Porque o Linux é difícil

Este artigo tenta mostrar a visão do outro lado do muro, onde está o usuário comum, olhando do lado do leigo para o lado do expert, quanto às dificuldades do Linux. É a opinião da liberdade que questiona: porque eu tenho que pensar igual a você?

[ Hits: 29.897 ]

Por: Edwal F. Paiva Filho em 26/05/2009


O que é bom, para quem?



A tônica das discussões tendem a focar dois ou três pontos de comparação:
  • Linux versus Windows.
  • Superioridade técnica do Linux
  • Adivinhação da facilidade de uso.

Esta visão é típica que quem sabe mais por ser auto didata ou por ser um profissional cujo saber sobre o assunto se superpõe aos problemas comuns dos usuários, via de regra banais e triviais.

A importância das pequenas dúvidas e dificuldades é a primeira premissa a ser revista e destruída. Um comando "lsusb" é mais que banal para o iniciado, mas uma montanha de dificuldade para o usuário. Seguir o excelente tutorial de instalação do Slackware Linux é banal para um iniciado, mas um calvário para o usuário.

Frases equivocadas:

"O Linux é fácil de usar, mas não pode ter preguiça. Quem não sabe se limpar sozinho não usa Linux."

O usuário tem o direito de pensar como um orangotango, pelo simples fato que é ele que escolhe o sistema operacional:
  • Se é um usuário sovina, escolhe um Windows pirata.
  • Se é um usuário normal, adquire um Windows legal e um MS Office pirata.
  • Se o usuário com mais discernimento, adquire um Windows legal e aplicativos freeware ou open source.
  • Se o usuário tem dinheiro e bom gosto, escolhe um MAC.
  • Se não é usuário, escolhe Linux.

A comparação com o Windows, quanto às facilidades de uso e instalação é intuitiva, mas nada apropriada para benchmark (benchmark seria a comparação com a excelência, com o melhor produto).

Por esse caminho chega-se a concluir a inegável superioridade técnica do Linux e dos sistemas UNIX Like, que rendem parabéns aos experts, mas que pouco ou nada significam para o usuário comum.

O usuário quer algo que seja intuitivo e que o encante. Não se nota esse objetivo na grande maioria das distros. Uma olhada superficial, de leigo, leva o usuário a se encantar com o MAC OS. Logo uma comparação mais adequada, para quem quer ser o melhor, seria com o MAC OS.

Tecnicamente pode ser uma bobagem, mas é uma bobagem que encanta o leigo.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. O que é bom, para quem?
   2. Porque se preocupar com um preguiçoso que não sabe nada
   3. A distância entre expert e usuário no Linux
   4. Conclusões e sugestões
Outros artigos deste autor

Custo-benefício dos computadores - Avaliação elementar

W.I.N.E is not emulator

Slackware descomplicado para iniciantes

Como acelerar o GNU-Linux

Ubuntu Multimídia com Studio

Leitura recomendada

WPA + bcm43xx-fwcutter no Ubuntu Dapper 6.06

Instalação Apache + PHP + phpMyAdmin + MySQL no Arch Linux

Acentos corretos no console, PnUP, PnDown, Home End, etc..

GPT - Guid Partition Table

Cluster Beowulf

  
Comentários
[1] Comentário enviado por melecajou em 26/05/2009 - 16:47h

Excelente artigo! Concordo plenamente com tua visão. Já tive algumas tentativas frustradas (e algumas bem sucedidas) de tentar convencer alguns amigos a utilizar Linux, porém o que acontece na grande maioria das vezes é que eles são usuários preguiçosos e não procuram resolver os problemas que lhe são apresentados (exatamente por não serem profissionais da área, eles querem que o computador resolva o problema deles, não que eles tenham que resolver os problemas do computador) e como não tenho tempo suficiente para ir resolver os problemas, eles acabam por abandonar o Linux e eu acabo abandonando a tentativa de convence-los...

[2] Comentário enviado por luisaraujo em 26/05/2009 - 16:48h

simplesmente genial! falou muita coisa que muita gente tem vontade de dizer mas não sabe como... a concatenação de idéias e exemplos práticos citando distribuições e alguns casos reais foram simplesmente perfeitas. Realmente para um simples usuário comum (o que usa o windows) o que precisa é praticidade mas sem perder o poder e flexibilidade oferecida pelo sistema caso o mesmo se encante e resolva se aprofundar mais e mais. O usuário mais curioso e que gosta de estudar com certeza encontrará um parque de diversões e um passatempo sem igual e sem preço dentro de sua máquina; seu conhecimento crescerá exponencialmente sem dúvida. Parabéns ao colega, essa conscientização por parte dos usuários mais puristas é essencial para atrair atenção e cativar novos usuários.

genial novamente! parabéns.

[3] Comentário enviado por volcom em 26/05/2009 - 16:48h

Comentando...

Creio que como NÃO temos como dominar tudo que existe no mundo, sempre termos que conviver com isso.

Nós precisamos fazer as coisas pra facilitar para outras pessoas, do mesmo jeito que um médico se especializa pra entender profundamente sobre o corpo humano e seus mistérios, um mecânico para entender sobre cada parafuso de um carro e todo profissional tem que se especializar cada vez mais pra atender seu cliente (usuário!?).

Ainda bem que existem os preguiçosos (podiam ser menos preguiçosos? Claro!), pois senão, qual seria o emprego de muitos de nós ;)

PS. Trabalho com o que gosto, portanto tudo fica mais fácil!

[4] Comentário enviado por klodslinux em 26/05/2009 - 17:02h

Sou novo no Linux e me vejo como um usuário consciente!
Tenho Vista original no meu desktop e no meu notebook que rodam openoffice e pptviewr. Antivirus, anti-tudo e players todos free... Nada de pirataria.
Instalei Ubuntu em dual-boot nas 2 maquinas. Esposa e filhos só usam Windows. Eu uso os dois. Meio-a-meio. Dependendo do que tenho que fazer.
Já experimentei tambem o Big Linux que é um Kurumin-like, segundo o proprio Moriomoto.
Acho que uma distro customizada com tudo dentro vai facilitar a entrada do Linux nos pc's brasileiros.
Artigo sensato, que deveria ser lido pelos linux-maniacos...rsrsrsrs

[5] Comentário enviado por irado em 26/05/2009 - 17:54h

tá com um carão enorme de FUD, mas enfim, vamos dar um momento de crédito ao autor.

CONTESTO a maioria das colocações. Minha mulher não quer saber O QUE funciona, COMO funciona, se tem processador ou tijolos dentro da máquina. Nem chega a ser usuária preguiçosa, é apenas USUÁRIA NORMAL.

E usou, durante bastante tempo, Slackware 11; hoje em dia usa CentOS 5.3 mas nem faz idéia de nome de distribuição. Apenas senta, usa, navega, ouve mp3, assiste videos, enfim, tudo o que ELA precisa. E pronto.

A obrigação de saber é de quem instala/configura. Usuário USA. E pronto.

nota: instalei, configurei e.. nunca mais mexi. Só isso.


[6] Comentário enviado por cruzeirense em 26/05/2009 - 20:23h

Parabens!!!!

Apesar de não concordar com tudo o que foi dito achei o artigo interessante...

[7] Comentário enviado por hagahood em 26/05/2009 - 20:59h

interessante, teu artigo, mas discordo em partes com ele.
concordo que o linux nao é as 100 maravilhas, como eu digo o windows so é popular pq é "gratis"(vem ja instalado nos computadores).
ja mostrei para diversos usuarios varios linux.
quando eles sabiam antes que nao era windows eles sentiam uma certa dificuldade de acessar( incluindo quando mostrei tambem o hackintoch MAC OS X) reclamando que era dificil e complicado de acessar.
em outro ponto quando é um usuario iniciante ou achava que era o novo windows vista ( na epoca do lancamento do vista) e nao tiveram nemum problema com o sistema.

ou seja é so fama e preguisa de ususario!!!!

testes realizados especialmente com opensuse.

bem é como eu digo, para office melhor é linux, para jogos e mexenicos(lammers que acham que sao tecnicos) windows.

[8] Comentário enviado por bilufe em 27/05/2009 - 06:40h

Você disse:
---------------------------------------
Uma distro quase perfeita seria uma mistura de Sabayon (põe quase tudo num DVD), Kurumin (com seus tutoriais e ícones mágicos) e Ubuntu (com a ambição se ocupar o lugar o Windows).
---------------------------------------

Eu respondo:
http://www.biglinux.com.br

E não concordo com sua visão, pois o Linux é muito mais fácil de usar que o Windows, muito mais intuitivo quando estamos falando de Ubuntu, Mandriva e OpenSuse.

[9] Comentário enviado por bilufe em 27/05/2009 - 06:44h

O Linux é melhor até mesmo para jogos.
Compro CDs de games para Windows e rodo no Linux, apenas um dos CDs me deixou na mão... o restante funcionando perfeitamente.

[10] Comentário enviado por ashmsx em 27/05/2009 - 08:19h

cara... só tem um problema... o usuário comum também não sabe operar windows. Vc daria uma impressoa para sua avó instalar? Ou pediria para ela desinstalar o Firefox? Quanto aos jogos, isso sim é um diferencial. Nunca rodei um jogo no linux satisfatoriamente, desde o red hat 7.2, quando entrei no mundo linux, até hoje. Mas isso é outro capitulo...

[11] Comentário enviado por nicolo em 27/05/2009 - 08:23h

Sr irado . POsso ser qualquer coisa, menos ter postura de F.U.D
2- (F.U.D - Fear Uncertainty and Doubt-é cultura de almanaque do tio patinhas, uma tipo de babaquice que marketeiros usam para intimidar clientes supinamente medrosos- Baseado no fundamento psicológico de intimidar as pessoas plantando dúvidas. A dúvida é insuportável para o ser humano normal- Mesmos os doutores que falam várias linguas e conhecem o primeiro mundo como a palma da mão se agarram às verdades para não ter dúvidas).

As pessoas de uma família utilizam o Linux porque tem alguém para configurar, ler manual, pesquisar nos foruns, configurar a internet, escolher distro, e se dar ao luxo de usar o Slack, testar o FreeBSD, etc.
Mesmo assim, outras pessoas da mesma familia se recusam a usar, será porque?

Essas pessoas que debocham dos outros alegando FUD já não são mais simples usuários, são analistas de sistema diletantes. Estão longe dos profissionais, mas sabem muito mais que os usuários.
São essas pessoas que trazem a fama de presunçosos aos usuários do linux.

Isso não ajuda.

[12] Comentário enviado por Teixeira em 27/05/2009 - 08:34h

Apesar de concordar em grande parte com as opiniões dos colegas, acho que o nicolo conseguiu enxergar através dos olhos de um "average user", ou seja, do tipo de usuário mais comum.
Consideremos que nossos clientes são todos usuários comuns, eles querem a coisa funcionando imediatamente e não pretendem se mobilizar no sentido de ajustar isso ou aquilo. Nem sempre isso é preguiça, porém uma ansiedade plenamente justificável.
Havia aeronaves onde a mistura ar-combustível era realizada "na munheca". Muito eficaz, porém os sistemas computadorizados de hoje são bem mais práticos e embora realmente não minimizem a possibilidade de erros, transmitem uma sensação de segurança incomparável.
Também nos Ford "bigode" o avanço do ponto de ignição era controlado manualmente através de uma daquelas alavancas situadas debaixo do volante (os tais bigodes).
Hoje em dia a Ferrari lançou modelos esportivos "bravos" porém providos de câmbio automático. Isso pode parecer blasfêmia para os adeptos do automobilismo, porém as gentís damas de nossa sociedade que também gostem de carros velozes e possantes poderão usufruir do prazer de dirigir aqueles bólides.
Ora, nenhuma mulher deseja ficar com um dos braços supermusculoso de tanto passar as marchas; Nesse caso, não é sensivelmente melhor o câmbio automático?
A Ferari reconheceu nas mulheres (de altas posses) uma clientela preciosa (e até então desprezada) para suas supermáquinas.
A Volkswagen "achava" que brasileiro não gosta de carro de quatro portas. Levou muitos e muitos anos para reconhecer o seu engano, se é que reconheceu. De qualquer maneira, hoje em dia já os fabrica porque existe público para isso.
Acho que até certo ponto o mesmo acontece com os computadores: Nós os compramos, mas eles são igualmente usados pelas nossas
esposas, filhas e filhos. E eles influem bastante na configuração e no software, mesmo que nada entendam de computador.
De igual forma, o candidato a usuário Linux tem receio de encontrar outras dificuldades além das primeiras que imagina encontrar. E tão cabeludas quanto.
Também penso que se deveria tentar levar uma determinada distro a um "nível utópico", ou seja, que pudesse reconhecer, instalar, ajustar tudo (ou quase-quase tudo) sem torrar a paciência e os neurônios do usuário comum.
Agora, "difícil" o Linux não é.
Porém (Aaai, poréem!) esse automatismo todo vai certamente cobrar seu preço: Demora em instalar, demora em inicializar, e outros fenômenos que já conhecemos de outros sistemas operacionais. Porém, tudo automático. Que beleza!

[13] Comentário enviado por irado em 27/05/2009 - 09:30h

o nicolo tem uma visão equivocada das pessoas e (consequentemente) também do Linux. Avalia mal:

"Essas pessoas que debocham dos outros alegando FUD já não são mais simples usuários, são analistas de sistema diletantes. Estão longe dos profissionais, mas sabem muito mais que os usuários.
São essas pessoas que trazem a fama de presunçosos aos usuários do linux.
"

sem me conhecer já me rotula. Sem conhecer o Linux, também já o rotulou. Adorador do MAC, como se lê nas entrelinhas. Quantos de nós terão tido a oportunidade de conhecer BEM DE PERTO um Mac?

Lamentável a postura - não o artigo, é opinião, e opinião é como bunda, todo mundo tem, mas só a do outro fede.

faltou ao nicolo uma postura mais humilde para avaliar adequadamente opiniões contrárias às suas, cito:

Comentário enviado por ashmsx "...o usuário comum também não sabe operar windows. Vc daria uma impressoa para sua avó instalar? Ou pediria para ela desinstalar o Firefox?"

Comentário enviado por bilufe: "E não concordo com sua visão, .."

alguns outros colegas aqui TAMBÉM discordam, o que é justo, uma vez que, como disse Nelson Rodrigues "A unanimidade é burra". Mas é preciso tomar cuidado com o nicolo, de repente êle prefere a unanimidade - se possível, favorecendo o Mac, sua paixão recolhida.






[14] Comentário enviado por matheus.silva em 27/05/2009 - 11:00h

O Linux não é em seu todo dificil de operar como muitos que nunca usaram tem a impressão ou muitas vezes o simples medo do novo.

Em minha casa eu tenho Dual Boot com Windows Vista e Kubuntu 9.04. Avisei a minha mãe pra na inicialização escolher o Windows. Até ai tudo certo. Certo cheguei em casa e vi que ela estava usando o Kubuntu... jogando um dos jogos dele e navegando na internet sem nenhum problema... como se estivesse usando o Windows Vista....

Quando ela me viu falou o seguinte:

"Nossa.. gostei desse... é bonito... e BEM MAIS FACIL DE USAR QUE O OUTRO"


Desde então ela nunca mais usou o Windows em casa.... só o deixo instalado por razões de alguns aplicativos que preciso testar apenas funcionarem no windows....

Isso mostra o quanto o Linux é ROTULADO por muitos... as vezes até por nós mesmos... usuários (ou não usuários como o artigo cita)...

Sem querer muitas vezes nós afastamos o usuário do linux...

Imagina se eu tivesse falado pra minha mãe de uma outra forma: "Escolha o windows porque no outro você usuário nao consegue mexer"

Pensem..

[]'s

Matheus

No mais parabéns pela abordagem apesar de não concordar em seu total.

[15] Comentário enviado por meinhardt_jgbr em 27/05/2009 - 11:53h

Concordo com praticamente todas as opiniões emitidas pelo nicolo no seu artigo, até mesmo porque também sou apenas um usuário comum que precisa de um S.O. confiável para poder sobreviver do seu trabalho. Sou apenas um usuário fuçador e curioso que já futricava no sistema desde o tempo do DOS e das versões iniciais dos Janelas.
O S.O., da mesma forma que o computador seja ele desktop ou notebook, são apenas ferramentas de trabalho e também lazer nas horas vagas, porque não dá pra ser fanático.

O usuário comum passa a ser futricador quando o equipamento começa a dar sinais de perda de desempenho, principalmente por estar defasado com relação aos aplicativos atualizados disponíveis. Pra quem tem grana suficiente, esta fase não chega a ocorrer porque é possível atualizar ou trocar o equipamento com frequencia.

Ainda não encontrei também aquela distro ideal e fácil de usar, instalar e configurar de primeira. A mais próxima disto foi o Kurumin.

Atualmente fiquei surpreso com a facilidade e rapidez de instalação do sidux e do BigLinux 4.2, que escolhi para uso diário como ferramentas de trabalho. Estou tentando ainda terminar as re-configurações necessárias para deixar o Debian 5 (lenny) no ponto, onde pretendo deixar tudo oque não for possível usar direto como aplicação baseada na web, por ser uma distro de longo período de maturação e atualizações maiores.

Não posso deixar de mencionar as facilidades de instalação e configuração do Mandriva, já que continua mantendo aquelas velhas características que davam destaque ao velho Mandrake que foi a primeira distro que consegui instalar. Ainda não experimentei o Sabayon, mas com certeza vou faze-lo pelas boas referencias.

Seu artigo está ótimo e com certeza é a manifestação da voz das massas de usuários comuns, espero que servindo de alerta aos desenvolvedores para encarnar o espirito Kurumin, facilitando a vida de quem precisa.


[16] Comentário enviado por Zericardo em 27/05/2009 - 14:28h

Que Beleza,finalmente alguem colocou o dedo na ferida,se bem que pelos comentaŕios da pra ver que os "GEEKS" não gostaram,faz algum tempo que eu uso o Kurumim,mas sou um usuario comum,ou seja qdo tiramos a Carteira de Habilitação ,é pra aprender a dirigir e não ser Mecanico,qdo fazemos um curso de Informatica ,é pra aprender a operar um Computador ,e não ser geek e lembrar todos os COMANDOS,que eles digitam numa velocidade enorme qdo estão perto de pessoas normais para que ninguem veja o que foi digitado,kkkkkk,
Mas voltanmdo ao q interessa,vamos aprofundar mais este assunto ,sei la criar um forum de "PREGUIÇOSOS",pq eu acho que o Futuro ainda é o LINUX,apesar dos "GEEKS",vejam bem ,todos sabem disto ,a India um paiz com tradições Milenares,Castas,etc,quebrou todas as tradições e entrou de cabeça no mundo da INFORMATICA,o resto esta ai pra todos verem, no nosso caso é mais facil não temos problemas de idiomas falados em nosso paiz,100% da populaçõa fala o mesmo idioma,basta abrir as mentes e o coração,e não ficar bravo com usuarios preguiçosos etc,vamos mastigar o Linux,caramba eu sou velho tenho 51 anos ,e admiro esta moçada ,mas tem que abrir mais as mentes,tenho esperança de um dia entrar na casa de amigos e ver todos usando o LInux ao inves de um XPiratê.

[17] Comentário enviado por nicolo em 27/05/2009 - 15:18h

Não há problemas nas opiniões contrárias, já estou habituado a elas.

[18] Comentário enviado por foguinho.peruca em 27/05/2009 - 15:18h

Olá!

Concordo com o ponto de vista em relação à usabilidade do usuário final: ele simplesmente quer que o sistema funcione, independente do de QUAL seja op sistema. Entretanto discordo das colocações em relação à substituição perante o windows: o sistema deve ser usado por quem se interessar por ele, independente do motivo e não como um substituto do windows. Siceramente não faz sentido essa briga boba contra o windows. O que faz sentido sim é a briga por obter o fonte dos programas que vc usa. Isso é muito importante. (afinal, caso o fabricante não queira fornecer um driver pro seu hardware, vc pode simplesmente escrever o seu próprio).
Só pra fechar: minha mãe tem 54 anos e usa GNU/Debian (etch). Não reclama de nada. Na verdade ela mal percebe que existe o sistema operacional.

[19] Comentário enviado por nicolo em 27/05/2009 - 15:25h

Boa colocação do foguinho.peruca: .... Ela mal percebe que existe o sistema operacional. Isso sim é excelência de um sistema operacional.

[20] Comentário enviado por stremer em 27/05/2009 - 19:18h

nicolo, embora não concordar com algumas colocações, achei muito bom seu artigo!
Opnião cada um tem a sua e realmente é dificil se concordar 100% em tudo.

E esse Irado... na boa... se acha um super geek e se duvidar mal deve saber escrever um programa bobo em C, pelo jeito que lida com as pessoas que tem opnião diferente da dele, sempre utilizando outros termos geek bobos, esses termos sim, tipicos de pessoas nada profissionais que não conhecem quase nada, mas querem dizer-se conhecer e para isso usam tais termos!

esse tipo de artigo é bom para quem pesquisa sobre linux e tem medo de tentar a primeira instalação... não só linux mas qualquer outro SO... a la Mac OSx, Solaris, BSDs, etc etc

[21] Comentário enviado por dashkille em 27/05/2009 - 19:28h

Concordo com algumas coisas e outras não... O que sei é que mesmo o Windows precisa ser instalado e configurado, senão não vai. O usuário comum NÃO sabe instalar ou configurar o Windows. Ele apenas usa. Dou, igualmente, o exemplo de minha mãe: tem 66 anos e usa o Mandriva 2008 que instalei e configurei. Inclusive a alguns meses atrás umas amigas dela pediram para ela ir junto num curso de informática para 3a. idade... Ela foi só no primeiro dia... Detestou... porquê?? porque era tudo diferente... não conseguiu se achar no Windows... Concluo, então, que na verdade o que precisa é que alguém instale e configure corretamente, seja Linux ou Windows, que o usuário se encarregará de usar.
No mais, sendo professor de informática, uso os dois sistemas por motivos profissionais, mas prefiro o Linux por motivos de estabilidade e segurança... vlw

[22] Comentário enviado por stremer em 27/05/2009 - 19:56h

Ah... ia me esquecendo...

muito se fala de usar o linux como unico sistema...

tentei o linux com minha avó que nunca tinha utilizado um computador.....
acho que ia dar certo... mas os parentes que tbem usavam o computador insistiram no windows por causa das firulas do msn....

acho tudo isso muito relativo...

[23] Comentário enviado por mcnd2 em 27/05/2009 - 20:00h

Muito Bom...

Temos que ter uma distro universal padronizada para usuários finais, para ser instalado em casa, no escritório, no supermercado, etc... Só assim não teremos aquele susto de quando iniciar o computador o layout de cada distribuição ser diferente e trazer dúvidas aos usuários. Assim a popularização do Linux ganharia muito espaço em todos os cantos do mundo.

E as de base como Slackware, Debian, Red Hat continuassem com o trabalho que fazem e voltada mais para usuários de TI.

Vlw...

[24] Comentário enviado por dbahiaz em 27/05/2009 - 20:06h

Quem disse que Mac OS (leopard 10) é fácil devia ter me avisado. Fui meter a besta e tentar instalar à pedido de um amigo, mais leigo que eu, que achou que por usar Linux, deveria saber instalar facinho facinho...resultado, apanhei feio, tão feio que até hj to sem ver a cara dele, e ainda perdi algumas centenas de arquivos (mp3, mpg etc..) ao tentar sem sucesso particionar o hd, (acho que já contei essa caso por aqui antes rss)mais já é passado :).

Algumas coisas tem que ser claras. Nada é nessa vida é fácil quando não se conhece, nem windows, Linux, mac , sexo, futebol etc...pode se tornar. Evoluir é preciso,
e acho que o Linux esta evoluindo, e muito ,creio que é isso seja muito mais do que juntar tudo num saco e dizer:
-Pronto, essa é a distro "perfeita".
Ok e agora? Todo mundo vai usar Linux? Acho que não.

Completando,um amigo meu comprou um notebook com o satux linux, todo configuradinho, tudo funcionando, tudo que ele usava no windows ele encontrou no satux,não fez nenhum esforço, vídeo,som, rede, câmera,wireless,os cartões de memoria,codecs,amsn etc... tudo redondinho, ele gostou tanto que mudou o pensamento dele em relação ao linux, esses dias convesando com ele no chat, estava me perguntando se era difícil de tirar o linux, por que queria instalar o windows xp, tinha enjoado do satux. Respondi que não, que procederia a instalação do xp normalmente, dei algumas dicas para ele, inclusive como manter dual boot. Mais ele disse que não sabia também instalar o xp, que iria chamar o seu irmão que é profissional.
Não sei se ele já fez ou se vai fazer a troca, mas nem sempre facilidade é garantia de sucesso.

Ah! e como falaram ai das mães, a minha tem 62 anos, usa Opensuse,kde 4, Kpaciencia, firefox etc...nunca reclamou rs.

Abraço, gostei de ler seu texto "TODO".

[25] Comentário enviado por luisaraujo em 28/05/2009 - 00:33h

às vezes vejo pessoas incentivando uma pessoa a usar linux por que tem acesso ao código fonte e poder alterar tudo, fazer seus programas, escrever drivers, personalizar o sistema... acho que para um usuário standard isso não quer dizer nada. o cara questiona como vai poder fazer tudo isso e quando vê que realmente é coisa pra geek é uma pena, ele desiste na hora sem pensar duas vezes. fazer tudo isso que se fala não é para qualquer um, programar, debugar, implementar, melhorar, otimizar etc. é para poucos que tem paciencia, tempo, dedicação, estudo, escrever, escrever, testar, escrever e escrever... seria ótimo se fosse tudo mais fácil ou menos complicado. enfim não são esses os argumentos corretos para se puxar um usuário standard; enfim ele pergunta 'cadê essa liberdade tanto falada?' e quando vê que PARA ELE não vai fazer diferença ficar no sistema x y ou z ele prefere não sair de sua zona de conforto e ponto.

[26] Comentário enviado por Teixeira em 28/05/2009 - 07:55h

Minha irmã tem 52 anos e, por sua livre iniciative e sem que tivesse qualquer influência de minha parte ou mesmo de nosso irmão caçula que é técnico de hardware, resolveu fazer alguns cursos de informática promovidos pela Prefeitura de Duque de Caxias.
Esses cursos são voltados para o ambiente Linux a nivel de usuário, e estão no momento voltados para a utilização do BR-Office.
Minha irmã está fascinada, pois era (e ainda é) usuária do MS-Office e agora percebe uma utilização mais prática e objetiva de um pacote.
Acho que o mérito está na qualidade do curso, pois ela está achando tudo muito fácil e agradável.
Ainda não sei qual a distro que aquela prefeitura está usando.
Sei apenas que a iniciativa está sendo bem sucedida, com os participantes bem entusiasmados.

[27] Comentário enviado por caiofs em 28/05/2009 - 11:48h

Interessante o ponto de vista que um colega deu em poucos comentários acima, quando o pessoal vai falar sobre linux com pessoas normais, usam argumentos que não dizem nada. Dizer que o software é livre/gratis só enche os olhos de quem tem empresa, o cara não pagou mesmo pelo windows piratão que está usando e isso não altera em nada, dizer que o software é aberto e que se pode alterar o software diz menos ainda, o que o cara vai fazer com o código fonte do linux se ele só precisa digitar e-mails e fazer meia-duzia de documentos no word?

O problema de quem tem um pc em casa que familiares usam é: eles configuraram o sistema! Exatamente, você, que manja da geringonça, foi lá e perdeu algumas horas e deixou um linux qualquer redondinho. legal! Agora lembre-se que tem gente que NÃO manja nada, compra uma revistinha na banca com uma nota na capa: "Aprenda a formatar o Windows". Legal, o camarada vai, compra a revista, um xp piratão na esquina e vai pra casa feliz, pois vai economizar uma grana que seria do "tecnico do bairro". Esse cara vai instalar de qualquer jeito mesmo, não vai configurar praticamente nada, pois ele instala o windows, joga o cd que veio junto com o computador e vai instalando tudo que estiver a espera de um click. O Windows vai funcionar bem? Lógico que não, o cara não configurou! Mas ta indo? o cara está consegundo trabalhar de alguma forma com AQUILO? Sim, pois bem ou mal funciona. Faz isso com linux! Não funciona... No linux tudo vai ficar lindo depois de configurado, provavelmente muito melhor do que um ambiente Microsoft. Mas se não fizer a configuração baba tudo. Querem outros exemplos? Ok, compartilha uma internet pra outro micro num linux e num windows. Do jeito mais rápido e sem usar o teclado nem uma única vez! Não da cara... São essas pequenas coisas que freiam o usuário comum. Cara, o camarada vai no shopping e ve uma impressora mais ou menos com um preço bom, ele compra sem nem perguntar o sistema operacional que funciona aquela impressora, só compra, chega em casa, liga as coisas e joga o cd na bandeja do pc... No windows vai sem fazer muito alarde... No linux como vai ser? abrir terminal? isso é pra quem manja alguma coisa meu caro.

É isso, usabilidade dita tudo isso. Eu mesmo não consigo usar linux direto e trabalho com isso. A quem interessar sou consultor de interoperabilidade Windows\Linux em LDAP.

[28] Comentário enviado por meinhardt_jgbr em 28/05/2009 - 12:42h

Se entendi bem o espirito deste bom artigo, em resumo o desejo é mostrar aos desenvolvedores e geeks, a importância dos scripts que algumas poucas distros disponibilizam para os usuários menos experientes com o único objetivo de facilitar determinadas operações que pelas vias normais seriam muito mais complexas ou até mesmo impossíveis para quem não está habituado com o sistema.
Ai estava o grande mérito do Kurumin, quebrando o tabu da dificuldade de configurações e personalizações além de permitir com grandes facilidades a instalação de muitos dos aplicativos mais populares.

Entre as distros mais recentes que tenho testado, este trabalho tem sido muito bem feito pelo dev do BigLinux, com seu BigConfigurator entre outros exemplos de scripts de instalação e configuração a partir de interface gráfica, sem precisar tocar no terminal.

No sidux, embora sem o recurso do uso da interface gráfica, o script smxi via terminal também demonstrou ser uma ferramenta extremamente prática e fácil de usar, bastando para tal ter algum conhecimento de Ingles. O Adm do site sidux.com.br está em processo de finalizar uma tradução dos diversos passos e mensagens do script smxi para disponibilizar aos usuários com dificuldades no Ingles.

[29] Comentário enviado por agk em 28/05/2009 - 21:21h

Pelo esforço heróico de ter lido o artigo até o fim, vou também deixar aqui a minha opinião.

É interessante o artigo, mas é duvidosa a intenção quanto as críticas voltadas a metodologia do Linux, porque tanta sugestão? Quer um Linux melhor? Faça-o você mesmo. Ah, não sabe fazer? Pague para alguém que saiba fazer para você. Não quer por a mão no bolso? Então volte a utilizar seu windows pirata e infestado de vírus de sempre e não fique se queixando.

Desculpem o parágrafo acima, mas apesar do desabafo, é a pura verdade. Nós que trabalhamos com informática não temos que saber medicina, nem odontologia, nem engenharia e nem "Arqueologia", na verdade nem nos interessa, quando precisamos desses serviços "nós temos que pagar por eles". Se quiremos um serviço melhor, personalizado, um melhor atendimento, pagamos mais por isso. Quem não quer pagar, ou não pode, tem a opção de utilizar os serviços públicos oferecidos pelo governo de forma gratuita.

Afinal de contas, ninguém tem a obrigação de saber informática ou Linux, mas se quer utilizar o serviço e não sabe, pague a alguém para fazê-lo por você ou para ensiná-lo, e não fique colocando a culpa em quem se esforça e muito para melhorar e manter esse sistema que é o Linux, que se preocupa principalmente em garantir a qualidade e a confiabilidade e não a beleza do sistema.

E só para constar, o Vista não está tão bem assim dar pernas não, só pra ter uma idéia, a Microsoft está até aceitando os pedidos de usuários para downgrade de licensas, do Vista para o XP, tamanho é o descontentamento. Apesar disso eles continuam empurando as Licensas OEM do Vista para os usuários de novos computadores.

[ ]'s.

[30] Comentário enviado por fbugnon em 29/05/2009 - 08:45h

@ nicolo: parabéns pelo artigo. Muito bem colocados seus argumentos e caminhos para tornar o Linux totalmente "user-friendly". Acho que você está certo, se a ideia é popularizar o sistema GNU/Linux não dá pra exigir uso do terminal. Claro, isso terá seus custos, dentre os quais ser um sistema odiado pelos geeks (aliás, parece que o simples lançar da ideia já conseguiu fazer isso - hehehe), mas é realmente difícil encontrar outro caminho para ganhar espaço num mundo onde a imensa maioria dos usuários não são geeks e não querem saber (podemos culpá-los?) o que é e como funciona um sistema operacional.

@ irado: calma, amigo, estamos todos caminhando na mesma direção. Você falou que sua mulher usa Linux sem problemas, meus pais também; mas se eu - assim como você - não tivéssemos instalado e configurado para eles, usuários, seria possível? A ideia - me parece - do nicolo parte do pressuposto que nem todo mundo vai ter um amigo/filho/cônjuge que entenda de linux e, portanto, que deveria se criar uma distro "automatizada" para essas pessoas.

@ ashmsx: pedir para minha avó instalar uma impressora? Só se fosse no Linux! Outro dia apanhei para instalar uma HP psc 1315 no Mac da minha esposa, igualmente sem sucesso no XP, fui na página do fabricante para baixar o drive, 364Mb (?), desisti. Pluguei no Ubuntu, ele reconheceu de pronto, sem necessidade de fazer nada, simplesmente funcionou. Me diz se isso não é - ou deveria ser - o objetivo maior de um sistema operacional, sobretudo se destinado às massas?

[31] Comentário enviado por nicolo em 29/05/2009 - 16:12h

É interessante como as pessoas invertem causa e efeito. O aqk escreveu... se quer um linux melhor pague por ele. É exatametne o contrário: Pago por ele porque é melhor..... pelo menos no conceito de quem paga. A intenção primária do artigo era essa, alertar que a massificação significa receita $$$$ majorada. A oportunidade para os geeks vem da demanda, quanto mais demandado o produto (serviço) mais valorizado, melhor a renda dos profissinais.
Claro que existem nichos para qualquer tecnologia, e o linux continuará existindo, todavia desenvolvimentos já não são diletantismo, há profissionais pagos para fazer isso e os patrocínios dependem de interesse. No caso da IBM, Novel, etc eles pagam para ter um linux "melhor", de várias formas: Doando para a fundação kernel, ou investindo em sua própria equipe, mas estes são casos onde pagam para vender e não para usar.

Quem paga para usar escolhe o que lhe é mais conveniente, ou escolhe não pagar, do ponto de vista do jogo é a mesma coisa, do ponto de vista da lei não é a mesma coisa.

As tantas sugestões (mais ou menos leigas) são apenas tentativas de mostrar que profisionais podem fazer algo para angariar mais clientes, como remasterizar uma distro com alguns mimos criativos. Para que o profissional saiba o que fazer, saber o que o cliente deseja não é tudo, mas é um começo.

Isso é muito menos que criar e manter uma distro, mas talvez muito mais efetivo do que criar mais uma distro.

[32] Comentário enviado por xerxeslins em 29/05/2009 - 16:15h

Uma sugestão é o OpenSolaris.

Instalação tão simples quanto a do Ubuntu, live-cd, tem um ícone chamado utilitário de drivers e disitivos. e é entregue em casa pelo correio gratuitamente assim como o Ubuntu. sem falar que é completamente intuitivo e tem gerenciador de pacotes em modo grafico

[33] Comentário enviado por albfneto em 29/05/2009 - 19:44h

olha, gostei muito do artigo, é uma opinião diferente de outras pessoas...
discordo um pouco de algumas colocações dos comentários. Eu definiria três tipos ou níveis de usuários:
!1)o que vou chama usuário comum... esse, quer MICRO FUNCIONANDO, seja com Linux, seja com windows, ele quer plugar o micro e sair navegando... qualquer coisa fácil de usar! Windows ou Linux...
o que ocorre? fabricantes, vendedores, entregam comp. com WINDOWS FUNCIONANDO, mas vendem e entregam comps. com LINU NÂO FUNCIONANDO DIREITO, mal configurados... porisso ele MANDA FORMATAR e colocar XP... se usar o linux, ele vai usa-lo, se bem configurado, POR OUTRA PESSOA..., mas Linux é delicado, a primeira atualização completa e pronto, até a NVIDIA cai!
O ponto é que ressalto é que esse usuário, o comum, ele não formata, ele não instala nem win, quanto mais Linux! Ví numa loja de iNformatica, onde comprei meu DX2, um executivo com um celeron velho e XP, levou lá para... TIRAR UM VIRUS!
O ponto onde discordo, é o seguinte, esse usuário, não instala win, não faz uma partição, nem instala programas de windows... tem muita gente assim! Porisso as oficinas, reformatam, fazem manutenção, configuram a BIOS etc...Esse tipo de usuário, não vira "fuçador", ele tem até medo de instalar Office no win, quanto mais um driver NVIDIA compilado em Linux!
2) O segundo tipo é o usuário curioso, esse quer aprender, e vai aprendendo, seja win ou linux, muitas vezes é Gamer, por exemplo, e quer deixar seu micro rápido e bom para os jogos, faz overclock etc....Esse aprende windows, pq os jogos são para windows, e é mais fácil.... Mas se entrar em contacto com Linux e gostar, ele aprende Linux também!
o terceiro tipo, esses são hackers, programadores, profissionais de TI, usuários avançados e competentes. Competentes, se o forem em Win, também serão em Linux, em Unix, em BSD ,OpenSolaris, C++, Pyhton, PHP.. o que quiserem mexer...
Agora usuários "preguiçosos", os existem dos tipos 1 e 2... Os primeiros, pq não se interessam, nãoi sabem e nem entenderiam um texto técnico de Linux, nem de Win, com "Portas", comandos, kerneis, HTML,PHP etc...
Não sabem a diferença entre Ext4 e NTFS , não sabem se é Java ou Javali, o bicho... GNU á o Guinú, aquele animal da África...
e não são preguiçosos, exatamente, simplesmente i Micro é uma máquina pra usar MSN e olhar a net... não tem nenhum conhecimento, nem querem ter... Jamais instalarão Windows 7, que dirá BSD!
Os do tipo 2, uma parte deles são preguiçosos, esses querem aprender, mas realmente são preguiçosos para ler tudo estudar tudo, nãoo lêem, fuçam, mexem, estragam (e aqui, estragar Linux é mais fácil que estragam Windows, pq Linux é personalizável, windows, não!) e depois tem preguiça de procurar a solução, não são todos os usuários do tipo 2, mas alguns, sim....
para mim é uma questão de tempo, em breve, Linux será para os usuários tipo 1 também, pq são esses que compram a maior parte dos Micros, são o gerente do supermercado, a caixa,o padeiro, a cabeleireira... Linux também será assim um dia, porisso que a Microsoft está preucupada!
Devemos lembrar que Micros, Internet, Orkut etc... não são só para nós... não são só para Nerds, Windowsmaníacos, hackers, gamers, linusers e linuxers, como nós...
È isso Xerxelins...
Como linux tem menos usuários do que windows, mesmo as lojas, os fabricantes, que vdendem os micros com Linux, não tem muitos profissionais com alto conhecimento de Linux,e aí o comprador, a moça, o estudante, compra, pluga na rede e nada... Pqw o Linux sai da loja não configurado... aí o comprador... manda colocar XP...
alguns compradores, vão manter o linux, mesmo usuários comuns... Por que?
Porque vêem... O Compiz!
e aí ficam espantados, acham bonito,pq não dá para fazer isso em Windows de jeito nenhum pq Windows não tem gerenciamento direto de memória,ele trabalha em blocos e porisso ele precisa de muita mais RAM...

[34] Comentário enviado por xerxeslins em 29/05/2009 - 21:29h

Gostei muito do artigo por mostrar o outro lado da moeda. Eu sempre ouvi dos usuários Linux, que os usuários comuns deviam aprender, testar o Linux. Mas ainda não tinha pensado nessa coisa óbvia: que de outro lado há usuários que não querem aprender, só querem usar... E também há os que não conseguem aprender (ou tem grande dificuldade). Por isso dou nota 10 ao artigo.

Concordo também com o albfnet. Grande parte da origem desse problema é que os computadores em sua maioria vem com Windows configurado. E para usar Linux, quase sempre é preciso formatar, instalar e configurar. Coisas que o usuário comum não sabe. Daí já se tira uma conclusão: usuários Linux são quase sempre usuários curiosos ou profissionais da área, pois sabem formatar, sabem o que é partição, para que serve um driver e etc.

Resumindo, o que eu queria dizer é que talvez a dificuldade não esteja no sistema operacional Linux, e sim no fato de que ele quase sempre exige que o usuário formate, instale e configure, já que ele não vem instalado e configurado nos computadores.

Em termos de dificuldade para configuração é quase a mesma coisa para o usuário comum. Não muda muito. Por exemplo, minha mãe não sabe adicionar uma impressora de rede (nem no Linux nem no Windows). Já usuários curiosos conseguem fazer isso no Windows e conseguem, se lerem um tutorial na internet, fazer no Linux.

A dificuldade de configuração é quase a mesma, basta seguir um tutorial. Instalar programas no Linux é mais fácil que no Windows por exemplo, em muitas distros.

Agora o costume é que vem sistema Windows já instalado e configurado e isso dá a impressão que quem usa Linux é quem sabe, e que Linux é difícil. Além disso, muitos profissionais não dão suporte a Linux... Não pela dificuldade, mas pela falta de conhecimento do profissional, que não se interessa por que a maioria dos clientes são Windows. Então o usuário comum acaba tento mais um motivo para escolher Windows, já que é mais fácil encontrar alguem que saiba instalar Windows do que Linux. E assim se perpetua o ciclo.

Isso sem falar no fator jogos! Crianças, jovens e adultos adoram jogos... e não há comparação, é muito mais fácil jogar no Windows... então isso já desestimula o usuário gamer. Tirando o fator jogos, a dificuldade do Linux não é no sistema em si, e sim na falta de suporte... eu acho.


[35] Comentário enviado por rweu em 30/05/2009 - 00:01h

Bem srs,

Li a maior parte dos comentários, discordo de alguns, concordo com outros, " cada um no seu quadrado ", " cada um com seu cada um", e a vida segue inflexível, de algo sabemos muito, de algo sabemos alguma coisa e de alguma coisa não sabemos nada.
Poético!!?? não, realidade, eu gostaria de sacar uma enormidade de Linux, uma enormidade de Windows, e no entanto sei apenas um pouco mais do que o básico de ambos.
Talvez, dado ao nosso próprio pendor, ou a profissões abraçadas, tenhamos melhor ou maior afinidade com determinadas situações ou visões do que nos é mais aprazível.
Partindo desse pressuposto , até a bem pouco tempo atrás eu só conhecia Rwindows, ( peguei a mania de chamá-lo assim quando conheci o linux), para mim aquilo era " aquilo ", era a única coisa que existia, até que .....heis o Linux!!
Voce que diz: _o Linux é dificil!!, tem razão, mas a tua razão advem do fato de que o Windows , está servindo de paradigma, se voce não o tivesse conhecido, e muito provavelmente tivesse o primeiro contato com a informática via Linux, não acharia esse último nenhum bicho de sete cabeças.
Mas como a grande maioria de nós entrou nesse mundo via Windows, sempre haverá então essa dualidade, sejamos " dá área" dita técnica, ou meros usuários finais .
Concordo com a visão do usu final, finalzinho, que gostaria de clicar, clicar , next, next e voalá......fez-se o S.O. Este deve ter seus direitos de consumidor e pagador das contas, preservados.
Concordo com a visão dos técnicos de que o Linux é " o S.O !!! ", mas tenho certeza de que se não houverem união de forças, objetivando a consolidação final do Linux em desktop, (e quando falo em união de forças, falo de todas as forças oriundas da sociedade estabelecida), o "Rwindows" vai ainda permanecer durante muito tempo por aí, sendo o mandatário nestes.
Mas se o Rwindows chegou onde chegou, porque não o LInux??, a coisa ainda demora, mas assim como nós começamos a usá-lo, paulatinamente outros e outros se juntarão, sem xiitismos ou tresloucamentos , mas pelo simples conjunto de ações visando a massificação dessa interface.

Quem viver verá!!!

Grato pela oportunidade

[36] Comentário enviado por daniel030482 em 30/05/2009 - 12:08h

Esse papo de preguiça de usar linux tah meio errado, os usuários não tem preguiça de usar linux, eles tem preguiça de pensar e de fazer contas básicas, porque pensem bem, manter o Windows funcionando corretamante da muito mais trabalho, é anti vírus, anti Spy, anti malware, foras as atualizações dessa tralha toda, mais os seriais, e o pior de tudo: A navegação é lenta e tensa, porque todos ficam preocupados em clicar nas coisas. Enfim, sistema de preguiçoso é o linux que é muito mais simples de manter atualizado, pode se navegar por to a web sem medo.
Eu sou preguiçoso com muita honrra ;) Uso o tempo que eu ganho por não precisar me preocupar com sistema oracional trabalhando em coisas mais produtivas, meu Linuxão é um fantasma, ele some, só lembro dele quando fico stressado destravando, desinfectando, restaurando, reinstalando o tão "FACIL" Windows dos outros!

Um abraço a todos! E sejam preguiçosos, use Linux e relaxem!!! ;)

[37] Comentário enviado por rickmarques10 em 30/05/2009 - 14:08h

Engraçado... todos os artigos que eu li sobre windows X linux sempre renderam essas inúmeras discussões.


Seguinte:

Windows é pra usuário leigo, feito por equipes de design profissional, ótimos programadores e um investimento bilionário em pesquisas.

O linux é feito para todos, feito por designers somente no tempo livre, programadores formados que querem colocar seus estudos em prática e um esforço danado para conseguir patrocínio.

Com dinheiro as coisas vão pra frente, é lógico. Vejam a Canonical.

Edwal F. Paiva Filho, parabéns pelo seu artigo, gostei muito! Se ele rende discussões intermináveis, é porque você foi ótimo.

Abraço

[38] Comentário enviado por br_rafael em 31/05/2009 - 12:55h

O que o Ubuntu precisa é de um segundo CD, disponibilizado por terceiros onde cada um colocaria sua opinião em prática. Eu não gosto de sistema completo, pois só passo raiva, ele fica lento e confuso. Não seria melhor um site onde você encontrasse tudo que precisa, em dois cliques depois de ter efetuado o download? No estilo Windows?

[39] Comentário enviado por dbahiaz em 31/05/2009 - 21:32h

br_rafael, esses sites exitem:

http://www.getdeb.net/ (ubuntu)

http://software.opensuse.org/search (opensuse)

http://rpmfind.net/ (redhat e derivadas)

http://rpm.pbone.net/ (redhat e derivadas)

http://linuxpackages.net/ (slack)
http://www.slacky.eu/index.php (slack)

Ps: Acho menos trabalhoso , synaptics, yast, zypper, urpm , apt etc...

E essa idéia de uma super ultra mega completa distro não vai servi, sabe porque?

USUÁRIO: "Penso, logo DESITO" !

[40] Comentário enviado por dbahiaz em 31/05/2009 - 21:33h

E tb porque cada um tem uma nescidade diferente

[41] Comentário enviado por samuel.abeu em 01/06/2009 - 00:40h

Nesse debate de Linux x Windows, não levo nem em conta o windows, e sim as distribuições GNU/Linux que querem competir com o Windows do mesmo jeito, deixando as pessoas sem ação e fazendo tudo automático...acho que deve ser com esforço e leitura para usar Linux.

[42] Comentário enviado por deysonthome em 17/09/2009 - 14:06h

O linux não é difícil....Eu fui dono de uma Lan House em Vassouras e usava linux, num sistema de LTSP e as pessoas usavam sem nem saber que era linux.....Jovens, maduros e idosos usavam para tudo, faziam mais coisas na minha lan que em outras da região e nem se davam conta que era Linux. VC fala coisas sem nexo e é apoiado por usuários que sabem menos do que vc. O Linux superou o windows em facilidade, eu tive essa experiência pois sou profissional e atendo usuários leigos e tive usuários de primeira viagem que usarm os dois sistemas e acharam o linux mais fácil.....
Vc não é um usuário preguiçoso...vc é idiota, burro e tapado. Nem sei como consegue usar windows, que é mais difícil que linux. Vc passa anti-vírus o idiota...passa anti-spyware o tapado..., faz desfragmentação o ridículo.......já tá usando windows 7 com XP sp3 em Virtual Machine para poder rodar programas que o windows 7 não consegue ?...vai comprar a licença única do windows 7 para o Brasil enquanto EUA, Europa e Japão terão licença familiar que permite usar a mesam licença para 3 máquinas por um custo inferior a licença única a serr vendida no Brasil para alienados como você ?

[43] Comentário enviado por landex em 09/06/2010 - 08:34h

" Se é um usuário sovina, escolhe um Windows pirata. "
" Se é um usuário normal, adquire um Windows legal e um MS Office pirata. "
" Se o usuário com mais discernimento, adquire um Windows legal e aplicativos freeware ou open source. "
" Se o usuário tem dinheiro e bom gosto, escolhe um MAC. "
" Se não é usuário, escolhe Linux. "


Adorei isto muito bom!

[44] Comentário enviado por landex em 09/06/2010 - 08:42h

Cara achei bem legal o seu artigo! E e bem verdade o que você fala. Na minha opinião eu gosto do Linux porque acho legal fussar e aprender cada vez mais. Aos meus colegas de Facu e do Trabalho eu não tento convece-los ao usar o Linux e sim ao utilizarem software livre ou de código aberto e não utilizar elementos piratas. Legal!

[45] Comentário enviado por karkarof em 03/05/2012 - 16:58h

Humm, sempre com essa mesma arrogância. Porque o Windows é fácil, os linuxers metem o pau em quem o usa, chamando-os de preguiçosos e etc.


Dentro do próprio mundo linux há um preconceito contra duas distros, o Ubuntu e o Kurumin, só pq são distros simples de se mexer, há muito preconceito contra essas.

Por isso que gosta muito do Windows e do Ubuntu, sempre vou defende-los contra a arrogÂncia de alguns


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts