Grace - Alterando e gerando gráficos usando "fitting"

Continuamos com a série de artigos sobre o software Grace. Agora iremos usar a ferramenta "fitting" para aproximar uma curva de dados experimentais por uma função analítica com graus variados de liberdade.

[ Hits: 21.004 ]

Por: Cicero Juliao da Silva Junior em 05/07/2008


Lembrando o Grace



Você lembra do Grace? Já falamos aqui sobre ele outras vezes. Só para lembrar, o Grace é um software científico, extremamente útil quando precisamos lidar com dados numéricos. Com o Grace podemos trabalhar com gráficos bidimensionais de forma relativamente simples.

De fato, sabendo-se o que está fazendo, o Grace não traz grandes dificuldades. Se nós simplesmente chamarmos o programa com o comando:

$ xmgrace

Essa será a tela visualizada:



Em artigos anteriores, já descrevemos algumas funcionalidades do Grace:

Veja o artigo Grace - Gráficos em ciência. Nele descrevemos algumas funcionalidades básicas do Grace, bem como alguns de seus componentes principais, como as janelas de diálogo usadas para trabalhar nossos gráficos.

No artigo Grace - Usando a função "Regression", estudamos a função Regression, que "faz a regressão dos valores, ou seja, encontra uma expressão analítica que se aproxima dos dados experimentais" conforme dito no próprio artigo.

Certamente, Grace é um software poderoso para uso em gráficos científicos. Vemos isso tomando como exemplo o artigo citado no parágrafo passado. Podemos usar a ferramenta Regression para fazer o fitting de uma curva ou gráfico, cuja forma analítica não temos idéia, ou pelo menos é difícil o suficiente para deixarmos de lado. Mas e se nós já tivermos idéia da forma analítica?

Isso realmente pode acontecer. Alguns fenômenos naturais possuem comportamento padronizado em determinados períodos. Portanto, se estivermos lidando com um desses fenômenos, podemos usar a informática ao nosso favor!

Para isso, usaremos outra ferramenta, o 'Non-linear fitting'. Digamos que estamos com a curva abaixo, e queremos traçar uma curva para 'fitar' o gráfico original do fenômeno. Note que o gráfico apresenta um aspecto periódico. Portanto podemos aproximar tal gráfico por uma curva com somas de senos e cossenos. Vejamos.



    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Lembrando o Grace
   2. Realizando o fitting não linear
Outros artigos deste autor

APT - Fantástico gerenciador de pacotes

Programando em Octave (parte 1)

Processing - Programação para dispositivos móveis

Blender - Iniciante (parte 1)

Convença outros a usar Linux!

Leitura recomendada

O Wine as avessas: como rodar o Linux no Windows 10

Instalação de VMWare Workstation 6.x em sistemas Mandriva Linux

Gravando vídeo aulas no Linux

Instalação do Deepin 14.1 - Uma distribuição fantástica

Cuca Fresca no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 05/07/2008 - 23:21h

Legal. =]

[2] Comentário enviado por Ramax em 05/07/2008 - 23:25h

Apesar de carinhosamente apelidado de "disGRACE", esse programa é muito útil pra mim na faculdade, uso-o muito pra fazer essas plotagens e análises. Taí mais uma função muito bem explicada. Valeu! ;)

[3] Comentário enviado por juliaojunior em 06/07/2008 - 00:43h

"disGRACE"? Essa eu nunca tinha ouvido. Muito boa.

E merece o apelido. Já sofri, e ainda me quebro, muito mesmo tentando usar essa programa. Documentação não é nada boa, e às vezes parece provocar o usuário, nunca aparecendo o que realmente se quer. Mas paciência, à medida que o tempo der vou escrevendo sobre ele e compartilhando com vocês.

[4] Comentário enviado por tsanches em 16/01/2009 - 16:36h

Muito Louco Esse software!!!! DA HORA MESMO!!!!
Valeu :-)
TSANCHES

[5] Comentário enviado por g_s.lima em 03/05/2010 - 23:52h

"disGRACE" foi ótimo... porém eu devo discordar XD


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts