Comandos básicos para o modo texto

Publicado por Adriano em 23/03/2007

[ Hits: 32.407 ]

 


Comandos básicos para o modo texto



  • clear: Apaga a tela
  • startx: Inicia modo gráfico;
  • mount: Monta dispositivos (ex.: HD, CD-ROM);
  • umount: Desmonta dispositivos (ex.: HD, CD-ROM);
  • ls: Lista diretórios e arquivos;
  • mcedit: Editor de arquivos;
  • mkdir: Criar diretório;
  • rmdir: Apaga diretório;
  • adduser: Cria usuário;
  • su: Muda para modo super usuário (root);
  • halt: Desliga a máquina;
  • [tab] (tecla tab): Após digitar o começo de uma palavra, ela completa o mesmo (ou mostra uma lista);
  • lspci: Mostra o nome do dispositivo;
  • exit: Volta ao usuário anterior no console (quando este foi mudado para root ou vice-versa);
  • cp: Copiar arquivo;
  • mv: Mover arquivo;
  • rm: Deletar arquivo de texto;
  • installpkg: Instalar pacote do programa (Slackware, extensão .tgz);
  • removepkg: Remover pacote do programa (Slackware, extensão .tgz);
  • upgradepkg: Instalar a versão mais recente de um pacote já instalado na máquina (Slackware, extensão .tgz);
  • touch: Criar Script. Ex.: touch nome_do_arquivo.sh. Depois criar o arquivo no mcedit;
  • chmod 777: Dar permissão a arquivos negados. Ex: chmod 777 nome_do_arquivo;
  • tar xzvf: Descompactação .tar.gz. Ex: tar xzvf nome_do_arquivo.tar.gz;
  • tar xjvf: Descompactação .tar.bz2. Ex: tar xjvf nome_do_arquivo.tar.bz2;
  • rpm -U: Instalação de pacotes .rpm. Ex: rpm -U nome_do_arquivo;
  • rpm -ivh: Instalação de pacotes rpm. Ex: rpm -ivh nome_do_arquivo.rpm;
  • rpm -e: Remoção de pacotes .rpm Ex: rpm -e nome_do_arquivo.rpm;
  • rpm -Uvh: Atualiza pacote .rpm já instalado. Ex: rpm -Uvh nome_do_arquivo.rpm;
  • rpm2tgz: Converter pacotes .rpm em .tgz. Ex: rpm2tgz nome_do_arquivo.tgz;
  • Ctrl + Alt + F6: Alterna para nova janela do console;

Caríssimos, sou leigo em assuntos de Linux, mas espero ter contribuído para aqueles que são completamente leigos no assunto. Esses comandos são um pouquinho da base do Linux.

Obrigado.

Outras dicas deste autor
Nenhuma dica encontrada.
Leitura recomendada

Utilizar um Link Simbólico

Abrindo imagens via linha de comando

Tirando screeshots via linha de comando

Os run levels (Níveis de Execução)

O comando export

  

Comentários
[1] Comentário enviado por streetlinux em 23/03/2007 - 11:50h

Boa iniciativa.

Street`

[2] Comentário enviado por tenchi em 23/03/2007 - 12:33h

Na verdade, no Linux (e os *IX da vida), o conceito de comando é algo meio que obscuro.
Pois comandos podem ser: built-ins do interpretador de comandos, aliases, funções, scripts, ou programas binários mesmo. Dependem muito também se vc tem ou não um determidado programa instalado.
Um exemplo é o tab tab não funciona com todos os interpretadores. Um exemplo é o próprio ash, que não tem o autocomplete.
O Ctrl+F6 é só uma cossequencia do fato de somente o terminal tty6 ser destravado por padrão no runlevel 4 do Slackware.
O touch, só pra saber, não cria scripts. Se for aplicado sobre um arqquivo que existe, simplismente atualiza a data de criação do mesmo. Se o arquivo não existir, cria um vazio (0 bytes).

Mas para muitos usuários que querem saber o q um determinado comando faz, essa listaserve de apoio tbm.

Obs: Não estou criticando a dica, deixo claro. Só tentei esclarecer algumas de suas falhas. ;-)


[3] Comentário enviado por caiquemd em 23/07/2007 - 21:01h

maneiro

[4] Comentário enviado por celsof2 em 27/03/2008 - 22:36h

bom mesmo

[5] Comentário enviado por brenoacp em 10/06/2008 - 16:13h

Bom manual.

[6] Comentário enviado por mvenzi em 04/12/2008 - 15:56h

Para linux e isso é realmente muto bom.



Contribuir com comentário