Um Pouco de Crux Linux

O Crux é uma distribuição Linux otimizada para processadores i686, que tem por objetivo a simplicidade e o minimalismo. Utiliza um sistema de ports para a instalação de pacotes semelhante ao sistema empregado nos *BSD's.

[ Hits: 21.618 ]

Por: Levi Gomes em 31/12/2011 | Blog: http://levilinuxblog.blogspot.com.br/


Instalação e configuração



Neste minitutorial abordarei a instalação a partir do CD. Para efetuar a instalação é necessário fazer o download da imagem ".iso" da versão desejada, os CD's de instalação estão disponíveis no site do projeto.

A versão cuja instalação será abordada, será a 2.7. A imagem ".iso" pode ser baixada no link abaixo:   
De posse da imagem do CD, devemos dar o boot pelo CD.

A primeira tela está ilustrada abaixo, tecle <Enter> para iniciar a instalação.
Linux: Um Pouco de Crux Linux
Tela inicial do CD de instalação

Depois que o instalador efetuar todas as checagens necessários, o usuário será conduzido a uma tela de login, ver imagem abaixo.
Linux: Um Pouco de Crux Linux
Tela de Login

Em login, digite: root

Em password, tecle <Enter>

Após o login, deve-se efetuar o particionamento do disco.

Neste tutorial abordarei um esquema de particionamento simples, uma partição para SWAP e uma partição para todo o sistema. Para isto pode-se utilizar o código abaixo:

# cfdisk

Este código abre um programa onde é possível criar uma tabela de partições. Deixe como na figura abaixo.
Linux: Um Pouco de Crux Linux
Tabela de particionamento

O tamanho das partições vai variar de acordo com a capacidade de seu HD.

Para maiores informações a respeito do comando 'cfdisk', digite no terminal:

man cfdisk

Note que, no nosso caso, a partição "/dev/sda1" acomodará a partição SWAP do sistema. Já a partição "/dev/sda2" será o local onde o sistema será instalado.

Agora devemos formatar as partições criadas.

Considerando o exemplo acima, pode-se usar o código abaixo.

# mkfs.ext3 /dev/sda2

Esse código formata a partição "/sda2" no formato 'ext3'. O formato pode variar conforme a preferência do leitor.

Para acessar o manual do comando 'mkfs', basta digitar no shell:

man mkfs

Agora devemos preparar a partição de SWAP. Novamente considerando o exemplo acima o código seria:

# mkswap /dev/sda1

Em caso de dúvidas relacionadas à utilização do 'mkswap', digite no terminal

man mkswap

Depois de formatar as partições devemos montá-las. Para isso pode-se utilizar o código abaixo:

# mount /dev/sda2 /mnt

Com este código estamos montando a partição "/sda2" no diretório "/mnt".

Para ativar a partição de SWAP, faça:

# swapon /dev/sda1

Depois de ativar todas as partições, podemos iniciar a instalação propriamente dita. Para isso digite: setup e tecle .

# setup

O usuário será conduzido a um instalador onde pode escolher os pacotes que serão instalados.

Abaixo pode-se ver alguns screenshots do instalador.
Linux: Um Pouco de Crux Linux
Primeira tela do instalador

Linux: Um Pouco de Crux Linux
Nessa tela o usuário deve escolher entre uma instalação limpa ou uma atualização, vamos escolher a opção 1

Linux: Um Pouco de Crux Linux
Agora, o usuário deve informar o diretório onde a partição principal foi montada. No nosso caso utilizamos o diretório "/mnt"

Linux: Um Pouco de Crux Linux
Nesta tela é possível escolher quais as "categorias" de pacotes que se deseja instalar. Em 'core' temos os pacotes essenciais, em 'opt' os opcionais e em 'X.org' são os pacotes necessário para executar o X

Linux: Um Pouco de Crux Linux
Nesta tela o usuário deve escolher se deseja ou não selecionar os pacotes a serem instalados individualmente

Linux: Um Pouco de Crux Linux
Será solicitada uma confirmação final a respeito da instalação, para prosseguir selecione a opção: yes

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução e Justificativa
   2. Instalação e configuração
   3. Continuação...
   4. Dicas Avulsas
Outros artigos deste autor

E17 no Slackware 13.37

Leitura recomendada

Software Livre - Melhor você ir se acostumando

Introdução ao Linux: Instalação do OpenSuSE

Guia introdutório do Linux IV

Finalmente consegui tirar o Windows do meu computador!

Boot Linux - o que acontece quando ligamos o computador

  
Comentários
[1] Comentário enviado por azk4n em 31/12/2011 - 21:38h

Ótimo artigo, levi.
Parabéns pelo trabalho!

[2] Comentário enviado por levi linux em 01/01/2012 - 09:10h

E aí pefark, faz tempo que não lhe via aqui pelo VOL. Que bom que está de volta. Muito obrigado pelo comentário.

[3] Comentário enviado por removido em 01/01/2012 - 16:27h

Eu cd de instalação do cruX eu já tinha,so me faltava a coragem,soube que é um pouco complicado,Levi você está fazendo um otimo trabalho,de mostrar -nos um pouco dessa distro vou instalar beseado em seu artigo!,parabens levi!,10!!!

[4] Comentário enviado por rootgerr em 01/01/2012 - 21:30h

Só uma dica a mais para facilitar a vida dos aventureiros:

Vocês podem substituir isto:

# mount --bind /dev /mnt/dev
# mount --bind /tmp /mnt/tmp
# mount -t proc proc /mnt/proc
# mount -t sysfs none /mnt/sys
# chroot /mnt /bin/bash

Por isto:

#setup-chroot
Que realiza os passos acima automáticamente


Economiza alguma digitação..




[5] Comentário enviado por removido em 01/01/2012 - 21:37h

rsrsrs,

engraçado é que por duas vezes digitei essa montanha de comandos citados pelo rootgerr e só no final vi\ou\me dei conta de que poderia ter simplificado tudo com um único comando, já que a instalação se deu lendo toda a wiki.

bom artigo @levi, certamente no futuro farei uma nova tentativa com o Crux já que esbarrei na falta de acesso a Net na 2ª tentativa e com o desgraçado do LILO na 1ª! kkkkk

intÉ!

[6] Comentário enviado por chimico em 02/01/2012 - 21:00h

Parabéns levi, favoritado e impresso pra instalar

Abraços

[7] Comentário enviado por levi linux em 02/01/2012 - 21:19h

Obrigado a todos pelos comentários. Como muito bem disse o amigo rootgerr os comandos:

# mount --bind /dev /mnt/dev
# mount --bind /tmp /mnt/tmp
# mount -t proc proc /mnt/proc
# mount -t sysfs none /mnt/sys
# chroot /mnt /bin/bash

Podem ser substituídos pelo #setup-chroot.
@ rootgerr, vlw pela dica.
@ edps também tive problemas com o lilo na primeira vez, depois alterei o /etc/lilo.conf e deixei parecido com o que uso no Slackware, aí funcionou tranquilo.

[8] Comentário enviado por chimico em 03/01/2012 - 23:36h

Olá levi, gostaria de saber se na iso oficial contém o wvdial, por que se não houver, eu vi no site que dá para construir uma iso personalizada com os pacotes que quiser.


[9] Comentário enviado por levi linux em 04/01/2012 - 09:02h

Bom dia!
@ chímico

O wvdial está disponível na versão 1.61-3, esse pacotes faz parte da categoria "opt".
Na .iso utilizada nesse artigo ele já vem incluso.

Para fazer o download desse pacote você pode utilizar o comando abaixo:

rsync -aqz crux.nu::ports/crux-2.7/opt/wvdial/ wvdial

Se quiser instalar pode fazer:

# prt-get depinst wvdial

O comando acima checa as dependências e instala o pacote.

Boa sorte!

[10] Comentário enviado por chimico em 15/01/2012 - 13:53h

Obrigado levi, meu interesse no wvdial é o uso de 3G, uma distro que não o tenha como padrão eu nem testo, porque baixando manualmente, sempre dá problemas de dependência, por isso não uso o Arch, ou outras distros que fazem tudo pelo Networkmanager, que comigo nunca funcionou ou funciona quando quer. Esta é a razão por que fico sempre com o Debian e o Slackware.

[11] Comentário enviado por Crux em 20/09/2013 - 07:52h

Espera aí toda vez,que instalo o lilo dar kernel panic,tentarei o grub que é bom :)


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts