Instalar e configurar Slackware 10.2 a 12 para um desktop

Descreve-se a otimização do Slackware para uso em desktops. Sendo um excelente sistema, sua fama de difícil entretanto tem afastado muitos usuários menos experientes. Na verdade o termo mais adequado seria "configurável". Ele serve tanto ao usuário mais simplista quanto ao provedor de internet ou emissora de rádio comercial.

[ Hits: 45.872 ]

Por: Elias Zoby em 14/02/2008 | Blog: http://concordancia.webs.com


Configurações iniciais



Faça backup antes de alterar cada arquivo.

Para saber sobre sua placa mãe e anexos comande:

# lspci
00:00.0 Host bridge: VIA Technologies, Inc. VT8375 [KM266/KL266] Host Bridge

É a placa mãe. Mas o nome mais conhecido dela é mostrado na inicialização do BIOS, Via M825.

00:01.0 PCI bridge: VIA Technologies, Inc. VT8633 [Apollo Pro266 AGP]

Dispositivo compatível com AGP.

00:09.0 Modem: Smart Link Ltd. Unknown device 2800 (rev 02)

Softmodem PCI off board.

00:10.0 USB Controller: VIA Technologies, Inc. VT82xxxxx UHCI USB 1.1 Controller (rev 80)

Controlador USB 1.1, lento.

00:10.3 USB Controller: VIA Technologies, Inc. USB 2.0 (rev 82)

Usb 2, rápido.

00:11.0 ISA bridge: VIA Technologies, Inc. VT8235 ISA Bridge

Mesmo sem slot ISA, ainda usa o bus.

00:11.1 IDE interface: VIA Technologies, Inc. VT82C586A/B/VT82C686/A/B/VT823x/A/C PIPC Bus Master IDE (rev 06)

Controladora IDE.

00:11.5 Multimedia audio controller: VIA Technologies, Inc. VT8233/A/8235/8237 AC97 Audio Controller (rev 50)

Placa de som.

00:11.6 Communication controller: VIA Technologies, Inc. AC'97 Modem Controller (rev 80)

Softmodem on board, mais conhecido pelos meandros da net como Hsp56 PcTel.

00:12.0 Ethernet controller: VIA Technologies, Inc. VT6102 [Rhine-II] (rev 74)

Placa de rede, Via Rhine II.

01:00.0 VGA compatible controller: S3 Inc. VT8375 [ProSavage8 KM266/KL266]

Placa de vídeo on board, S3 ProSavage8, usa o driver Savage.

Sabendo isso, mais o tipo de mouse e monitor, pode configurar o /etc/X11/xorg.conf digitando

# xorgconfig
ou
# xorgsetup

O segundo é automático, mas incluirá alguns elementos não desejáveis para um micro como o meu. Tais como módulos para 3D e modos de vídeo muito esquisitos.

Uma idéia é anotar o driver da placa de vídeo encontrada, mouse e freqüências do monitor. Com essas informações configurar manualmente pelo xorgconfig. Aprofundamento sobre Xorgconfig está em SILVA NETO (2007), serão dadas algumas informações básicas:

Section "InputDevice"
   Identifier  "Mouse0"  
   Driver      "mouse"  
#   Option "Protocol"    "IMPS/2"  
   Option "Protocol"    "Auto"  
  
   Option "Resolution"   "256"  
   Option       "Device" "/dev/mouse"   # este é link  
#   Option "Device"      "/dev/psaux"      # mouse ps2, IMPS2  
        Option "ZAxisMapping" "4 5 6 7"   # para a rodinha funcionar essa linha tem de ser colocada manualmente depois.  
EndSection  
  
Section "Screen"  
   Identifier "Screen0"  
   Device     "Card0"  
   Monitor    "Monitor0"  
   DefaultDepth 16  
   SubSection "Display"  
      Viewport   0 0  
      Depth     1  
   EndSubSection  
   SubSection "Display"  
      Viewport   0 0  
      Depth     4  
      Modes       "800x600" "640x480" "1024x768"  
   EndSubSection  
   SubSection "Display"  
      Viewport   0 0  
      Depth     8  
      Modes       "800x600" "640x480" "1024x768"  
   EndSubSection  
   SubSection "Display"  
      Viewport   0 0  
      Depth     15  
   EndSubSection  
   SubSection "Display"  
      Viewport   0 0  
      Depth     16  
      Modes       "800x600" "640x480" "1024x768"
   EndSubSection
   SubSection "Display"
      Viewport   0 0
      Depth     24
      Modes       "800x600" "640x480" "1024x768"
   EndSubSection
EndSection

Os monitores comuns (CRT) de 15" têm freqüências:

HorizSync 30 - 55
VertRefresh 50 - 120

E a resolução ideal é 800x600. Já para um de 17" seria 1024x768, e as freqüências 30 - 70 e 50 - 160.

Mas o Slack já vem com um xorg.conf "genérico", embora melhor do que aceitá-lo é fazer o xorgsetup, pelo menos seu hardware será identificado. Feito isso:

# exit

(Note os símbolos # ou $ antes dos comandos, significam que foram dados como root ou usuário comum)

Entre agora com o usuário comum criado antes: nome e senha (se colocou).

$ xwmconfig

Escolha qual ambiente quer usar, se quiser trocar o escolhido na instalação.

Há um gerenciador muito leve e bom, JWM (Joe’s Windows Manager - http://joewing.net/programs/jwm), ele não vem no Slackware mas pode ser compilado. Entretanto só permite teclas de atalho no esquema CTRL + outra, e essa não é a combinação que uso há mais de 10 anos. O XFCE também tem defeito parecido.

$ startx

Deverá entrar no modo gráfico. Daqui para frente será o KDE porque, embora mais pesado, tem mais recursos. A principal vantagem, para meu gosto, do KDE é poder definir quaisquer teclas de atalho para os diversos aplicativos. Quem gosta de usar mais o mouse obterá melhor desempenho em ambientes gráficos mais leves.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Instalação
   3. Configurações iniciais
   4. Configurações avançadas
   5. Configurações finais e extras
   6. Conclusões e referências bibliográficas
Outros artigos deste autor

Por que e como referenciar artigos nos sites de informática

Slackware 10.2 com dois kernels na mesma instalação

Montar MP3 e pendrives USB automaticamente com Hotplug

Caracteres especiais no teclado Linux: como adaptar às necessidades do escritor

Softmodem compatível com Smart Link em kernel Linux 2.6.24 ou superior

Leitura recomendada

Configuração da impressora HP Deskjet 3650

Touch Pad do notebook Acer Aspire 5050 (Slackware 12.2)

XFCE + Openbox no Debian e derivados

Configuração de interface de rede ethernet e wireless

Debian Squeeze com RAID 1

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fulllinux em 14/02/2008 - 13:28h

Blá, legal!!!

Mas ká para nós... praticidade já é uma qualidade do Slackware, se um usuário desktop for lembrar de tudo isso em uma pós instalação ele vai pirar de prima!

Isso otimiza inicialização e finalização de um sistema, mas não altera a agilidade de um sistema durante o running, pois ele continua com o mesmo desempenho durante a sua utilização!

Gostei, abraço!

[2] Comentário enviado por fabulozox em 14/02/2008 - 13:58h

Gostei do artigo.

Interessante para quem esta querendo dar uma geral no seu slackware!!!

[3] Comentário enviado por removido em 14/02/2008 - 17:06h

O artigo está bom, mas gostaria de fazer pequenos comentários.

As frases:

"Não coloque senha para root, isso evitará que o sistema peça para digitá-la cada vez que você quiser fazer algo com o usuário todo poderoso."

e

"É o fato de trabalhar e navegar com usuário comum que torna o Linux imune a vírus e mais estável."

são contraditórias.

E acho que a instalação pode ser simplicaficada da seguinte maneira: instala o slack full, e depois nos arquivos rc.M e rc.inet2 basta comentar os serviços que não serão utilizados. Se vierem a ser utilizados, basta descomentar a linha referente ao mesmo.

T+

[4] Comentário enviado por juliaojunior em 14/02/2008 - 17:57h

ja foi para os favoritos :)

[5] Comentário enviado por slackmg em 14/02/2008 - 20:09h

Sou iniciantes no slack. o seu artigo contribuiu bastante para minha aprendizagem. Obrigado. Valeu amigo.

[6] Comentário enviado por cilmar_oliveira em 14/02/2008 - 22:09h

?comentario= Muito bom cara.....bem tecnico e abrangente.....obrigado por postar....
valew

[7] Comentário enviado por zoby em 15/02/2008 - 06:54h

O renatobach tem alguma razão. Se não há senha p/ root, um programa q tente dar um su terá sucesso. C/o o artigo não era dirigido p/ alta segurança, esqueci esse furo.
Quanto a instalar o full, depende do espaço. A intenção era obter o melhor desempenho no menor hardware.

Fullinux: O desempenho é melhorado c/ a instalação de prelink (em Slack 12 não), compilação do kernel, autofs + Udev ou Hotplug e outros detalhes. Não dava p/ explicar tudo pq iria virar um livro.

Obrigado a todos pelo incentivo.

[8] Comentário enviado por nicolo em 17/02/2008 - 22:19h

O cara que quer fazer tudo isso precisa ser bem iniciado em linux, ou vai desistir e mudar de distro. Legal, mas nada simples.

[9] Comentário enviado por xerxeslins em 18/02/2008 - 10:48h

Gostei, mas como sou iniciante ainda achei trabalhoso.

[10] Comentário enviado por marcosmiras em 18/02/2008 - 18:47h

Legal...
A listinha foi boa... hehe
Abraço!

[11] Comentário enviado por k33p em 03/05/2008 - 07:52h

Outro ótimo artigo, muito bem comentado!
Explicou diversos fatores do slack, do boot muito bom para quem precisar de alguma informação.
Claro que esse trabalho td pode ser agilizado e suplementado!
Poderia ter embalado já na recompilação do kernel tbm.

abraços

[12] Comentário enviado por zoby em 05/08/2008 - 01:08h

K33p, "embalado na compilação do kernel"!

Ensinar a compilar é fácil.
Descompacta em /usr/src/linux, cd /usr/src/linux
# make mrproper && make menuconfig
Salva e sai.
# mv -Rf /lib/modules/(uname -r) /lib/modules/(uname -r)OLD

# nice -n -20 make bzImage && nice -n -20 make modules && nice -n -20 make modules_install && cp System.map /boot/System.map && cp arch/i386/boot/bzImage /boot/vmlinuz && cp .config /boot/config && make clean

Compilou. O difícil para um artigo está lá no começo, o make menuconfig. Explicar, após entender:), cada uma das opções do kernel dá um livro.

[13] Comentário enviado por gpr.ppg.br em 07/07/2010 - 15:40h

eu não testei.

sempre quiz instalar slackware no desktop.

mas nunca encontrei algo parecido com este artigo.

hoje to usando ubuntu.

mas uma hora vou fazer uma nova aventura no slackware.


faça mais artigos passo-a-passo para iniciantes.

que vai atrair mais usuarios para o mundo do linux :-)


abraços,

gpr.





Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts