Verdades e mentiras sobre tecnologias WEB

Conheça as verdades e tendêndicas sobre o DotNet, DotGNU, GTK, ASP.net, PHP, JSP, Tomcat, Jakarta, php_java e tecnologias envolvidas.

[ Hits: 18.133 ]

Por: Ragen Dazs em 18/04/2004 | Blog: http://www.orkut.com


Reflexão sobre tecnologias WEB



Olá pessoal,

Todos devem saber como é difícil falar mal do seu time né?
Apesar disso tentarei ser imparcial nesse assunto tão polêmico, então vamos lá:

ASP.net, JSP e PHP estão aí em combate direto e cada dia que passa isso fica mais claro. O ASP.net (Tecnologia DotNET da Microsoft) tem como vantagem o seu fabuloso framework que nos é vendido como a oitava maravilha do mundo, num estudo divulgado e financiado pela MS, descobriu-se que chimpanzés conseguem programar (seria uma mensagem subliminar dessa empresa para os programadores negligentes? "Nosso framework faz tudo para você, mesmo sendo você uma anta"). Em contra partida, no guia técnico dessa mesma empresa ela recomenda que seus servidores sejam reiniciados pelo menos uma vez por semana para evitar perda de desempenho. Então pra que ter um framework que em questões de desenvolvimento na sua workstation resolva tudo para você, mas não aguente o tranco?

A Sun percebeu a tempo que ela podia ter uma fatia desse mercado e começou uma corrida tecnológica focando seus esforços no JSP. Como sempre ela usou e abusou da sua vantagem e independência de plataforma e, a Apache Software Foundation por sua vez resolveu entrar na dança com o Tomcat e o Jakarta - Opa, ponto positivo para a Sun, a religiosa comunidade do código aberta está lhe apoiando... Mas e ai? Você conhece alguma empresa que não tenha como objetivo ter lucros? A Sun anda atualmente cooperando com o desenvolvimento do software livre, mas e no futuro, como isso fica? Se o JSP monopolizar o mercado, talvez tenhamos aí um problema seríssimo, porque uma tecnologia independente de plataforma significa não uma fatia grande do mercado para a Sun, mas sim a pizza inteira. Se por um lado a comunidade que apoia o "software livre" tem como ponto negativo não ter nenhum compromisso direto* com seu produto (risco de descontinuações repentinas e falta de suporte), os produtos de código proprietário tem esses.

Mas enfim, acho que todos já devem ter visto aquela imagem do TUX bebendo o conteúdo da "Caixinha Microsoft", não é mesmo? O PHP tem uma história bastante interessante, porque "desde criança" ele já se baseava na hibridização e num processo fagocitósico de tecnologias. Para se ter idéia, o PHP de hoje sucede de um produto mais antigo, chamado PHP/FI (que era baseado em Perl).

Segundo a fonte oficial PHP.net, o PHP/FI foi criado por Rasmus Lerdorf em 1995, inicialmente como simples scripts Perl como estatísticas de acesso para seu currículo online. Ele nomeou esta série de scripts de 'Personal Home Page Tools'. Como mais funcionalidades foram requeridas, Rasmus escreveu uma implementação C muito maior, que era capaz de comunicar-se com banco de dados e possibilitava à usuários desenvolver simples aplicativos dinâmicos para Web. Enfim... Rasmus resolveu disponibilizar o código fonte do PHP/FI para que todos pudessem ver, usá-lo e também corrigir bugs e melhorar o código. Por fim, a abertura do código resultou no release das versões 3.0 alphas.

O PHP 3.0 foi a primeira versão que se assemelha ao PHP que nós conhecemos hoje. Ela foi criada por Andi Gutmans e Zeev Suraski em 1997 e foi totalmente reescrito, após eles descobrirem que o PHP/FI 2.0 poderia ajudá-los a desenvolver suas próprias aplicações de eCommerce de um projeto da Universidade. No esforço cooperativo e iniciativa de começar o PHP/FI à partir da base-usuário existente, Andi, Rasmus e Zeev decidiram cooperar e anunciar o PHP 3.0 como uma versão oficial de seu sucessor o PHP/FI 2.0 e o desenvolvimento do PHP/FI 2.0 foram descontinuados.

O PHP 3.0 fez tanto sucesso no mundo web que no final de 1998 ele obteve uma base de dezenas de milhares de usuários (estimativa) e centenas de milhares de web sites relatando que o tinham instalado. Em seu pico, o PHP 3.0 foi instalado em aproximadamente 10% dos servidores web da Internet (superando escandalosamente os consideráveis 1% do PHP/FI).

Na versão 4.0 a engine Zend foi empregada e o desempenho obtido superou quase todas as expectativas. Além da altíssimo melhoramento da performance desta versão, o PHP 4.0 incluiu outras características chave como o suporte para muitos servidores Web, sessões HTTP, buffer de saída, maneiras mais seguras de manipular input de usuários e muitas construções novas na linguagem.

Hoje, o PHP está começando a ser usado por centenas de milhares de desenvolvedores (estimativa) e muitos milhões de sites reportam que tem o PHP instalado, o que explica os 20% de domínios da internet, ou seja, 1 em cada 5 sites da internet (incluindo sites sem suporte a nenhuma linguagem dinâmica - HTML puro) usa PHP. Espantoso né?

Pra botar mais fogo nisso, pense agora se a comunidade GNU quisesse bater de frente com a Microsoft e dizer: "Oi... o mercado de frameworks não vai ser só seu, nós estamos criando o DotGNU". Agora não sei se é conspiração contra a Microsoft, mas o PHP já roda a muito tempo em Windows e pra piorar, PHP e Java tão conversando diretamente através do modulo php_java, agora além do PHP já suportar as dynamic extensions (parecido com os LKMs, módulos do kernel Linux por exemplo), ele importa classes Java.

O PHP 5.0 está ai, a Sun está vindo com tudo e a Microsoft continua com suas experiências com seres primatas.

Agora pergunto uma coisa, vocês já ouviram aquela historinha que são os alunos que constroem a universidade e não a universidade o aluno? Compare analistas UNIX like/Sun, Microsoft/Sun e programadores de acordo com essa mesma discriminação. Você verá como os patamares de conhecimentos em 90% dos casos são totalmente diferentes.

Então, moral da história:

O que faz uma tecnologia ser boa é os usuários que a utilizam e não os seus produtores ;)

[]`s

Ragen

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Reflexão sobre tecnologias WEB
   2. Links interessantes
Outros artigos deste autor

Adaptação das empresas de TI aos trabalhadores da era digital

Warcraft 3 - Eurobattle.net

Montando um workstation de desenvolvimento web em GNU/Linux

O comércio eletrônico e o Linux

Sejamos todos filhos da p***

Leitura recomendada

Ato 2 - comandos de saída, constantes e operadores em PHP (básico)

Introdução a Orientação a Objetos no PHP4

If inline para PHP

Construindo um ToolBar com botões no PHP-GTK

Xoops - Um ótimo gestor de portais em PHP

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 18/04/2004 - 03:01h

Cara, nunca tinha ouvido falar nesse módulo php_java. Ele vem no PHP5 ou já está disponível para PHP4? Que novidade fabulosa!

[]'s

[2] Comentário enviado por jose_maria em 18/04/2004 - 09:45h

Cara, excelênte artigo.
Eu já tive experiência com o JSP e com PHP. Eu pessoalmente prefiro o PHP pela facilidade e flexibilidade. Com o tempo que eu demoro pra fazer um site em JSP eu faço 5 em PHP.
.net eu ainda não experimentei, também não tenho planos para experimentar.
A facilidade para fazer um conexão com banco de dados (no meu caso, MySQL) com o PHP é espantosa, tanto no Linux quanto naquele outro sistema operacional.
Outra vantagem que eu vejo no PHP é que ele é realmente livre. O .net sem comentários. O JSP é de graça, mas a polêmica é grande sobre sua liberdade (sem querer despertar uma Jihad, mas esse acordo com a MS...).
Valeu pelo artigo Ragen.

[3] Comentário enviado por roos em 18/04/2004 - 09:48h

Parabéns pela abordagem!Sou desenvolvedor web e quando comecei a fazer aolicações integradas à banco de dados, usava ASP/Access. Nessa época ainda não era usuário de Linux, foi então que deparei-me com grandes problemas, além de achar super chato criar base de dados em Access e sempre me falavam sobre o poder do PHP. Tive que trabalhar em um projeto pra construir um site de um laboratório da universidade e eu teria que hospedar no servidor da mesma, foi aí que tive a oportunidade de estudar PHP/MySQL, Fiquei deslumbrado como a facilidade de programação, a velocidade do banco, riqueza de scripts disponivéis pela comunidade e sem contar com a filosofia open. Isso me fez encarar o linux e hoje aplicaçõa web só se for em PHP, ASP nem pensar embora ainda não testei o ASP.NET. è isso aí comunidade vamos valorizar as ferramentas free esse é o futuro e não um modismo efêmero!

[4] Comentário enviado por flavio_correa em 18/04/2004 - 11:40h

Bom artigo, se o título fosse, "Considerações sobre o PHP e alguns comentários sobre outras plataformas". O artigo começa com considerações vagas sobre tecnologias proprietárias, focando o quanto isto é perigoso, fato que é muitissímo conhecido no mundo GNU. A impressão que tenho deste artigo foi a de defesa, bem tendenciosa, ao PHP em detrimento de outras tecnologias, pelo fato do PHP ser GNU e as outras não. Então, "verdades e mentiras" não é o foco deste artigo, o artigo não cita nada de novo ou fatos escondidos, tudo que foi citado é comum e de domínio do mundo GNU. O artigo nos objetivos a que parecia que se propunha, falhou e feio.

[5] Comentário enviado por Ragen em 18/04/2004 - 15:46h

Olá Flavio Correa,

Bem... Acho que todo o artigo se resume na ultima frase:

"O que faz uma tecnologia ser boa é os usuários que a utilizam e não os seus produtores ;) "

Ou seja, não existe tecnologia melhor que outra (De forma absoluta)... Cada uma tem suas vantagens e desvantagens. Enfim, se uma pessoa diz para você que a tecnologia X é melhor que a Y duvide dele, pois o profissional por traz das técnologias envolvidas podem fazer toda a diferença :)

Mas valeu pela critica

[]`s

Ragen

[6] Comentário enviado por Ragen em 18/04/2004 - 17:10h

"Comentário enviado por fabio em 18/04/2004:

Cara, nunca tinha ouvido falar nesse módulo php_java. Ele vem no PHP5 ou já está disponível para PHP4? Que novidade fabulosa!

[]'s"

Já está disponivel no PHP4, falando nisso, o PHPBrasil.com está com um artigo muito show sobre esse assunto...

Mas logo abaixo tem a referencia do proprio PHP.net sobre esse feature
http://br.php.net/manual/pt_BR/ref.java.php

[]`s

Ragen

[7] Comentário enviado por lauro em 19/04/2004 - 15:17h

Eu já tive contato com o DotNet, e foi a pior coisa que me ocorreu, eu programava em ASP e quando o DotNet surgiu eu migrei p/ ele, me lembro que comprei várias literatúras a respeito, na época era o FrameWork Beta1, pra surpresa de todos e principalmente minha, quando saiu o FrameWork 1.1 eu migrei 2 portais e uma meia duzia de sites para uma máquina com o novo FrameWork, e tudo parou... os métodos e funções não eram mais os mesmos...

Conclusão, perdi dinheiro, tempo e ganhei uma grande desilusão com a M$, e foi ai que eu parti para o PHP, que eu considero ter sido a melhor escolha da minha vida... nunca mais tive problemas estou já a 2 anos e meio programando em PHP e cada dia curto mais o PHP...

Quanto ao DotNet da M$, esse é um LIXO na minha opinião, e a grande realidade é que a M$ é uma excelente empresa de marketing pq de sóftware eles estão longe...

É isso galera... desculpa o desabafo, mais é que isso é importânte que seja passado pra vcs verem como a coisa rola...

[]s
Lauro

[8] Comentário enviado por hospitaldomicro em 22/04/2004 - 15:37h

Concordo com todos os comentários. Mas devo fazer uma ressalva. O .NET é uma tecnologia que foi originalmente elaborada com base em outras várias já existentes. Isto quer dizer que a Microsoft ganha dinheiro em cima das "maquiagens" que faz na mistura de tecnologias. E ganha muito dinheiro. Mas só tem uma coisa que a Microsoft sabe fazer como ninguém. Produtos focados na PRODUTIVIDADE. E o que é isso? Bem, vejamos o Java, alguém conhece algum produto do tipo arrastar e soltar para programação nesta linguagem? E não me digam do feijões e muito menos JBuilder. É justamente isso que está faltando para o Java e outra liguagens concorrentes com os produtos Microsoft. Fazer algo semelhante Visual Studio. Nenhum cliente vai esperar por um projeto feito em uma tecnologia que leva muito menos tempo sendo feito em outra com o uso de uma ferramenta gráfica.

[9] Comentário enviado por rossiter em 21/10/2004 - 11:00h

Bom Dia !!

Bom sobre existir uma ferramenta de arrastar e soltar para o Java...é querer demais...coloque a faixa do rambo na testa uma faca nos dentes e vamos a luta !! Mas para quem desejar existe o Eclipse que é open e onde podemos colocar alguns plugins que o tornará uma ferramenta grafica !!

Se quiser visitar a pagina é www.eclipse.org/

Boa Sorte e Abraços

Rodrigo.

[10] Comentário enviado por daniloakagui em 11/11/2005 - 11:06h

Bom Dia...

Primeiro de tudo parabens pelo artigo...

Não sou programador mas estou estudando PHP e já fiz algum sites e sisteminhas em php...

Trabalho em uma software house e um dos programadores aqui está estudando .net - C#. Meu visinho de mesa trabalha com PHP já algum tempo, e em um belo dia resolvemos comparar uma mesma aplicação feita em .net - C# e em php.

Não tivemos duvidas que o php é muito superior. As paginas em PHP ficaram muito mais rápidas e com 1/3 de código escrito, em relação ao .net - C#.

Eu já gosta do PHP agora então. Nem se fala...


Abraços...

[11] Comentário enviado por removido em 08/06/2006 - 17:13h

vlw ae!

[12] Comentário enviado por nandodutra em 10/11/2008 - 23:07h

Ótimo artigo, eu particularmente adepto do software livre, uso o Php há 2 anos em minha aplicações Web, a meu ver Php é a linguagem que mais tem portencial entre as mesmas do seu genero.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts