Exercício Prático LPIC 11

Publicado por Wagner Souza em 08/04/2015

[ Hits: 2.025 ]

Blog: https://zerotoherosec.blogspot.com/

 


Exercício Prático LPIC 11



LPIC - 1
  • Tópico 104: Dispositivos, sistemas de arquivos Linux e padrão FHS (Peso 15)

Um Analista de Sistemas Linux recebe uma proposta de consultoria para verificar uma possível causa de lentidão em um servidor de uma determinada empresa. Tendo em vista que esse servidor é antigo com um hardware modesto de 1 GB de RAM, processador Pentium 4 e HD de 160 GB.

Percebe-se que quando este servidor foi instalado, não foi configurado uma partição de swap e que a aplicação de gestão que roda no mesmo, tem deixado um grande gargalo na memória RAM. O cliente apenas dispõem de um pendrive de 2GB. Configure uma partição de swap afim de evitar uma parada total do sistema por falta de espaço na memória RAM.

Solução

Após conectar o pendrive na máquina, execute o comando:

# fdisk -l

Este comando lista os dispositivos de armazenamento detectados pelo sistema. Na primeira linha tem a palavra Disk com a nomenclatura do dispositivo, seu tamanho entre outras informações.

Neste exemplo, o meu dispositivo é o /dev/sdb. Cuidado para não selecionar um errado, pois os comandos a seguir, poderão fazer com que partições que tenham dados sejam perdidos.

# fdisk /dev/sdb

Serão feitas algumas perguntas, responda da seguinte maneira:
  • Digite a letra n (Cria nova tabela de partição). Pressione Enter.
  • Digite a letra p (Cria uma partição primária). Pressione Enter.
  • Digite o número 1 (Número da partição). Pressione Enter.

Você é questionado a informar onde começa o primeiro setor da partição. Não precisa alterar nada, pois ele vai pegar as informações padrão. Pressione Enter.

Agora é possível informar o tamanho desta partição. Vamos utilizar os 2 GB completos. Pressione Enter. Caso você desejasse especificar algum tamanho, basta digitar "+1000M" ou outra unidade de armazenamento. Neste exemplo, seria criado uma partição com 1 GB.

É preciso selecionar o tipo da tabela de partição. Digite a letra t. Pressione Enter. No caso da SWAP, o valor em hexadecimal é 82. Digite 82 e pressione Enter. E para finalizar, salve as alterações realizadas na partição digitando a letra w.

Estamos quase lá! Falta formatar a partição. Utilize o comando abaixo:

# mkswap -f /dev/sdb1

Será gerado um UUID referente à partição. Esta informação será necessária na configuração do fstab para o dispositivo. Caso queira verificar outros UUID dos demais dispositivos, basta usar o comando:

# blkid

Ative a sua partição de SWAP:

# swapon /dev/sdb1

Não nos esqueçamos de configurar esta partição no /etc/fstab para ser montada no boot. Para isso, você precisa ter o UUID do dispositivo. Como já foi mencionado, esta informação é obtida com o comando blkid.

Após executar o último comando, copie toda a variável UUID, apenas. Cole na última linha do arquivo /etc/fstab. Veja um exemplo abaixo:

UUID=f1bd0c97-52d0-4d34-bf19-7117fa147615 none            swap    sw              0       0

Deixe do mesmo jeito como visto anteriormente, lembrando que o UUID não pode ser o mesmo pois é gerado um para cada dispositivo e este é o do meu pendriver.

Feche o arquivo salvando. Pronto! Finalizado mais um exercício.


Até o próximo e bons estudos!

Outras dicas deste autor

Exercício Prático LPIC 01

Shell Script nosso de cada dia - Episódio 1

Exercício Prático LPIC 05

Exercício Prático LPIC 03

Exercício Prático LPIC 10

Leitura recomendada

Slackware 10 com teclado ABNT2 no X

Configurando rede no Debian

Instalando Skype na distribuição Kali Linux Rolling Edition Released - 2016.1 amd64

Instalando temas e ícones no Gnome

Configurando o "kdm" para login de usuário no Fedora Core

  

Comentários
[1] Comentário enviado por bleckout em 09/04/2015 - 08:09h


Gostei da questão, mas eu fiquei com uma dúvida.

Usar um pendrive como swap seria mais eficiente e rápido do que separar uma partição para o mesmo?

[2] Comentário enviado por wagnerfs em 09/04/2015 - 08:33h

Bom dia.

Prezado, o pendriver é um tipo de memória Flash e está é mais rápida que um HD. No caso do exercício, o pendriver foi usado pelo fato do cliente não querer usar o HD do servidor e também para não ter que reiniciar a máquina.

Outra coisa importante é que a memória swap é apenas um recurso em casos de emergência para que o sistema não pare por falta de memória RAM.

Espero ter esclarecido sua dúvida. Não deixe de acompanhar os exercícios anteriores.

_________________________
Wagner F. de Souza
Graduado em Redes de Computadores
"GNU/Linux for human beings."
LPI ID: LPI000297782



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts