determina quantos pixels o gato avança a cada passo. O valor padrão é 16;
  • -idle: é a opção que determina a velocidade mínima do ponteiro do mouse a partir da qual o gato vai começar a persegui-lo;
  • -name: é a opção que determina o nome da "janela" do Oneko para o paginador do sistema;
  • -towindow: esta opção solicita que o usuário clique em uma janela. O Oneko passa a perseguir essa janela ao invés do ponteiro do mouse. Útil para por uma instância do Oneko perseguindo outra instância do Oneko, por exemplo:
    Linux: Oneko: tenha um gato na tela do seu computador
    Interessante, não?
  • -toname: a mesma coisa que -towindow, mas você especifica o nome da janela na linha de comando;
  • -tofocus: a mesma coisa que -towindow, mas na janela ativa;
  • -position: é a opção que define em pixels a distância X x Y entre o gato e o ponteiro do mouse;
  • -rv: é a opção que inverte as cores de frente e fundo;
  • -noshape: é a opção que desativa a extensão SHAPE (que eu não faço idéia do que seja);
  • -fg: é a opção que define a cor de frente, que será usada para colorir as linhas do gato;
  • -bg: é a opção que define a cor de fundo, que sera usada para colorir o preenchimento do gato;
  • -cursor: é a opção que define para qual cursor retornar quando o Oneko for encerrado. O valor padrão é o cursor padrão, 132.

Então vamos aos exemplos, pois todo mundo adora exemplo:

oneko -tora -fg DarkOliveGreen -bg Gray #gerou o gato da primeira imagem

oneko -fg Black -bg White #gera um gato branco com contornos pretos.

oneko -fg White -bg Black #gera um gato preto com contornos brancos.

Inicializando o Oneko no login

Para colocar o Oneko na inicialização do sistema, é preciso criar o arquivo $HOME/.config/autostart/oneko.desktop com o seguinte conteúdo:

[Desktop Entry]

Type=Application
Version=1.0
Name=(ponha qualquer coisa aqui)
Comment=A cat chases mouse pointer
Exec=oneko #coloque as opções desejadas aqui
Icon=oneko_cat
Terminal=false
Categories=Game;Amusement
Keywords=neko;cat;dog;chase;cursor;mouse;

Para ter mais de um Oneko na inicialização do sistema, basta criar mais de um arquivo em $HOME/.config/autostart.

Conclusão

E é isso, bando de prego... agora que vocês podem ter um gatinho no seu computador, divirtam-se com ele. Com isso o Dino® encerra mais esta Dica do Dino® desejando a vocês anos de compilação longa e próspera e um GET SLACK OR DIE, BEACHES!!!

Outras dicas deste autor

Repositórios oficiais do Skype para GNU/Linux

Geração automática do menu principal para gerenciadores de janelas

Fazendo o Steam funcionar no openSUSE Leap 15.0

Alterar o gerenciador de login do openSUSE

Snownews no Fedora - Instalação e utilização

Leitura recomendada

TEG - Clone do WAR de tabuleiro para GNU/Linux

Freedroid RPG - Tradução para Português do Brasil (com um extra!)

Minetest, um Minecraft Open Source

Minetest - Pacote de expansão

FEZ no GNU/Linux: um sonho realizado

  

Comentários
[1] Comentário enviado por AndersonInacio em 03/08/2018 - 12:38h

Favoritado, muito bom ter gatinhos na tela :D

[2] Comentário enviado por albfneto em 06/08/2018 - 15:37h

favoritado.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].



Contribuir com comentário