SQLite 3 - Convertendo tabelas do LibreOffice em Banco de Dados

Este artigo é destinado às pessoas que possuem tabelas enormes geradas pelo LibreOffice, ou pelo MS Word, e querem
transformá-las em Banco de Dados. Aqui você encontra todos os passos necessários para realizar a conversão.

[ Hits: 18.160 ]

Por: Luis R. C. Silva em 13/04/2012 | Blog: https://www.vivaolinux.com.br/~luisrcs


Procedimentos e Conclusão



Pronto! Com os requisitos instalados e funcionando, é hora de realizar a conversão das tabelas.

Vamos supor que eu tenha a seguinte tabela ".doc" (com dados totalmente fictícios):

---------------------------------------------------------------------
01 | Daniel Lima    | Rua das Tabocas, 44           | Brejão
---------------------------------------------------------------------
02 | Patrícia Alves | Av. Antonio Gonçalves, 234    | Aparecida
---------------------------------------------------------------------
03 | Luís Pereira   | Rua Inácio Ferreira, 574      | São Paulo
---------------------------------------------------------------------


A primeira coluna tem o número de cadastro, a segunda tem o nome da pessoa, a terceira tem o endereço e a quarta tem a cidade.

Vamos abrir o arquivo que contém a tabela no LibreOffice Writer e em seguida, abrir o LibreOffice Calc.

Após os programas abertos, selecione todo o conteúdo da primeira coluna, copie com 'Ctrl + C', clique na primeira célula A do Calc e cole com 'Ctrl+V'.

Faça o mesmo procedimento para as outras colunas: segunda coluna para célula B-1, terceira para célula C-1 e quarta para célula D-1.

Ciente de que todo o conteúdo está agora no Calc, clique em: Arquivo -> Salvar como.

Digite um nome para o arquivo (coloquei: teste). Selecione a pasta onde o arquivo será salvo (coloquei em "/home/usuario"). Onde tem 'Tipo de arquivo', escolha: Texto CSV (.csv). Clique em salvar.

Onde tem 'Delimitador de campo', escolha: ; (ponto e vírgula) e clique em Ok, e novamente em Ok.

Pronto, o arquivo para exportação foi criado. Feche os programas.

Agora abra um terminal, entre na pasta que está o arquivo ".csv", com o comando:

cd /home/usuario

E digite:

sqlite3 banco.db ("banco.db" é o nome do novo banco de dados).

Após abrir o SQLite 3, crie a nova tabela com o comando:

sqlite> create table dados (id integer, nome text, endereco text, cidade text);

Pronto. Para exportar os dados do arquivo ".csv", digite:

sqlite> .separator ";"
sqlite> .import teste.csv dados;

Se tiver uma grande quantidade de dados, vai demorar um pouco.

Quando o processo terminar, verifique se os dados foram exportados com sucesso, fazendo a consulta dos mesmos:

sqlite> select * from dados;

Deve aparecer os dados da tabela, separados por ' ; ' (ponto e vírgula).

Lembrando que a tabela deve conter a mesma quantidade de campos, e os campos devem ser do mesmo tipo de dados da tabela ".doc".

Boa sorte.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução e Requisitos
   2. Procedimentos e Conclusão
Outros artigos deste autor

Instalação do Linux em pendrive com VirtualBox

Leitura recomendada

Banco de dados Livre X Proprietário

Banco de dados e Cloud Computing, melhor opção?

Uma vulnerabilidade chamada de SQL Injection

Como instalar Microsoft SQL SERVER no openSUSE Linux

Apache Cassandra NoSQL, uma tecnologia emergente

  
Comentários
[1] Comentário enviado por bitetti em 16/04/2012 - 09:25h

Muito boa dica.
Eu não sabia dessa facilidade de importar o cvs do SQLite.

Pena que a primeira parte do processo é manual, infelizmente como essas tabelas vem de soft de escritório sempre vem coisas absurdamente despadronizadas e n tem como esperar q um script resolva.

[2] Comentário enviado por luisrcs em 16/04/2012 - 18:34h

O problema é que os arquivos dos softs de escritórios têm muitos estilos e marcações, acho que não dá pra remover tudo com um script. Já viu a quantidade de coisa que tem em um arquivo .docx depois de extraído?

[3] Comentário enviado por marsimm em 21/04/2012 - 23:13h

Na seguinte linha:

sqlite> .import teste.csv dados;

tive que remover o ; final para funcionar o comando. Todo o restante funcionou bem.
Testei no Win XP.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts