LaTeX - Falta de pacotes no Ubuntu 10.04.3 LTS

Publicado por Maria Fernanda Araujo de Resende em 06/08/2012

[ Hits: 12.858 ]

Blog: http://www.fma.if.usp.br/~resende

 


LaTeX - Falta de pacotes no Ubuntu 10.04.3 LTS



Olá a todos,

Aqui vai uma dica para os leigos que acabaram de instalar o Texmaker no Ubuntu 10.04.3 LTS e que, assim como eu, ao tentar compilar um arquivo qualquer, recebeu a informação do compilador de que "alguma coisa", que deveria ter sido encontrada, não foi.

No meu caso, a acusação do Texmaker foi:
dsfont.sty not found

Muito embora, eu esteja citando o Texmaker em particular, assim como o Ubuntu 10.04.3 LTS, trata-se de algo também pode acontecer, naturalmente, quando a gente utiliza qualquer outro editor/compilador LaTeX, em qualquer sistema operacional.

Basta chamarmos dentro do nosso programa por algum pacote que o sistema não reconhece, justamente por não constar no conjunto dos arquivos instalados, que servem de base para o bom funcionamento do editor/compilador utilizado, devido a alguma eventual limitação presente.

Por exemplo, nos repositórios originais do sistema operacional em questão, no momento que este conjunto de "arquivos bases" foram instalados.

Entretanto, a citação específica do Ubuntu 10.04.3 LTS é bem pertinente, haja vista que, em todos os computadores onde instalei diversos editores/compiladores LaTeX com esse sistema operacional, o mesmo problema aconteceu, diferentemente de outros sistemas, tais como o Fedora e, até mesmo e surpreendentemente, o Insigne.

Nestes meus casos relacionados ao Ubuntu supra-referido, o pacote em falta sempre foi o dsfont.sty.

Aliás, convém mencionar que, para quem não conhece, trata-se de um pacote bem bacana quando queremos escrever todos aqueles símbolos matemáticos que rotulam, por exemplo, alguns conjuntos numéricos, tais como o dos números reais, naturais, etc.

Para solucionar este meu problema, acessei:
Lá, baixei o arquivo "dsfont.sty" e, na sequência, salvei o mesmo numa das subpastas do meu Sistema de Arquivos, que serve de base para o funcionamento de todos os editores/compiladores que posso utilizar.

Para isso, utilizei o terminal como root e, ao acessar a pasta onde esse arquivo estava, dei o seguinte comando:

# mv dsfont.sty /usr/share/texmf/tex/latex/

Para mover o arquivo para a subpasta /usr/share/texmf/tex/latex, faça:

# texhash

Para concretizar a ação. Como eu já disse, muito embora este seja apenas um exemplo em específico, existem outras situações de falta de pacotes que podem ser solucionadas analogamente ao que apresentei acima, nessas situações, basta procurar em links tais como:
Para a obtenção destes arquivos não previamente instalados, e redirecioná-los para a subpasta /usr/share/texmf/tex/latex.

Entretanto, na eventualidade do "causo" exigir mais do que isso, sempre é possível solucioná-lo com a instalação do texlive-latex-extra.

Tudo é bem mais demorado, mas para isso, basta utilizar o terminal, mais uma vez como root, dando comando:

# apt-get install texlive-latex-extra

Espero ter ajudado.

MF

Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Epson TX125 no Ubuntu 11.04 (sem tormento)

GNOME: problema típico de atualização

Como habilitar acesso root via SSH

Criar pacotes deb com o Debreate 0.7alpha6

Como instalar o player de músicas Amarok 1.4.10 no Ubuntu 20.04

  

Comentários
[1] Comentário enviado por eldermarco em 06/08/2012 - 16:04h

Pois é, mas antes de instalar o pacote da CTAN, seria uma boa se certificar de que você instalou todos os pacotes e/ou subpacotes necessários para que o LaTeX possa encontrar tudo corretamente. No caso do fedora, o arquivo dsfont.sty faz parte do pacote texlive-texmf-latex, veja:

$ rpm -qf `locate dsfont.sty`
texlive-texmf-latex-2007-41.fc17.noarch

No entanto, a instalação de pacotes adicionais costuma ocorrer mesmo. Eu já tive de fazê-lo algumas vezes. Nem sempre a instalação é da mesma maneira. Em alguns caso, é necessário gerar o arquivo .sty a partir de um arquivo .ins com o comando LaTeX, por exemplo. Ah, pode-se instalá-los também no diretório ~/texmf e executar o texhash passando esse diretório como parâmetro.

Do mais, está uma beleza! Parabéns pelo bom gosto. São poucos os sujeitos que costumam usar o LaTeX. E não sabem o que estão perdendo.. :)



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts