Ressuscitando os 386 e 486 da vida com Linux

Vou discutir algumas distros que literalmente foram feitas para ressuscitar micro antigo, como 486, 386 e afins. Muita gente ainda os tem e não sabe literalmente o que fazer com eles. Hoje é possível encontrar distros que dão cabo de todas as placas (ops, quase todas) destes micros e os colocam pra rodar de novo, com direito a acesso à internet e tudo.

[ Hits: 89.591 ]

Por: Diogo G. Zanetti em 24/11/2004 | Blog: http://exadmax.googlepages.com


Kurumin Linux - Pentium 133MHz pra cima



Por que eu digo isso? Porque o Kurumin pode ser configurado para rodar com WindowMaker, em outras palavras, já é algo significativo tratando deste assunto, pois o WindowMaker por ser extremamente leve não ocupa tanta memória.

O Kurumin se instalado (como não tem opções de instalação) vai ocupar pelo menos 1 giga (contando com swap).

O grande problema do Kurumin é justamente a não personalização, já que tratamos de micros antigos e não temos opção de não instalar os programas que nunca utilizaremos nestes micros, tais como o KDE e OpenOffice.

A memória neste caso é recomendável ser pelo menos 64 MB RAM.

Para obter o Kurumin, vá em:
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Kurumin Linux - Pentium 133MHz pra cima
   2. Vector Linux - O mini Slackware - 386 com 16MB de RAM pra cima
   3. Peanut Linux - O Linux minimalista - Pentium pra cima - 600 de HD é o máximo
   4. Distros antigas, boa solução, dificil configuração
Outros artigos deste autor

Tranformando Ubuntu Breezy em Ubuntu Dapper

Transformando seu Windows em um quase Linux

Monte seu ambiente de desenvolvimento em 3 horas com Ubuntu

Jakarta JMeter - Testando o desempenho de seus sites

MS-X, DOS, Windows e finalmente Linux: História da evolução da informática e pessoal

Leitura recomendada

Baixando as fotos da sua câmera digital

Experiência de migração para software livre

Como fazer hackergotchi (ou avatar de cabeça flutuante)

Modificando a remasterização com Molecule - Sabayon completo, com KDE e GNOME

Instalando o GNU/Linux numa máquina virtual (e aprendendo sem correr riscos)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por reimassupilami em 24/11/2004 - 08:40h

aew, muito bacana o artigo hein...

eu estou mesmo à procura de uma distro pra rodar num P133 com 32 de RAM...

tem q ser Live-CD, pois a makina é do meu pai e tem apenas 1.2G de HD, portanto naum posso instalar nada nele...

q distro vc sugere pro meu caso?

[2] Comentário enviado por robersonfox em 24/11/2004 - 12:28h

Você mencionou o Kurumin de Carlos Morimoto, mas É presciso lembrar que as novas versões do kurumin, acredito que da 3.1 para cima, não funcionam muito bem em pcs modestos, para que isto seja sanado é necessário um monte de configuração, a resolução do monitor é um outro problema, eu instalei uma destas versões do Kurumin e a tela teve que ser redimensionada para 640x480, quase não dava prara trabalhar dentro do Chroot. Eu tenho um segundo computador, mais modesto, não que o primeiro não o seja, nele instalei o Slack 8 e tudo funcionou perfeitamente.

[3] Comentário enviado por removido em 24/11/2004 - 12:56h

cara, o titulo do seu artigo não tem nada haver com o artigo.

primeiro era 386 e 486, gora já é pentium 133, vamos decidir aí né companheiro.

E outra, digamos que seja um 486, bah com um hd de mais de 1 gb pelomenso, e com 64 de ram, aí ja não é nenhum tipo de "ressucitamento", isso ja é uma maquina viva.


obs, Critica construtiva.

;D

[4] Comentário enviado por removido em 24/11/2004 - 13:05h

ah e outro, vc disse Discutir Distro"s" e só falou do kurumin.

;D

[5] Comentário enviado por _simmons_ em 24/11/2004 - 13:38h

Diogo, o intuito do seu artigo foi bom, mas achei suas explicações meio bagunçadas e muito superficiais.

Na minha humilde opinião não acredito que exista distro tal para micro tal. Tenho um P133 com 48MB de Ram e um hd de 2GB e placa de som ISA , e instalei o Slackware 10 nela. O segredo foi a seleção dos pacotes e dos aplicativos que seriam usados na máquina.

Como WM usei o blackbox+idesk(pra colocar ícones) e utilizei o Abiword, Gnumeric, Firefox e instalei até um Zsnes pra testar e tudo ficou bom.

Claro que a máquina não ficou como uma nova, mas dá para usar tranquilamente.

Procure também dar uma olhada em XDMCP e LTSP. Acho muito melhor para "ressuscitar" máquinas velhas.

[]'s

André Michi

[6] Comentário enviado por agk em 24/11/2004 - 15:49h

Uma boa idéia para máquinas antigas, tipo 386, 486 é usar diskless, mas isso gera outro problema que é o boot remoto, a grande maioria dessas placas antigas só possui slots isa e placas desse tipo com boot remoto e que estejam funcionando são raras.
Eu tenho um Pentium 133 com 16MB, onde eu faço testes, instalei o slackware 9.1 nele e funcionou muito bem.
Também concordo com nosso colega _simmons_ que o maior segredo esteja na escolha dos software a ser utilizado, claro que uma recompilação de kernel tirando tudo o que é desnecessário e otimizando para máquinas com pouco capacidade de processamento e memória, já ajuda bastante a melhorar a performance.

[ ]'s

[7] Comentário enviado por y2h4ck em 24/11/2004 - 20:16h

Eu tenho um notebook 386 com 8 mb de Ram ... sem cd-rom ... consegui rescussitar ele usando o Brutal Ware L inux :)

Ta show de bola!

[8] Comentário enviado por lueneberg em 24/11/2004 - 20:51h

aproveitando p/ dar uma dica:
Dizinha Linux
http://www.kuruminlinux.com.br/comunidade/viewtopic.php?t=39637

remasterizacao do kurumin, com o foco em maquinas mais anticas, com diversos programas alternativos aos ja conhecidos e pesados programas, recomendo

Parabens pela materia,...................

[9] Comentário enviado por pop_lamen em 24/11/2004 - 21:20h

Não sei nao..
Eu até que gostei do artigo e me animei com o Vector, mas quando cheguei no site, descubri que ele precisa nada menos que um processador 200mhZ :/
Achei que faltou uma explicação melhor das distros em sí,
E pelo jeito ficou meio desatualizado, mas ta valendo.
Prabéns, T+!

[10] Comentário enviado por Oki em 24/11/2004 - 22:48h

Discussões sobre X86 a parte, achei muito boa sua iniciativa afinal de contas tem muita gente com computadores antigos (com mais de cinco anos de uso) em casa ou no escritório sem saber o que fazer com isso.

Meu amigo Hernani Dimantas tem um projeto chamado metareciclagem (www.metareciclagem.org), que visa ressucitar computadores mais antigos e utilizá-los na construção de telecentros. Acredito que um x86 não seja sucata e sempre pode ter uma utilidade construtiva. :-)

[]'s
Celso Goya

[11] Comentário enviado por intelitec em 25/11/2004 - 15:05h

mto show..... makinas antigas sao mto uteis com linux... eu to usando um 486 como firewall pra 10 makina..... e roda perfeitamente

[12] Comentário enviado por intelitec em 25/11/2004 - 15:06h

uma distro q recomendo para esse tipo d makina... e o slackware... q e etremamente leve....

[13] Comentário enviado por broz em 25/11/2004 - 15:20h

Já eu PReFiRo MeSMo o KuRuMiN, e aCHei eSSe
CaRa MuiTo CaLaBouÇo

[14] Comentário enviado por wronieri em 25/11/2004 - 16:25h

Bem interessante este artigo mas por experiência própria para ressucitar uma máquina mais antiga nada melhor q o slackware já consegui rodar o 8.1 em um 486 66 mhz 12 mb de memória, LTSP é uma outra boa pedida e se as placas de rede não tiver suporte a pxe tem o room-on-magic (acho q é assim q escreve) que sana este problema.

[15] Comentário enviado por georgekihoma em 26/11/2004 - 02:23h

Bom, o kurumin tem um script chamado "tamuitolerdo". Esse script, quando executado, modifica uma série de parâmetros no sistema, como por exemplo, o ambioente gráfico padrâo. Já consegui rodar o Kurumin em Pentium 100 com 56 de ram. e sem instalar.Simplesmente copiei a pasta knoppix do CD para o HD e bootei com o loadlin. No entanto, acho que é possível instalar apósrodar o "tamuitolerdo". Se não me engando o Morimoto disponibilizou um howto de como instalar o Kurumin em Pentium 100 com 32 de ram.
Como alternativas eu já testei oDragon Linux (baseado no Slack 4) e a menor de todas com interface gráfica diferente dos Xbox: o Gray Cat Linux. Esse último ocupa no máximo 60 megas de HD após instalado.
Só nunca tentei mudar o kernell deles.
Mas acho bastante interessante a idèia. Digo isso porque a industria vive de vender coisas q não precisamos. Quem usa todo o poder dee processamento de Athlon 3.2 Gz com plca de vídeo de 512 MB, HD de 300GB e 3GB de RAM? Tem muita gente usando Word numa configuração dessas. :)) E muito PC indo para o lixo (poluíndo o planeta, etc) quando ainda pode ser plenamente aproveitado.

[16] Comentário enviado por georgekihoma em 26/11/2004 - 02:27h

Além dessas distros Linux citadas acima (Dragon e Gray Cat) também acho viável o uso do freedos com alguma interface gráfica para DOS. Um bom browser para DOS é o Arachne. E existem diversos softwares freeware e open source para essa plataforma. Além do projeto freedos32, que visa poder rodar aplicativos de 32 bits (windows) no dos. Ou seja, existem alternativas. :))))))))))

[17] Comentário enviado por mre em 26/11/2004 - 08:35h

Desculpe "georgekihoma", mas não acredito que DOS seja uma boa alternativa, nem mesmo uma "alternativa". Acho legal projetos como o FreeDos, eu o utilizo e acho bacana (cd para recuperação de sistemas MS), mas não acredito que seja funcional. Essa é minha opinião.

Ah, o Arachne tb tem uma versão pra linux, MUITO INSTAVEL, mas até que é bonitinho... : -)

Guia do Mre para um ressuscitar sistemas antigos:

1 - Distro Slackware
2 - (base)
3 - (Net)
4 - (Aplicativos para modo texto)
5 - (X)
6 - BlackBox ou FluxBox ou FVWM (Xfce4 está meio desengonçado...)
7 - Programas (KDE,Gnome) Para serem linkados ao menu do gerenciador
8 - Compilação do Kernel
9 - Remover serviços desnecessários (ssh server, samba, apache, portmap...) se vc não usa, desabilite.
10 - Habilitar apenas 3 Terminais virtuais( a maioria não usa 6)
11 - Partição de Swap maior


Diogo, achei legal/informativo seu artigo. Parabéns.

[18] Comentário enviado por birilo em 26/11/2004 - 11:05h

Eu sou debian 'maniaco', mas sempre escutei tb q pra micros antigos o negócio é Slack..... Pq seria mais fácil configurar no braço....

Não sei..

[19] Comentário enviado por fernaux em 22/10/2005 - 14:46h

olá, neste link existe uma lista de distros que podem ressucitar essas máquinas:

http://www.undergroundblogs.rg3.net/linux_on_486

abraços

[20] Comentário enviado por johann_sebastian em 29/11/2005 - 18:05h

Aproveitando a participação do luenemberg, alguém sabe o por que de o dizinha ficar com o X de vez enquando piscando e tem hora que ele deixa a tela toda preta como se o monitor estivesse desligado, até q alguem mexa no mouse ou teclado?

Eu ainda não instalei, mas tenho um certo receio de recomenda já que eu não tenho muito contato com maquinas antigas.

[21] Comentário enviado por SuporteTecnicoID em 26/06/2007 - 20:59h

ok!
Se o que querem é um Linux Bom e completo que rode em maquinas antigas, ta la o NeoDizinha ou o DamnSmall Linux pra toda prova.


[22] Comentário enviado por fhespanhol em 11/09/2007 - 19:40h

Deixem de conversa fiada, para micros Pentium 133 com 32MB de RAm o melhor sistema operacional é o Windows 98, não venham com delírios!
Versões atuais do Linux funcionam bem, mas versões antigas

[23] Comentário enviado por fhespanhol em 11/09/2007 - 19:43h

não funcionam!! Em micros 486 instalem Windows 95 roda até com 8MB de memória e dá até para colocar o Office 97 completo e usar, sei por experiência própria, estas versões minimalistas do Linux não funcionam!!

[24] Comentário enviado por fhespanhol em 11/09/2007 - 19:48h

Graças a este boato que vocês colocaram neste site levei 6 horas reconfigurando um Notebook Pentium 133 com 32MB de RAM, a pessoa que o comprou leu este artigo e resolveu fazer o que vocês sugerem, resultado quase acabou com o Notebook, paguei meus pecados para pô-lo em ordem novamente. Instalei o Windows 98 com o Office 97, um visualizador de imagens e um player de músicas e vídeos, configurei a internet e o Notebook ficou ótimo.

[25] Comentário enviado por gpr.ppg.br em 02/12/2007 - 14:48h

como instalar o PEANUT LINUX??? alguem sabe de algum manual?

[26] Comentário enviado por Teixeira em 20/01/2008 - 21:26h

Com relação ao comentário do colega fhespanhol, devo dizer que o Windows 95 funciona muito bem num 486.
Já vi até rede de 386's rodando redondinho com o 3.11 (Windows for Workgroups), e tendo o velho Netscape por browser.
Entretanto, no caso do W95, o Word ideal seria o 6.0 pois o 97 é pesado DEMAIS (e não tão bom quanto).
Para rodar o Word 97 você terá que ter no mínimo 32mb ram.
Se quiser faça a prova, com 8 ou 16mb de memória:
Construa uma tabela de (por exemplo) 26 colunas por 30 linhas
e encha todas as células com um texto qualquer (uma palavra).
Não é um arquivo complexo, de forma alguma.
Salve o arquivo, e visualize: Estará tudo ok, cada coisa em seu lugar.
Mas se mandar imprimir, independentemente de qual seja sua impressora, a grade da tabela será totalmente impressa (vazia, sem os dados) e somente depois disso serão impressas as palavras do texto.
Esse fenômeno, que a MS não soube explicar na época, cessou totalmente quando instalamos 32mb ram.
E isso aconteceu tanto nos 486 quanto nos Pentium 100 de nossa empresa.
Ou seja, todos os micros da empresa passaram a apresentar o mesmo "provavelmente um defeito do hardware", sendo repentinamente curados com o brutal aumento de memória, de 8 para 32mb.
Se você fizer tabela-dentro-de-tabela, o sistema vai te voltar uma daquelas famosas telas informando que o programa "executou uma operação ilegal" e dará a seguinte explicação: "Text too complex", isto é, texto complexo demais.
O mesmo texto na versão anterior do Word - e com apenas 8mb - era executado corretamente.
Ou seja, naquela época já se "aperfeiçoava para pior"...


[27] Comentário enviado por Teixeira em 20/01/2008 - 21:36h

Existe uma distro que pode ser gravada em apenas dois disquetes e que se chama BLUEFLOPS.
Segundo seus desenvolvedores, pode dar poder de fogo a um 486 com apenas 16mb (ou mesmo 8mb, "se você estiver desesperado").
Segundo o que andei bisbilhotando, é uma distribuição bastante enxuta, mas que possibilita fazer muita coisa de útil com os nossos "dinos".

Também tem o BASLINUX (anteriormente Basic Linux) que roda com base em disquetes e é baseado em Slackware, e usa o JWM.
Qualquer uma dessas distros permite a instalação no HD.

[28] Comentário enviado por ruydantas em 03/02/2008 - 22:28h

Caros amigos, boa noite. Muito interessante saber que este artigo ainda gera comentários. Sou saudosista, como muitos, e tenho um Pentium 100, HD 4.3 GB, floppy-disk e 64MB que quero continuar usando, além de ter um casal de filhos jovens disputando o computador a toda hora. Então descobri o PUPPY Linux, uma maravilha. Com tudo o que tem direito. Pequenininho 90MB de ISO, rodando em Live CD direto na memória RAM sem usar o HD para nada, se não quiser instalá-lo. Para usá-lo no HD tive um trabalhinho. O (L)entium não dá boot pelo CD e tive que usar o HD em outro computador e fazer a instalação. Se eu tivesse pesquisado mais um pouco teria descoberto o Smart Boot e tudo seria resolvido com muuuuuito mais facilidade. Então se qualquer um quiser ressucitar seu 386, 486, (L)entium's opte por esta distro que não se arrependerá. Baixe a versão 3.01 em http://coblitz.codeen.org/distro.ibiblio.org/pub/linux/distributions/puppylinux/puppy-3.01-seamonkey... e tenho a certeza que não se arrependerá. O Smart Boot deve ser baixado em http://sourceforge.net/project/showfiles.php?group_id=4185&package_id=4201&release_id=25481, escolhendo o que se adapta a sua distro, extrair o arquivo sbootmgr.dsk contido nele e gravar em um disquete com o comando :
# dd if=sbootmgr.dsk of=/dev/fd0 (root, claro)
Daí é só colocar o disquete na unidade e configurar o setup para dar o boot primeiro pelo disquete e escolher carregar o PUPPY do CD que já estará devidamente acomodado na unidade de CD. Feito tudo isso é só experimentar e se gostar fazer a instalação defiinitiva no HD pela opção de menu "Setup -> Puppy Universal Installer" seguindo todo o processo já conhecido para uma instalação Linux. Mas talvez você prefira experimentá-lo em sua "máquina-super-poderosa" não tem problema baixe o iso e use-o em uma VM com 128 MB, como faço sempre e pronto. O danado detecta toda o meu hardware e roda todo feliz. Divitam-se.

[29] Comentário enviado por uzumaki em 13/07/2008 - 02:31h

bem é sempre assim vc começa com um artigo bom, entende tudo perfeitamente, mais derepente qdo se vai tentar ler os comentarios...
é terrivel , cada um vem falando de uma coisa, e depois de algum tempo vc ate esquece o que vei fazer!
no meu caso quero ressucitar o pc da minha irmã... andei pesquisando e achei melhor usar o vector para isso! éum daqueles 386 com miseros 12MB de moria e um hd de 3 giga!
querem dar ele embora, mais naum quero pois foi o meu 1° pc...
de todo jeito valeu pelo topico já ajudou muito, ja sei que no caminho certo... e ele se chama linux!!!
acabei esquecendo, das versoes do vector qual seria a melhor?
ele é em portugues?
e existe uma outra distro que eu possa usar tranquilamente?
essa distro é para salvar o pc de um lixão, naum vou querer muita coisa.(sem net, mais com impressora funfando e é claro poder escutar as minhas musica, fora as coisas basicas,terminal editor de texto, e por ai vai)


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts