História da informática: Um pouco de datas e especificações

Precisei fazer algumas pesquisas que resultaram em algumas linhas de conhecimento, então decidi publicar após algumas revisões nestas linhas. Algumas especificações sobre sistemas operacionais que permitem entender diferenças entre DOS e UNIX, datas importantes para o Multics, Unics/Unix, GNU, Linux e outras datas também. Acho que o texto está bem interessante e completo.

[ Hits: 28.168 ]

Por: Vinícius dos Santos Oliveira em 02/07/2009 | Blog: https://vinipsmaker.github.io/


Datas - software



1962 - O projeto MAC, a organização que iniciou a pesquisa para a criação do Multics, é sugerido por J. C. R. Licklider.

1965 - Forma-se um grupo de programadores formado por Ken Thompson (cientista AT&T), Dennis Ritchie (cientista AT&T), Douglas McIlroy e Peter Weiner para desenvolver o sistema operacional Multics, que foi patrocinado pelo grupo de empresas formado por AT&T (Bell Labs), GE e MIT.

1968 - É desenvolvido o NLS (oN-Line System), sistema importante que introduziu vários conceitos que hoje são muito usados hoje.

1969 - Ken Thompson escreve o jogo Space Travel para o sistema Multics

1969 - A AT&T abandona o projeto alegando que "3 empresas com objetivos diferentes dificilmente alcançariam uma solução satisfatória para cada uma delas" e que "os participantes sofriam da síndrome do segundo projeto".

1969 - Sem acesso ao projeto Multics, Ken Thompson com a ajuda de Dennis Ritchie começa a "portar" o jogo Space Travel para a máquina PDP-7 usando linguagem de Assembly. Foi o desenvolvimento deste jogo que estimulou o desenvolvimento do sistema operacional Unics original.

1969 - Thompson e Ritchie conduzem um time de desenvolvedores, formado por Rudd Canaday, Brian Kernighan, Ossanna e talvez outros, para desenvolver um sistema de arquivos e um novo sistema operacional multitarefa. Parte do código-fonte do jogo Space Travel foi utilizado no desenvolvimento deste novo sistema operacional. Eles incluíram um interpretador de linha de comando e alguns programas utilitários com o novo sistema operacional.

1970 - O projeto do desenvolvimento do novo sistema operacional é batizado de Unics por Brian Kernighan em contraste a Multics, mas depois é rebatizado de Unix.

1970 - A empresa Honeywell compra a divisão de computação da General Electrics.

1970 - Pela primeira vez o projeto Unix recebe suporte financeiro da Bell Labs em troca da promessa de Thompson e Ritchie de adicionar capacidades de processamento de texto ao Unix para uma máquina PDP-11/20. O programa foi chamado de roff e escrito em linguagem de Assembly. O programa depois evoluiu e foi chamado de troff, que foi o primeiro programa de publicação digital com capacidades de composição tipográfica completas.

1971 - O UNIX Programmer's Manual é publicado.

1972 - A linguagem de programação C é desenvolvida por Dennis Ritchie. Foi influenciada pelas linguagens B (BCPL, CPL), ALGOL 68, PL/I, Fortran e pela linguagem de Assembly e influenciou várias linguagens de programação modernas.

1973 - O Unix é reescrito em linguagem C. Isto resultou em um sistema operacional mais portável.

1974 - Gary A. Kildall cria o CP/M.

1975 - O desenvolvimento do Unix expande com o lançamento das versões 4, 5 e 6. O desenvolvimento do código-base se tornou mais modular com a adição do conceito de pipes (encanamentos) e tornou o desenvolvimento mais rápido também.

1977 - É desenvolvido o BSD, derivado do Unix. Muitas das características Unix foram primeiro incluídas no BSD para depois serem incluídas no Unix.

1977 - O CP/M torna-se o sistema operacional mais popular entre os PCs.

1979 - A versão 7 do Unix é lançada, a última versão da Research Unix (Pesquisa Unix) lançada largamente. A pesquisa iniciou o desenvolvimento do sistema operacional Plan 9 from Bell Labs, um novo sistema operacional portável.

1981 - A Xerox Corporation lança a estação de trabalho Xerox Star, introduzindo assim as interfaces gráficas.

1981 - É introduzido o MS-DOS, que foi quase um clone do sistema operacional CP/M.

1982 - O MS-DOS 1.0 é lançado com o IBM PC sob o nome de PC-DOS.

1982 - A AT&T lança o Unix System III, baseado fortemente na versão 7 do Unix.

1982 - Os pesquisadores de Berkeley continuam a desenvolver o BSD Unix como uma alternativa ao Unix System III, pois os termos de licença das novas versões do Unix não foram favoráveis para uso acadêmico como as velhas versões do Unix foram.

1983 - O Unix System V Release 1 é lançado com várias inovações. Incluiu o editor vi e o curses do BSD. Também teve um aperfeiçoamento de performance com a adição de caches para buffer e inode. Foi com esta versão que a AT&T percebeu o potencial do Unix e ela se comprometeu a dar suporte primeiro com esta versão. Uma nova ABI, COFF, é usada.

1983 - Richard Stallman anuncia o projeto GNU - Gnu is Not Unix.

1984 - É lançado o X Window System, desenvolvido no MIT. Foi o primeiro sistema/protocolo de janelas independente de hardware e fabricante.

1984 - O desenvolvimento do sistema operacional GNU começa.

1984 - O Unix System V Release 2 é lançado com vários avanços.

1985 - O projeto Multics foi cancelado.

1985 - É fundada a Free Software Foundation (FSF) por Richard Stallman.

1986 - O Unix System V Release 3 é lançado com várias novidades nos sistemas de arquivos, em uma API para network e uma forma restrita de bibliotecas compartilhadas.

1987 - É lançado o GCC (GNU C Compiler).

1988 - O POSIX 1 é criado.

1989 - A licença GPL 1, a primeira licença copyleft, é publicada.

1990 - O Unix System V Release 4 é lançado com muitas novidades interessantes. Foi a versão com maior sucesso financeiro. Usou uma nova ABI, a ELF, que é tão boa que até hoje é largamente usada.

1991 - O GCC 1.x tornou-se estável.

1991 - O Linux é lançado.

1991 - A GPL 2 é lançada.

1991 - O projeto XFree86, uma implementação do X Window System, começa.

1992 - É desenvolvido o LILO.

1992 - É lançado o Windows 3.1.

1994 - O Linux 1.0 é lançado.

1994 - A Microsoft anuncia que não iria mais vender ou suportar o MS-DOS, então o projeto FreeDOS começa.

1995 - O projeto GIMP - General Image Manipulation Program - é criado.

1995 - O GRUB começa a ser desenvolvido por Erich Boleyn.

1995 - A Microsoft lança o Windows 95.

1996 - O grupo FreeWin95 é formado com o objetivo de criar um sistema operacional livre clone do Windows 95.

1997 - O GIMP passa a ser parte do projeto GNU e tem sua sigla alterada para Gnu Image Manipulation Program.

1997 - O projeto FreeWin95 é renomeado para ReactOS.

1997 - O projeto GNOME é iniciado.

1998 - O ReactOS começa a ser desenvolvido.

1998 - A GTK 1.0 é lançado.

1998 - A Microsoft lança o Windows 98.

1998 - O KDE 1.0 é lançado.

1999 - O Linux 2.2.0 é lançado, com 1800847 linhas de código.

1999 - É lançado o GNOME 1.0.

1999 - O grupo EGCS é considerado o mantedor oficial do GCC pela FSF. O GCC passa a ser a sigla para GNU Compiler Collection.

1999 - O GRUB passa a ser parte do projeto GNU.

2000 - É fundada a freedesktop.org.

2001 - O Linux 2.4.0 é lançado, com 3377902 linhas de código.

2001 - A Linux Standard Base (LSB) 1.0 é divulgada.

2001 - A Microsoft lança o Windows XP.

2002 - O GTK+ 2.0 é lançado.

2002 - É lançado o GNOME 2.0 e ocorre a introdução do "Human Interface Guidelines".

2003 - O Linux 2.6.0 é lançado, com 5929913 linhas de código.

2002 - A Single Unix Specification (SUS) 3 é divulgada.

2004 - É fundada a X.Org Foundation.

2006 - O FreeDOS 1.0 é lançado.

2007 - A Microsoft lança o Windows Vista.

2007 - Todos os códigos-fonte do Multics são disponibilizados para qualquer propósito e livre de custos.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução e poucas datas de hardware
   2. Datas - software
   3. Datas - consoles e jogos eletrônicos
   4. Unix vs DOS - A história
   5. Unix vs DOS - As diferenças
Outros artigos deste autor

A história do ogg na web

VLC Media Player

GNU Emacs, o primeiro GNU

Mupen64plus, o melhor emulador de Nintendo 64 disponível para GNU/Linux

Próximas Tecnologias do Sistema GNU/Linux

Leitura recomendada

Utilizando o X-Deep32 para rodar programas Linux em máquina Windows

Linux Thinstation para estações antigas

Analogia: X-Window como um sistema operacional

Para o usuário leigo, qual o melhor: Kurumin ou Ubuntu?

Utilizando ferramentas de virtualização para testar distros

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rafastv em 02/07/2009 - 15:39h

Ábaco, Mesopotâmia, há mais de 5.500 anos
Máquina Enigma, Alemanha, 1918

Abraços,

[2] Comentário enviado por Bruno Faria em 02/07/2009 - 16:01h

Senti falta na parte 2 sobre as datas do Microsoft Server (NT [1993], 2000 [fev/2000], 2003 [2003]). E do Windows ME [2000].

[3] Comentário enviado por nicolo em 02/07/2009 - 16:10h

Na parte de hardware falta coisas importantes:
Nos anos 70 imperavam os main frames que se gabavam de ter 2 MB de memória. Os main frames nasceramnos anos 60 mas só se tornaram populares na década seguinte. Note que o transistor é uma invenção da segunda metade dos anos 50. Não sei se atribuem a data da invenção do transistor à idéia inicial dos semi condutores no laboratório, ou a fabricação em escala. Há um espaço de tempo entre uma coisa e outra.

Lá pelos idos de 1985 -1987 os processadores ainda eram restritos ao 8088 que tinha um coprocessador matemático opcional, e só acessavam 640 kb de memória
Lá por 1990 surgiu a arquitetura que ainda é a base , o i386 ainda com coprocessador matemático opcional e com até 8 Mg de memória ram. A parte gráfica que já vinha engatinhando no i286, um intermezzo entre o 8088 e o i386 evolui rapidamente.

Dois anos depois (1992) o i486 consolidava a arquitetura que nunca mais parou de evoluir.

Não obstante a idéia e venda do Apple como computador individual ocorreu antes do IBM PC, mas não foram tão populares devido ao custo alto. O sucesso da IBM PC se deve mais à arquitetura aberta que à qualidade da tecnologia.

[4] Comentário enviado por nicolo em 02/07/2009 - 16:17h

Mais uma observação.
A Microsoft, quando lançou o windows 95 já possuia e comercializava o Windows NT. Somente em 2000 houve a fusão das duas tecnologias com o Windows 2000, que embora não tenha tido o sucesso do XP foi o marco histórico.

Entre o DOS e as tecnologias Windows ocorreu o lançamento do OS/2 pela IBM uma tecnologia avançada para a época. Veja o artigo "A história que se perde". a História do OS/2 é uma das coisas mais intrigantes da informática e serve para alertar que tecnologia superior e sucesso podem estar tão longe como Alfa Centauro e Terra. Dezoito anos depois o OS/2 ainda existe mas é praticamente desconhecido.


[5] Comentário enviado por nicolo em 02/07/2009 - 16:21h

Para falar das diferenças de tecnologia do Windows e dos *nix precisa falar da estrutura do kernel.
Não sei muito sobre isso, mas o sistema de command line do windows ainda é pobre, a suportação de drivers continua por conta de terceiros (aberta), o sistema de configuração consegue desmontar o sistema.
Os kernel *nix, embora não sigam um padrão rígido suportam grande parte do hardware, tem us sistema de command line extenso e poderoso , sem depender de outras partes do sistema.
Não é por acaso que Linux é somente o kernel.

[6] Comentário enviado por vinipsmaker em 02/07/2009 - 17:53h

Obrigado pelo conhecimento nicolo, e os outros usuários também.

[7] Comentário enviado por sidnei.weber em 03/07/2009 - 11:00h

Tá e cadê o Playstation 3...
e como que a sony não faz jogos bons, Granturismo (revolução dos simuladores de carro), Metal Gear, fora outros que não me lembro.

To vêndo mais um fanboy da nintendo!

[8] Comentário enviado por vinipsmaker em 03/07/2009 - 11:38h

sidnei.weber, desculpe-me por esquecer de GranTurismo e Metal Gear. Também faltou um monte de jogos de tiro (e corrida, e rpg, e etc) que foram importantes. Citei muito Zelda, porque realmente os jogos Zelda trouxeram grandes evoluções (um jogo na época do NES com suporte a savegames, por exemplo).

Mas o foco do artigo não foi nos jogos, eu coloquei os jogos porque eles foram (e ainda são) importantes para que algumas áreas de pesquisa (representação de objetos 3D, por exemplo) evoluíssem. [acho que errei na concordância verbal desta última oração]

[9] Comentário enviado por gregh em 03/07/2009 - 12:58h

Interessante...

[10] Comentário enviado por sidnei.weber em 04/07/2009 - 13:21h

Ta certo então, te dou um desconto que falou bonito ai no comentário rsrss

Abraço...

[11] Comentário enviado por removido em 04/07/2009 - 15:12h

Bom e velho atari. Foi fundamental para os dias chuvosos na praia.

sniper!

[12] Comentário enviado por dastyler em 04/07/2009 - 16:33h

Saudosos tempos de Atari..tive varios consoles...e controles (joysticks) então até perdi a conta!!srrssrs!
E ainda quanto aos jogos, faltou incluir o DOOM nessa lista, que talvez seja o jogo mais importante em 1° pessoa já lançado...

[]´s

[13] Comentário enviado por vinipsmaker em 04/07/2009 - 16:37h

Esqueci DOOM, isso é imperdoável. Desculpem-me pessoal. Valeu por me lembrar, dastyler.

1993 - DOOM

Ainda bem que o foco do artigo não é jogos.

[14] Comentário enviado por grandmaster em 04/07/2009 - 19:12h

Wolf 3d - 29 de Janeiro de 1996
Doom
Quake - 1996 - Este último tendo mudado a história de como fazer games. Nele nasceu boa parte dessa comunidade online que temos hoje.

---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br


[15] Comentário enviado por vinipsmaker em 04/07/2009 - 19:59h

Tem também o conhecido mod "Team Fortress CLassic" (não sei se é esse exatamente o nome correto). FrreDOOM e prBoom.
Não considero Counter-Strike revolucionário, mas foi um sucesso "apenas" por ser mais realista (armas de verdade).

[16] Comentário enviado por Teixeira em 05/07/2009 - 11:49h

Nos anos 70/80 trabalhei com uma série de mini-computadores (!!!!!) do tamanho de uma mesa, providos de rodinhas (que ficavam achatadas em virtude do peso) e que tinham 16KB de memória total (anéis de ferrita atravessados por um par de fios), dos quais ficavam livres para o usuário apenas 512 "palavras de memória", o que equivale a dizer "bytes".
Com esse tipo de máquina nós controlávamos o estoque, a contabilidade, o faturamento e o RH.
A interface com o usuário era através de uma impressora matricial com um longo carro articulado, sobre o qual corriam duas cabeças de impressão independentes, com a "estonteante" velocidade de 160cps (caracteres por segundo).
A bem da verdade, podiam ser acopladas impressoras a martelo, de 1500 linhas por minuto. Aí a coisa mudava de figura.
Quem entrava no "CPD" pela primeira vez, ficava de queixo caído ao ver tamanha velocidade, com as caixas de formulário contínuo se esvaziando "num piscar de olhos".
O teclado era do tipo eletromecânico, com teclas acionadas por "reed switch" (ampolas recheadas de gás e que continham dois contatos, que se atyraíam mediante a ação de um ímã que corria externamente à ampola).
Os comandos eram traduzidos por um mecanismo semelhante ao de uma caixa de câmbio automotiva, que se chamava "decoder" e que era o "bicho-papão" dos técnicos de manutenção.
Tínhamos apenas 4 "index registers", com os quais abríamos e fechávamos periféricos necessários, resguardando (e posteriormente recuperando) seu conteúdo na memória .
Internet ou BBS nem pensar!
Aprendi formalmente a programar em Assembly. No entanto descobri que isso sairia muito caro, pois a cada programa a ser implantado, tinhamos de chamar o técnico para desproteger a memória, esperar carregar o programa e proteger novamente a memória. E se houvesse erro, a coisa se complicava.
Então, tive de aprender a programar em liguagem de máquina, porque bastava para isso modificar o conteúdo da memória e salvá-lo, sem precisar gastar dinheiro com a visita do técnico.
E a empresa onde eu trabalhava era realmente MUUUUUITO econômica...
Meu primeiro Apple II-E, com 12KB, dava de 10 a 0 em recursos e facilidade de utilização. Fiquei preocupado em saber quantos index registers havia à disposição. Na verdade eram 256, mas jamais precisei saber disso para nada. E já havia os famosos modems 1200/75 (transmitiam a 1200 bauds e recebiam a 75. Isso facilitava que as operadoras faturassem mais ou pouquinho, já que a conta não era pela quantidade de dados transmitids, mas pelo tempo de conexão. Na verdade, não havia limitação técnica para aquela velocidade tão baixa).
Rede social na época eram os BBS (bulletin board systems, ou ""sistemas de quadro de avisos").

[17] Comentário enviado por vinipsmaker em 05/07/2009 - 14:07h

História interessante a do usuário teixeira.

[18] Comentário enviado por femars em 06/07/2009 - 15:24h

Foi no BBS que apareceram grandes hackers!!!

[19] Comentário enviado por iguito em 08/07/2009 - 11:08h

Muito bom o artigo. Parabéns!
Eu apenas acho que faltou colocar um pouco mais sobre o OS/2, o Windows NT4 e o Windows 2000, como mencionado nos comentários acima. Faltou também uma menção à família de computadores pessoais Amiga, e talvez ter falado um pouco a mais sobre a Apple.

[20] Comentário enviado por vinipsmaker em 08/07/2009 - 14:07h

Talvez eu faça outro artigo sobre datas (datas da internet) e se eu o fizer, colocarei as datas que faltaram.
Valeu pelos elogios.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts