Grace - Alterando e gerando gráficos usando "fitting"

Continuamos com a série de artigos sobre o software Grace. Agora iremos usar a ferramenta "fitting" para aproximar uma curva de dados experimentais por uma função analítica com graus variados de liberdade.

[ Hits: 22.949 ]

Por: Juliao Junior em 05/07/2008


Lembrando o Grace



Você lembra do Grace? Já falamos aqui sobre ele outras vezes. Só para lembrar, o Grace é um software científico, extremamente útil quando precisamos lidar com dados numéricos. Com o Grace podemos trabalhar com gráficos bidimensionais de forma relativamente simples.

De fato, sabendo-se o que está fazendo, o Grace não traz grandes dificuldades. Se nós simplesmente chamarmos o programa com o comando:

$ xmgrace

Essa será a tela visualizada:



Em artigos anteriores, já descrevemos algumas funcionalidades do Grace:

Veja o artigo Grace - Gráficos em ciência. Nele descrevemos algumas funcionalidades básicas do Grace, bem como alguns de seus componentes principais, como as janelas de diálogo usadas para trabalhar nossos gráficos.

No artigo Grace - Usando a função "Regression", estudamos a função Regression, que "faz a regressão dos valores, ou seja, encontra uma expressão analítica que se aproxima dos dados experimentais" conforme dito no próprio artigo.

Certamente, Grace é um software poderoso para uso em gráficos científicos. Vemos isso tomando como exemplo o artigo citado no parágrafo passado. Podemos usar a ferramenta Regression para fazer o fitting de uma curva ou gráfico, cuja forma analítica não temos idéia, ou pelo menos é difícil o suficiente para deixarmos de lado. Mas e se nós já tivermos idéia da forma analítica?

Isso realmente pode acontecer. Alguns fenômenos naturais possuem comportamento padronizado em determinados períodos. Portanto, se estivermos lidando com um desses fenômenos, podemos usar a informática ao nosso favor!

Para isso, usaremos outra ferramenta, o 'Non-linear fitting'. Digamos que estamos com a curva abaixo, e queremos traçar uma curva para 'fitar' o gráfico original do fenômeno. Note que o gráfico apresenta um aspecto periódico. Portanto podemos aproximar tal gráfico por uma curva com somas de senos e cossenos. Vejamos.



    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Lembrando o Grace
   2. Realizando o fitting não linear
Outros artigos deste autor

Processing - Interagindo com o usuário

Alinhamento em folhas de estilo - CSS

Linux rebate Microsoft

Explorando a máquina sem abrí-la

Baixando ISOs-Linux em altíssima velocidade

Leitura recomendada

Tutorial: Jabber com OpenFIRE

Slackware não tem gerenciador de pacotes?! Não tinha!

Backuppc - Solução de backup corporativo

Montando um sistema Helpdesk com servidor Linux e Java em um ambiente corporativo ou na Internet

Traduzindo software com qualidade

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 05/07/2008 - 23:21h

Legal. =]

[2] Comentário enviado por Ramax em 05/07/2008 - 23:25h

Apesar de carinhosamente apelidado de "disGRACE", esse programa é muito útil pra mim na faculdade, uso-o muito pra fazer essas plotagens e análises. Taí mais uma função muito bem explicada. Valeu! ;)

[3] Comentário enviado por juliaojunior em 06/07/2008 - 00:43h

"disGRACE"? Essa eu nunca tinha ouvido. Muito boa.

E merece o apelido. Já sofri, e ainda me quebro, muito mesmo tentando usar essa programa. Documentação não é nada boa, e às vezes parece provocar o usuário, nunca aparecendo o que realmente se quer. Mas paciência, à medida que o tempo der vou escrevendo sobre ele e compartilhando com vocês.

[4] Comentário enviado por tsanches em 16/01/2009 - 16:36h

Muito Louco Esse software!!!! DA HORA MESMO!!!!
Valeu :-)
TSANCHES

[5] Comentário enviado por g_s.lima em 03/05/2010 - 23:52h

"disGRACE" foi ótimo... porém eu devo discordar XD


Contribuir com comentário