O Kernel Linux

O artigo refere-se à estrutura e funcionamento do Kernel Linux, com algumas sugestões de configurações.

[ Hits: 74.142 ]

Por: Buckminster em 21/03/2013


Inicialização do Linux



Diferentemente de outros sistemas operacionais, no GNU/Linux, apenas parte dos drivers é carregada na memória durante a inicialização. A maioria pode ser carregada dinamicamente quando necessário.

Por este comportamento "modular" do sistema é que se costuma referir como "módulos de dispositivo", ao invés do termo "drivers", mais usual. Ou seja, esse é o suporte do carregamento dinâmico dos módulos.

O espaço será alocado e desalocado da memória de acordo com o uso. O Windows (Microsoft) carrega a maior parte dos drivers durante a inicialização e seu kernel híbrido mescla micronúcleo (microkernel), núcleo monolítico (kernel monolítico) e sei lá mais o quê.

Com os comandos modprobe, insmode, rmmode, etc, podemos carregar e descarregar os módulos no Linux. Seria o equivalente, grosso modo, a parar e iniciar processos no gerenciador de tarefas e/ou na janela Serviços (comando "services.msc") no Windows.

Quando compilamos um novo kernel com o comando make, os módulos são compilados junto (o comando make modules não é mais necessário), mas precisamos instalá-los (make modules_install) abaixo de "/lib/modules" e depois, instalamos todo o pacote compilado com make install abaixo de "/boot".

Em algumas distribuições, após a compilação, é aconselhável criar um initrd para o kernel, principalmente se tiver dois ou mais kernels ou dois ou mais sistemas instalados na máquina.

Fala-se "abaixo de /boot" em vez de "dentro de /boot", porque o sistema de arquivos tem um diretório principal que é o raiz "/" (root - não confunda com o superusuário), que fica no topo da estrutura e vai se dividindo em diretórios e arquivos, semelhante a uma árvore de cabeça para baixo, onde a raiz transforma-se em tronco e vai dividindo-se em galhos (diretórios) onde "nascem" as folhas (pastas e arquivos).

Um sistema de arquivos (ext3, ext4, ReiserFS, etc), difere do outro, basicamente, na forma como gerencia os diretórios, pastas e arquivos. Não esqueça que no GNU/Linux, tudo é tratado como arquivo, sendo que os diretórios, arquivos, dispositivos e etc, são diferenciados através das informações do cabeçalho.

Seguindo na mesma analogia da árvore, um sistema de arquivos seria uma laranjeira, outro seria uma pitangueira, um limoeiro, etc, onde você cuida da raiz, dos galhos e das folhas para colher os frutos da satisfação de ter um Linux bem configurado. Poético.

Para o kernel ter suporte a um determinado sistema de arquivos, ele precisa ser configurado e depois compilado com tal suporte. No Linux, você pode ter cada partição formatada num sistema de arquivos diferente, você pode até mesmo criar um diretório (ponto de montagem) e montá-lo num sistema de arquivos diferente, bastando o kernel ter suporte ao sistema desse arquivo.

Ex.:

# mount -t reiser4 /dev/sda1 /mnt/sda1

Uma versão de kernel não pode utilizar os módulos de outra versão, ou vice versa, portanto, devem existir em /lib/modules e /boot tantos diretórios de módulos, quantas forem as versões de kernel que forem compiladas.

Estes módulos fornecem suporte ao hardware e a todos os demais dispositivos (ex.: sistema de arquivos) que devem ser manipulados pelo sistema operacional, sendo construídos junto com o kernel.

Assim, por exemplo, caso existam as versões numéricas de kernel compiladas no seu sistema "2.6.34.14" e "3.8.3", existirão dois diretórios abaixo de /lib/modules:

# cd /lib/modules

O kernel do Linux incorporou algumas características de um kernel modular (microkernel), mas todo o kernel, incluindo os drivers de dispositivo e outros componentes, ainda formam um único bloco de código gigantesco, sendo que podem ser compilados separadamente na forma de módulos.

Estes módulos podem ser carregados e descarregados a qualquer tempo, como seria possível num kernel modular, porém, sem a perda de desempenho ou aumento da complexidade que existiria ao utilizar um kernel realmente modular (microkernel).

Isto significa que um módulo, apesar de não estar no mesmo código do kernel, é executado no espaço de memória do kernel. Sendo assim, apesar de modular, o kernel monolítico continua sendo único e centralizado.

A desvantagem é que os módulos compilados para uma determinada versão do kernel não podem ser usados em outras máquinas que utilizem versões diferentes. Mesmo drivers binários precisam ser primeiro transformados em módulos utilizando o código fonte, ou os headers (cabeçalhos) do kernel atual, para só depois poderem ser usados.

Analogamente falando, imaginem um planeta, e ao redor deste planeta estão orbitando seus satélites, luas, anéis e afins, atraídos pela gravidade do planeta. O kernel é o planeta; o espaço de memória do kernel é a gravidade; os satélites, luas, anéis e afins são os programas, módulos (drivers), aplicativos, etc; e o GNU/Linux é o sistema todo.

Veja bem, o Linux é, basicamente, um kernel ocupando seu próprio espaço na memória com suas bibliotecas, seus compiladores, suas ferramentas e seus utilitários.
Fonte: http://www.ibm.com/developerworks/linux/library/l-linux-kernel/index.htm

Dê uma boa olhada na figura acima e vamos analisá-la.

Na parte superior, temos o espaço do usuário (user space) ou do aplicativo. Este é o espaço no qual os aplicativos de usuário são executados. Abaixo do espaço do usuário, está o espaço do kernel (kernel space). Aqui, o Kernel Linux existe.


"Kernel Space é o nome dado ao espaço de programação e execução do lado kernel. O kernel envia respostas às solicitações dos programas, programas estes que são executados no user space.

O user space é o nome dado para a programação e execução de instruções no ambiente que conhecemos e usamos (shell). Em ambiente Linux, para que o user space possa interagir com o kernel space, é usado um recurso conhecido como System Calls.

As System Calls (chamadas do sistema) são responsáveis por passar informações como funções e parâmetros de funções a uma linguagem de mais baixo nível, entendível pelo kernel.

O user space é, em sua totalidade, dependente do kernel space, pois manipula informações recebidas pelo kernel. Um erro que ocorra no kernel space, refletirá no user space, caso alguém ataque o kernel space falsificando informações, o user space será afetado."

Adaptado de: Briga de Conceitos - Kernel x User «www.linuxsecurity.com.br

"O Linux é um kernel monolítico, mas que pode possuir módulos. Porém, possuir módulos não o torna necessariamente um microkernel, pois o módulos são executados no kernel space, ao contrário do que ocorre com os microkernels, onde os recursos externos são executados no user space."

Adaptado de: Micro-Kernel ou Kernel Monolítico? « localdomain.wordpress.com

Linus Torvalds incluiu no Kernel Linux uma API estável para drivers no user space, desde a sua versão 2.6.23. Com esta API, em muitos casos, qualquer interessado pode manter a compatibilidade do pequeno trecho que roda no espaço do kernel, e o sistema pode manter-se em funcionamento e atualizado, independente de manutenção na parte que roda no espaço do usuário.

A proposta não foi de colocar código fechado dentro do kernel, mas sim de estabelecer uma API estável para que o kernel possa utilizar drivers fechados com mais facilidade. Nesta versão do kernel, o Xen também foi incluído na "árvore" principal.

"Esta interface permite escrever a maioria do driver em espaço de usuário, com um pedaço muito pequeno de fato no kernel. Utiliza um dispositivo "char" e "sysfs" para interagir com o processo em espaço de usuário para processar interrupções e controlar acessos à memória".

Palavras do próprio Linus.

Apesar de que nenhum driver relevante usa essa API (drivers de vídeo, firewire, wireless, drivers de alta velocidade, etc), isso não deixa de ser uma ousadia, pois fez alguns pensarem que o Kernel Linux se tornara híbrido, o que não é verdade.

"Há também a GNU C Library (glibc). Ela fornece a interface de chamada do sistema que se conecta ao kernel e fornece o mecanismo para transição entre o aplicativo de espaço de usuário e o kernel. Isso é importante, pois o kernel e o aplicativo do usuário ocupam espaços de endereços de memória diferentes e protegidos. E embora cada processo de espaço de usuário ocupe seu próprio espaço de endereço virtual, o kernel ocupa um único espaço de endereço.

O Kernel Linux pode ainda ser dividido em três níveis completos. Na parte superior, temos a interface de chamada do sistema (System Call Interface) que implementa as funções básicas, como read (leitura) e write (escrita).

Abaixo da interface de chamada do sistema está o código do kernel (Kernel), que pode ser mais precisamente definido como o código do kernel independente da arquitetura. Esse código é comum a todas as arquiteturas do processador às quais o Linux oferece suporte."

Adaptado de: Anatomia do Kernel Linux « www.ibm.com

Abaixo do kernel (veja figura 2), está o código dependente da arquitetura (Architecture-Dependent Kernel Code), que forma o que é mais comumente chamado de BSP (Board Support Package). Este código atua como o processador e como o código específico da plataforma para a arquitetura em questão.

No Linux, um processo é mais do que um programa em execução. Dois ou mais processos podem executar o mesmo programa e compartilhar diversos recursos. Outro nome para um processo é tarefa.

O kernel Linux, de um modo geral, refere-se aos processos como tarefas, porém, especificamente falando, um programa em execução no kernel space é uma tarefa e um programa em execução no user space é um processo.

"No espaço do usuário, os processos são representados por identificadores de processo (PIDs). Na perspectiva do usuário, um PID é um valor numérico que identifica exclusivamente o processo. Um PID não é alterado durante o ciclo de vida de um processo, mas pode ser reutilizado depois que o processo termina, portanto, nem sempre é ideal armazená-lo em cache."

Adaptado de: Espaço do enderaçamento do processo « www2.comp.ufscar.br
Fonte: Inside the Linux boot process « www.ibm.com

Quando um computador é ligado ou resetado, a CPU (entenda-se aqui, por CPU o conjunto placa-mãe + processador + memória RAM) é inicializada e o processador procura o Sistema Básico de Entrada e Saída (Basic Input/Output System), conhecido como BIOS, que é um programa, geralmente escrito em Assembly, que está armazenado na memória ROM (Read Only Memory) da placa-mãe.

O BIOS reconhece o setor de MBR (Master Boot Record - Registro Mestre de Inicialização), se houver um e não estiver corrompido, e carrega ele para a RAM e o executa.

O MBR - os primeiros 512 bytes do HD - carrega o gerenciador de boot (LILO, GRUB, etc) que, por sua vez, "chamará" o kernel que procurará o init (veja a figura 3). No Windows, o MBR carrega o arquivo Ntldr (pré-boot e boot) que por sua vez, "chama" o "boot.ini" dando início a toda a sequência de boot do Windows.

Quando o gerenciador de boot (GRUB, LILO, etc.) é executado na memória RAM, uma tela de splash é exibida e o sistema de arquivos temporários da raiz é carregado na memória RAM.

Quando as imagens são carregadas, o gerenciador de boot passa o controle para a imagem do kernel e ela é descompactada e inicializada. Nesta fase, o hardware do sistema é checado, os dispositivos são anexados, o dispositivo raiz é montado e os módulos necessários do kernel são carregados.

Quando o kernel conclui o carregamento dos módulos, ele inicia a primeira aplicação do User Space, o init, e a inicialização de alto nível do sistema é realizada. No Linux, a primeira aplicação iniciada comumente é a /sbin/init, conforme está configurada através do /etc/inittab.

O Initrd (Initial Ramdisk) - não confunda com o init - é carregado na memória RAM junto com o kernel e montado antes da partição raiz, como se fosse uma partição sem sistema de arquivos. O Initial Ramdisk tem a função de oferecer suporte ao sistema de arquivos da partição raiz e suporte à controladora de disco (SCSI, RAID, etc).

Repetindo: o Initrd é carregado junto com o kernel e depois vem o init que é, praticamente, o final da inicialização do Linux, ou seja, quando init "sobe", aparece a tela de login do sistema.

Aquele erro tipo "Kernel Panic: VFS: Unable to mount root fs", é provocado, em parte, pela falta do Initrd e acontece ANTES do init ser executado.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Tipos de kernels
   2. Kernel Linux
   3. Versão do kernel Linux e shell
   4. Inicialização do Linux
   5. Configuração do kernel Linux
Outros artigos deste autor

Configuração do sistema, DHCP, compartilhamento e DNS no Debian Squeeze

Manual do IPtables - Comentários e sugestões de regras

Como um monte de letras de um código fonte transforma-se em voltagens?

Instalação do PAP (PostgreSL, Apache2 e PHP7) no Debian Jessie

DHCP com controle de IP e compartilhamento no Debian Squeeze

Leitura recomendada

Kernel atualizado no Debian - Parte II

As incríveis aventuras de um RedHat 9 migrando para kernel 2.6

Compilação comentada do kernel

O Processo de Boot no Linux

Aplicando o patch do grsecurity no kernel 2.4

  
Comentários
[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 21/03/2013 - 10:52h

Cara, que artigo fantástico! Favoritado, com certeza!

[2] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 11:34h


[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 21/03/2013 - 10:52h:

Cara, que artigo fantástico! Favoritado, com certeza!


Obrigado, mas o mérito pertence também aos moderadores

http://www.vivaolinux.com.br/~albfneto
e
http://www.vivaolinux.com.br/~leandro

que contribuiram revisando e colaborando com o artigo.
Meus sinceros agradecimentos aos dois.

[3] Comentário enviado por xerxeslins em 21/03/2013 - 15:45h

Nota 10! Merece ser artigo destaque.

[4] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 16:56h

alguns erros no que destaco aqui:

"Linux é um clone do sistema operacional Unix"

"Linux" não é um sistema operacional, linux é só um KERNEL, Ubuntu, Fedora, Debian, Opensuse são distribuições do kernel Linux, isto sim pode ser considerado sistema operacional. Pois se você pegar e compilar uma versão do kernel linux e colocar (já compilado) em um hd formatado em ext4 e dá o boot não vai acontecer nada, já percebeu isso ? é necessario uma glic, um grub e um shell pra que possa ser util.


"O Kernel Linux é lançado sob a licença GNU GPL versão 2 e, portanto, é Software Livre como definido pela Free Software Foundation"

o kernel linux do site www.kernel.org não é mais considerado software livre pela FSF, pois inclui muitos pedaços de drivers proprietários sem código-fonte (BLOBS) dentro do kernel. O kernel "linux-libre", esse sim é considerado GPL versão 2 100 % livre:

http://www.fsfla.org/ikiwiki/selibre/linux-libre/

A historia de como começou tudo, projeto gnu, gcc, kernel linux até os dias atuais, está escrita no "About Gnu" do editor de texto Gnu Emacs, escrita por Richard Stallman, dá uma olhada aé, é massa demais.

fora esses erros ficou bom demais seu artigo, valeu

[5] Comentário enviado por xerxeslins em 21/03/2013 - 17:08h


[4] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 16:56h:

alguns erros no que destaco aqui:

"Linux é um clone do sistema operacional Unix"

"Linux" não é um sistema operacional, linux é só um KERNEL, Ubuntu, Fedora, Debian, Opensuse são distribuições do kernel Linux, isto sim pode ser considerado sistema operacional. Pois se você pegar e compilar uma versão do kernel linux e colocar (já compilado) em um hd formatado em ext4 e dá o boot não vai acontecer nada, já percebeu isso ? é necessario uma glic, um grub e um editor pra que possa ser util.


"O Kernel Linux é lançado sob a licença GNU GPL versão 2 e, portanto, é Software Livre como definido pela Free Software Foundation"

o kernel linux do site www.kernel.org não é mais considerado software livre pela FSF, pois inclui muitos pedaços de drivers proprietários sem código-fonte (BLOBS) dentro do kernel. O kernel "linux-libre", esse sim é considerado GPL versão 2 100 % livre:

http://www.fsfla.org/ikiwiki/selibre/linux-libre/

A historia de como começou tudo, projeto gnu, gcc, kernel linux até os dias atuais, está escrita no "About Gnu" do editor de texto gnu emacs, escrita por Richard Stallman, dá uma olhada aé, é massa demais.

fora esses erros ficou massa demais seu artigo, valeu


Gostei das informações extras. O que não reduz em nada o quão bom é o artigo.

Gostei principalmente de saber que o Linux não é livre como definido pela FSF! Um dado muito interessante. Há muito tempo as distros mais famosas Ubuntu, Slackware, Debian, Gentoo etc não são consideradas livres pela FSF. Por isso existem distros realmente livres como Trisquel e outras. Um artigo que fiz sobre isso: http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Distros-para-quem-ama-a-liberdade

Será que a FSF abandonou o kernel HURD?

Abraço!

[6] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 17:35h

@xerxeslins,

o kernel hurd já está totalmente funcional para vias de teste e uso pessoal, mas para uso em produção ainda falta muita coisa, mas o projeto está andando com toda potência, se quiser pode baixar e testar uma versão do debian gnu/hurd de 31/01/2013:


http://people.debian.org/~sthibault/hurd-i386/installer/cdimage/



é bom divugar isso.


[7] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 17:38h


[4] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 16:56h:

alguns erros no que destaco aqui:

"Linux é um clone do sistema operacional Unix"

"Linux" não é um sistema operacional, linux é só um KERNEL, Ubuntu, Fedora, Debian, Opensuse são distribuições do kernel Linux, isto sim pode ser considerado sistema operacional. Pois se você pegar e compilar uma versão do kernel linux e colocar (já compilado) em um hd formatado em ext4 e dá o boot não vai acontecer nada, já percebeu isso ? é necessario uma glic, um grub e um shell pra que possa ser util.


"O Kernel Linux é lançado sob a licença GNU GPL versão 2 e, portanto, é Software Livre como definido pela Free Software Foundation"

o kernel linux do site www.kernel.org não é mais considerado software livre pela FSF, pois inclui muitos pedaços de drivers proprietários sem código-fonte (BLOBS) dentro do kernel. O kernel "linux-libre", esse sim é considerado GPL versão 2 100 % livre:

http://www.fsfla.org/ikiwiki/selibre/linux-libre/

A historia de como começou tudo, projeto gnu, gcc, kernel linux até os dias atuais, está escrita no "About Gnu" do editor de texto gnu emacs, escrita por Richard Stallman, dá uma olhada aé, é massa demais.

fora esses erros ficou massa demais seu artigo, valeu


Leia isso aqui:
https://www.kernel.org/category/faq.html
Is Linux Kernel Free Software?

Linux kernel is released under GNU GPL version 2 and is therefore Free Software as defined by the Free Software Foundation. You may read the entire copy of the license in the COPYING file distributed with each release of the Linux kernel.

e isso aqui:
https://www.kernel.org/category/about.html
What is Linux?

Linux is a clone of the operating system Unix, written from scratch by Linus Torvalds with assistance from a loosely-knit team of hackers across the Net. It aims towards POSIX and Single UNIX Specification compliance.

It has all the features you would expect in a modern fully-fledged ...

Tirados agora do site que você diz que não tem.
E leia a licença GNU GPL para saber o que é software livre.

O GNU/Linux é software livre sim e o Kernel Linux também.

A FSF apenas recomenda usar o Kernel-Libre.

Você leu o artigo antes de comentar?

"A base de um sistema operacional é o kernel. O articulado e elegante sistema Linux, iniciado em 1991 pelo Finlandês Linus Torvalds, é formado basicamente pelo kernel, a biblioteca C, o compilador, a cadeia de ferramentas e os utilitários básicos do sistema, como o processo de conexão e o shell."

"Veja bem, o Linux é, basicamente, um kernel ocupando seu próprio espaço na memória com suas bibliotecas, seus compiladores, suas ferramentas e seus utilitários."

Mas fora esses erros teu comentário ficou legal também.


[8] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 17:46h


[3] Comentário enviado por xerxeslins em 21/03/2013 - 15:45h:

Nota 10! Merece ser artigo destaque.


Obrigado! Estamos aí,

[9] Comentário enviado por xerxeslins em 21/03/2013 - 17:52h


[7] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 17:38h:


[4] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 16:56h:

alguns erros no que destaco aqui:

"Linux é um clone do sistema operacional Unix"

"Linux" não é um sistema operacional, linux é só um KERNEL, Ubuntu, Fedora, Debian, Opensuse são distribuições do kernel Linux, isto sim pode ser considerado sistema operacional. Pois se você pegar e compilar uma versão do kernel linux e colocar (já compilado) em um hd formatado em ext4 e dá o boot não vai acontecer nada, já percebeu isso ? é necessario uma glic, um grub e um shell pra que possa ser util.


"O Kernel Linux é lançado sob a licença GNU GPL versão 2 e, portanto, é Software Livre como definido pela Free Software Foundation"

o kernel linux do site www.kernel.org não é mais considerado software livre pela FSF, pois inclui muitos pedaços de drivers proprietários sem código-fonte (BLOBS) dentro do kernel. O kernel "linux-libre", esse sim é considerado GPL versão 2 100 % livre:

http://www.fsfla.org/ikiwiki/selibre/linux-libre/

A historia de como começou tudo, projeto gnu, gcc, kernel linux até os dias atuais, está escrita no "About Gnu" do editor de texto gnu emacs, escrita por Richard Stallman, dá uma olhada aé, é massa demais.

fora esses erros ficou massa demais seu artigo, valeu

Leia isso aqui:
https://www.kernel.org/category/faq.html
Is Linux Kernel Free Software?

Linux kernel is released under GNU GPL version 2 and is therefore Free Software as defined by the Free Software Foundation. You may read the entire copy of the license in the COPYING file distributed with each release of the Linux kernel.

e isso aqui:
https://www.kernel.org/category/about.html
What is Linux?

Linux is a clone of the operating system Unix, written from scratch by Linus Torvalds with assistance from a loosely-knit team of hackers across the Net. It aims towards POSIX and Single UNIX Specification compliance.

It has all the features you would expect in a modern fully-fledged ...

Tirados agora do site que você diz que não tem.
E leia a licença GNU GPL para saber o que é software livre.

O GNU/Linux é software livre sim e o Kernel Linux também.

Mas fora esses erros teu comentário ficou legal também.



Opa! quer dizer então que há uma polêmica aí... mais interessante ainda.
O que foi dito como erro não é mesmo um erro.



[10] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 19:01h

sobre os "BLOBS" do kernel, já ouvi falar que tem até VIRUS da CIA incluso no source do linux do www.kernel.org, alguem aé confirma essa notícia ?


quem vai saber o que tá escrito em um pedaço de driver de rede proprietário ? ainda mais com essa onda de terrorismo hoje em dia, conspiração né ?

[11] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 21:06h

@Buckminster,

o kernel linux do www.kernel.org não é mais considerado GPL pela FSF, eles os considera como escrito na licensa BSD, pois aceita codigo propriétário misturado com codigo livre (típico de licença BSD, leia wikipedia), na licença BSD você pode fazer o que quiser com o codigo e até mesmo fecha-lo, já a licensa GPL te obriga declarar todo o codigo-fonte ou seja você pode ler, executar, estudar, editar tudo sendo OBRIGADO a redistribui-lo com os mesmo direitos adquiridos.

Licença BSD é DIFERENTE de Licensa GPL
Licença BSD pode incluir codigo de Licença GPL
Licença BSD pode incluir código PROPRIETÁRIO no programa, como os BLOBS do www.kernel.org
Licença BSD não te obriga a mostrar o código-fonte, mostra se quiser


[12] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 22:56h


[11] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 21:06h:

@Buckminster,

o kernel linux do www.kernel.org não é mais considerado GPL pela FSF, eles os considera como escrito na licensa BSD, pois aceita codigo propriétário misturado com codigo livre (típico de licensa BSD, leia wikipedia), na licensa BSD você pode fazer o que quiser com o codigo e até mesmo fecha-lo, já a licensa GPL te obriga declarar todo o codigo-fonte ou seja você pode ler, executar, estudar, editar tudo sendo OBRIGADO a redistribui-lo com os mesmo direitos adquiridos.

Licensa BSD é DIFERENTE de Licensa GPL
Licensa BSD pode incluir codigo de Licensa GPL
Licensa BSD pode incluir código PROPRIETÁRIO no programa, como os BLOBS do www.kernel.org
Licensa BSD não te obriga a mostrar o código-fonte, mostra se quiser



BSD, GPL, PQP, VTC...

1º - A wikipédia não é uma fonte de consulta séria, pois não tem um autor em específico. Somente um animal de tetas burro como você para citá-la;

2º - A Free Software Fundation (FSF) é uma empresa PRIVADA e só adere a ela quem quiser;

3º - O conceito de software livre NÃO é propriedade de nenhuma empresa privada.
Como o nome já diz: software LIVRE, logo, como uma empresa privada pode querer impor regras?

4º - Licença se escreve com "ç";

5º - "eles os CONSIDERA..." não vou nem comentar essa aberração da gramática!

6º - Mesmo que você estivesse certo quanto à licença (mas você não está), mesmo assim você deveria ir discutir com o Linus Torvalds e com o pessoal do kernel.org, pois foi de lá que eu tirei as informações sobre a licença e um animal mesmo burro como você deveria ter lido isso, pois no artigo está bem explícito: texto adaptado de... como eu já havia te dito no comentário anterior, mas você é muito burro para entender isso;

7º - Eu fui no teu nome de usuário e vi que você não tem NENHUM artigo, nenhuma dica, mas tem 80 comentários, 80 comentários, OITENTA comentários...
Pelo jeito você, entre uma punheta e outra, resolve entrar no VOL para criticar alguém e assim ficar se achando o máximo;

8º - Pode abaixar o conceito do artigo, não me importo... se isso te faz feliz piá de merda...

9º - Depois de ler este comentário pode voltar para as tuas punhetas...

[13] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 23:24h

"
BSD, GPL, PQP, VTC...

1º - A wikipédia não é uma fonte de consulta séria, pois não tem um autor em específico. Somente um animal de tetas burro como você para citá-la;


2º - A Free Software Fundation (FSF) é uma empresa PRIVADA e só adere a ela quem quiser;

3º - O conceito de software livre NÃO é propriedade de nenhuma empresa privada.
Como o nome já diz: software LIVRE, logo, como uma empresa privada pode querer impor regras?

4º - Licença se escreve com "ç";

5º - "eles os CONSIDERA..." não vou nem comentar essa aberração da gramática!

6º - Mesmo que você estivesse certo quanto à licença (mas você não está), mesmo assim você deveria ir discutir com o Linus Torvalds e com o pessoal do kernel.org, pois foi de lá que eu tirei as informações sobre a licença e um animal mesmo burro como você deveria ter lido isso, pois no artigo está bem explícito: texto adaptado de... como eu já havia te dito no comentário anterior, mas você é muito burro para entender isso;

7º - Eu fui no teu nome de usuário e vi que você não tem NENHUM artigo, nenhuma dica, mas tem 80 comentários, 80 comentários, OITENTA comentários...
Pelo jeito você, entre uma punheta e outra, resolve entrar no VOL para criticar alguém e assim ficar se achando o máximo;

8º - Pode abaixar o conceito do artigo, não me importo... se isso te faz feliz piá de merda...

9º - Depois de ler este comentário pode voltar para as tuas punhetas...


"

kkkkkkkkkkkkk, Pôooô valeu irmão, tô aprendendo muito com isso kkkkkkkk

[14] Comentário enviado por infoslack em 21/03/2013 - 23:29h

Parabéns pelo artigo, gostei bastante principalmente pela explicação do funcionamento e dos tipos de kernel.
Muito bom mesmo! =)

[15] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:34h


[13] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 23:24h:

"
BSD, GPL, PQP, VTC...

1º - A wikipédia não é uma fonte de consulta séria, pois não tem um autor em específico. Somente um animal de tetas burro como você para citá-la;


2º - A Free Software Fundation (FSF) é uma empresa PRIVADA e só adere a ela quem quiser;

3º - O conceito de software livre NÃO é propriedade de nenhuma empresa privada.
Como o nome já diz: software LIVRE, logo, como uma empresa privada pode querer impor regras?

4º - Licença se escreve com "ç";

5º - "eles os CONSIDERA..." não vou nem comentar essa aberração da gramática!

6º - Mesmo que você estivesse certo quanto à licença (mas você não está), mesmo assim você deveria ir discutir com o Linus Torvalds e com o pessoal do kernel.org, pois foi de lá que eu tirei as informações sobre a licença e um animal mesmo burro como você deveria ter lido isso, pois no artigo está bem explícito: texto adaptado de... como eu já havia te dito no comentário anterior, mas você é muito burro para entender isso;

7º - Eu fui no teu nome de usuário e vi que você não tem NENHUM artigo, nenhuma dica, mas tem 80 comentários, 80 comentários, OITENTA comentários...
Pelo jeito você, entre uma punheta e outra, resolve entrar no VOL para criticar alguém e assim ficar se achando o máximo;

8º - Pode abaixar o conceito do artigo, não me importo... se isso te faz feliz piá de merda...

9º - Depois de ler este comentário pode voltar para as tuas punhetas...


"

kkkkkkkkkkkkk, Pôooô valeu irmão, tô aprendendo muito com isso kkkkkkkk


Fico feliz que esteja aprendendo alguma coisa além de bater punheta, mas da próxima vez pergunte, converse, exponha suas idéias antes de criticar.

[16] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:35h


[14] Comentário enviado por infoslack em 21/03/2013 - 23:29h:

Parabéns pelo artigo, gostei bastante principalmente pela explicação do funcionamento e dos tipos de kernel.
Muito bom mesmo! =)


Agradeço pelo teu comentário.

[17] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 23:39h


[15] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:34h:


[13] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 23:24h:

"
BSD, GPL, PQP, VTC...

1º - A wikipédia não é uma fonte de consulta séria, pois não tem um autor em específico. Somente um animal de tetas burro como você para citá-la;


2º - A Free Software Fundation (FSF) é uma empresa PRIVADA e só adere a ela quem quiser;

3º - O conceito de software livre NÃO é propriedade de nenhuma empresa privada.
Como o nome já diz: software LIVRE, logo, como uma empresa privada pode querer impor regras?

4º - Licença se escreve com "ç";

5º - "eles os CONSIDERA..." não vou nem comentar essa aberração da gramática!

6º - Mesmo que você estivesse certo quanto à licença (mas você não está), mesmo assim você deveria ir discutir com o Linus Torvalds e com o pessoal do kernel.org, pois foi de lá que eu tirei as informações sobre a licença e um animal mesmo burro como você deveria ter lido isso, pois no artigo está bem explícito: texto adaptado de... como eu já havia te dito no comentário anterior, mas você é muito burro para entender isso;

7º - Eu fui no teu nome de usuário e vi que você não tem NENHUM artigo, nenhuma dica, mas tem 80 comentários, 80 comentários, OITENTA comentários...
Pelo jeito você, entre uma punheta e outra, resolve entrar no VOL para criticar alguém e assim ficar se achando o máximo;

8º - Pode abaixar o conceito do artigo, não me importo... se isso te faz feliz piá de merda...

9º - Depois de ler este comentário pode voltar para as tuas punhetas...


"

kkkkkkkkkkkkk, Pôooô valeu irmão, tô aprendendo muito com isso kkkkkkkk

Fico feliz que esteja aprendendo alguma coisa além de bater punheta, mas da próxima vez pergunte, converse, exponha suas idéias antes de criticar.





kkkkkkkkkk... uma pergunta aqui cara, vc tem quantos anos ?

é só pra saber mesmo, fica tranquilo.

[18] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:40h

Tem que ter permissão para criticar?
rs.....
Boto fé!

Bacana o artigo.

[19] Comentário enviado por xerxeslins em 21/03/2013 - 23:44h


[6] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 17:35h:

@xerxeslins,

o kernel hurd já está totalmente funcional para vias de teste e uso pessoal, mas para uso em produção ainda falta muita coisa, mas o projeto está andando com toda potência, se quiser pode baixar e testar uma versão do debian gnu/hurd de 31/01/2013:


http://people.debian.org/~sthibault/hurd-i386/installer/cdimage/



é bom divugar isso.



obrigado!

[20] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:45h


[18] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:40h:

Tem que ter permissão para criticar?
rs.....
Boto fé!

Bacana o artigo.


Não precisa de permissão para criticar, tanto assim que até o asdf2 conseguiu elaborar uma crítica... não sei como, mas conseguiu.
Obrigado.

[21] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:47h


[20] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:45h:


[18] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:40h:

Tem que ter permissão para criticar?
rs.....
Boto fé!

Bacana o artigo.

Onde você leu que eu disse que tem que ter permissão para criticar?
Não precisa de permissão para criticar, tanto assim que até o asdf2 conseguiu elaborar uma crítica.
Obrigado.


Fico feliz que esteja aprendendo alguma coisa além de bater punheta, mas da próxima vez pergunte, converse, exponha suas idéias antes de criticar.


Baixa tua bola velhinho!

[22] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:51h


[21] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:47h:


[20] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:45h:


[18] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:40h:

Tem que ter permissão para criticar?
rs.....
Boto fé!

Bacana o artigo.

Onde você leu que eu disse que tem que ter permissão para criticar?
Não precisa de permissão para criticar, tanto assim que até o asdf2 conseguiu elaborar uma crítica.
Obrigado.

Fico feliz que esteja aprendendo alguma coisa além de bater punheta, mas da próxima vez pergunte, converse, exponha suas idéias antes de criticar.

Baixa tua bola velhinho!


Xi... outro masturbador compulsivo.

[23] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:55h


[19] Comentário enviado por xerxeslins em 21/03/2013 - 23:44h:


[6] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 17:35h:

@xerxeslins,

o kernel hurd já está totalmente funcional para vias de teste e uso pessoal, mas para uso em produção ainda falta muita coisa, mas o projeto está andando com toda potência, se quiser pode baixar e testar uma versão do debian gnu/hurd de 31/01/2013:


http://people.debian.org/~sthibault/hurd-i386/installer/cdimage/



é bom divugar isso.



obrigado!


Nunca trabalhei com o kernel HURD, mas vou dar uma olhada.

[24] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 23:59h


[22] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:51h:


[21] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:47h:


[20] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:45h:


[18] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:40h:

Tem que ter permissão para criticar?
rs.....
Boto fé!

Bacana o artigo.

Onde você leu que eu disse que tem que ter permissão para criticar?
Não precisa de permissão para criticar, tanto assim que até o asdf2 conseguiu elaborar uma crítica.
Obrigado.

Fico feliz que esteja aprendendo alguma coisa além de bater punheta, mas da próxima vez pergunte, converse, exponha suas idéias antes de criticar.

Baixa tua bola velhinho!

Xi... outro masturbador compulsivo.


pelo jeito vejo que você é um cara novo, vai com calma irmão, aqui ninguém tá tirando ninguém não, as críticas foram construtivas, basta acetia-las ou não, sem precisar de ofender ninguém, desse jeito todo mundo aqui aprende um pouco, desse tipo de respostas que vc deu só continua espantando usuários do vivaolinux e quem perde é todo mundo.

vai com calma mano.

[25] Comentário enviado por Buckminster em 22/03/2013 - 00:07h


[24] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 23:59h:


[22] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:51h:


[21] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:47h:


[20] Comentário enviado por Buckminster em 21/03/2013 - 23:45h:


[18] Comentário enviado por amarildosertorio em 21/03/2013 - 23:40h:

Tem que ter permissão para criticar?
rs.....
Boto fé!

Bacana o artigo.

Onde você leu que eu disse que tem que ter permissão para criticar?
Não precisa de permissão para criticar, tanto assim que até o asdf2 conseguiu elaborar uma crítica.
Obrigado.

Fico feliz que esteja aprendendo alguma coisa além de bater punheta, mas da próxima vez pergunte, converse, exponha suas idéias antes de criticar.

Baixa tua bola velhinho!

Xi... outro masturbador compulsivo.

pelo jeito vejo que você é um cara novo, vai com calma irmão, aqui ninguém tá tirando ninguém não, as críticas foram construtivas, basta acetia-las ou não, sem precisar de ofender ninguém, desse jeito todo mundo aqui aprende um pouco, desse tipo de respostas que vc deu só continua espantando usuários do vivaolinux e quem perde é todo mundo.

vai com calma mano.


Eu estou calmo. Vamos nos ater a comentar o artigo então. Querem criticar, critiquem, mas o façam embasados em alguma coisa que justifique e estejam prontos a reconhecer quando estiverem errados. Se me provarem que estou errado eu reconheço.
Mas assim como você, eu também estava achando tudo isso engraçado.

[26] Comentário enviado por albfneto em 22/03/2013 - 14:37h

Excelente artigo, favoritado, porém:

Linux é um clone do sistema operacional Unix, mas não é um Unix, uma vez que não tem mais nenhum código do Unix original, e seu kernel foi escrito a partir do zero, por Linus Benedict Torvalds, com a assistência de uma equipe de hackers da Net.


Há vasta informação de que "Linux é um Clone do Unix" na Rede.

Aqui nos comentários, o texto está correto, clone se refere ao KERNEL...Porém, uma ressolva...,


Linux is a clone of the operating system Unix, written from scratch by Linus Torvalds with assistance from a loosely-knit team of hackers across the Net. It aims towards POSIX and Single UNIX Specification compliance.


Essa informação não procede complementamente, embora esteja amplamente disseminada na rede, não só noa Wikipedia.

vejam nos textos dos Emails iniciais do próprio Linux Torvalds:

http://www.cs.cmu.edu/~awb/linux.history.html

Claramente, nos emails, diz estar fazendo um Kernel "tipo Unix" para rodar em PCs (x86), e se baseia em códigos do Unix, mas o faz, encima do Minix...:

Citações:


Due to a project I'm working on (in minix),

I'd like any feedback on
things people like/dislike in minix, as my OS resembles it

Yes - it's free of any minix code, and it has a multi-threaded fs.
>>It is NOT protable (uses 386 task switching etc)

Even then it
probably won't be able to do much more than minix,

As an aside for all using gcc on minix - [ deleted ]

Just a success-report on porting gcc-1.40 to minix using the 1.37
version made by Alan W Black & co.

citação não de Linus, mas da Wikipedia:
Linux was originally developed as a free operating system for Intel x86-based personal computers.
Torvalds began the development of the Linux kernel ON MINIX, and applications written for MINIX were also used on Linux.

citação de Andrew Tanebaum, desernvolvedor do Minix:

Nevertheless, I'm inclined to believe that at least some of Torvalds development process was aided
by the presence of the Minix source code (and text book) on his desk.


Claramente, Linux é um Kernel que tem porções de código do Unix e é baseado no Minix...,
Inclusive, enquanto Linus escrevia seu código Linux, o SO do computador onde o fazia era Minix.
e não teve assistência, no começo, mas sim disponibilizou o Kernel, via email e BBS, para domínio público inclusive, (mais do que free) e os Hackers, então, o ajudaram, aumentando esse Kernel.

Veja também:

https://www.linuxquestions.org/questions/general-10/is-linux-based-on-minix-361316/
http://www.winface.com/freax.html
http://c2.com/cgi/wiki?MinixOperatingSystem

Sobre o GNU:

considerando somente o Kernel inicial, pois o GNU tinha alhgum tempinho de existência, e era independente na época do começo do Linux, 91-92, e o GNU era desenvolvimento de Richard Stallman e na época, 1992, não havia "Kernel" para o GNU...

Os desenvolvedores GNU, tentaram, estes sim, primeiro "clonar" o Unix, usaram portanto unix,
depois trocaram por Linux (gerando o GNU/Linux) e agora trabalham no Hurd, pelo menos os GNU puristas,mas Hurd tá longe de ser muito usado e Unix original, é só para aplicações profissionais,hoje, mesmo workstations, empregam Linux ou BSDs (estes sim, baseados em Unix).



[27] Comentário enviado por xerxeslins em 22/03/2013 - 14:46h

É verdade... esqueci disso! Eu já tinha lido antes, em algum lugar, que o MINIX teve um papel importante. O clone do Unix, foi feito a partir do projeto GNU, se não me engano... mas não começaram pelo kernel e sim por outras partes. Mas aí, antes de terminarem o kernel, o Tovalds fez um kernel baseado no MINIX 9que por si tbm é baseado no Unix)...

sendo assim, surgiu o GNU/Linux

GNU (projeto baseado no Unix, mas que não é Unix - tanto que GNU significa exatamente isso)

+

Linux (projeto do Linus Torvalds baseado no MINIX, que por sua vez foi baseado no Unix)

Bem, posso estar errado, mas foi assim que entendi!


[28] Comentário enviado por gpxlnx em 22/03/2013 - 17:20h

Parabens pelo artigo,

Aqui no meu pc tive um problema na hora do make

LD drivers/acpi/built-in.o
CC [M] drivers/acpi/acpi_ipmi.o
drivers/acpi/acpi_ipmi.c:525:1: internal compiler error: in pop_scope, at c-decl.c:1244
Please submit a full bug report,
with preprocessed source if appropriate.
See <file:///usr/share/doc/gcc-4.7/README.Bugs> for instructions.
The bug is not reproducible, so it is likely a hardware or OS problem.
make[2]: ** [drivers/acpi/acpi_ipmi.o] Erro 1
make[1]: ** [drivers/acpi] Erro 2
make: ** [drivers] Erro 2
root@sunrise:/usr/src/linux-3.8.4#


Alguem sabe me dizer como posso resolver?

[29] Comentário enviado por Buckminster em 22/03/2013 - 18:00h


[26] Comentário enviado por albfneto em 22/03/2013 - 14:37h:

Excelente artigo, favoritado, porém:

Linux é um clone do sistema operacional Unix, mas não é um Unix, uma vez que não tem mais nenhum código do Unix original, e seu kernel foi escrito a partir do zero, por Linus Benedict Torvalds, com a assistência de uma equipe de hackers da Net.

Há vasta informação de que "Linux é um Clone do Unix" na Rede.

Aqui nos comentários, o texto está correto, clone se refere ao KERNEL...Porém, uma ressolva...,


Linux is a clone of the operating system Unix, written from scratch by Linus Torvalds with assistance from a loosely-knit team of hackers across the Net. It aims towards POSIX and Single UNIX Specification compliance.


Essa informação não procede complementamente, embora esteja amplamente disseminada na rede, não só noa Wikipedia.

vejam nos textos dos Emails iniciais do próprio Linux Torvalds:

http://www.cs.cmu.edu/~awb/linux.history.html

Claramente, nos emails, diz estar fazendo um Kernel "tipo Unix" para rodar em PCs (x86), e se baseia em códigos do Unix, mas o faz, encima do Minix...:

Citações:


Due to a project I'm working on (in minix),

I'd like any feedback on
things people like/dislike in minix, as my OS resembles it

Yes - it's free of any minix code, and it has a multi-threaded fs.
>>It is NOT protable (uses 386 task switching etc)

Even then it
probably won't be able to do much more than minix,

As an aside for all using gcc on minix - [ deleted ]

Just a success-report on porting gcc-1.40 to minix using the 1.37
version made by Alan W Black & co.

citação não de Linus, mas da Wikipedia:
Linux was originally developed as a free operating system for Intel x86-based personal computers.
Torvalds began the development of the Linux kernel ON MINIX, and applications written for MINIX were also used on Linux.

citação de Andrew Tanebaum, desernvolvedor do Minix:

Nevertheless, I'm inclined to believe that at least some of Torvalds development process was aided
by the presence of the Minix source code (and text book) on his desk.


Claramente, Linux é um Kernel que tem porções de código do Unix e é baseado no Minix...,
Inclusive, enquanto Linus escrevia seu código Linux, o SO do computador onde o fazia era Minix.
e não teve assistência, no começo, mas sim disponibilizou o Kernel, via email e BBS, para domínio público inclusive, (mais do que free) e os Hackers, então, o ajudaram, aumentando esse Kernel.

Veja também:

https://www.linuxquestions.org/questions/general-10/is-linux-based-on-minix-361316/
http://www.winface.com/freax.html
http://c2.com/cgi/wiki?MinixOperatingSystem

Sobre o GNU:

considerando somente o Kernel inicial, pois o GNU tinha alhgum tempinho de existência, e era independente na época do começo do Linux, 91-92, e o GNU era desenvolvimento de Richard Stallman e na época, 1992, não havia "Kernel" para o GNU...

Os desenvolvedores GNU, tentaram, estes sim, primeiro "clonar" o Unix, usaram portanto unix,
depois trocaram por Linux (gerando o GNU/Linux) e agora trabalham no Hurd, pelo menos os GNU puristas,mas Hurd tá longe de ser muito usado e Unix original, é só para aplicações profissionais,hoje, mesmo workstations, empregam Linux ou BSDs (estes sim, baseados em Unix).




Eu entendo o que você quer dizer Alberto, mas é como eu havia te falado por e-mail, tirei a informação do próprio site www.kernel.org o qual um dos administradores é o Linus Torvalds.
Acredito que o único que possa resolver essa questão aí que vocês levantaram é o próprio Linus uma vez que nós não temos conhecimento suficiente do assunto.

[30] Comentário enviado por asdf2 em 22/03/2013 - 18:22h


[27] Comentário enviado por xerxeslins em 22/03/2013 - 14:46h:

É verdade... esqueci disso! Eu já tinha lido antes, em algum lugar, que o MINIX teve um papel importante. O clone do Unix, foi feito a partir do projeto GNU, se não me engano... mas não começaram pelo kernel e sim por outras partes. Mas aí, antes de terminarem o kernel, o Tovalds fez um kernel baseado no MINIX 9que por si tbm é baseado no Unix)...

sendo assim, surgiu o GNU/Linux

GNU (projeto baseado no Unix, mas que não é Unix - tanto que GNU significa exatamente isso)

+

Linux (projeto do Linus Torvalds baseado no MINIX, que por sua vez foi baseado no Unix)

Bem, posso estar errado, mas foi assim que entendi!



pelo que eu entendi do que já andei lendo também, desde o kernel 0.1, Linus já utilizava a GLIBC e o GCC do projeto GNU por ter se saido mais estável na época, por isso Stallman preferia que se chama-se GNU/LINUX, Linus já tinha testado varios compiladores, mas o que se saiu com mais perfeição foi o gcc, que na época já era GPL, e continua até os dias de hoje como principal compilador do kernel, no google mesmo tem varias discursões entre Linus e os programadores do GCC, e nas brigas você percebe que tando Linus como os programadores do GNU GCC tem razão em suas indagações, kkkkkkkkk, vai entender isso kkkkkkkkkkk

[31] Comentário enviado por xerxeslins em 22/03/2013 - 18:25h

Engraçado como o GNU e o Linux casam tão bem, como se fossem feitos um para o outro, mas na verdade são projetos feitos separadamente e os líderes de cada projeto as vezes trocam farpas. xD

[32] Comentário enviado por Buckminster em 22/03/2013 - 18:25h


[31] Comentário enviado por asdf2 em 22/03/2013 - 18:22h:


[27] Comentário enviado por xerxeslins em 22/03/2013 - 14:46h:

É verdade... esqueci disso! Eu já tinha lido antes, em algum lugar, que o MINIX teve um papel importante. O clone do Unix, foi feito a partir do projeto GNU, se não me engano... mas não começaram pelo kernel e sim por outras partes. Mas aí, antes de terminarem o kernel, o Tovalds fez um kernel baseado no MINIX 9que por si tbm é baseado no Unix)...

sendo assim, surgiu o GNU/Linux

GNU (projeto baseado no Unix, mas que não é Unix - tanto que GNU significa exatamente isso)

+

Linux (projeto do Linus Torvalds baseado no MINIX, que por sua vez foi baseado no Unix)

Bem, posso estar errado, mas foi assim que entendi!



pelo que eu entendi do que já andei lendo também, desde o kernel 0.1, Linus já utilizava a GLIBC e o GCC do projeto GNU por ter se saido mais estável na época, por isso Stallman preferia que se chama-se GNU/LINUX, Linus já tinha testado varios compiladores, mas o que se saiu com mais perfeição foi o gcc, que na época já era GPL, e continua até os dias de hoje como principal compilador do kernel, no google mesmo tem varias discursões entre Linus e os programadores do GCC, e nas brigas você percebe que tando Linus como os programadores do GNU GCC tem razão em suas indagações, kkkkkkkkk, vai entender isso kkkkkkkkkkk


Agora concordo com você. De tudo que eu li sobre esse assunto fiquei com essa mesma impressão que você ficou.

[33] Comentário enviado por removido em 23/03/2013 - 16:39h

Essa liberdade é utópica.

Ou se está preso a quem sabe programar ou se está preso a quem retém o código.

Pelo menos agora fornecem drivers proprietários. Antes nem isso havia.

No mais, aos poucos chega-se lá.

[34] Comentário enviado por Buckminster em 23/03/2013 - 21:10h


[33] Comentário enviado por Listeiro 037 em 23/03/2013 - 16:39h:

Essa liberdade é utópica.

Ou se está preso a quem sabe programar ou se está preso a quem retém o código.

Pelo menos agora fornecem drivers proprietários. Antes nem isso havia.

No mais, aos poucos chega-se lá.


Temos que levar em conta também que a maior parte dos programadores de hoje em dia estão muito presos a IDEs.
Tira-se o ambiente de desenvolvimento deles e foi-se o programador.
Isso também tira a liberdade.
A IDE deve ser somente uma ferramenta de auxílio e o programador deve saber programar mesmo sem ela.

[35] Comentário enviado por asdf2 em 24/03/2013 - 01:11h


[34] Comentário enviado por Buckminster em 23/03/2013 - 21:10h:


[33] Comentário enviado por Listeiro 037 em 23/03/2013 - 16:39h:

Essa liberdade é utópica.

Ou se está preso a quem sabe programar ou se está preso a quem retém o código.

Pelo menos agora fornecem drivers proprietários. Antes nem isso havia.

No mais, aos poucos chega-se lá.

Temos que levar em conta também que a maior parte dos programadores de hoje em dia estão muito presos a IDEs.
Tira-se o ambiente de desenvolvimento deles e foi-se o programador.
Isso também tira a liberdade.
A IDE deve ser somente uma ferramenta de auxílio e o programador deve saber programar mesmo sem ela.


falou tudo meu caro. Quem programa num emacs, vim ou um gedit da vida, conseguirá programar em qualquer ide da atualidade, e ainda muito melhor do que qualquer um que só sabe programar num eclipse ou netbeans da vida.

[36] Comentário enviado por removido em 24/03/2013 - 05:34h


[34] Comentário enviado por Buckminster em 23/03/2013 - 21:10h:


[33] Comentário enviado por Listeiro 037 em 23/03/2013 - 16:39h:

Essa liberdade é utópica.

Ou se está preso a quem sabe programar ou se está preso a quem retém o código.

Pelo menos agora fornecem drivers proprietários. Antes nem isso havia.

No mais, aos poucos chega-se lá.

Temos que levar em conta também que a maior parte dos programadores de hoje em dia estão muito presos a IDEs.
Tira-se o ambiente de desenvolvimento deles e foi-se o programador.
Isso também tira a liberdade.
A IDE deve ser somente uma ferramenta de auxílio e o programador deve saber programar mesmo sem ela.



A questão de IDE entra no mérito de se programar para coisas que não se utilizam de recursos gráficos.
Kernel não precisa de janelas com botões semelhantes às feitas com Swing em Java (com Eclipse) ou sei lá o quê feito em .NET (prá descer o nível :) )
Geralmente nos cursos são esses tipos de programação que os alunos se interessam mais, mas não estou aqui para julgar os motivos. Não os desqualifica sobre aprender mais outras. São necessidades diferentes.

De qualquer forma, ao usuário comum, que está preocupado em digitar um texto para um trabalho de Biológicas, por exemplo, estas questões são transparentes e prá ele interessa mais que o vídeo funcione (vamos usar o vídeo como exemplo, pode ser outro hardware), sendo driver proprietário ou não. Se no Linux dele isso não funcionar, ele terá que recorrer àquele outro sisteminha. Isso faz o Linux perder pontos. Depois, num futuro próximo, aparece um driver não-proprietário que cumpra seu papel no conjunto de drivers livres.

Sugiro a quem puder que baixe o Minix e que teste numa máquina virtual ou que o instale obrigatoriamente bem no início do HD prá ver as diferenças. Quanto ao Hurd, tomara que consigam deixá-lo plenamente funcional. Muito desse fôlego atual deve-se ao Linux, tanto quanto a alguns ports que estão sendo feitos pro conjunto Hurd, da mesma forma que o projeto do Wine fortalaceu o projeto do ReactOS.


[37] Comentário enviado por px em 25/03/2013 - 18:26h

belo artigo , da pra se ter uma noção sobre o funcionamento correto do kernel , de modo simples e vocabulário para iniciantes , muito legal msm abç. PX

[38] Comentário enviado por Buckminster em 25/03/2013 - 18:29h


[37] Comentário enviado por px em 25/03/2013 - 18:26h:

belo artigo , da pra se ter uma noção sobre o funcionamento correto do kernel , de modo simples e vocabulário para iniciantes , muito legal msm abç. PX


Agradeço. Estamos aí.

[39] Comentário enviado por lopanrs em 25/03/2013 - 23:01h

Excelente artigo !
Tambem abordei o kernel com o -pf patchset no meu blog:
http://my.opera.com/lopanrs/blog/2011/11/30/instalar-kernel-custom-no-linux-2
Ta meio desatualizado mas em breve vou modificar para a versao 3.8.
[]'s

[40] Comentário enviado por Buckminster em 26/03/2013 - 13:41h


[39] Comentário enviado por lopanrs em 25/03/2013 - 23:01h:

Excelente artigo !
Tambem abordei o kernel com o -pf patchset no meu blog:
http://my.opera.com/lopanrs/blog/2011/11/30/instalar-kernel-custom-no-linux-2
Ta meio desatualizado mas em breve vou modificar para a versao 3.8.
[]'s


Muito bom teu artigo. Tem várias opções de configurações. Pelo que eu vi voce já o atualizou para o kernel 3.8.

[41] Comentário enviado por gianpaolo em 30/04/2013 - 20:19h

Artigo fantástico meu caro, sanou muitas duvidas que eu tinha. Só queria fazer uma ressalva: O MacOS é certificado Unix e se não me engano o OpenBSD também é. O próprio Windows segue o padrão Unix em parte da sua implementação, no que tange a protocolos de comunicação, até pq se não seguisse ele estaria fora do mercado!

[42] Comentário enviado por Buckminster em 05/05/2013 - 23:24h


[41] Comentário enviado por gianpaolo em 30/04/2013 - 20:19h:

Artigo fantástico meu caro, sanou muitas duvidas que eu tinha. Só queria fazer uma ressalva: O MacOS é certificado Unix e se não me engano o OpenBSD também é. O próprio Windows segue o padrão Unix em parte da sua implementação, no que tange a protocolos de comunicação, até pq se não seguisse ele estaria fora do mercado!


Pois então, em se falando de kernel, o do Windows é híbrido e tem implementações Unix. O kernel Mach, no qual é baseado o do MacOS e o do OpenBsd, também tem implementações Unix.

Obrigado.

[43] Comentário enviado por Buckminster em 05/05/2013 - 23:27h


[42] Comentário enviado por Buckminster em 05/05/2013 - 23:24h:


[41] Comentário enviado por gianpaolo em 30/04/2013 - 20:19h:

Artigo fantástico meu caro, sanou muitas duvidas que eu tinha. Só queria fazer uma ressalva: O MacOS é certificado Unix e se não me engano o OpenBSD também é. O próprio Windows segue o padrão Unix em parte da sua implementação, no que tange a protocolos de comunicação, até pq se não seguisse ele estaria fora do mercado!

Pois então, em se falando de kernel, o do Windows é híbrido e tem implementações Unix. O kernel Mach, no qual é baseado o do MacOSX, também tem implementações Unix como o do OpenBsd.

Obrigado.



[44] Comentário enviado por asdf2 em 27/06/2013 - 19:17h


[10] Comentário enviado por asdf2 em 21/03/2013 - 19:01h:

sobre os "BLOBS" do kernel, já ouvi falar que tem até VIRUS da CIA incluso no source do linux do www.kernel.org, alguem aé confirma essa notícia ?


quem vai saber o que tá escrito em um pedaço de driver de rede proprietário ? ainda mais com essa onda de terrorismo hoje em dia, conspiração né ?


"VIRUS NO KERNEL", com a divulgação do PRISM pelo ex-espião da cia "Edward Snowden", alguém aqui DUVIDA DISSO ?

[45] Comentário enviado por felipetravassos em 29/08/2013 - 22:41h

Muito bom! Parabens

[46] Comentário enviado por Buckminster em 27/09/2013 - 02:01h


[45] Comentário enviado por felipetravassos em 29/08/2013 - 22:41h:

Muito bom! Parabens


Obrigado.

[47] Comentário enviado por ewertonurias em 04/10/2013 - 13:11h

Rapaz, excelente artigo, nunca encontrei tanta informação em um só lugar! Meus parabéns!

[48] Comentário enviado por mulatinho em 17/10/2013 - 12:52h

Parabéns. Escreveu sobre um tema bastante falado mas não ficou 'apenas a sua versão' do tema, expôs dados e informações únicas na comunidade. Nota 10.

[49] Comentário enviado por Buckminster em 18/11/2013 - 03:36h

ewertonurias
e
mulatinho

Obrigado.

[50] Comentário enviado por rsilveiragomes em 13/06/2014 - 12:21h

mano.. épico demais !!

[51] Comentário enviado por Buckminster em 18/06/2014 - 17:27h


[50] Comentário enviado por rsilveiragomes em 13/06/2014 - 12:21h:

mano.. épico demais !!


Obrigado.

[52] Comentário enviado por StacklinuxZ em 14/07/2014 - 22:36h


[48] Comentário enviado por mulatinho em 17/10/2013 - 12:52h:

Parabéns. Escreveu sobre um tema bastante falado mas não ficou 'apenas a sua versão' do tema, expôs dados e informações únicas na comunidade. Nota 10.


Concordo. ^^ Nota 10 e adicionado aos favoritos. Ah e muito obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco Buckminster.

[53] Comentário enviado por Buckminster em 18/07/2014 - 16:01h


[52] Comentário enviado por StacklinuxZ em 14/07/2014 - 22:36h:


[48] Comentário enviado por mulatinho em 17/10/2013 - 12:52h:

Parabéns. Escreveu sobre um tema bastante falado mas não ficou 'apenas a sua versão' do tema, expôs dados e informações únicas na comunidade. Nota 10.

Concordo. ^^ Nota 10 e adicionado aos favoritos. Ah e muito obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco Buckminster.


Obrigado.

[54] Comentário enviado por Buckminster em 13/08/2014 - 11:20h




[55] Comentário enviado por ingrid_lorrane em 27/09/2014 - 23:45h

Muitooo obrigadaaaaa, esse artigo me ajudou demais...

[56] Comentário enviado por Buckminster em 30/09/2014 - 19:56h


[55] Comentário enviado por ingrid_lorrane em 27/09/2014 - 23:45h:

Muitooo obrigadaaaaa, esse artigo me ajudou demais...


De nada.

[57] Comentário enviado por sarria em 24/11/2014 - 20:46h

Ótimo artigo! Favorito com certeza!

[58] Comentário enviado por buckminster em 28/11/2014 - 08:13h



[59] Comentário enviado por buckminster em 28/11/2014 - 08:15h


[57] Comentário enviado por sarria em 24/11/2014 - 20:46h:

Ótimo artigo! Favorito com certeza!


Obrigado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts