O Linux e eu - uma parceria ideológica, funcional e divertida

Neste artigo, gostaria de compartilhar as razões pelas quais implementei o uso do GNU/Linux no meu dia-a-dia.

[ Hits: 6.274 ]

Por: Luciano em 22/02/2010


O Linux e eu



A primeira razão e a que considero mais importante, por envolver questões relacionadas ao caráter e aos princípios éticos que permeiam as relações pessoais e institucionais, é a adequação ao que chamamos de cultura anti-pirataria.

Sempre fui usuário de computadores, desde a época do longínquo Windows 3.11/MS DOS, e me fascinava uma máquina em que podíamos gerenciar nossa vida, de forma que lazer, informação e trabalho se combinavam em um único equipamento. Porém, mesmo contando com um equipamento relativamente atual a cada época, o uso de softwares ilegais era muito maior do que os legalizados.

Com relação ao sistema operacional, usei um Windows 98 SE e Windows Vista Start, os únicos que eu detinha uma chave de utilização válida. Podia contar nos dedos de uma mão os jogos e aplicativos instalados nessas plataformas que igualmente fossem legais, além é claro da quantidade absurda de arquivos ditos compartilhados (MP3, filmes, livros digitais).

Comecei a pensar comigo mesmo:

"Isso não está certo. Estou usando um sistema original, mas quase tudo o que roda em cima dele não passa de material que nem deveria estar em meu poder, pois não paguei por ele!"

Isso me levou ao estágio em que me encontro hoje - se é livre eu uso, mas se não é, ou eu pago ou não levo. A mudança foi radical: abandonei jogos piratas (quem precisa deles?), office pirata (o MS Office 2007 é muito bonito e estável, mas o BROficce.org atende plenamente minha demanda), programas da área de mídia piratas (Nero, WinAvi e outros que viviam caindo em listas negras de chaves inválidas), arquivos de MP3 e filmes (quer se divertir, pague! Não dê a desculpa de que é caro...), e o que dizer de antivírus (sem comentários - é um absurdo você precisar de chaves piratas de sites que disseminam justamente o que o programa antivírus combate, um verdadeiro contrasenso!). Foi como uma desintoxicação, e devo admitir que foi bem menos traumático do que pode parecer!

A segunda razão que me levou a optar pelo mundo Linux foi a estabilidade e o visual elegante que era possível implementar ao meu sistema. Sempre achei muito frustrante aquele visual "todo dia igual" do Windows XP, e quando queria algo diferente, esbarrava na necessidade de uma infinidade de programas necessários à modificação que eu queria, e todos sabemos quanta memória de um micro esses complementos consomem. Logo que comecei a fuçar no Linux (usei várias distribuições até chegar ao que uso hoje - Ubuntu no trabalho, e Fedora em casa), descobri que tudo o que eu queria em termos de performance, usabilidade e customização estava ao meu alcance, bastando uma boa dose de persistência, curiosidade e boa vontade. Posso dizer que estou bem satisfeito, e as pessoas que tem a oportunidade de ver minha área de trabalho sempre ficam espantadas com a aparência elegante, quase futurista do desktop, e ficam espantadas ao saber que é "apenas" uma distribuição Linux.

Foi muito bem sucedida a minha migração, diga-se de passagem. No trabalho, sou o único que utiliza sistema Linux, sendo que a maioria de minhas rotinas foram totalmente assimiladas pelo meu desejo de mudança. Evidentemente, nem tudo são flores: até hoje não consigo utilizar dois ou três sites em nenhum dos navegadores que tenho instalados em minha máquina, mas isso nem chega a ser um transtorno, já que tenho alternativas para suprir tais dificuldades. Em casa, cheguei a ter 4 distribuições diferentes instaladas em meus equipamentos (Kurumin e BigLinux no desktop, e Fedora e Ubuntu no laptop), e em todas todo o meu hardware foi reconhecido sem traumas (impressora multifuncional, modem 3G, placa de vídeo, webcam etc).

Como vocês podem ver, não existem argumentos que permaneçam em pé por muito tempo quando se busca honestamente as respostas corretas. Ainda há uma grande estrada pela frente: fui apresentado ao mundo Linux a apenas alguns meses, não domino quase nada ainda, mas posso dizer que me viro muito bem, como eu disse, com uma boa dose de persistência, curiosidade e boa vontade.

Aos novatos como eu, alguns conselhos:
  • não desistam quando aparecer a primeira dificuldade, afinal os desafios nos fazem melhorar.
  • não desanimem quando você perceber que não consegue "resolver alguma dependência", pois sempre tem alguém que já passou por isso e pode te ajudar.
  • lembre-se: não adianta nada ter um sistema legal, se suas práticas são ilegais - não se aproprie de softwares, músicas, filmes e outros pelos quais você não pagou (se isso for necessário), afinal de contas, qual a vantagem de usar Linux, se você ainda rouba músicas dos artistas que deram duro para produzi-las e viver delas?
  • seja livre!

   

Páginas do artigo
   1. O Linux e eu
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Instalação automatizada de servidores com Kickstart (parte 2)

Ícones no Fluxbox, Openbox e Blackbox

SpiderOak - Armazenamento Grátis

Porque o PC popular é ruim?

Software Livre e Matemática Financeira

  
Comentários
[1] Comentário enviado por tatuiano em 22/02/2010 - 08:18h

cara vou te falar uma coisa:eu também pensei da mesma maneira, enchi o saco de jogos e Windows pirata se nao tenho dinheiro nao uso e pronto descobri o linux a algum tempo atras mas tava sem net, agora coloquei net em casa e mudei radicalmente.So uso linux e garanto nao sinto falta de nada do Windows, meu PC roda tudo : filmes jogos musicas e tudo isso sem pirataria eo que e melhor:fiquei mais inteligente rsrsrs pois o Windows e tudo muito fácil e cómodo.faço minhas suas palavras: * não desistam quando aparecer a primeira dificuldade, afinal os desafios nos fazem melhorar.
* não desanimem quando você perceber que não consegue "resolver alguma dependência", pois sempre tem alguém que já passou por isso e pode te ajudar.
* lembre-se: não adianta nada ter um sistema legal, se suas práticas são ilegais - não se aproprie de softwares, músicas, filmes e outros pelos quais você não pagou (se isso for necessário), afinal de contas, qual a vantagem de usar Linux, se você ainda rouba músicas dos artistas que deram duro para produzi-las e viver delas?
* seja livre!
Boa sorte e se precisar e so pedir ajuda,e isso serve de exemplo aos demais que querem usar linux.

[2] Comentário enviado por xirux em 22/02/2010 - 09:50h

Eu tbém fiz a migração total de windows para Linux, uso Debian Testing e Sabayon, ambos 64bits no AMD Thurion X2, e Ubuntu no Desktop de mesma configuração...preciso apenas tomar vergonha e parar de usar os "non-free's" dos repositórios. Agora vou ser sincero, vou começar a pensar seriamenete no assunto! Abraço.

[3] Comentário enviado por eldermarco em 22/02/2010 - 12:53h

Fico feliz que tenha conseguido migrar assim, tão rápido. São raros os usuários que conseguem, mesmo querendo usar somente Linux. Na verdade, nem acho aconselhável que sejam radicais demais a ponto de deixar somente o Pinguim instalado em seus PCs. Sempre dou a sugestão de dualboot para o caso de ele não ter como resolver seu problema no Linux e sabe como fazer no Windows. Em determinados momentos, não temos tempo a perder aprendendo novas ferramentas e temos que terminar logo algo. Assim, para um usuário novato, será mais fácil usar o Linux e então deixar para depois que já tiver garantido aquilo que precisa o aprendizado do sistema. Ao meu ver, essa maneira me parece mais eficiente para que um usuário fique no Linux e mais pra frente, migre completamente.

Quanto ao problema da pirataria... esse argumento é muito fraco para a maior parte dos usuários Windows. De fato, a maior parte deles sequer vai se importar com isso. Argumentos para uma migração para o Linux devem variar de pessoa para pessoa, sempre trabalhando os interesses de cada uma. E infelizmente, não é em todas as situações que o Pinguim sai ganhando... =/ Mas outras, é frescura do usuário mesmo e isso também poderia ser trabalhado com a intenção de mudar sua maneira de pensar. Ah, trabalho árduo...

[4] Comentário enviado por lucsilvao em 22/02/2010 - 13:05h

Caro eldermarco,

De fato, utilizei o dulboot com Windows por algum tempo, e quando senti a segurança que conseguiria fazer meu trabalho sem comprometer o resultado final, finalmente me decidi por manter um sistema apenas. Quanto a pirataria, entendo que nossa cultura não favorece tal maneira de pensar, mas como o próprio título do artigo diz, esta foi uma escolha ideológica também, o que significa que para mim é bom. Gostaria que outros pensassem assim também, mas sei que as coisas não funcionam dessa forma, por isso faço a minha parte e dou meu exemplo pessoal para que, pelo menos meus filhos sejam responsáveis e honestos, até mesmo no uso de seus computadores.

Um abraço!

[5] Comentário enviado por lucsilvao em 22/02/2010 - 13:06h

Comentario anterior corrigido!

[6] Comentário enviado por removido em 22/02/2010 - 18:20h

Cara parabens excelente artigo! Eu tambem posso dizer por experiencia propria , ultilizava dual boot com windows e slack por causa da faculdade que ainda infelizmente nao se ultiliza de software livre,porem percebi que era besteira deixar o windows na maquina ocupando espaco afinal eu so ultilizava o slackware e hoje so tenho slack no meu note! Estou livre!!

[7] Comentário enviado por pael em 22/02/2010 - 20:33h

Concordo com você =x eu era um usuário windows até mais ou menos o meio do ano passado, cansei de ter que pegar uma nova key pro kaspersky toda semana...aí mudei pro ubuntu...mas mesmo depois de usar o ubuntu continuei a ver outras distros só por curiosidade e acabei usando do ubuntu ao gentoo ( nesse caminho usei fedora,opensuse,arch e por ai vai... ) e no fim das contas hoje em dia eu uso FreeBSD e não tenho do que reclamar kkkk hoje em dia sou uma pessoa diferente...mudei naturalmente e hoje eu posso dizer que eu uso FreeBSD não porque é livre e blah blah, mas sim porque eu acho que o FreeBSD e qualquer linux bem superiores ao windows e pra aquela merda eu não volto nunca mais =)

[8] Comentário enviado por Apt-Get em 23/02/2010 - 04:42h

Acho sempre legal, os relatos dos usuários, afinal, cada um tem sua história =)
Quando ví o terminal do linux aberto, pela primeira vez, fiquei extasiado (e meus amigos apavorados xD ).
Mas sempre com calma, fui aos poucos aprendendo, errando, acertando...
Hoje, digo confiante: Sou Usuário Linux! Uso pra trabalhar e pra entretenimento.
RWindow$? pra que? Gosto de sentir o controle sobre a minha máquina. Customizei meu Ubuntu inteirinho, instalei todos os programas que preciso, sem esquentar a cabeça com chave serial ou com crack...
Adeus fragmentação, vírus, trojan... Bem vindo Software Livre \o/

[9] Comentário enviado por tatuiano em 23/02/2010 - 06:39h

um viva para o gnu/linux e para o softlivre.>Viva!
Isso e o que o linux produz nas pessoas,mudança de mentalidade e modo de pensar,abaixo a pirataria e a procura por seriais e keys nos wserials da vida.

[10] Comentário enviado por chacal. em 23/02/2010 - 09:39h

É pastante encorajador esse artigo e os comentários, sou novo no mundo Linux... ressorvir em novembro/2009 a formata minha maquina e instalar o Linux e realmente no inicio você tem que ter interesse e não se deixe abater com a primeira dificuldade que encontra. E o melhor de tudo você sempre vai encontra uma resposta para sua duvida ou dificuldade que encontra.
“O software é como sexo, é melhor quando é livre.” - Linus Benedict Torvalds
:-)
Chacal

[11] Comentário enviado por julianoazevedo em 23/02/2010 - 12:00h

Abaixo a Pirataria. A filosofia do Linux é realmente empolgante, descobri inúmeras vantagens. Podemos realizar o sonho de termos computadores repletos de softwares livres. Vocês do fórum ajudam-me a trilhar o bom senso e a busca por novos conhecimentos.

[12] Comentário enviado por xerxeslins em 23/02/2010 - 15:30h

Concordo com o autor. Eu também tinha há algum tempo trocado o Windows pelo Linux, mas ainda tinha em meu poder algumas cópias de "backup" de Windows e outros programas para poder atender as necessidades do trabalho, faculdade e ocasionais clientes.

Porém, um dia, fiquei com uma crise de consciência. Juntei tudo o que era CD e DVD pirata e joguei no lixo! (Minha tia pegou esses CDs e os aproveitou como decoração de natal depois).

Não preciso usar esses programas pirateados. Vivo muito bem sem eles. Atualmente tenho Windows 7 Original para alguma eventual necessidade, já que recebi uma cópia grátis autorizada pela Microsoft por causa do convênio com a UFPE, onde trabalho. Porém devo dizer que em casa uso apenas Linux e nada pirata.

Uso softwares proprietários sim, mas não ilegalmente. Como por exemplo o driver da Nvidia. Pois não sou tão radical de querer usar apenas programas de código aberto. Mas não uso e nem compro nada pirata, nem filmes, nem jogos, nada.

Parabéns pelo artigo.

[13] Comentário enviado por izaias em 09/03/2010 - 10:56h

Ética não é mérito, é obrigação.
Agir errado com os outros é tão comum que quando vejo demonstrações de caráter baseadas em autoreconhecimento de erros e deveres fico realmente admirado. Pirataria é, como sabemos, apenas uma ponta de uma porção de irresponsabilidades sem merecida punição. E de quantas já escapamos, não é mesmo?

Sou síndico em meu condomínio, estou em meu 3º mandato (pelo jeito não me livro mais disso). Informatizei e controlo a administração deste condomínio com Ubuntu 9.10 e nunca me arrependi de tal escolha. Imaginem vocês a tamanha responsabilidade imputada a síndicos e num belo dia resolvo utilizar softwares piratas! Que vergonha seria para mim, seria meia ética, e existe isso?

Parabéns ao autor e também a todos vocês que contribuíram com suas histórias e por demonstrarem seus valores.

[14] Comentário enviado por airanabdalla em 22/10/2012 - 21:00h

Pirataria é algo complicado. Pois sou professor e preciso muito utilizar vídeos (partes de filmes em minhas aulas) e estou agora em um novo projeto que é editar minhas próprias legendas com o gnome-subtitles.

Os alunos adoram, aprendem inglês de uma forma intuitiva e não sei como fazer de outra forma. Alguém tem uma solução para o meu caso?

Obrigado e VIVA O LINUX! Estou há 2 meses livre do windows xp e usando apenas o kubuntu e o xubuntu em meu DELL LATITUDE 120L.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts