Impressora PDF via Samba para estações Windows

Este arquivo mostra como configurar uma impressora PDF para ser utilizada pelas estações Windows através do Samba, no Linux, com alta qualidade e rapidez.

[ Hits: 50.225 ]

Por: Hernandi F. Krammes em 01/02/2006


Configuração da impressora no Windows



A configuração da impressora no Windows é muito simples, mas existem alguns problemas, sempre.

Utilizei apenas no Windows 2000 e XP.

O W2k, com qualquer driver que gere PS, não consegue fazer saírem os campos %%title corretamente. Já no XP, não tive problemas, sempre saía corretamente.

Existem diversas impressoras Postscript a instalar nativamente no Windows e todas utilizam a mesma DLL: pscript.ddl ou pscript5.dll.

Aconselho instalar a HP ColorJet 5m PS ou a HP LaserJet 5, PS. A primeira permite que os documentos finais sejam coloridos e a segunda, apenas P&B.

Ao instalar, redirecione a impressora em questão para o seu servidor Linux. Não instale pela opção "impressora na rede" do Windows. Instale como impressora local e utilize a opção "adicionar uma porta".

Também, caso deseje, existe um driver para impressora Postscript livremente disponível no site da Adobe. Basta entrar lá e procurar por postscript driver.

Aconselho a usar este, pois é atualizado, funciona muito bem e foi feito para este tipo de tarefa, imagino. Principalmente se você tem um Windows 98 e não possui nenhuma impressora PS.

Pronto. Basta você ter certeza que logou no seu servidor Samba e testar a impressão. O documento final deve ter sido gerado na pasta outdir que você configurou no script printpdf.

A qualidade dos documentos gerados é muito boa. O sistema compacta automaticamente imagens JPG dentro dos documentos e o arquivo final fica muito pequeno.

Conversões de documentos do Word com 150MB para 10MB são comuns! Mesmo imagens complexas, vetoriais, ficam impecáveis. Configure e utilize como uma impressora.

Alguns conselhos:

Pode demorar alguns segundos entre o envio e a geração do documento, dependendo do tamanho do arquivo a ser processado.

Também tenha certeza de ter muito espaço disponível na pasta /tmp do seu Linux. Os arquivos de spool ficam ali e podem facilmente estourar o espaço em disco quando sendo processados. 3GB são mais que do suficientes, caso você somente utilize a máquina como servidor de arquivos.

Espero que seja útil para alguém!

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Impressora PDF via samba para estações Windows
   2. Requisitos e descrição do funcionamento
   3. Configuração do Samba
   4. O script printpdf
   5. Configuração da impressora no Windows
Outros artigos deste autor

Impressora JPG no Linux compartilhada para Windows

Leitura recomendada

Xdialog - Programação Gráfica Útil

Alternância de GPU em notebooks Core-i

Automatizando a conexão com Internet via ADSL com PPPoE no OpenBSD

KeepAlive para conexão discada (ou não)

Criando uma ISO bootável do OpenBSD

  
Comentários
[1] Comentário enviado por agk em 01/02/2006 - 08:38h

Realmente interessante, sem contar que também é muito útil, imagine, mandar qualquer documento para a impressora e ter ele em pdf.
Parabéns, ótimo artigo, bem explicado, mostra como é simples e flexível o nosso querido pinguim.

[2] Comentário enviado por thiagop em 01/02/2006 - 15:56h

Muito bom o artigo!

Como disse "agk", realmente nosso pinguim é muito flexível :)

Abraços!

[3] Comentário enviado por engos em 02/02/2006 - 10:35h

O assunto é interessante, mas já existem artigos e dicas mostrando a mesma coisa, não consegui detectar nada de especial ao ponto de ser feito outro artigo...

Mas valeu a tentativa!

[]s

[4] Comentário enviado por Crash  em 02/02/2006 - 13:24h

Galera não testei esse esquema ainda, mas uma duvida isso imprimiria html normalente? Mas eu acho que não!

[5] Comentário enviado por agk em 02/02/2006 - 16:43h

Olha pelos testes que fiz isso imprime qualquer coisa, pois está salvando como postscript (ps) e depois convertendo para pdf. Sabe aquelas páginas de internet com inscrição e que tem boleto com código de barras, pois é você pode guardar uma cópia delas em pdf :).
Eu já armazenava cópias de páginas em pdf usando o mozilla, imprimindo para arquivo (.ps) e depois convertendo para pdf, funcionava muito bem, só que agora ficou mais prático, manda imprimir e pronto, já está em pdf.

[6] Comentário enviado por Crash  em 02/02/2006 - 16:52h

Legal então a parada é fina!! realmente vale a pena implementar!

[7] Comentário enviado por hideoux em 25/04/2006 - 23:18h

olá, não testei ainda, mas uma dúvida:
poderei converter uma página html aberta no meu linux no qual está o meu samba?

abraço,
hideo

[8] Comentário enviado por fla_torres em 11/09/2006 - 15:09h

Olá, utilizei seu artigo para configurar uma impressora pdf aqui, segue algumas alteraçoes no shell, pois eu tinha problemas no nome dos arquivos via web:

DIR=/home/grupos/pdf

NOME=`grep -m 1 -i "%%Title" "$1"`
if [[ `echo $NOME | fgrep "http://"` ]]; then
NOMEARQUIVO=`echo $NOME | grep -m 1 -i "%%Title" | cut -d\. -f2`
else
NOMEARQUIVO=`grep -m 1 -i "%%Title" "$1" | cut -f 2- -d' '| cut -f 1 -d'.'| sed -e 's/[ ()]//g'`
fi

ps2pdf13 $1 $DIR/$(echo $NOMEARQUIVO | sed 's/\?//g' | tr -d "\r").pdf

rm -f /tmp/$1

[9] Comentário enviado por adrianoc em 31/10/2008 - 13:08h

muito bom este arquivo mas eu estou com um problema com os arquivos que possui acentuação, exemplo:
se o arquivo se chama "Ficha de Filiação.txt", ele retorna "Ficha de Filia\347\343o.txt", aí na hora de salvar o arquivo pdf, vira uma zona e fica irreconhecível no windows.

abaixo o cabeçalho do aquivo PS:
^[%-12345X@PJL JOB
@PJL ENTER LANGUAGE=POSTSCRIPT
%!PS-Adobe-3.0
%%Title: (Ficha de Filia\347\343o.txt - Bloco de notas)
%%Creator: PScript5.dll Version 5.2.2
%%CreationDate: 10/31/2008 12:49:11
%%For: adriano

parece que o ps2pdf não está aceitando acentuação, usei tb ps2pdf13 e ps2pdf14, tem como configurar isso ?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts