Um Pouco de Crux Linux

O Crux é uma distribuição Linux otimizada para processadores i686, que tem por objetivo a simplicidade e o minimalismo. Utiliza um sistema de ports para a instalação de pacotes semelhante ao sistema empregado nos *BSD's.

[ Hits: 21.615 ]

Por: Levi Gomes em 31/12/2011 | Blog: http://levilinuxblog.blogspot.com.br/


Dicas Avulsas



- Instalação de Pacotes:

# pkgadd nome_do_programa

- Forçando a instalação de pacotes:

# pkgadd -f nome_do_programa

- Atualização de pacotes:

# pkgadd -u nome_do_programa

Obs.: As configurações relativas à atualizações de pacotes ficam no arquivo "/etc/pkgadd.conf".

Para maiores informações visite o link abaixo:
- Remoção de pacotes:

# pkgrm nome_do_programa

- Informações sobre pacotes:

Utiliza-se o comando 'pkginfo' seguindo do parâmetro desejado.

Alguns parâmetros são:

-i:  para listar pacotes instalados;

-l:  para listar pacotes e arquivos, pode-se utilizar para verificar que pacotes contém um arquivo específico;

Por exemplo, para listar pacotes instalados, basta fazer:

# pkginfo -i

Gerenciando pacotes com o 'prt-get'

O Crux dispõe de um front-end oficial para a manipulação de pacotes, o 'prt-get'.

Sua utilização é bastante simples. Vejamos alguns exemplos.

- Busca por pacotes:

# prt-get search nome_do_programa

- Instalação de um programa e suas dependências:

# prt-get depinst nome_do_programa

- Removendo pacotes:

# prt-get remove nome_do_programa

Obs.: O 'prt-get' não verifica dependências na remoção de pacotes.

Para maiores informações sobre o 'prt-get, visite o link abaixo:

Instalação de ambientes gráficos

Neste artigo abordarei a instalação do KDE 4. Mas é possível instalar outros ambientes gráficos.

Para maiores informações sobre a instalação do LXDE, visite o link abaixo:
Para informações sobre a instalação do Gnome, acesse a página abaixo:
- KDE 4

Tanto KDE 4 quanto o KDE 3, estão disponíveis nos ports do Crux. Irei abordar a instalação da versão 4.

1º Passo

Verifique a existência do diretório "/usr/ports/kde4" no arquivo "/etc/prt-get.conf". Caso não exista, inclua a seguinte linha:

# prtdir /usr/ports/kde4

2º Passo

Digite o código abaixo para instalar alguns pacotes do KDE e suas dependências:

# prt-get depinst kdebase kdepim kdegraphics kdenetwork kdemultimedia kdeutils

3º Passo

Caso queira usar o KDM como gerenciador de login, faça:

# cp -r /usr/share/config/kdm /etc/X11/

Em seguida, altere o runlevel do arquivo "/etc/inittab" para '3' e adicione a seguinte linha:

x:3:respawn:/usr/bin/kdm -nodaemon -config /etc/X11/kdm/kdmrc


O arquivo final deve ficar mais ou menos assim

#
# /etc/inittab: system runlevel description
#

# Runlevels:
#  0   Halt
#  1(S)   Single-user
#  2   Multi-user
#  3-5   Not used
#  6   Reboot

id:3:initdefault:

rc::sysinit:/etc/rc
rs:S1:wait:/etc/rc.single
rm:23:wait:/etc/rc.multi
rd:06:wait:/etc/rc.shutdown
su:S:wait:/sbin/sulogin -p

c1:123:respawn:/sbin/agetty 38400 tty1 linux
c2:23:respawn:/sbin/agetty 38400 tty2 linux
c3:23:respawn:/sbin/agetty 38400 tty3 linux
c4:23:respawn:/sbin/agetty 38400 tty4 linux
c5:23:respawn:/sbin/agetty 38400 tty5 linux
c6:23:respawn:/sbin/agetty 38400 tty6 linux
#s1:2:respawn:/sbin/agetty 38400 ttyS0 vt100

ca::ctrlaltdel:/sbin/shutdown -t3 -r now
x:3:respawn:/usr/bin/kdm -nodaemon -config /etc/X11/kdm/kdmrc

# End of file


Feito isto, reinicie o sistema. Se tudo ocorreu normalmente, o KDE já deve estar funcionando.

Consideração Finais

O Crux Linux é uma distribuição bastante minimalista e que permite ao usuário uma grande flexibilidade quando o assunto é configuração.

Seu desempenho dispensa comentários, porém, ainda há ausência de alguns pacotes "muito utilizados no mundo Linux" para esta distribuição.

Como pode-se observar, é uma distribuição bastante manual e portanto, não é a mais adequada para usuários que só querem utilizar o sistema.

Em minha opinião, é uma das distribuições mais fiéis ao princípio KISS, pois seu instalador só permite seleção de pacotes, todo o resto tem de ser feito pelo usuário.

Fiquei devendo um screenshot do sistema funcionando, não postei nenhum, pois fiz essa instalação para testar programas para servidores e não cheguei a instalar o X.

Espero que este artigo seja útil.

Até mais.
Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução e Justificativa
   2. Instalação e configuração
   3. Continuação...
   4. Dicas Avulsas
Outros artigos deste autor

E17 no Slackware 13.37

Leitura recomendada

Uma análise do software livre e de sua história

Iniciar no Linux sem medo

Quer entrar no mundo de Tux ou está ajudando alguém a fazê-lo?

Gentoo - Instalação partindo de LiveCD/USB do Sabayon LXDE

Desfragmentando partições NTFS no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por azk4n em 31/12/2011 - 21:38h

Ótimo artigo, levi.
Parabéns pelo trabalho!

[2] Comentário enviado por levi linux em 01/01/2012 - 09:10h

E aí pefark, faz tempo que não lhe via aqui pelo VOL. Que bom que está de volta. Muito obrigado pelo comentário.

[3] Comentário enviado por removido em 01/01/2012 - 16:27h

Eu cd de instalação do cruX eu já tinha,so me faltava a coragem,soube que é um pouco complicado,Levi você está fazendo um otimo trabalho,de mostrar -nos um pouco dessa distro vou instalar beseado em seu artigo!,parabens levi!,10!!!

[4] Comentário enviado por rootgerr em 01/01/2012 - 21:30h

Só uma dica a mais para facilitar a vida dos aventureiros:

Vocês podem substituir isto:

# mount --bind /dev /mnt/dev
# mount --bind /tmp /mnt/tmp
# mount -t proc proc /mnt/proc
# mount -t sysfs none /mnt/sys
# chroot /mnt /bin/bash

Por isto:

#setup-chroot
Que realiza os passos acima automáticamente


Economiza alguma digitação..




[5] Comentário enviado por removido em 01/01/2012 - 21:37h

rsrsrs,

engraçado é que por duas vezes digitei essa montanha de comandos citados pelo rootgerr e só no final vi\ou\me dei conta de que poderia ter simplificado tudo com um único comando, já que a instalação se deu lendo toda a wiki.

bom artigo @levi, certamente no futuro farei uma nova tentativa com o Crux já que esbarrei na falta de acesso a Net na 2ª tentativa e com o desgraçado do LILO na 1ª! kkkkk

intÉ!

[6] Comentário enviado por chimico em 02/01/2012 - 21:00h

Parabéns levi, favoritado e impresso pra instalar

Abraços

[7] Comentário enviado por levi linux em 02/01/2012 - 21:19h

Obrigado a todos pelos comentários. Como muito bem disse o amigo rootgerr os comandos:

# mount --bind /dev /mnt/dev
# mount --bind /tmp /mnt/tmp
# mount -t proc proc /mnt/proc
# mount -t sysfs none /mnt/sys
# chroot /mnt /bin/bash

Podem ser substituídos pelo #setup-chroot.
@ rootgerr, vlw pela dica.
@ edps também tive problemas com o lilo na primeira vez, depois alterei o /etc/lilo.conf e deixei parecido com o que uso no Slackware, aí funcionou tranquilo.

[8] Comentário enviado por chimico em 03/01/2012 - 23:36h

Olá levi, gostaria de saber se na iso oficial contém o wvdial, por que se não houver, eu vi no site que dá para construir uma iso personalizada com os pacotes que quiser.


[9] Comentário enviado por levi linux em 04/01/2012 - 09:02h

Bom dia!
@ chímico

O wvdial está disponível na versão 1.61-3, esse pacotes faz parte da categoria "opt".
Na .iso utilizada nesse artigo ele já vem incluso.

Para fazer o download desse pacote você pode utilizar o comando abaixo:

rsync -aqz crux.nu::ports/crux-2.7/opt/wvdial/ wvdial

Se quiser instalar pode fazer:

# prt-get depinst wvdial

O comando acima checa as dependências e instala o pacote.

Boa sorte!

[10] Comentário enviado por chimico em 15/01/2012 - 13:53h

Obrigado levi, meu interesse no wvdial é o uso de 3G, uma distro que não o tenha como padrão eu nem testo, porque baixando manualmente, sempre dá problemas de dependência, por isso não uso o Arch, ou outras distros que fazem tudo pelo Networkmanager, que comigo nunca funcionou ou funciona quando quer. Esta é a razão por que fico sempre com o Debian e o Slackware.

[11] Comentário enviado por Crux em 20/09/2013 - 07:52h

Espera aí toda vez,que instalo o lilo dar kernel panic,tentarei o grub que é bom :)


Contribuir com comentário