Iniciação no Linux sem medo usando VMWare

Este artigo destina-se, em primeiro plano, para usuários Windows que nunca tiveram contato com o Linux e que, apesar da curiosidade, sempre tiveram receio de fazer experimentos no computador de casa ou do trabalho.

[ Hits: 12.332 ]

Por: Wesley Mesquita em 07/02/2008 | Blog: http://www.wesleymesquita.com


Introdução



Muitas pessoas têm curiosidade de experimentar o Linux e não o fazem por receio de perder as configurações de sua máquina, seja em casa ou no trabalho.

Em casa, pois algum eventual erro durante a instalação do Linux no HD, por falta de cuidados, pode danificar o Sistema Operacional vigente, sendo necessário fazer manutenção na máquina (e provavelmente ninguém em sua casa vai aceitar a desculpa de que você está usando o PC para fazer experimentos).

No trabalho, o seu chefe ou administrador da rede não vão querem saber de nada diferente do que ele já configurou.

Desta forma estou propondo o uso de um software de virtualização para tornar os seus primeiros experimentos com Linux mais seguros. O software que vamos usar será o VMWare Player, que nada mais é do que um software capaz de rodar outro SO dentro do seu conhecido Windows (não somente isso, mas por agora basta). Ou seja, por pior que seja o seu erro durante a instalação ou utilização do Linux, sua mãe ainda conseguirá acessar a internet. :)

Fazendo o download e criando a configuração de sua VM

Vamos usar o software de virtualização gratuito VMWare Player que pode ser baixado em:
Há um pequeno cadastro que deve ser feito e algumas perguntas simples a serem respondidas, mas não leva mais de 5 minutos e eles não vão mandar spams para o seu email (raramente recebo algum email deles). No Windows não há segredos na instalação, somente o velho NEXT->NEXT-NEXT->... .

Após a instalação, precisamos dos arquivos de configuração da máquina virtual, o que inclui informações como o tipo de SO a ser instalado, tamanho do HD etc. No começo para mim foi bem complicado juntar esses arquivos aos poucos para ter uma VM funcional, mas agora há sites que são uma mão na roda e já criam tudo que precisamos. Vamos usar o:
Ao acessar a página escolha a opção "Easy vmx", você vai ver uma série de campos para preeencher. A maioria deles é auto-explicativa, e vou dar dicas sobre alguns que podem gerar dúvidas.
  • Em GuestOS, (ainda) não tive problemas sempre escolhendo "Generic Linux" para Linux 32 bits (testei com o Debian, Ubuntu, Fedora e Slackware).
  • Quanto à memória, você estará delegando a quantidade máxima que sua VM poderá usar, não quer dizer que escolhendo 512MB, essa quantidade será alocada sempre, o uso é dinâmico, o mesmo vale para o HD.
  • Em Network interface deixe como está, aqui pelo menos nunca tive problemas, a VM irá considerar seu PC como gateway e compartilhará automaticamente a conexão (já tive problemas no Debian, mas no Ubuntu e Fedora não foi necessária nenhuma configuração extra).
  • Agora um ponto crítico, o CD-ROM. Se você já possui a imagem de sua distro queimada em um CDROM, basta deixar a opção que já está marcada e não precisa de mais nada. Mas caso tenha somente baixado o arquivo .iso no seu HD, marque a opção para "DISK #2" e coloque o caminho completo para chegar até a imagem baixada.
  • Se você estiver usando um notebook, é bom desmarcar as o uso de portas seriais e paralelas, senão vão aparecer alguns erros no inicialização (mas nada que impeça sua VM de inicializar).

Finalmente, clique em "Create Virtual Machine", espere alguns segundos e baixe o .zip contendo os arquivos de configuração. Descompacte os arquivos em algum diretório e estamos prontos para começar a instalação.

Instalando sua distro

Como existem n distros Linux, vou assumir que estamos instalando o Ubuntu pois, é a mais simples e amigável de instalar que eu conheço, é menos flexível mas não é nosso objetivo agora. Após baixar a imagem (que pode ser obtida em http://lisa.gov.pt/ftp/ubuntu/releases/7.10/ubuntu-7.10-desktop-i386.iso) (estou sendo conservador :)), abra o o arquivo de extensão .vmx do pacote que você descompactou. A sua VM vai inicializar tal como um PC normal faz, no qual é possível alterar configurações de boot, por exemplo.

Caso você esteja usando um CD não devem ocorrer problemas se a mídia foi queimada corretamente. Agora caso você esteja usando o arquivo .iso, um problema que provavelmente vai ocorrer é que a VM não vai encontrar nada para bootar pelo CD e já vai pular para a opção de boot pela rede e provavelmente não vai encontrar nada, falhando a sua tentativa. Para resolver isso, note que no painel da VM há dois drives de CDROM, desative o primeiro e ative o segundo (o que reconhece sua imagem .iso), pressione Ctrl+Alt+Insert (equivalente ao Crtl+Alt+Del) e sua VM vai reiniciar, e (dedos cruzados) vai dar o boot.

Como estou assumindo que você está usando o Ubuntu, ele vai entrar diretamente no Gnome e já vai estar "usável" pelo sistema de LiveCD. Porém seguindo nossos objetivos iniciais, deve ter um ícone no Desktop para instalação, sinceramente não vi nada lá que causasse problemas, já fiz umas três instalações do 7.10 em VMs e nada deu errado. Ao final da instalação quando for pedido para você retirar o CD, basta pressionar o o botão do painel relativo ao drive e pronto, você tem um Linux pronto para ser usado.

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Instalação do Debian Linux (passo-a-passo)

OpenLDAP: Instalando um servidor de diretórios com replicação (SyncRepl)

Solução para Ubuntu sem som

WAJIG, gerenciamento avançado de pacotes em distros Debian-like

Instalando Ubuntu 9.04 e deixando com todos os programas que você gosta

  
Comentários
[1] Comentário enviado por maran em 07/02/2008 - 16:03h

Boa velho, uso muito maquinas virtuais...

Te Mais...

[2] Comentário enviado por vlxjunior em 07/02/2008 - 16:20h

Artigo pertinente, Parábens!!!

[3] Comentário enviado por wesleymesquita em 07/02/2008 - 18:50h

Também tive uma motivação pessoal ao escrevê-lo, quando era mais novo demorei muito para instalar um linux (velho kurumin 4) pois corria o risco de deixar todos em casa sem PC, e isso não seria bom, hoje esse procedimento está bem tranquilo usando VMs.

[4] Comentário enviado por lulled em 08/02/2008 - 08:31h

Eu acho bacana usar VMs para testar distros (ou até mesmo outros Windows), mas para usar regularmente, eu acho que não é tão legal, até porque você não tem 100% da capacidade da sua máquina. E no meu caso, não consegui deixar o SO bacana, mesmo deixando 512MB RAM para ele usar.

Mas o artigo está muito bom. Parabéns.

[5] Comentário enviado por wesleymesquita em 08/02/2008 - 10:30h

Concordo, pois o uso profissional de VMs tem que ser levado em conta quando se vai fazer o investimento em hardware, para usuários domésticos (ainda) é mais uma questão de experimentação mesmo. Se bem que para aplicações leves pode ser uma boa pedida.

[6] Comentário enviado por douglascrp em 08/02/2008 - 14:00h

Muito boa essa sua dica. Parabéns...

Espero que isso ajude a fazer com que mais pessoas possam ter um primeiro contato com o nosso tão amado linux...

No meu blog, eu publiquei um post fazendo o processo inverso, onde instalo o VMWare Player no Slackware, para poder rodar dentro dele o Windows XP. Para ver, acessem http://douglascrp.blogspot.com/2007/11/nstalao-do-vmware-player-no-slackware.html

Esse esquema de virtualização para mim é muito útil, pois no meu dia-a-dia, utilizo Java para desenvolver minhas aplicações, e devido ao fato dele rodar em qualquer plataforma, adotei o Slackware como meu SO padrão, mas de vez em quando, sou obrigado a dar manutenção em alguns sistemas meus criados em Delphi, que infelizmente, dependem do Windows pra funcionar, e nessas horas, nada melhor que o VMWare.

é isso aí.

abraços

[7] Comentário enviado por EcoNet em 10/02/2008 - 07:03h

amigo to ainda aprendendo linux e montei um cyber preciso instalar no ubunto o lanOS vc pode me ensinar por favor

[8] Comentário enviado por R0ck em 10/02/2008 - 17:56h

belo artigo amigo ..

[]'r

[9] Comentário enviado por eduardo em 11/02/2008 - 08:37h

Já utilizo o vmware a bastante tempo, sendo que configura as máquinas nele mesmo. Não sabia da existencia desse site e a partir de arquivos .iso eu não sabia que dava também, vou testar.

Bom artigo.

Vlw

[10] Comentário enviado por zsebastian em 18/02/2008 - 00:31h

bom kra eu segui passo a passo o que ta instalado...
to instalando o slackware 12 como guest. qndo ele ta inicializando ele aparece assim:
serial: 8250/16550 driver $Revision: 1.90 $ 4 ports, IRQ sharede enabled


e fica parado ai nao faz mais nada.
sera q vc pode me ajudar??
grato.

[11] Comentário enviado por wesleymesquita em 18/02/2008 - 15:05h

Então cara instalei o slack 12 sem problemas usando o procedimento descrito acima e usando um DVD com a imagem. Você já tentou reinstalar? Comigo as instações do slack que falharam foi porque eu estava testando configurações muito reduzidas e sempre esquecia de alguma coisa. Tente instalar pelo menos uma vez em full para ver no que dá.

[12] Comentário enviado por itallo.caique em 06/10/2009 - 23:31h

Já usei bastante, hoje uso o Linux como meu "sistema padrão"


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts