Porque acho que verei um Windows com kernel Unix até 2012

Em 2009 a Microsoft lançará o Windows 7, menos de 2 anos após o lançamento do Windows Vista, que foi um nítido fiasco a ponto ser lembrado e comparado com o Windows Millenium e isso faz com que eu pense que antes do fim de 2012 verei um "WindUX".

[ Hits: 13.745 ]

Por: Carlos Alberto Vieira Tavares Junior em 19/06/2009 | Blog: http://ti-online.blogspot.com/


Introdução



Em 2009 a Microsoft lançará o Windows 7, menos de dois anos após o lançamento do Windows Vista, que foi um nítido fiasco a ponto ser lembrado e comparado com o Windows Millenium. Isso faz com que eu pense que antes do final de 2012 verei um "WindUX".

Pelos testes que eu pude fazer com as versões alfa e beta do Windows 7, pude perceber que ele representa uma grande melhora com relação ao Windows Vista, entretanto ele ainda é muito maior e mais pesado do que o Windows XP SP3. Se ainda formos levar em comparação com o Windows XP sem qualquer tipo de service pack, podemos perceber que o SO mais utilizado no mundo está nitidamente se inchando versão a versão para conseguir melhorar a sua segurança e apresentar pouca ou quase nenhuma diferença ou novas funcionalidades.

A maior lição que eu penso que podemos tirar dessa história, e que a Microsoft certamente aprendeu, é que o usuário está disposto sim a sempre se atualizar e ter o SO mais atual. Entretanto, ele não está disposto mais a abrir mão do desempenho, ter que fazer upgrades ou mesmo trocar completamente um equipamento para ter um desempenho pior ou no mínimo igual ao que tinha antes e, pior ainda, ter que abrir mão daquele software que simplesmente é incompatível com o novo sistema operacional.

Cada vez mais os usuários estão exigentes com o desempenho, segurança e robustez do seu SO e se ainda levarmos em consideração que netbooks ou subnotebooks estão vindo com força total a ponto de ser mais um item indispensável para as pessoas, podemos perceber que, embora mesmo com todo esforço que a Microsoft fez para melhorar o Windows 7 em comparação com o Vista, ela está chegando ao seu limite onde melhorar o sistema ficará impossível ou cada vez menos perceptível ao usuário sem uma drástica mudança para não dizer a necessidade de se reescrever tudo do zero.

Pensem que enquanto a Microsoft batalha arduamente para ter uma performance parecida com a do seu próprio sistema antecessor e melhorar a segurança do Windows 7, distribuições Linux que não chegam a ocupar 1GB de instalação ante 6 ou 7GB no disco e que rodam tranquilamente em micros com 512MB de RAM ante 2GB de RAM para um desempenho confortável do Windows, hoje batalham para o carregamento completo da Graphics User Interface - Interface Gráfica de Usuário - na casa dos 15 a 25 segundos com um consumo cada vez menor de baterias para dispositivos móveis.

Vemos que ela está ficando para trás assim como já ficou visivelmente para trás no mercado dos browsers, fato que está estampado para todo mundo que está vendo o Internet Explorer cair trimestre a trimestre e seus rivais crescerem justamente onde ele encolheu.

Pensando melhor sobre isso podemos perceber que o kernel do Windows é praticamente o mesmo desde o Windows 2000, que foi sendo alterado e aprimorado com o passar do tempo, entretanto, a um custo de ficar cada vez maior e mais lento e ainda por conta disso fazendo com que muitos bugs estejam presentes em várias versões do Windows.

Como o desenvolvimento de um kernel é demorado e caro, e ao bom exemplo do que a Apple conseguiu ao deixar seu kernel para o passado e aproveitar o kernel derivado do BSD em 2001 com ótimos resultados, a ponto de voltar a crescer e chegar a quase 9,8% de utilização no mundo, isso porque ela não disponibiliza o SO para outras plataformas de hardware que não as fabricadas por ela, podemos pensar a sério nessa possibilidade.

Quando lembramos ainda que a Microsoft é dona de parte da Apple, Novell e sabe-se lá quais empresas mais envolvidas diretamente com sistemas derivados do Unix, podemos perceber que uma boa noção e o valor de se fazer isso eles tem ou podem adquirir rapidamente.

Visivelmente também a Microsoft vem pouco a pouco inserindo recursos que sempre estiveram presentes em Unix ou baseados nele como o "PowerShell" e mais recentemente o "Server Core", presente no Windows Server 2008.

Por fim, não tenho a hábito de jogar ou fazer apostas, mas se eu tivesse que apostar em alguma mudança grande para o futuro da indústria de TI, certamente apostaria que a gigante de Redmond não levará mais do que três anos para abandonar seu kernel e partir para o desenvolvimento de um SO com kernel variantes de Unix, uma pura e simples mistura de kernel Unix e GUI Windows. A única coisa que vou deixar para analisar depois dos meus 31 anos é se isso foi bom para o mundo Unix e livre.

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Ilegalidade em Editais de Concurso que cobrem Conhecimento em Software Específico e Proprietário

O que ainda falta pra você abandonar o Windows de vez?

A imbecilidade real revelada pela realidade virtual

Porque as pessoas não usam Linux?

Repensando o PID 1 - Lennart Poettering

  
Comentários
[1] Comentário enviado por joserribeirojuni em 19/06/2009 - 10:06h

Rapaz, artigo interessante esse, entretando acho muito pouco provavel a Microsoft mudar a base de desenvolvimento deles, até por que com o linux sendo de fonte aberto, nada impede eles de fazer as melhorias no seu SO, sem precisar se envolver diretamente com a comunidade.

[2] Comentário enviado por andersontm em 19/06/2009 - 11:31h

Sinceramente, essa é uma das notícias que deveria figurar o "1º de Abril" só rindo de um artigo desses, me desculpe, mas acho q vc conhece pouco da história da Microsoft e se for olhar as ações recentes verá que essa é uma possibilidade muito remota!

[3] Comentário enviado por nicolo em 19/06/2009 - 12:05h

Meu caro Guru, aposto no contrário. A Microsoft vai continuar dando mamadeira para o monstrinho.
Motivos:
(i)-Ela precisa resolver o problema de configuração do registro, onde os drivers se divertem, todos os programas escrevem e os virus e cavalos de tróia fazem festa.
Pelo raciocínio oposto ela não pode extirpar o registro que é a abertura para os fabricantes de drivers e para a back compatibility com os software houses. Existe uma nova estratégia de construir construir "pacotes suportes" para os desenvolvedores. Há programas de CAD construídos uma microsoft suport packs. Mas isso parece futurístico e incerto, e stá bem longe de kernel *nix.

[4] Comentário enviado por removido em 19/06/2009 - 12:11h

Acredito que as coisas sempre podem mudar,mas essa ideia é um pouco díficil de se concretizar.

[5] Comentário enviado por ctavares em 19/06/2009 - 17:23h

Pessoal, valeu pelas criticas te todos, era exatamente dessa injeção de animo que eu precisava, tenho mais um ou dois artigos técnicos para terminar e publicar. Obrigado a todos de coração..

[6] Comentário enviado por renato.leite em 19/06/2009 - 17:25h

O Artigo é muito bom, mas penso, que é muito dificil a Microsoft abandonar seu kernel, pelos mesmos motivos que o amigo "nicolo" falou acima ^^

Abraços...

[7] Comentário enviado por pedro-filho em 19/06/2009 - 19:25h

seria a volta do XENIX, rsrsrs......

[8] Comentário enviado por VonNaturAustreVe em 20/06/2009 - 01:05h

Foi um artigo muito bem pensado com uma idéia boa,mais a microsoft nunca faria isso,é mais fácil ela ressuscitar o finado xenix que criar o "windux"

[]'s

[9] Comentário enviado por dbahiaz em 20/06/2009 - 04:34h

Eu também acho difícil, por um motivo...sabe aquela velha historia que diz "já não se faz mais eletrodomésticos como antigamente",pois é, se ela fizer algo solido, que não precise de manutenção, seguro, sem nenecessidade de patchs, antivírus, spywares etc...,imagina o prejuízo global, isso ninguém quer, é a vida capitalista, e se olharmos a historia da MS, é isso que vemos, me corrijam se estiver enganado!

[10] Comentário enviado por removido em 20/06/2009 - 08:24h

VC falou coisas interessantes mas não apresentou referências que comprovem o que afirma...
Portanto - sem ofender - um belo exercício de adivinhação...

Mas não se esqueça de que o "inchamento" do windows é justamente para alavancar a venda de hardwares etc...

[11] Comentário enviado por hideoux em 20/06/2009 - 09:23h

hehehe...

mesmo se isso acontecesse... seria microsoft...
e não iria funcionar!!!

Considero isso improvável...
e na verdade ruim...

(artigo? - vale uma discusssão entre as perguntas...)

[12] Comentário enviado por alexft07 em 20/06/2009 - 11:16h

Na verdade, acho que isso é uma possibilidade muito remota.
Não pelo fato de achar que a Microsoft não poderia desenvolver alguma coisa nessa área, mas sim porque acredito que esse não é o foco da Microsoft.
Ela produz excelentes programas, que possuem falhas, o que é comum, já que ela possui apenas poucos funcionários (se formos comparar com os milhões de colaboradores do Linux...).
Aliás, acho mais fácil ela tornar seu próprio Kernel livre, já que cada vez mais eles vendem o Windows por preços menores em dispositivos OEM.
Fazendo isso, ela poderia lucrar praticamente o mesmo tanto, já que vários, ou a maioria, dos programas Microsoft hoje são pagos.
Ela não ganha tanto assim no Windows, mas quanto ela não lucra com cada licença do Office, por exemplo? Fora isso, ela ainda assim poderia lançar versões pagas do Windows, no formato SERVER, ou também vender o suporte, como já fazem várias empresas, como a Red Hat, Canonical, entre outras.
A prova disso, é que cada vez mais a Microsoft vem disponibilizando serviços gratuitos (o Bing e o novo antivirus são prova disso).
O nome Microsoft, querendo ou não, é muito poderoso. Muitos não querem nem ouvir falar de Linux, OpenOffice e qualquer produto de Software Livre porque não são da Microsoft.
E, querendo ou não, se eles tornassem o Windows um Software Livre, muitos irão gostar. Talvez até mesmo muitos usuários do Linux hoje voltem para a plataforma da Microsoft.

[13] Comentário enviado por juliaojunior em 20/06/2009 - 13:07h

O comentário mais sensato até agora, do alexft07. É o mundo real, visto sem aiatolás do linux e companhia. É preciso ser pelo menos um pouco sensato. Por exemplo, afirmações sobre o kernel do windows, como ele mudou em detalhes e coisa e tal?? É adivinhação, só isso.

[14] Comentário enviado por ctavares em 20/06/2009 - 16:54h

Pessoal, o artigo realmente refere-se a uma opinião minha e porque não uma adivinhação mas com referencia aos comentários sobre o registro do Windows e também com relação ao abrir o kernel ou tornar o Windows de alguma forma livre eu gostaria de dizer que em nenhum momento escrevi ou pensei isso. Vejam a MS não precisa abrir o sistema, nem usar um kernel Unix livre e também não precisaria mais usar o registro, ela pode fazer isso com um kernel baseado em Unix porém fechado e proibir qualquer alteração nele embora eu creio que alterações em kernel para versões server seriam interessantes. Lembrem-se de que alterar o kernel do do Leopard da Apple não é permitido e ele é um kernel variante do BSD.

[15] Comentário enviado por ranzes em 20/06/2009 - 21:41h

Sinceramente????
Não só acho que é improvável como "impossível" jamais a gigante Microsoft irá usar em seu carro chefe uma parte de seu código aberto ou o próprio núcleo do sistema.
A Microsoft investe pesado em marketing em que código aberto não é um bom atrativo para sistemas, tanto que seu código é fechado à 7 chaves.
Usamos sistemas open? sim usamos mas deixamos as loucuras de lado e colocamos os pés no chão.
Sobre o Power Shell ?
A idéia do Power Shell foi tornar o sistema mais amigavel digamos assim para administradores de redes cuja seu foco fosse sistemas baseados em Unix/Linux Like. ou seja para aqueles que por algum motivo implementaram um servidor windows em sua rede e não tem habilidades Microsoft e estão habituados aos sistemas Unix/Linux.
Isso foi uma forma de conseguir atingir um outro público.
Enfim ....
Estamos falando em uma gigante que não olha para o lado sem pensar suas idéas são interessantes mas na vida real.... sem noção alguma.

Cabe à nós simpatizantes de códigos aberto usar sistemas de código aberto e não esperar em um futuro inexistente que os sistemas fechados serão abertos e que todos irão viver felizes para sempre.

Peça para a Adobe usar ou abrir seus códigos???

.....

[16] Comentário enviado por ctavares em 21/06/2009 - 01:05h

Pessoal por favor, eu nao falei em abrir o código, não se enganem... To falando em usar um kernel Unix ou variante dele... Não precisa e não vai ser aberto...

[17] Comentário enviado por edersonhonorato em 21/06/2009 - 12:54h

Pessoal eu não acho tão "improvável" e nem "impossível" como alguns de vocês comentaram acima...

Quem conhece a história da Microsoft sabe que ela sempre copiou idéias boas(vocês lembram dos windows 1 e 2 e como o 3 inacreditávelmente se parecia com o OS2? E a interface do Win95 e OS2 se pareciam porque?).

Sinceramente, não vejo porque ela não possa tomar uma decisão tão polêmica como tomou a Apple quando adotou um kernel BSD. Sendo a Apple famosa por fechar o código de seus produtos, de repente, alterar TODA a base de seu sistema e adotar um padrão POSIX. Duvido muito que naquela época alguém conseguiria imaginar a possibilidade disso acontecer(muito menos os MacUsers). Mas aconteceu, e o MACOS X foi um verdadeiro sucesso...

Discordando do nosso amigo dbahiaz. mudar a base do sistema para o padrão POSIX não garante que o sistema vai ser sólido, que não precise de manutenção, seguro, sem nenecessidade de patchs, antivírus, spywares etc...Prova disso é o próprio MACOS. Isso vai continuar existindo mude ela ou não...

Lembrem-se kernel BSD não é codigo aberto, não misturem as coisas...

Não gosto nenhum pouco da idéia da Microsoft usar uma base POSIX no Windows. Lembro-me em 2000 de um boato que saiu na rede quando a Microsoft estava à procura de um gerente de produtos Linux. Todos os amantes do software livre ficaram em polvorosa achando que podia acontecer algo do gênero. Espero realmente que isso jamais ocorra, agora quanto a possibilidade disso ocorrer, ela realmente existe.

Dos 50MBs do Win95 aos quase 4GBs do Vista, se eles não mudarem acredito que ainda verei uma instalação windows "comer" 250GB de um HD enquanto procuro um notebook com processador de 2THz e 1TB de RAM para rodar o "sistema".....

...

[18] Comentário enviado por julianjedi em 21/06/2009 - 19:15h

Maneiro o artigo cara, e com relação ao kernel... se eles forem realmente inteligentes... não exitariam em faze-lo.... pois o que faz a microsoft são os altos investimentos em desenvolvimento e publicidade ... um "linux" com tudo isso ... seria the perfect system

[19] Comentário enviado por julianjedi em 21/06/2009 - 19:16h

...

[20] Comentário enviado por Teixeira em 22/06/2009 - 07:05h

Essa possibilidade não deve ser descartada, pelo menos teoricamente.
Afinal o Unix já existe há muitos anos, é estável, confiável e multiplataforma, vantagens essas que desde os primórdios tem deixado o sistema operacional da MS literalmente "no chinelo".
Além do que, apesar de não ser de código aberto, sempre existe a possibilidade de um acordo comercial para a utilização do kernel.
Já estaria pronto, e sairia muito barato para a Microsoft (ou qualquer outra empresa que fizesse tal parceria).
Os custos de manutenção do kernel ficariam por conta dos desenvolvedores e mantenedores do Unix, o que seria uma vantagem adicional.
Para uso em desktop, falta ao Unix apenas as "camadas" mais externas, e essa parte poderia ser então desenvolvida pela Microsoft com bastante competência.
Aí não saberíamos dizer se eles continuariam mantendo aquela enxurrada de dll´s, ocx, e outras firulas.
Mas temos a impressão de que eles não procuram um "sistema perfeito", mas sim um "sistema vendável".
Isso porque, devido a certas necessidades do mercado, a segurança sempre será deixada de lado para que haja a chance do produto ser pirateado, de ser receptivo a virus e malware.
Um produto PERFEITO vende hoje, e nunca mais será vendido novamente (porquanto não haverá necessidade de fazê-lo).
Um produto VENDÁVEL, tem um certo grau de obsolescência programada para um determinado intervalo de tempo, afim de que haja a necessidade de sua substituição periódica, representando isso a continuidade de um fluxo de caixa ($$$).
E é isso que vemos acontecer durante todos esses anos, portanto já podemos determinar com uma certa precisão qual seria a linha de raciocínio da Microsoft ou de uma empresa que tenha agido durante anos da forma como a MS tem-se comportado no mercado, mantendo uma liderança incontestável.
Muito embora, ao reincidir em erros após erros a Microsoft possa passar a impressão da mais completa incompetência, todavia sob o ponto de vista mercadológico, trata-se de uma estratégia (ética ou não) de manter a comercialização de seus produtos, ano após ano.
Um "WindUX" é perfeitamente viável, portanto plenamente factível.
E como caberia à Microsoft apenas tratar das "camadas superficiais" e que são as que realmente agradam ao usuário mediano, seria muito fácil - digo, RÁPIDO - optar por essa solução.
Como eles não se importam tanto assim com uma "back compatibility", em tese não haveria problema algum.
Mas quem decide são sempre eles.
Mesmo sabendo da excelência do Unix, não sei se um produto com tais características seria realmente conveniente para todos nós usuários.

[21] Comentário enviado por pinduvoz em 22/06/2009 - 08:15h

Não acho que a Microsoft vá abandonar o Kernel próprio, nem mesmo num futuro distante.

Ela tem os recursos necessários para transformar o Kernel dela em algo seguro, rápido e com "menos apetite". O Windows 7 prova isso sendo mais leve do que o Vista, além de mais bonito.

E no que realmente interessa ao SL, acho que o GNU/Linux, num futuro próximo, terá evoluído ao ponto de superar o Windows em facilidade de uso e compatibilidade com hardware, os dois pontos mais fracos dele até o momento.

[22] Comentário enviado por ctavares em 22/06/2009 - 09:10h

Teixeira, ótimo comentário cara, você entendeu exatamente a idéia que eu tentei passar no artigo, mas quanto a qualidade do sistema e a troca constante por versões que tragam menos bugs e sejam mais seguras eu creio que de uma forma ou de outra a MS vai precisar acabar com essa prática, na década de 90 era comum e perfeitamente aceitável um sistema que pegava vírus a ponto de ter o SO comprometido e todos os seus dados apagados e programas, planilhas e tudo mais perdido... Nos anos 2000 isso já não poderia mais ser aceito, um vírus como o Chernobyl que apagava todos os dados do HD a partir do setor zero já não é mais tolerável e muito menos possível para os padrões de hoje... Bem estamos indo para a década de 2010 e logo um computador que se auto-infecte com worms também irão deixar de serem aceitos pelas pelos padrões de qualidade que estão se formando...

O mais gostoso de tudo isso é a discussão que um assunto como esse pode abrir, vários comentários idéias complementares e tudo mais... Mas valeu a todos pelas idéias expostas...

[23] Comentário enviado por litunix em 22/06/2009 - 09:34h

O HOMEM VOAR (IMPOSSIVEL?)
O HOMEM IR A LUA (IMPOSSIVEL?)
O TITANIC AFUNDAR (IMPOSSIVEL?)
O BRASIL EMPRESTAR DINHEIRO AO FMI (IMPOSSÍVEL?)
ECONOMIAS SUPER PODEROSAS ENTRANDO EM COLAPSO (IMPOSSIVEL?)
SÃO TANTOS IMPOSSÍVEIS "POSSÍVEIS" NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, QUE EU CREIO NOS SENHORES DO CONHECIMENTO COM SUAS "CERTEZAS VÃS" DE QUE A MICROSOFT JAMAIS CHEGARIA AO SEU "WINDUX", ISSO É FANATISMO (DE QUEM?),HERERSIAS E AFINS!

ENTÃO CONCORDO SIM, (IMPOSSÍVEL?).

[24] Comentário enviado por stremer em 22/06/2009 - 15:27h

alguem ai de vocês já ouviu falar do SCO???? Acho que sim né...
a Microsoft poderia ter apostado forte no unix naquela epoca...
não sei se hoje eles voltariam atras...
mesmo pq... o kernel do windows esta longe de ser essa porcaria que tanto falam...
o kernel do windows hj é tão bom qto um kernel BSD, ou um kernel linux...
é possivel rodar o kernel nt do windows com menos de 16Mb de ram...
O windows como um todo pode ter se tornado um MONSTRO... mas o kernel definitivamente não... esse só melhorou...
Agora pegue uma distro linux qualquer e instale todas as bibliotecas possiveis e inimaginaveis para ter um sistema tão completo como o windows com uma api monstruosa e completa para desenvolvedores e vejam o resultado!

tsc... tsc... tsc...
o windows tem sim seus defeitos.... pois não possibilita você configura-lo do jeito que você quer... mas esse é o principal motivo que possibilitou a criação de tanto aplicativo para ele... PADRONIZAÇÃO...

A microsoft não briga para ter um windows 7 mais leve que o antecessor... ela briga para ter sim um windows 7 mais leve que o antecessor mas com muito mais recursos...

E volto a falar... para eu o linux é melhor pois personalização é algo fundamental na escolha do meu SO... agora para a maioria esmagadora de usuários não...

acho que as pessoas que criticam tanto o windows estão precisando estudar um pouco....

[25] Comentário enviado por stremer em 22/06/2009 - 15:51h

história....

http://en.wikipedia.org/wiki/Santa_Cruz_Operation

http://en.wikipedia.org/wiki/Xenix

[26] Comentário enviado por Teixeira em 22/06/2009 - 20:09h

Aí está o detalhe (e a historia se repete no ambiente Linux): O sistema operacional em si (o kernel) não faz - nem deve - tudo.

Alguns comparam o Linux com um triângulo onde o kernel é a base e o resto, que caminha para o vértice superior, são os utilitários e aplicativos, e por aí vai.

Eu compararia com uma cebola, onde a camada central seria o kernel e as demais camadas as conexões com o usuário, partindo de proximo ao kernel e indo até a camada mais exterior.

A meu ver o grande problema, seja do Linux quanto do Windows, são as camadas adicionais.
Afinal, um kernel que se preze não tem dlls e outras coisas que eventualmente dão pau (e segundo o Murphy da Silva, SEMPRE dão pau). No Windows, que sempre deu pau, isso sempre ocorreu pelo número enorme de programetos em execução, cada um querendo tomar conta da máquina inteira para si.
Estaremos isentos desse fenômeno no mundo Linux? NÃO!
Não sou contra a existência de drivers, bibliotecas e objetos em geral. Mas sou a favor de um sistema que os integre com sabedoria e que os utiliza com parcimônia.
E esse sistema até agora não tem sido o Windows - e, sejamos francos, até mesmo algumas distros do Linux deixam bastante a desejar.
Porém se não tomarmos cuidado, o motivo atual de nosso orgulho cairá por terra, pois já pretenderam alguns anexar ao kernel do Linux algumas funções que não lhe são próprias.
Vamos manter as camadas funcionando. Fica mais fácil depurar, otimizar e manter ao mesmo tempo a estabilidade e a compatibilidade sempre desejadas e elogiadas por nós.

Conforme já comentei, a possibilidade e a viabilidade técnica realmente existem, e seria talvez uma boa opção para eles.
Cabe a eles decidir.
Como são líderes do mercado, pode ser que decidam que em time que está ganhando nao se deve mexer. Ou não.

Acho porém que eles são ótimos em comercializar seus sistemas, portanto não heveria problema algum se eles lançassem algo totalmente incompatível com tudo aquilo a que o usuário mediano está acostumado. Eles desenvolveriam uma estratégia de marketing através da qual aqueles usuários entenderiam que vale a pena investir em aprender a usar um sistema totalmente novo.
Ora, esse é o NOSSO argumento. Mas nós não entendemos nada de marketing, e assim a nossa desvantagem é enorme.

[27] Comentário enviado por edersonhonorato em 23/06/2009 - 04:04h

O pior é que mesmo entendendo de marketing, entrar no páreo com a M$, é e sempre será um problema, já que com a politica agressiva(que já faz parte da tradição da empresa) que eles possuem intimida qualquer um...

Eu quero acreditar que não existe ninguém aqui inocente, a ponto de defender a dita empresa de ter uma oferta maior de produtos, por ser uma plataforma PADRONIZADA.

Alguém disse em estudar um pouco. Pelo amor de d-us...tente conhecer a história um pouco...ler artigos e assistir à alguns vídeos referentes à história do tio Bill.

Existem dois documentários que todos deveriam ver. Um deles é “Como Bill Gates Mudou o Mundo” onde a repórter Fiona Bruce mostra como foi o inicio da empresa, inclusive os caminhos tortuosos que ele tomou para chegar onde chegou. O documentário também fala da Fundação Bill e Melinda Gates para não ficar por baixo.

Outro documentário onde ele mostra todas as garras é “A Guerra dos Navegadores”, onde mostra o marketing agressivo que a M$ vem fazendo por todos esses anos, inclusive quando chegou a vender software quase que de graça somente para derrubar a Netscape...

Ambos estão disponíveis no videolog.

Abaixo tem alguns links que mostram o que estou querendo dizer:

http://www.gizmodo.com.br/conteudo/microsoft-instala-quiosques-para-gravacao-de-videos-eu-sou-um-pc-...

http://info.abril.com.br/noticias/negocios/microsoft-fara-campanha-contra-google-25052009-30.shl

Comparar o kernel do windows com um kernel linux ou BSD, só pode ser piada...

Talvez um dia (se eles realmente quizerem insistir no kernel deles), a Microsoft consiga produzir um kernel de qualidade, isso quando ele for re-escrito do zero.

[28] Comentário enviado por stremer em 23/06/2009 - 09:01h

olha.... edsersonhonorato....
não quis defender a Microsoft em nenhum momento, acontece que a padronização de qualquer sistema ajuda o desenvolvimento de qualquer software e a API do windows ajudou muito sim... este é um dos principais motivos que é dificil fazer software para linux, pois se quiser que rode em qualquer lugar a dependência tem de ser minima... ai se começa a usar as bibliotecas, muitas estão sob a licensa GPL e tbem complica... ou vc acha que as empresas não fazem tanto software para linux quanto pra windows pq eles não gostam de linux.... mas enfim... qdo falei padronização não quis defender a microsoft, mas citar principalmente que um sistema padronizado facilita o desenvolvimento de aplicações e usuários utilizam aplicações...
outra coisa que não podemos esquecer é o foco... o kernel linux tem o foco de performance principalmente, alem de claro compatibilidade de dispositivos... ja o BSD é mais focado em segurança.... porém para o usuário final é a mesma porcaria.... não to dizendo que para um supercomputador é a mesma coisa utilizar kernel do windows ou do linux ou BSD.... mas pro usuário final de desktop, ambos hj fazem a mesma função muito bem... (e desde o windows 2000).... Conheço servidores windows 2003 que estão funcionando a mais de 5 anos sem dar nenhum crash... da mesma forma que conheço linux e freebsds na mesma situação... o problema não é o kernel em si, mas a priorização de processos da Microsoft... se vc desenvolve um aplicativo e tem um IE aberto é incrivel como o SO do till bill prioriza a execução do IE... e assim é com o Office tbem... e muitos outros... ou seja desmonta a concorrência....
sem falar das coisas q você não pode remover...
dos serviços malucos de indexação que tbem não se pode remover e ficam volta e meia comendo toda cpu...
a porcaria do filesystem...
enfim uma série de outros problemas...
mas não o kernel... pelo menos no que ele se propõe fazer....
trocar a base do windows por unix não resolveria praticamente nenhum problema se a microsoft não pensasse diferente... realmente em camadas... mas se eles quisessem fazer isso poderia fazer com seu proprio kernel...
um windux continuaria tendo processos escondidos, continuaria priorizando a execução do office e do IE... enfim seria a mesma bomba...

O problema do windows não é seu kernel... o problema do windows é a Microsoft, além do monstro de programas que vem junto com o windows e vc não tem como tiralos (a não ser com alguns hacks nada recomendados ao meu ver)
!

[29] Comentário enviado por stremer em 23/06/2009 - 11:37h

sobre o kernel, o mais correto era eu ter falado:
o kernel do windows (para uso em desktops em geral) hj é tão bom qto um kernel BSD, ou um kernel linux...

[30] Comentário enviado por mgasparotto em 23/06/2009 - 12:57h

Achei muitas das colocações aqui bem razoáveis e vou expor MEU ponto de vista como desenvolvedor.

Acho possível isso acontecer, a Microsoft pode sim ter um windows com kernel unix, lembro muito bem que quando a MS lançou o .net uma das coisas que ficou nas entrelinhas e muita gente esquece é que o .net é uma "maquina virtual", as linguagens VB.NET, C#, etc. geram uma linguagem intermediária que eles chamam de CLR, e não para ai não, o SQL Server foi reescrito para rodar sobre essa CLR tbm, mas pergunto, porque eles precisariam disso? Simples, eles querem a tão sonhada independência de plataforma para seus produtos "Server Edition". Imagine como a MS poderia "atrapalhar" ORACLE e IBM se o SQL Sever tivesse uma versão *nix?
E o mono? E a abertura de grande parte do código fonte do .net? E a amizade colorida da MS com o PHP, Python, Ruby?Sim isso mesmo, todas essas linguagens já estão disponíveis no .net!

Na verdade a cama tá armada, o que seria no meu ponto de vista o maior problema da MS seira a compatibilidade de softwares desenvolvidos pelas software houses, e se observar bem esse problema praticamente não existiria mais, devido a que muita coisa ja migrou para .net e hj o .net é padrão para desenvolvimento windows, se não me engano até o DELPHI é .net.

Ai poderia haver problemas com legados, mas como ja disseram, um modulo para compatibilidades com legados poderia ser desenvolvido.

Se pensarmos bem, a MS ta com um pezinho, ou se preferir "olho gordo" no mundo *nix faz tempo.

O negócio é esperar para ver as cenas dos próximos capítulos......

[31] Comentário enviado por removido em 23/06/2009 - 15:03h

2012?
Hollywood vai lançar um filme sobre 2012 o fim do mundo previsto pelos Maias, México para quem não sabe. É mais fácil acreditar no filme do que nesta história ai em cima.

[32] Comentário enviado por stremer em 24/06/2009 - 18:10h

a rumores de que o Midori (sucessor do windows 7), será um sistema revolucionario... um novo windows, criado do zero (como aconteceu com o NT há mutios anos atras)...
O que se fala muito é em micro kernel...
o projeto singularity da Microsoft tras a ideia de um sistema todo em codigo gerenciavel...

Seria algo revolucionário.... nem kernel nt e nem unix... algo novo (como foi o linux em 1991, como foi o NT, como foi o primeiro windows... etc etc etc)

http://research.microsoft.com/en-us/groups/os/singularity/

[33] Comentário enviado por joaomc em 25/06/2009 - 13:57h

@mgasparotto,
SQL Server não foi reescrito para rodar sobre CLR. Isso seria um suicídio. O SQL Server foi modificado para suportar stored procedures, funções, etc, em .NET. Você é meio ingênuo. Para mostrar como o .NET não é aberto como dizem: tentaram obter as informações sobre as patentes relativas ao .NET na ECMA. Resposta da ECMA: não sabemos, isso é com a Microsoft. Um tal de acordo "razoável e não-discriminatório" sobre patentes que eles nem sabem? Então, o sujeito tenta obter essas informações junto à Microsoft. Cri... cri... cri... Silêncio total e absoluto. O .NET é muito bom, mas... multiplataforma? HA HA HA. Praticamente todo mundo que utiliza .NET só se preocupa com Windows.

@stremer,
O Linux não foi revolucionário no sentido da tecnologia. O primeiro Windows tampouco foi uma revolução. Na verdade, o primeiro Windows era muito porco.


[34] Comentário enviado por stremer em 25/06/2009 - 16:49h

joaomc...
opa... acho que tava confuso a minha frase....

não quis dizer que o linux foi revolucionario ou que o primeiro windows foi revolucionario... quis dizer que foi novo ou seja escrito do zero, o primeiro windows, o primeiro NT, o primeiro linux....
porém o tal do midori além de ser tbem algo novo (escrito tbem do zero... será mesmo????) seria tbem revolucionario...

[35] Comentário enviado por mgasparotto em 26/06/2009 - 01:50h

joaomc... (Mr. Malicious)

Acho que vc teve um pouco de dificuldades de interpretação de texto, mas é isso ae, não deixa de ser SEU ponto de vista, vamos esperar para ver as cenas dos próximos capítulos......


Abraço!

[36] Comentário enviado por edersonhonorato em 27/06/2009 - 11:44h

Bem pode ser que contruir um sistema do zero tenha as suas vantagens.
Não sei se o pessoal aqui lembra, mas na transição do win95 pro win98 a microsoft teve que re-escrever quase que todo o sistema operacional originalmente escrito em assembler, pelo trabalho que dava a manutenção do sistema. No win98 fizeram o porte para o C, mas o sistema ficou pesadinho(pelo menos para mim que tinha um 486DX100 na época).

Concordo com o stremer quando diz que o Linux foi revolucionário...Na época que eu estudava informática, o único sistema que eu conhecia era o DOS(nem windows nem os2 existiam), somente três pessoas na minha cidade sabia o que era UNIX...Eu mesmo torci o nariz quando ouvi falar do linux atravéz de um colega meu e ainda fiz piada com o pinguin(somente passei a usar o sistema em 1998 por pura curiosidade)...

O Linux mostrou um novo conceito para o mundo, carregando a bandeira da liberdade e da informação para muitas comunidades no mundo que não tinham $$$ para comprar o software comercializado da M$, Apple e IBM. Escolas pela África (e outros países realmente pobres) estão se informatizando graças ao GNU-Linux. Isso é revolução sim!

No caso do Windows, quando saiu a primeira versão dele, ainda continuei utilizando o PCTools por muito tempo...

Voltando ao assunto, se a M$ está pensando em reescrever seu sistema utilizando o conceito de microkernel(alá MacOS e BeOS(desse eu tenho saudade!!!) e QNX) talvez eles também possam adotar o padrão POSIX(loucura???)...

Não vejo muitas vantagens em adotar um microkernel. Vejam o exemplo do Hurd que ainda não saiu enquanto o Linux está em constante evolução(a passos largos digamos de passagem).

Já usei o QNX e ele também tem os seus problemas de desempenho no acesso de arquivos e não acho viável o uso dele como desktop. O próprio MacOS X apanha do Linux em termos de desempenho em diversas coisas. O já falecido BeOS foi o único (em minha opinião) que se deu bem utilizando um microkernel e o desempenho dele era invejável...

;>)

[37] Comentário enviado por c0utinh0 em 28/06/2009 - 01:37h

Pelo o que vi nos comentários muitos acham que se a microsoft optar por um kernel unix ela deixaria de lucrar da forma que faz atualmente.
Primeiro, acho que alguns antes de criticarem tal artigo deverim ler a respeito do open source.
Segundo, não se iludam a microsoft lucraria o tanto quanto, como já foi dito, vejam o caso da Apple, Jobs = $$$.
Portanto eu acho plausivel um windows com kernel unix.
Ctavares, parabéns pelo artigo.

[38] Comentário enviado por removido em 28/06/2009 - 08:06h

Olá Carlos. Ótimo artigo!

SIm, também acho muito possível que a Microsoft migre para um kernel *nix algum dia. Ao contrário do que a maioria pensa. O pessoal de tecnologia tem a tendência de justificar suas opiniões com argumentos técnicos. A Microsoft, antes de ser uma desenvolvedora de softwares, é uma empresa capitalista. Isso significa que o objetivo é maximizar lucros e diminuir custos. Para isso, existem planos estratégicos de longo prazo e, esses planos são desenvolvidos levando-se em conta cenários futuros. Cada cenário é testado exaustivamente. Não tenho a menor dúvida de que entre os cenários estratégicos desenvolvidos pela Microsoft estavam o que consideravam a mudança para um kernel *nix. E também não tenho dúvidas de que, se um dia eles chegarem à conclusão de que isso seria mais lucrativo para a empresa, mudariam sem o menor constrangimento.
Além disso, nos últimos 40 anos vi muita coisa mudar da água pro vinho. Também vi muitas coisas impossíveis acontecerem, portanto, como você, prefiro não fazer previsões deterministas.

Grande abraço.

[39] Comentário enviado por albertguedes em 28/06/2009 - 13:34h

Xenix renascendo das cinzas. heheheh

[40] Comentário enviado por Vcarvalho em 29/06/2009 - 16:31h

Pode até ser uma possibilidade, mas garanto que nenhum de nós estará aqui p ver isso, nem mesmo nossos netos.
Acorde meu querido e caia na realidade.

[41] Comentário enviado por removido em 29/06/2009 - 17:01h

Mesmo, se o Kernel for baseado em unix, eu não vou usar o Windows :P.
LinuXiita

[42] Comentário enviado por edersonhonorato em 30/06/2009 - 01:01h

Diga-se que depois da azia que o linux deu pra Microsoft, vermos ela fazendo acordos de cooperação com grandes distribuições como a RedHat e Novell, mostra que o que interessa mesmo são os lucros.

Mais alguns links:

http://www.novell.com/linux/microsoft/

http://news.cnet.com/8301-13505_3-10164907-16.html

http://br-linux.org/linux/microsoft-anuncia-que-ira-promover-o-linux-se-compromete-a-nao-processar-d...

É aquele antigo ditado: "Se não pode vence-los, junte-se a eles..."

hehehe

[43] Comentário enviado por rideick em 02/09/2009 - 10:32h

Ótimas observações!

Desenvolver um kernel do 0, é um custo muito alto e corre o risco de não se alcançar os objetivos. Acredito que a MS (discara da da maneira que é) seja até mesmo capaz de copiar todo um código fonte de um free bsd, ou até mesmo um linux-kernel, fazer pequenas modificações, e se apresentar como sendo criadora do mesmo...

Abraços!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts