Renascendo na Programação

Como conciliar o conhecimento dos jovens em seu novo mundo tecnológico com a experiência dos mais velhos. Como lidar uns com os outros sem se ferirem. Aprendendo sempre, melhorando sempre.

[ Hits: 8.770 ]

Por: Eliana de Cássia Varani Leite em 08/03/2006


Como conviver com a "garotada" e seus novos brinquedos...



Imagine só, você é um profissional estabelecido e reconhecido no mercado... Obviamente tem seu conhecimento todo baseado em ferramentas Windows, é fácil é confortável... Você já fez diversos cursos, mestrados, pós-graduações, etc... Sua especialidade é Banco de Dados.

Você já foi digitador, depois operador, finalmente programador, Analista de Sistemas e agora é Engenheiro de Software, o clímax da glória...

Nunca se preocupou com o que acontece por dentro da interface do "Operational System" (claro que você tem inglês fluente, embora o seu português possa estar um pouco ultrapassado), isto é, "sujo". Você é da elite que trabalha com "objetos" prontos.

Mas os tempos mudaram e não avisaram você. Aliás, você se considera importante demais para dar importância aos avisos de mudança.

"Quem mexeu no meu queijo?". Quer dizer, no meu Windows? Tiraram minha janela e colocaram um pingüim... Mas a janela era todo o meu campo de visão...

E nesta escuridão total ainda vem esta petizada de carona, cuja idade é igual ou menor que a sua carreira profissional, dizer o que eu tenho que fazer. Estou tentando colocar um pouco de bom humor nisto, mas não é fácil ver seu mundo ruir...

E aí, sentar em um barranco restante e chorar as pitangas perdidas? Não meu amigo (a), o jeito é perder o jeito de querer ensinar e adquirir o bom hábito de aprender... Acho que humildade deveria ser matéria obrigatória na faculdade.

Você só pergunta como fazer uma coisa simples, porque nem coisa simples você "sabe" fazer e eles já vêm com o mundo pronto, nem feito em sete dias ele foi....

Dá para ter paciência com estes dinossauros restantes da era Windows? Trocamos suas fraudas e os alimentamos, agora, é a vez de vocês.

Eu só queria que alguém pudesse me explicar como inserir dados no MySQL através do PHP e me deram uma bíblia em grego! Tudo bem que foi escrita pelo próprio São Lucas (Lucano para os íntimos), mas eu quero entender! Parem o mundo que eu quero descer, quero dizer, entender!!!!!

Quando eu nasci não tinha Internet, nem PC tinha. Ter linha telefônica própria era um luxo, agora em qualquer para estamos todos "conectados" via celular...

João Ramalho, ai que saudade... Aprendi muito Clipper com ele... Ah, não, o nome do golfinho era Flipper. Ele ensinava de forma simples, primeiro isto, depois aquilo...

Gênios, também o somos todos nós, seus processadores já vieram atualizados de fábrica, o nosso ainda falta atualizar, mas enquanto isto, tenham paciência e dó de nós que um dia fomos como "vós"...

OBS: Tirada de uma "conversinha" com meu filhote... Claro que ele me dando lição de moral....

   

Páginas do artigo
   1. Como conviver com a "garotada" e seus novos brinquedos...
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Verdades e mentiras sobre tecnologias WEB

Sistema de notícias em PHP

Construindo um ToolBar com botões no PHP-GTK

PRADO - PHP 5 Framework

PHP5 - Criando e utilizando uma classe básica

  
Comentários
[1] Comentário enviado por sombriks em 08/03/2006 - 02:35h

ehehehe... Boa atitude, espero que ajude a outros que por aqui estão. E mais ainda: "nós" aqui, peões batedores de código e usadores de línux aprendemos, logo qualquer um pode aprender. Eu acredito que a postura que você vai ter diante do desconhecido depende unicamente do que você mesmo disser para si sobre tal coisa ou evento. Passo muito por isso quando vejo uma coisa no linux e eventualmente preciso fazer funcionar no windows... Claro, sempre tem alguém mais experiente que eu pra me ajudar, :D

parabéns pela qualidade do artigo.

[2] Comentário enviado por fernoliv em 08/03/2006 - 10:31h

Artigo bem interessante... Novos tempos, novos tempos!

Parabéns pela iniciativa.

[3] Comentário enviado por removido em 08/03/2006 - 10:58h

Pois é... o mundo gira.
E olhe q vc teve humildade...eu conheço umas peças q não dão o braço a torcer mesmo vivendo no mundo CICS(mainframe) e cobol.

Belo artigo.
Parabéns.


[4] Comentário enviado por morbidbolt em 08/03/2006 - 12:40h

achei o artigo interessante.....

[5] Comentário enviado por josemircosta em 08/03/2006 - 13:24h

Muito bom seu artigo, gostei da parte que vc compara o windows com o livro quem mexeu no meu queijo, tive um problema aqui na empresa que eu trabalho tentem migrar o servidor para linuz, mas ñ foi aceito, até instalei tudo mas depois tive que remover e voltar p o rwindows 2003, porque tem outro administrador de rede aqui q ñ sabe usar linux, nem quer aprender.
Valeu.

[6] Comentário enviado por leonardoamorim em 08/03/2006 - 16:54h

Bom artigo, atual e interessante. Parabéns!

[7] Comentário enviado por m3ocs-d4rksun em 08/03/2006 - 17:41h

aee..
bom o artigo...
no dia internacional da mulher heim?
tá fazendo feio não.. hehehe
tá bem legal o artigo...
(não sou machista)
falow ae Eliana

[8] Comentário enviado por removido em 08/03/2006 - 18:31h

Hum...

Que porcaria nao tem mais nada pra chingar vai chigar as pessoas com quem ja ja foram como voces um dia "tenham paciência e dó de nós que um dia fomos como "vós"... " e isso acham que é inteligente nos so queremos se esforçar e vocês nos criticam por querer aprender a "Bliblia em grego do PhP" ahh mas você ja ralou de mais né você é bom demais pra ser humilde como diz o texto né meu amigo!!! Nao deveria nem ter escrito pois ja foi um e sempre sera um pois todos nos quebramos a cara e sempre quebraremos na frente do pc e ou em qualquer lugar !

Abraços Tonho da Lua

[9] Comentário enviado por atheist em 08/03/2006 - 18:46h

Bom artigo, tomou a pílula vermelha ...

[10] Comentário enviado por medeiros64 em 08/03/2006 - 19:01h

fala ae tenho blz cara.

É O SEGUINTE O FILHOTE Q ELA SE REFERE NO TEXTO SOU BROTHER.
COM VC NAO HÁ CONHECE NAO A CRITIQUE-A BOM SE VC LEU E NAO ENTENDEU POR FAVOR NAO POSTE SUA OPNIAO.

ELIANA MUITO BOM GOSTEI MAS NAO QUERIA TE-LA FEITO CHORAR DESCULPA.
MINHA INTENÇAO NAO ERA DESCUTIMOS OU BOTAR VC P/ BAIXO E SIM INSENTIVA-LA.

ABRAÇO LI T AMANHA RSRSR

[11] Comentário enviado por removido em 08/03/2006 - 19:10h

Aleluia! Finalmente um artigo com cara de artigo e não tutorial? Simmmmmmmmmmmmmm! Aleluuuuuuuuúuuúiiiiaaaaaaaaaaaaa! Tô inté emocionado, sô!


E tome ponto de "espantação"!!!!!!!!!!!!!!!!

[12] Comentário enviado por removido em 09/03/2006 - 09:16h

"Comentário enviado por atheist em 08/03/2006:

Bom artigo, tomou a pílula vermelha ... "


hehe... gostei do comentário.



[13] Comentário enviado por fernandus em 09/03/2006 - 11:19h

muito bom!

[14] Comentário enviado por pcnmota em 09/03/2006 - 12:15h

Gostei tambem.

[15] Comentário enviado por removido em 09/03/2006 - 20:57h

Corajoso e humilde de tua parte.
Agora, lendo teu artigo muito bem redigido, percebo meu equivoco quando fiz uma brincadeira contigo um dia desses quando perguntaste algo sobre o mysql sob o win98.
E realmente as vezes é complicado acompanhar o pique da gurizada.

[16] Comentário enviado por sponge em 10/03/2006 - 09:47h

Ótimo, é exatamente isso que acontece com todos os proficionais das antigas, que acham que sabem tudo, os caras acham que não há nada que eles não saibam, e que o windows é bom!

[17] Comentário enviado por diegotosco em 11/03/2006 - 23:17h

Muito, muito bonito seu artigo.
Uma linguagem quase poética, realmente um dos artigos mais interessantes que eu já lí.

Só uma pergunta, você já pensou em escrever um livro?

Acho que talento não falta...

[18] Comentário enviado por Mart_BR em 12/03/2006 - 11:56h

Achei muito bom o artigo, parabens, a verdade é que o profissional de informatica de hoje além de saber sobre os, produtos da linha de montagem que eu me recuso a falar o nome, tem que saber tambem sobre software livre, e tudo de bom que essa comunidade tem a oferecer. As pessoas as vezes esquecem o que um professor meu me ensinou no 2 grau (na epoca era segundo grau equivalente ao atual ensino medio) eu perguntei se após a faculdade e o pós-graduação e mestrado se eu poderia parar de estudar, e ele se virou e disse que isso seria cometer "suicidio" profissional nos dias de hoje. Nunca mais eu esqueci dessa frase, e tento sempre aprender e ensinar porque acho isso o mais importante principalmente quando se fala de software livre

[19] Comentário enviado por Rosangela Ap em 12/03/2006 - 12:51h

Olá, Eliane!!!

Espero que esteja bem. Que coragem!!! Parabéns!. Senti a mesma angústia quando comecei no mundo Linux. Sou designer e artista plástica, trabalhava com editores de imagens e vetores proprietários. Um belo dia recebi um convite para trabalhar com computação gráfica utilizando programas livres. Achei superinteressante.
Mas quando fui utilizá-lo, tive um choque. Fui apresentada ao GIMP, que naquele momento estava na sua versão 1.2, me senti um pouco perdida e desorientada. Àquem recorrer?
Sei que outros amigos da comunidade podem até estranhar, mas este momento é o mais difícil. Como não sou programadora, nem entendia de linhas de comando, tudo parecia sem resposta. Bem, baixei o manual, 1000 páginas.
Aprendi tudo na raça!!! Hoje, estou mais tranqüila, afinal, já se passaram quase 3 anos. Acho que outras pessoas passam pelo mesmo e, talvez por isso, se sintam intimidadas, principalmente, por não entenderem de linhas de comando ou se reconhecerem nos ambientes.
Acredito que um trabalho parceiro entre os desenvolvedores e usuários (me encontro neste caso), levantando algumas questões como usabilidade, educação para uso dos programas, faz-se necessário, tendo em vista, que desta forma, poderemos fazer o uso efetivo dos mesmos, solidificando-o ainda mais não só para o uso, como também, na difusão de conhecimentos através de sua utilização.
Seja benvinda!!!

[20] Comentário enviado por agk em 13/03/2006 - 10:04h

Bom artigo, é isso mesmo que acontece, as coisas mudam e temos que seguir em frente, acompanhando a evolução, senão ficamos para trás.

[21] Comentário enviado por raypenna em 14/03/2006 - 13:04h

Pois é Eliane,
Ramalho!!! Aprendi muito com ele também.
Acho que esse drama não é só seu, meu filhote está terminando o curso de Ciencia da Computação e hoje me ensina java.
Quando iniciei nesta profissão há bons 25 anos, além de não haver internet, não havia micro computadores, muito menos pcs, estava terminado a era dos cartões perfurados e fitas magnéticas.
Um belo dia meu chefe me chamou, me entregou um livro de cobol standard e uma especificação de um programa e disse - Te vira!!! Depois de algumas noites sem dormir eu havia estrito meu primeiro programa em Cobol num bloco de papelo quadriculado de 80 colunas, não sei se ele rodaria sem erros num IBM 360 (mais novo do que o Mark, claro. hehehehe), mas sei que o programa de 72 linas de código gerou 152 erros no compilador de um minicomputador cobra-400. Inesquecível né? Depois de sair perguntando para os bons, consegui executar meu primeiro programa, foi o inicio. Só depois apareceram os microcomputadores e só depois de algum tempo um sistema oprecional compativel com os diversos hardware da época, o CP/M. Antes disso, cada micro tinha seu proprio SO e seu proprio interpretador basic. Outras linguagens? Nem pensar. Depois do CP/M, apareceram os compiladores cobol, pascal e C.
Só nos anos 90 é que surgiu o pc e o PC-DOS, que o tio Bill transformou em MS-DOS e com eles surgiu o dBase e finalmente o clipper, que era só um compilador para aplicações de dBase III.
Então, finalmente as janelas gráficas, benditas janelas gráficas, windows finalmente. Nada mais de linhas de comandos, apenas cliques de mouse e essas coisas e com eles as IDE's e RAD's. Que beleza programar nesses ambientes, só clicar... arrastar... soltar...etc.
Com o windows, novas tecnologias e tome correr atras de conhecimento.
Um maluco filandes cria um novo SO e mudam os conceitos. E tome correr atras.
A vida é aprendizado contínuo, não é possivel parar o tempo. Ou acompanho ou fico pra tras. Posso até ser o último a chegar mas vou continuar nessa corrida. Aprender sempre, conhecimento é a única riqueza que se pode acumular e que ninguem pode tirar de você, a menos que você desista de aprender.
Parabéns pelo seu artigo.

[22] Comentário enviado por irado em 14/03/2006 - 15:55h

não é bem assim.. eu observei um certo ranço de preconceito nessa peroração toda. Existem sim os que não querem mais aprender - eu mesmo tive um gerente que, aos 27 anos, disse claramente "não me interessa, não quero ver". Mas não são todos assim. Eu, por exemplo, não sou.. e não tenho 15 anos (risos). Acho que em tudo há a necessidade do "conviver", ou seja, "viver junto", vivenciar. O meu conhecimento (aquêle que eu armazeno na minha kuka) pode ser útil a vc, mais jovem, assim como o SEU modo de fazer as coisas pode me auxiliar bastante no que hoje é minha atividade. Eu observo as coisas com mais calma, analíticamente, vc é mais incendiário.. (risos).

BTW, estou aprendendo CICS e outras "tolices", pra poder usar o Cobol (que já conhecia, de 30 anos atrás) no Mainframe. Claro, vcs podem dizer aos bancos e grandes instituições financeiras e também aos governos todos ao redor do mundo (inclusive o nosso (des)govêrno) pra jogar os mainframes fora, bem como o legado. E também a não produzir sequer mais uma linha de código, das MILHARES de todo mês.. façam isso.. talvez venham a aprender mais uma coisinha ou duas (risos). Na dúvida: http://www.clubecobol.com.br.

[23] Comentário enviado por zeluis_fatec em 14/03/2006 - 16:21h

raypenna,
Seu comentário foi muito bom, mas o maluco que vc falou apénas deu a pincelada final na criação de um visionário chamado Richard Stallman.
Afinal, não podemos esquecer do projeto GNU e do que ele representa. O kernel é apénas uma pequena parcela de um esforço maior feito por muitas outras pessoas. R.S. foi o cara que hackeou o copyright e deu inicio a FSF e, por isso, o correto é GNU/Linux, assim como virá o GNU/Hurd.
Abraço.

[24] Comentário enviado por douglas698 em 30/03/2006 - 11:12h

Parabéns pelo artigo, muito bem redigido. O assunto foi muito bem explanado, inclusive passo por uma situação similar. Tenho 22 anos e sou meio "rodado"(no bom sentido, que fique bem claro hehe)na area de TI, atualmente na empresa em que trabalho, estamos com dois projetos ligados à minha área, e por ser eu a pessoa que irá desenvolver e gerenciar o negócio, creio que minha opinião deva valer mais, por assim dizer, ou eu deva coordenar, por ter mais experiencia. Só que é o seguinte, nas ultimas reunioes que tivemos, discuti com dois diretores daqui, ou melhor dizendo, "dinossauros", sobre o funcionamento e tal, todo o tramite da coisa, os caras apresentavam argumentos que nao faziam o menor sentido, dai lá cou eu explicar o pq nao daria certo e blablabla... daí o cara vem com essa de quetem 30 anos de carteira assinada e tal, já fez varias coisas, trabalho em equipe e tal... quer dizer, eu tenho que ouvir o cara falar asneiras só pq é mais velho que eu ou tem mais "experiencia" que eu? Sou jovem , ou seja, sinonimo de incompetencia e responsabilidade, que não trabalha com seriedade e precisa de um "adulto" dupervisionando....quer dizer que o conhecimento está detido nas mãos daqueles que possuem um canudo de uma universidade qualquer ou simplesmente trabalham a mais tempo que eu?

Talvez eu não tenha sabido me expressar corretamente aqui, mas pelo que eu entendi, sou jovem e preciso aquirie experiencia na vida, minha opinião é menosprezada pelo simples fato de ser jovem, daí os "dinossauros" passam por cima, pq claro, são veteranos, macaco velho e tal...pra que dar ouvido a um moleke que tem 3 anos aqui, eu tenho 25 de casa, sou mais inteligente e esperto....Lamentável..


[25] Comentário enviado por samykzy em 05/08/2008 - 15:26h

Gostei do seu artigo cara.
muito legal mesmo


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts