Instalando Squid a partir do código fonte

Este artigo visa ensinar a iniciantes como instalar o Squid pelo código fonte. Apesar das principais distribuições Linux manterem versões pré-compiladas do Squid em seus repositórios, muitas vezes precisamos de recursos que não foram habilitados na compilação. A saída é compilar o Squid "no braço".

[ Hits: 42.654 ]

Por: Ronaldo Moraes Junior em 01/02/2010


Mais algumas dicas



Pode-se notar que o script de inicialização do Squid encontrado em pacotes pré-compilados não vai estar presente. Normalmente em /etc/init.d/squid, ele é usado para iniciar, parar ou reiniciar o Squid. Embora seja possível criar este arquivo escrevendo um script para os comandos de inicialização e criando um link para eles dentro dos diretórios de inicialização dos runlevels, talvez seja mais fácil apenas usar a linha de comando.

Para iniciar o Squid, simplesmente digite "squid" como root. Para recarregar o arquivo de configuração após alguma alteração, rode "squid -k reconfigure", para finalizar o Squid, use "squid -k kill", sempre como root.

Para que não seja necessário executar o Squid a cada inicialização do servidor, adicione o comando "squid" no arquivo /etc/rc.d/rc.local (para Slackware) ou /etc/init.d/rc.local (para Debian, Fedora e derivados).

Extrapolando um pouco mais:

Para os mais exigentes que realmente querem o script de inicialização tal como ele exite nas versões pré-compiladas, segue o caminho das pedras:

Crie um arquivo com seu editor de textos em /etc/init.d/squid (para Debian e Fedora) ou /etc/rc.d/rc.squid (para Slackware). Dentro do arquivo coloque o seguinte script:

#!/bin/bash

iniciar(){
squid
}

parar(){
squid -k kill
}

recarregar(){
squid -k reconfigure
}
case "$1" in
"start") iniciar ;;
"stop") parar ;;
"restart") parar; iniciar ;;
"reload") recarregar ;;
*) echo "Use os parâmetros start, stop, restart ou reload"
esac

Depois dê permissão de execução para o arquivo com um:

# chmod +x /etc/init.d/squid (Debian/Fedora)

ou

# chmod +x /etc/rc.d/rc.squid (Slackware)

A partir de agora você pode iniciá-lo, pará-lo, reiniciá-lo ou apenas recarregar o arquivo de configurações usando /etc/init.d/squid com os parâmetros start, stop, restart ou reload como em:

# /etc/init.d/squid start

Para que o script seja executado durante o boot é preciso criar um link para ele dentro da pasta /etc/rc5.d (para Debian e Fedora) como em:

# cd /etc/rc5.d
# ln -s ../init.d/squid S21squid


Obs.: No caso do servidor não entrar no modo gráfico, o runlevel será 3 em vez de 5 de forma que o diretório a entrar será /etc/rc3.d.

Ou, no Slackware, edite o arquivo /etc/rc.d/rc.M e insira estas linhas no final do arquivo:

# Inicia o squid:
if [ -x /etc/rc.d/rc.squid ]; then
   . /etc/rc.d/rc.squid start
fi

A partir daí o Squid será inicializado com o sistema. Para que ele pare de inicializar, apenas retire a permissão de execução para o /etc/init.d/squid (ou /etc/rc.d/rc.squid no Slackware) com um:

# chmod -x /etc/init.d/squid

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução, pré-requisitos e obtendo o Squid
   2. Compilando o Squid
   3. Configurando o Squid
   4. Mais algumas dicas
   5. Conclusão
Outros artigos deste autor

DVDAuthor: Como autorar DVDs no Linux

WebHTB - Controle de banda de internet

Leitura recomendada

Squid - Bloqueando definitivamente o MSN Messenger e Orkut

Squid com autenticação

ECache - O cache efetivo

Proxy transparente com Squid, com controle de banda e bloqueio por horários

Limitando download com Squid

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fate em 02/02/2010 - 17:50h

Ótimo, posso aplicar este artigo em qualquer distro. Assim deveriam ser todos os artigos do VOL.

nota 10


Contribuir com comentário