FluxBox com sombras e transparência real (translucência)

Este é um passo-a-passo de como deixar o Fluxbox com sombras e também como utilizar transparência real, que permite deixar qualquer janela transparente, mostrando o que está por trás dela, diferente do efeito bastante utilizado por exemplo, no aterm. No final veremos como utilizar o scroll do mouse para controlar a transparência.

[ Hits: 45.486 ]

Por: Alexandre Cavalcante Romeu em 25/05/2007


Considerações iniciais



Não me responsabilizo por danos causados pelo uso desde tutorial. Afirmo que executei os comandos aqui mencionados em meu sistema e não tive problemas. Sugestões são sempre bem vindas.

Utilizo:
  • Debian GNU/Linux 4.0 (etch)
  • Kernel: 2.6.18-4-686
  • Xorg 7.1.1
  • Fluxbox 0.9.14
  • NVIDIA Fx5200

Estes passos ativam transparência real no ambiente "X" e podem fazer o desempenho do sistema cair consideravelmente caso não possua uma placa aceleradora gráfica.

Não tenho certeza, mas acredito que este tutorial não se aplica ao "XFree86" e também pode não funcionar caso a versão do Xorg seja inferior à versão 6.8RC4.

O processo de instalação dos programas deve ser executado em um console (aterm, por exemplo).

Introdução

Olá pessoal, muitos já viram screenshots com o aterm "transparente", mas quem utiliza sabe que a transparência na verdade é um efeito gráfico que joga no fundo da janela a imagem do papel de parede (wallpaper).

A transparência real permite ver os ícones e janelas que estão atrás da janela com foco.

Nesse tutorial coloco os passos que fiz com o xcompmgr e o transset-df para colocar sombras e transparência real no Fluxbox.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Considerações iniciais
   2. Instalando o xcompmgr
   3. Instalando o transset-df
   4. Preparando o arquivo /etc/X11/xorg.conf
   5. Testando
   6. Controlando a transparência com a rodinha do mouse (scroll)
   7. Ajustes finais
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Debian NetInstall: instalação personalizada

ProFTPD com autenticação via MySQL

Instalação da placa Gigabit 8111/8168B

Bluetooth descomplicado em notebook Toshiba / HP

Configuração de rede mesh em Ap Router Pro

  
Comentários
[1] Comentário enviado por tenchi em 25/05/2007 - 10:43h

Legal kra.
Eu já uso o xcompmgr já há algum tempo, e estou supersatisfeito com o seu desempenho. Só não gosto do fato de você ter que selecionar a janela que quer que fique transparente.
Vc sabe um jeito de todas as janelas já iniciarem transparentes?
Ah, e há um jeito de usar o xcompmgr sem os efeitos, que o tornam mais leve, e ajudam a tirar aquele efeito ruim quando movimenta-se alguma janela muito rápido...:
$ xcompmgr -a &

Ah, e faltou uma screenshotzinha... ;-)

[2] Comentário enviado por balani em 25/05/2007 - 13:10h

Muito bom o seu artigo, há alguma contra-indicação para outras Distros?

[3] Comentário enviado por flipe em 25/05/2007 - 15:28h

muito bom o artigo, favoritos nele!

[4] Comentário enviado por waplinux em 25/05/2007 - 22:02h

Muito Bom o artigo ..

[5] Comentário enviado por sombriks em 26/05/2007 - 15:34h

pra complementar, opcionalmente ao xbindkeys vc pode usar o sistema do próprio fluxbox; tem um arquivo chamado keys dentro de .fluxbox;
http://www.google.com.br/search?q=fluxbox+keys&ie=utf-8&oe=utf-8&aq=t&rls=org.mozilla:pt-BR:official...

[6] Comentário enviado por medeiros64 em 26/05/2007 - 18:05h

faltou o scren hem !

[7] Comentário enviado por alexandreromeu em 26/05/2007 - 19:32h

Realmente faltou uma screen, quando escrevi o artigo não percebi a falta que faria uma imagem de como fica o sistema...

tenchi : para deixar as janelas transparentes quando o fluxbox inicia, tem uma opção no Menu>Configuration>Transparency, que premite controlar a opacidade ( alpha = "255" é 100% opaco). Lembro que tem uma opção que precisa desabilitar, eh algo como "force real translucency" ou coisa do tipo..que quando reinstalei o flux nao aparece mais (estou usando a versao 1.0rc3 atualmente).

Se não me engano, tem uma opção no xcompmgr que controla a opacidade, no momento estou reinstalando meu sistema e não tem como confirmar qual é mas lembro de ter visto no help do xcompmgr.

balani : para as outras distribuições acredito que a diferença fica na necessidade de compilar os pacotes manualmente. O processo de compilação manual é descrito no artigo, são aqueles comandos para distribuições que não são derivadas do Debian. No Debian GNU/Linux, normalmente utilizamos pacotes .deb que são específicos para o Debian, e simplificam o processo de instalação.

sombriks : obrigado!! Quando tentei utilizar o keys não tive sucesso, por isso utilizei o xbindkeys... mas realmente é um complemento importante ao artigo pois muitos conseguem utilizar normalmente o keys do proprios fluxbox.

[8] Comentário enviado por fabio.adsistema em 13/09/2007 - 23:24h

ei me ajude
como vcs podem v
eu sou novo e estou migrando p o Llinux(ubuntu)
como faço pra extrair esse arquivo?
é pelo terminal?
se for eu fiz isso, faço todos os comandos masna hora da parte 'make'
ele diz q nao tem arquivo encontrado.
podem me ajudar

[9] Comentário enviado por xerxeslins em 01/03/2008 - 19:37h

Adorei esse artigo! Parabéns e muito obrigado! Agora que eu não troco fluxbox por nada mesmo! =) (favoritado)

[10] Comentário enviado por mactoia em 20/06/2008 - 13:36h

eu tbm tenho ubuntu e nao consigo usar o make
tem algum modo de fazer pelo apt-get?
eu sou iniciante!
alguem pode me ajudar

[11] Comentário enviado por alexandreromeu em 20/06/2008 - 13:51h

Boa tarde!

Se não me engano, pelo apt-get você consgeue instalar o make:

apt-get install make

ou

aptitude install make

Não tem como eu confirmar agora, porque não estou em casa e aqui na empresa onde trabalho os computadores têm Windows.

Responda depois dizendo se deu certo ou não.

Obrigado.

[12] Comentário enviado por fibraoptyca em 01/08/2008 - 00:58h

Caro amigo vc esta de parabens pelo tuto q vc elaborou esta muito bom mesmo continui assim ajudando os novatos no mundo Linux assim como eu.Valeu muito obrigado.

[13] Comentário enviado por d4n1 em 19/10/2008 - 21:53h

Muito bem elaborado o artigo, parabéns! Mais uma vez mostrando o potencial do fluxbox como window manager!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts