Técnicas de memorização para facilitar o uso VI (Comandos básicos)

Tive a iniciativa de criar algumas formas para gravar alguns comandos (brincar com a memória) do VI. Parece até inútil, mas as técnicas criadas fazem com que esses comandos fiquem por muito tempo na nossa memória, mesmo sem mexer muito no VI. Gostaria de deixar bem claro que aqui não estão todos os comandos do VI, mas apenas o básico do básico.

[ Hits: 24.830 ]

Por: Leonardo Afonso Amorim em 10/06/2005


Introdução



Atenção: A intenção desse artigo não é ensinar VI, mas sim como memorizar os comandos já conhecidos ou vistos. Recomendo que leia um tutorial na Internet caso não saiba manipulá-lo.
  • d = (apagar): É só lembrar de delete;
  • dw = (apagar): delete word (word=palavra);
  • dd = (apagar): Lembrar de delete e outro d lê-se dudo, que lembra tudo (somente a linha inteira);
  • x = (apagar): Quem nunca errou uma questão em alguma prova e professor colocou um X bem grande? O x serve para deletar (cortar a questão errada) um caracter;
  • H = (movimentar na tela): Esse comando serve para ir ao topo da página, fazer uma analogia do H, que lembra um degrau numa escada, com uma escada;
  • L = (movimentar na tela): Esse comando serve para ir ao final da página na tela, é só lembrar de Last (último em inglês);
  • M = (movimentar na tela): Esse comando movimenta para o meio da tela. É só lembrar de MEIO;
  • h = (movimentar na tela): O h minúsculo tem o lado esquerdo maior, então ele movimenta para direita;
  • l = (movimentar na tela): O L aponta para direita;
  • k = (movimentar na tela): O k você irá fazer uma analogia com a palavra cacete e lembre-se que com uma loira ou morena gostosa o kacete sobe;
  • j = (movimentar na tela): O J lembra uma seta para baixo;
  • G = (movimentar na tela): Esse comando serve para ir para uma linha desejada. Por exemplo, se eu quero ir para linha 45, digito no modo comando 45G. É só lembrar de G de galgar (passar);
  • u = (voltar): É só lembrar de "UFAAA, ainda bem que é possível corrigir a besteira que eu fiz";
  • U = (voltar desde a última gravação): É só lembrar de "UFAAA, ainda bem que é possível corrigir a besteira que eu fiz";
  • 0 (zero) = (movimentar na tela): Volta ao início da linha, memorizar esse comando é fácil, zero indica começo;
  • $ = (movimentar na tela): O cifrão lembra dinheiro, e chegar a ter todo o dinheiro do mundo significa chegar no fim da linha corrente, e é isso que esse comando faz;
  • O (letra) = (edição): Quem nunca teve aquele frio na barriga quando passou em quebra mola alto que atire a primeira pedra. Na hora do frio você vai e fala Opaaaaa. O comando o pula uma linha e entra em modo de inserção;
  • yy = (edição): Este comando copia. É só fazer uma analogia do Y com uma tesoura aberta, primeiro você recorta (copiar) para colar;
  • p = (edição): Este comando cola. Lembra quando você apertou um tubo de cola e parecia estar meio vazio e ele acabou fazendo um barulho estranho, meio parecido com isso putzzzzzi;
  • CTRL + U = (movimentar na tela): Esse comando serve para subir o prompt para cima na tela. É só fazer uma analogia quando se sobe em alguma coisa, lembre-se da palavra Upa;
  • a = (edição): Serve para adicionar um caracter depois do prompt. Lembre-se de adicionar "after" (depois, em português);
  • i = (edição): Serve para inserir caracter antes do prompt. i de inserir.
  • b = (movimentar na tela): Move o prompt para a letra inicial da palavra. Lembre-se de "back" (costa, em português). A primeira letra da palavra é sua costa;
  • e = (movimentar na tela): Move o prompt para a última letra da palavra. Lembre-se de pé, último membro do corpo humano.

É isso aí, quando aparecer mais idéias eu acrescento. Brincar com a memória é criatividade, basta se livrar da censura e usar do extravagante, do ridículo. Assim, nunca esqueceremos. Você com certeza deve se lembrar de alguns micos, não é? Pois eles foram ridículos.

Leonardo Afonso Amorim (thephoenix)

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Configurar uma rede doméstica e compartilhar ADSL no Slackware

O mundo a um clique e um "Eu" fora de nós

OpenLdap no Debian Squeeze

Configurando impressora HP692C no Slackware

O que é $PATH, como funciona e como trabalhar com ele

Leitura recomendada

P Q P, quem puxou o freio de mão?

Traduzindo legendas de maneira prática no Linux

Jaulas com debootstrap e schroot

Diferentes áreas de trabalho com diferentes wallpapers

5 coisas que todo aluno de Sistemas de Informação deveria saber (e fazer)...

  
Comentários
[1] Comentário enviado por luizredes em 10/06/2005 - 10:36h

haha, legal! o duro eh lembrar de tudo isso prah cada atalho de tecla... mas no vi do slack tem q ter tudo na ponta da lingua :P

[2] Comentário enviado por jbigu em 10/06/2005 - 12:32h

Cara,vc mandou bem. O Vim, é uma belezinha!!!

[3] Comentário enviado por hra em 10/06/2005 - 13:44h

Ótimo.
Esse tipo de técnicas de memorização são incriveis, apesar do preconceito que as pessoas tem contra elas.
Fiz uma vez um cursinho rápido de memorização e consegui lembrar de uma sequencia aleatória de 2000 palavras, e mesmo depois de quase 1 ano ainda lembro de quase tudo.
Funciona de verdade.

Recomendo a todos que invistam na memória CEREBRAL e não apenas na memória RAM.

[4] Comentário enviado por removido em 10/06/2005 - 13:54h

Estava pronto pra elogiar seu trabalho, isto, até chegar na letra 'K'. Acho que não precisava ter baixado o nível. E uma vez que usou e abusou de analogias, bastava usar a palavra 'k'arro, que tb é alusivo a movimento.

Mas nada contra vc preferir um KACETE à um KARRO, é questão de preferência e gosto não se discute. Mas ficaria mais elegante, sobretudo se considerar que temos membros e visitantes do sexo feminino frequentando o VOL.

É isso aí!

---------------------------------------

Em consideração à resposta abaixo, digo que quem escreve o que quer, lê o que não quer.

E se acha que "roubar, matar, e ser complacente com todo o tipo de corrupção no Brasil" é apenas "baixar o nível", informo que é bem mais que isso: é fato típico (crime) e está previsto no código penal. Usar palavrões de forma gratuita, isso sim é baixar o nível (e não é crime, fique tranqüilo). Uma "Derci Gonçalves" no mundo, vomitando palavrões por onde passa já é suficientemente insuportável.

E se desejava ser instrutivo (usar 'extravagancias' nas associações), porque não sugeriu isso dentro do seu artigo, mas sim aqui, numa resposta?

E a frase "Mas nada contra vc preferir um KACETE à um KARRO", considere-a parte da técnica de memorização na qual também sou versado. Usei-a não porque duvido da sua masculinidade, bem como não objetivava ofendê-lo. Foi sim, para que JAMAIS SE ESQUEÇA de considerar a opinião alheia antes de tornar públicos os seus conceitos, opiniões e TÉCNICAS ASSOCIATIVAS.

Wesley Caiapó


[5] Comentário enviado por leonardoamorim em 10/06/2005 - 14:07h

Caiapó,

Baixar o nível é roubar, matar, e ser complacente com todo o tipo de corrupção no Brasil. A memória humana trabalha com o estravagante, e esse é o grande lançe para se memorizar. Para liberar a criatividade e memorização é necessário PRIMEIRO remover a CENSURA. E com certeza quando uma mulher ler ,ela nunca mais esquecerá a função do "K", assim como você também nunca esquecerá. É por causa da censura e hipocrisia que a MAIORIA das pessoas não sabem escrever uma REDAÇÃO. Eu achei essa parte "Mas nada contra vc preferir um KACETE à um KARRO" meio ofensiva, e isso que é baixar o nível.

Mas mesmo assim, agradeço seu comentário.

[6] Comentário enviado por davidsonpaulo em 10/06/2005 - 14:19h

Salve, grande thephoenix!

Aê, confesso que dei umas boas risadas quando tava formatando seu artigo, mas depois fiquei realmente surpreso como essas técnicas realmente funcionam!!! Eu jamais vou esquecer a função do "k", ahhaha.

O bom de viver no Brasil é que os brasileiros são um povo criativo por natureza, e podemos nos surpreender a todo momento com suas idéias inusitadas (e que funcionam).

Parabéns, guri. Abraços!

[7] Comentário enviado por pablocarlos em 10/06/2005 - 14:36h

Parabéns !
hehehe....muito manero o artigo !
eh, esse 'k' está fazendo sucesso mesmo ein ! acho que se vc usasse 'k'arro muitos nao gravariam da mesma forma que eu gravei!
[]'s

[8] Comentário enviado por hugobcar em 10/06/2005 - 15:00h

O artigo está muito bom, esse negócio de memorizar funciona mesmo.

HugoBCar

[9] Comentário enviado por cjvaz em 10/06/2005 - 23:22h

Essas técnicas são ótimas, aposto que este "k" depois de tantos comentários, niguém irá esquecer, rsrsrsrs
[]s
Carlos José Vaz

[10] Comentário enviado por gvcom em 11/06/2005 - 11:44h

O artigo é bom e muito útil.
Mas concordo com os colegas: podemos fazer as coisas bem feitas, criativas, sem usar palavrões e termos menos adequados. O nível técnico dos artigos deve ser o mesmo de sua redação.

Reinaldo

[11] Comentário enviado por leonardoamorim em 11/06/2005 - 20:05h

UMA CORREÇÃO NO ARTIGO

h = (movimentar na tela): O h minúsculo tem o lado esquerdo maior, então ele movimenta para direita; (ESTÁ ERRDADO)

O CERTO É:

h = (movimentar na tela): O h minúsculo tem o lado esquerdo maior, então ele movimenta para ESQUERDA;

Desculpe,

LEONARDO AFONSO AMORIM

[12] Comentário enviado por hra em 13/06/2005 - 18:06h

Censura, controle, limitação por terceiros do que pode e não pode ser publicado, tudo isso é oposto da liberdade proposta pelo modelo OpenSource.

Se os donos do site (o grande Fabio) não censuraram o conteúdo, porque qualquer um se sente no direito de dizer o que é conveniente ou não para estar no VOL.

Sejamos mais sensatos, quem não gostou clique naquele X no alto e a direita da tela em vez de ficar trollando em tudo quanto é html-form.

Tem gente nesse mundo que lembra aqueles povos antigos que apedrejavam até a morte as moças que engravidavam sem casar. A opinião deles éra imposta aos demais na base da pancada e do sangue. Como hoje existem leis mais severas, esse tipo de gente sai gritando por aí que fulano é isso e aquilo, que tal ou qual coisa não pode ser feita, censurando tudo que não lhe agrada.

Isso é falta de respeito pela liberdade e espaço alheio.
------

Meus parabéns ao thephoenix pela liberdade mental e criatividade ao desenvolver um trabalho que efetivamente dá resultado. Gente como você, quando sobrevive as críticas, acaba se tornando lider das massas auto-censuráveis.




[13] Comentário enviado por leonardoamorim em 13/06/2005 - 18:13h

Nossa hra, fico muito contente em ler isso. Muito obrigado, dá até gosto de continuar escrevendo artigos. Ainda bem que a maioria entendeu onde eu queria chegar. Um abraço e obrigado mais uma vez!

Leonardo Afonso Amorim (thephoenix)

[14] Comentário enviado por removido em 14/06/2005 - 14:48h

Hra,

também não concordo com a censura imposta por terceiros, mas sou a favor da auto-censura. E lembro que este espaço aqui é para críticas positivas e NEGATIVAS, não só o primeiro tipo.

A liberdade alusiva ao OpenSource, não é a mesma das relações pessoais, profissionais ou humanas, genericamente falando. Não é demais lembrar que a liberdade total é uma utopia: ela termina quando encontra a liberdade de outrem. E no que se refere ao comentário que fiz, lembro que exerci um direito que nos é comum, e o teor do que dissemos diferiu apenas no modo como vimos o mesmo fato. Isto sim é que é liberdade de expressão.

Já a ausência de censura dos moderadores (para este caso) não me obriga a gostar do que foi publicado, tanto não me proíbe de comentá-lo. Fosse assim, imagine que, apoiados pela liberdade de expressão, qualquer pessoa faça uso de linguajar obsceno aqui no VOL. Todo mundo teria que fazer "boca de sirí" só pra não ferir a "liberdade de expressão" do cara?

Assim, continuo a pensar que na produção de um texto com objetivos técnicos, o redator deve pautar não apenas pelo bom uso da gramática (como propõe o VOL), mas também pela boa escolha dos seus termos. Quem quiser escrever/publicar qualquer coisa usando tudo que lhe vier à boca (ou aos dedos), que faça isso num blog.

Wesley Caiapó

[15] Comentário enviado por neuronios em 14/06/2005 - 17:52h

Eae mulek doido .... blz .?
Aee galera ficou muito massa esse artigo que o nosso grande amigo de comunidade resolveu fazer..
Tah ae gostei muito Leonardo .. acredito muito no conteudo de seus artigos sobre a comunidade e para comunidade no caso do VI e com relação a alguns carinhas que não estão respeitando a sua Didatica.
Assim como um professor aloprado resolve falar um palavrão para o melhor entendimento dos alunos e esses resolvem dar risadas, acredito eu que o professor neste momento procurou dar o máximo de si pra tentar levar aos alunos uma melhor compreensão do assunto ou matéria..
Cada um tem seu modo de ensinar, criticar eh legal mas ofender é coisa de ignorante.

Lembrando que o livro "Na toca dos leões" foi sensurado por um deputado - Ronaldo Caiado, do PFL. E querer censurar a expressão de alguém, está por fora e não estamos em um governo, e sim numa comunidade que prevê e rege um conteúdo anárquico, socialista e democrático...
mais detalhes sobre o caso http://www.cbl.com.br/news.php?recid=2252


obs.. o kacete ficou massa hiahiauh nunca esquecerei e com certeza foi um ótimo artigo :P


Até mais ae cara ...

[16] Comentário enviado por adrianalinux em 08/03/2006 - 23:07h

ahsuahuhs o k foi u melhor haushauhs
parabens gostei ahsuhaushuhasuhas

[17] Comentário enviado por pink em 25/06/2006 - 15:41h

Muito bom o artigo, amei... Aliás estava precisando memorizar esses comandos rsrsrs
valeu, 10! Já faz parte dos meus favoritos... Abraço

[18] Comentário enviado por franciscosouza em 19/10/2007 - 14:23h

Gostei do artigo =)

[19] Comentário enviado por gnuvinicius em 09/04/2009 - 10:08h

cara! to na reta final pra prova do LPI-1, tava super preocupado com os comando do VI, vc salvou minha pele, é isso ai cara, não vejo problema nenhum em escrever kacete ou comentar que ele sobe quando vê uma gostosa, hehehe! esse cara estudou em colegio de freira que nunca ouviu isso?! ou vai dizer que nunca conversou putaria numa mesa de bar?! isso é coisa de menino criado com vó, em apartamento!! abraços!!!

[20] Comentário enviado por removido em 25/11/2009 - 21:33h

Boa Leo, mando bem!
Do "Kacete" esse artigo...vejo muita gente falando que sabe que isso que aquilo, na verdade sabemos onde eles vao parar.

Abs

slackpunk
Guilherme Chagas

[21] Comentário enviado por andersond em 10/08/2012 - 02:52h

apesar do artigo ser antigo queria registrar aqui meus parabéns, é muito bom, vc poderia expandi-lo

com essa história do k eu nao gravei só a função do próprio mas também da posição das outras setas, o L aponta pra direita e o h é o oposto assim por diante. ler os comentários só ajudou a fixar melhor, portanto registro aqui meus agradecimentos complementares ao sr. Caiapó.

quanto melhor a sacada, melhor a memorização, e antes de perceber que tinha um palavrão ali eu já estava "rachando" por causa da sacada...

abraço


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts