Sistema lento? Encontrando a causa do problema

O que você faz quando recebe um alerta de que o seu sistema está lento ou sobrecarregado? Rastrear a causa da sobrecarga só leva algum tempo, alguma experiência e algumas ferramentas do GNU/Linux.

[ Hits: 22.486 ]

Por: Arthur Gregory Matiello em 26/01/2015


Introdução



Os principais motivos de uma lentidão no sistema são:
  • Sobrecarga causada por CPU.
  • Sobrecarga causada por problemas de memória insuficiente.
  • Sobrecarga causada por problemas de I/O de discos ou partições.

Vamos instalar as ferramentas necessárias para encontrar os causadores do problema.

Em sistemas Linux baseados em Debian:

# apt-get install iotop sysstat

Em sistemas Linux baseados em Red Hat:

# yum install iotop sysstat

Problema causado pelo processador

O primeiro comando que eu sempre digito para ver o possível causador da lentidão do sistema é o uptime:

uptime
18:30:35 up 365 days, 5:29, 2 users, load average: 1.37, 10.15, 8.10

No comando acima ele mostra que esse servidor foi ligado há 365 dias, 5 horas e 29 minutos, exatamente às 18:30:35. Possui 2 usuários conectados no servidor e o uso do CPU é 1.37 (média no último minuto), 10.15 (média dos últimos 5 minutos) e 8.10 (média dos últimos 15 minutos).

Para você entender melhor o "CPU Load", vamos analisar essa imagem:
Linux: Sistema lento? Encontrando a causa do problema
  • Se o load average é 1.7, sete tarefas ficam "em espera" enquanto as outras 10 estão "fluindo".
  • Quando o load average é 1.0, note que todas as tarefas são executadas e nenhuma é colocada em espera.
  • E, no primeiro caso, existe tempo de sobra para execução de outras tarefas...

Caso você tenha um processador single core, o limite de load average sem ficar nenhum processo na fila é 1, se for quad core o limite é 4 e assim por diante.

Existe um comando mais completo, além de mostrar tudo que o uptime mostra, ele ainda exibe utilização das memórias e os processos. Esse comando é o top. Para quem quer um comando com uma formatação colorida, mais bonita e cheia de frescura, basta instalar o htop.

Para instalar o htop nos sistemas baseados em Debian, utilize o seguinte comando:

# apt-get install htop

Para instalar o htop nos sistemas baseados em Red Hat, utilize o seguinte comando:

# yum install htop

Vamos ver a saída do comando:

# top
top - 14:08:25 up 38 days, 8:02, 1 user, load average: 1.70, 1.77, 1.68
Tasks: 107 total,   3 running, 104 sleeping,   0 stopped,   0 zombie
Cpu(s): 11.4%us, 29.6%sy, 0.0%ni, 58.3%id, .7%wa, 0.0%hi, 0.0%si, 0.0%st
Mem:   1024176k total,   997408k used,    26768k free,    85520k buffers
Swap:  1004052k total,     4360k used,   999692k free,   286040k cached

  PID USER    PR  NI  VIRT  RES  SHR S %CPU %MEM    TIME+  COMMAND
9463 mysql    16   0  686m 111m 3328 S   53  5.5 569:17.64 mysqld
18749 nagios  16   0  140m 134m 1868 S   12  6.6   1345:01 nagios2db_status
24636 nagios  17   0 34660  10m  712 S    8  0.5   1195:15 nagios
22442 nagios  24   0  6048 2024 1452 S    8  0.1   0:00.04 check_time.pl


Para verificar se o problema está na sobrecarga do CPU, vamos olhar a linha abaixo do comando top:

Cpu (s): 11,4%us, 29,6%sy, 0,0%ni, 58,3%id, 0,7%wa, 0,0%hi, 0,0%si, 0,0%st

Vou falar um pouco das principais siglas utilizadas pelo comando:
  • us - tempo de CPU gasto com usuário. Na maioria das vezes, quando você tem a carga no limite da CPU, é devido a um processo executado por um usuário no sistema, como o Apache, MySQL ou talvez um Shell Script. Se esta percentagem é elevada, um processo de utilizador tais como aqueles citados podem ser os causadores da lentidão.
  • sy - tempo de CPU gasto com sistema. É a percentagem da CPU utilizada pelo kernel e outros processos do sistema.
  • id - tempo de CPU ociosa do sistema. Esta é a percentagem do tempo em que a CPU está ociosa. Quanto maior o número aqui, melhor! Na verdade, se você vê realmente um alto tempo ocioso da CPU, podemos descartar que o problema de lentidão seja a CPU.
  • wa - tempo de espera do I/O. O valor de espera do I/O conta a percentagem de tempo que o CPU está gastando à espera de I/O. Se este valor é alto, é provável que o problema não seja vinculada à CPU, mas provavelmente seja causado pela memória RAM ou pelo I/O de disco.

Resumindo: se você ver um percentual alto das colunas "%us" e "%sy", há uma boa chance do causador do problema ser vinculado à CPU.

A coluna "%CPU" diz o quanto cada processo está ocupando do(s) processador(es).

Você provavelmente verá duas coisas:
  • Um único processo com 99% de uso do(s) processador(es).
  • Vários pequenos processos lutando pelo tempo de CPU (%TIME+).

Sistemas multithreaded podem deixar incrivelmente sobrecarregada a CPU, simplesmente por gerar um grande número de threads em um sistema sem muitas CPUs. Se você gerar 20 threads em um sistema Single Core, você poderá ver um alto load average, embora não haja processos particulares que parecem amarrar o tempo de CPU (TIME+).

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Problema causado por memória insuficiente
   3. Problema causado por alto I/O do disco
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Eu!noel é sinônimo do Arch Linux! Por quê?

Fazendo backup e recuperando a MBR e tabela de partições do HD

Introdução ao Gentoo Linux

Lógica para computação - parte IV

Skype: Restringindo acesso não autorizado usando firewall Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por danniel-lara em 26/01/2015 - 14:53h


Parabéns , muito bom o Artigo

[2] Comentário enviado por thur em 26/01/2015 - 15:03h

Valeu

[3] Comentário enviado por fabio em 26/01/2015 - 15:13h

Gostei da forma como o assunto foi explicado, parabéns!

[4] Comentário enviado por thur em 26/01/2015 - 19:53h


[3] Comentário enviado por fabio em 26/01/2015 - 15:13h

Gostei da forma como o assunto foi explicado, parabéns!


Muito obrigado

[5] Comentário enviado por MarlonSales em 26/01/2015 - 21:13h

serve pra Ubuntu?

[6] Comentário enviado por thur em 26/01/2015 - 21:32h


[5] Comentário enviado por MarlonSales em 26/01/2015 - 21:13h

serve pra Ubuntu?


Sim...

[7] Comentário enviado por wagnerfs em 26/01/2015 - 23:35h

Parabéns amigo por compartilhar o conhecimento.

_________________________
Wagner F. de Souza
Graduado em Redes de Computadores
"GNU/Linux for human beings."
LPI ID: LPI000297782

[8] Comentário enviado por thur em 26/01/2015 - 23:46h


[7] Comentário enviado por k666 em 26/01/2015 - 23:35h

Parabéns amigo por compartilhar o conhecimento.

_________________________
Wagner F. de Souza
Graduado em Redes de Computadores
"GNU/Linux for human beings."
LPI ID: LPI000297782


Obrigado

[9] Comentário enviado por jonasof em 26/01/2015 - 23:51h

Finalmente descobri o que significavam os três números do uso de CPU!! Obrigado pelo artigo.

[10] Comentário enviado por eldermarco em 27/01/2015 - 07:31h

Muito bom! Agora saberei melhor como verificar isso!

[11] Comentário enviado por glaucoperucchi em 27/01/2015 - 09:45h


Me tirou alguns duvidas que eu tinha com este artigo! Muito obrigado!

[12] Comentário enviado por kennerc em 27/01/2015 - 11:09h

Muito bom o artigo!

Seria possível verificar se a lentidão está ocorrendo por HD já com problemas?

[13] Comentário enviado por hygorgaldino em 27/01/2015 - 15:04h


Parabéns, show de bola...

[14] Comentário enviado por thur em 28/01/2015 - 09:42h


[12] Comentário enviado por kennerc em 27/01/2015 - 11:09h

Muito bom o artigo!

Seria possível verificar se a lentidão está ocorrendo por HD já com problemas?


Não entendi sua pergunta.

Com o comando iostat, ele mostra todos os discos, lá você consegue ver qual está com uma leitura e/ou escrita alta e identificar qual disco ou partição está o problema.

Se quiser verificar a saúde do disco, utilize:
badblocks -v /dev/disco

[15] Comentário enviado por mangierre em 30/01/2015 - 10:42h


Belo tutorial!

[16] Comentário enviado por felipemartinsss em 30/01/2015 - 13:43h

Muito interessante esse artigo, favoritado.
Tenho algumas classes complexas escritas em Java que a meu ver, consomem muita memória (até estourar um OutOfMemoryError).
Mas nunca rodei esse comando para acompanhar a evolução desse uso.
Vou fazer isso quando puder.

[17] Comentário enviado por Limassauro em 01/02/2015 - 18:28h

Parabéns pela iniciativa, explicativo, didático.

[18] Comentário enviado por albfneto em 03/02/2015 - 15:12h

o Artigo é excelente e muito útil. Favoritado.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux,Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva.

[19] Comentário enviado por mcnd2 em 05/02/2015 - 22:42h

Muito bom o artigo, simples e didático.

10!

[20] Comentário enviado por Andrerazak em 09/03/2018 - 14:01h

Muito bom, bem explicado.
Parabéns.

[21] Comentário enviado por rafael_r em 25/02/2019 - 10:46h

Parabéns pelo artigo, muito bom!
Dúvida, qual a média de % do WA que podemos considerar como I/O alto?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts