Filosofia Open Source

Divulgar a filosofia Open Source e o projeto GNU/Linux não é tarefa fácil ou grata. Tenho acompanhado há aproximados dois anos (desde que comecei a utilizá-lo) em fóruns pela net, já o tentei na prática e, confesso que admiro o esforço de quem se propõe a alçar tal objetivo.

[ Hits: 10.897 ]

Por: Renato Nascimento em 25/06/2008


Filosofia Open Source



Divulgar a filosofia Open Source e o projeto GNU/Linux não é tarefa fácil ou grata. Tenho acompanhado há aproximados dois anos (desde que comecei a utilizá-lo) em fóruns pela net, já o tentei na prática e, confesso que admiro o esforço de quem se propõe a alçar tal objetivo.

Recentemente reli os livros 1984 de George Orwell e A Utopia de Thomas More, e teci paralelos teóricos acerca de peculiaridades político/filosófico/sociais com nossa realidade, acerca das proporções que assumiu a ciência informática nestes tempos modernos.

Vejo que os usuários do SO microsoftiano são por demais resistentes à sequer experimentarem um sabor de GNU/Linux, e de outro ângulo, vejo usuários de GNU/Linux tentando abrir-lhes a mente, explicar-lhes pacientemente os aspectos em que o SO derivado do Unix é superior ao infame software proprietário da Microsoft e, no entanto, não os vejo lograr sucesso, mas sim iniciar usuários no SO livre numa escala muito pequena.

Até alguns dias atrás eu tinha motivação interna para insistir no exposto do parágrafo acima. Mas, mudei de idéia radicalmente nos últimos dias. Me veio à mente num lampejo o questionamento; "-nós temos que pedir ou implorar para que as pessoas utilizem GNU/Linux, porque vai ser melhor pra elas?".

Atualmente sustento a firme convicção que, se um usuário de Windows afirma a bobagem que este SO tem alguma vantagem sobre qualquer distribuição GNU/Linux, só há três justificativas plausíveis;
  1. O indivíduo que afirma tal, assina seu atestado de ignorância ou/e desconhecimento do GNU/Linux;
  2. O indivíduo é desprovido de inteligência em quantia necessária para perceber a verdade, e;
  3. Mau gosto extremo.

À medida que estudo GNU/Linux aprofundando meus conhecimentos, o vejo como um sistema operacional bom demais, até perfeito na falta de adjetivos melhores, para que nós tenhamos que implorar aos usuários de Windows que o conheçam e conseqüentemente migrem para ele.

Li na net ainda há pouco, a notícia que finalmente reconheceram a ineficácia de softwares antivírus, e concluí, demorou para perceberem. Quando ainda utilizava Windows e o tal travava, aonde eu perdia dados, horas de trabalho, arquivos desapareciam em decorrência da ação de vírus, o SO falia e necessitava ser reinstalado, eu já imaginava que deveria existir uma alternativa de SO melhor.

Mas, se um SO gratuito, robusto, estável, imune à vírus, altamente personalizável, com comunidades enormes espalhadas pelo planeta perde em preferência para um que é o oposto de excelência e qualidade, e cujos usuários ou tem que pagar para tê-lo ou mantê-lo em versões piratas contrariando a legislação de propriedade intelectual e até tratados internacionais, sinceramente, não vejo o que fazer para ajudar essas pessoas, que se orgulham em sustentar a falácia que são conhecedores profundos de informática, de software e hardware, que são programadores em Visual Basic etc.

Nestes tempos de crise financeira, a administração pública, com seus bons e estáveis empregos selecionados através de concursos públicos, está migrando em massa ao software livre.

Instituições bancárias, multinacionais, companhias telefônicas, grandes e médias empresas também o têm feito.

Num futuro próximo, aliás, no presente emergente, conhecimento para operar GNU/Linux vai ser requisito imprescindível em qualquer currículo, vai ser quesito em entrevista para emprego, em estágios e períodos de experiência.

Ainda que seja incompatível com a filosofia do software livre, me resignei na conduta de continuar estudando GNU/Linux para meu conhecimento e conseqüentemente benefício próprio, pois ainda não consegui convencer ninguém (nem meu próprio irmão) a migrar ao software livre. Aliás, tenho um discípulo sim, e ele completa dois anos de idade em outubro próximo, já demonstra interesse, fica próximo de mim enquanto utilizo meu PC, e se fascina pelos efeitos 3d de desktop etc.

Aos usuários de Windows que se acham os portadores da verdade e arautos do conhecimento, boa sorte.

   

Páginas do artigo
   1. Filosofia Open Source
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Uma licença assim é possível? (questões provocantes sobre software livre e direito)

Rage Against Binary Blob - sobre documentação aberta para hardware

Software livre, capitalismo, socialismo e um possível caminho novo

Windows x Linux: pontos de vista

Linux x Windows - O paradoxo da atualização

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 25/06/2008 - 15:48h

A filosofia Open source está muito além de apenas "não pagar". Ela visa em primeiro plano, a partilha de experiencias e conhecimentos em geral.
Aprenda primeiramente pra você, sinta orgulho de fazer parte deste corpo, visualize o principio de O. S. em outros ambitos do seu dia a dia. Assim quando menos esperar você será um forte militante da liberdade.

Eu me orgulho de ser usuário e cooperador de software livre.

abraços
2:)

[2] Comentário enviado por eduardo em 25/06/2008 - 16:21h

"Atualmente sustento a firme convicção que, se um usuário de Windows afirma a bobagem que este SO tem alguma vantagem sobre qualquer distribuição GNU/Linux, só há três justificativas plausíveis;
O indivíduo que afirma tal, assina seu atestado de ignorância ou/e desconhecimento do GNU/Linux;
O indivíduo é desprovido de inteligência em quantia necessária para perceber a verdade, e;
Mau gosto extremo.
"

Falando desse jeito, e com esse pensamento, você vai encontrar ainda mais dificuldades em trazer pessoas para o Open Source. Falando desse jeito, você AFIRMA que somente quem usa open source é inteligente e tem bom gosto. Tem certeza disso?

[3] Comentário enviado por xerxeslins em 25/06/2008 - 16:39h

Parabéns pela divulgação de suas idéias =]

[4] Comentário enviado por cruzeirense em 25/06/2008 - 20:50h

Vamos sequestrar um avião e jogar em cima da sede da microsof, talvez assim o mundo fique melhor...
Relamente fico chateado de ver um artigo assim. Eu o lí na íntegra e sinceramente meu conhecimento não aumentou por isso.
Leia os dois artigos anteriores ao seu, eles ensinam alguma coisa, por isso são úteis, ao contrário do seu que apenas expôs seus preconceitos contra um software que é concorrente direto ao nosso. O linux nunca vai ser melhor com esses seus cometários agressivos. Isso é que queima nossa comunidade...

[5] Comentário enviado por luan tavares em 25/06/2008 - 21:03h

E verdade que e muito dificil convencer alguém a usar uma distribuição linux ja que geralmente estão satisfeitas com o Windows por acharem ele bem mais facil.

[6] Comentário enviado por asmayr em 25/06/2008 - 22:02h

Permita-me discordar do seu conceito de open source:
1. A liberdade de escolha é um princípio e, por uma questão de coerência, devemos garanti-lo aos que pensam diferente de nós;
2. O fator cultural não é composto apenas por elementos de ordem racional. Aspectos culturais - emocional, imaginário, psicológico, social, simbólico - afetam as opções que as pessoas fazem e sua migração para o open source não será feita apenas por critérios racionais;
3. Por último, entendo que nossas opções dizem respeito a nós mesmos e não precisamos exigir que outros escolham da mesma forma que nós. Não pode haver open source sem que haja liberdade. Uma coisa é constitutiva da outra.
Abraços,

[7] Comentário enviado por foguinho.peruca em 25/06/2008 - 22:51h

Olá!

Concordo no ponto que não devemos tentar convercer os outros a utilizarem o linux, visto que eles são livres para optar por qualquer tecnologia.
Entretanto, sou obrigado a discordar do resto do artigo. Não levo em questão a qualidade dos softwares produzidos pela comunidade open-source e os software produzidos pela MS. Acredito que ambos tem suas qualidades/defeitos. Só acho que devemos adotar a nossa filosofia e viver de acordo com ela. Se mais pessoas qr viver como a nossa filosofia, legal. Se outros preferem a filosofia proprietária, ok! Há espaço para ambos.

Simplesmente não concordo ficar atacando um modo de encarar/fazer as coisas somente pq é diferente do nosso, mesmo que eu não concorde com ele.

Enfim, viva a liberdade de escolher a filosofia open source ou proprietária.

[]'s
Jeff

[8] Comentário enviado por juliaojunior em 26/06/2008 - 00:19h

karamba, vai não vai aparecem essas pregações anti-microsoft-fim-do-mundo.

Meu amigo, você e muitos outros precisam parar com esse sentimento quase religioso. Isso é praticamente imbecil. Tascar pedra no windows ou outros softwares proprietários num site chamado ''viva o linux'' é um pouco desnecessário, não acha?

Leio apenas para manter o apoio à idéia da contribuição para a comunidade. Mas não vale de nada.

[9] Comentário enviado por rony_souza em 26/06/2008 - 09:34h

Concordo plenamente, pinguim na veia =]

[10] Comentário enviado por cleyton.bruno em 26/06/2008 - 12:22h

Acredito que muito pouco se conhece sobre a filosofia open source mesmo. Porém tenho que discordar que a Microsoft e o Windows sejam as forças do mal tentando dominar o mundo.

Amigo, você trabalha? Porque você trabalha? Para ganhar dinheiro certo? É isso que a Microsoft faz, o mesmo que você. Todo mundo quer ganhar dinheiro, só isso.

Acho que o Linux é um p... de um sistema, não é a toa que é a minha escolha de SO. Porém o windows tem as suas vantagens também. Desenvolva um sistema web com AJAX em PHP no linux e em Asp.NET no windows e vamos ver qual você termina mais rápido. É como muitos disseram em seus comentários aqui: Liberdade de escolha!

Acredita que pode existir uma harmonia, e não uma competição, entre linux e windows que respeito os dois pois, como todas as coisas no mundo, cada um deles tem suas VANTAGENS e DESVANTAGENS.

[]'s
Cleyton

[11] Comentário enviado por xerxeslins em 26/06/2008 - 12:25h

creio que um artigo assim seja bom para quebrar a monotonia... também achei um pouco fanático, mas e daí?

Qualquer leitor crítico mediano saberá desaprovar o artigo por considerá-lo uma ameaça a imagem dos usuários Linux... pensar assim é uma grande bobagem... pois basta raciocinar um pouco e ver que um unico ponto de vista pessoal nao passa disso.

admiro o autor do artigo por ter conseguido desabafar seus sentimentos...

a unica justificativa para temer que usuarios windows acreditem que os usuarios linux se consideram inimigos, é se os usuarios windows forem realmente tao idiotas quanto esse artigo diz que são, e se for esse o caso, o artigo nao falou nada mais que a verdade

[12] Comentário enviado por eduardo em 26/06/2008 - 13:46h

Além de usuário Linux, sou usuário windows, e não sou nem um pouco idiota, ignorante, ou com mau gosto. Se acha que sou burro, prove ;)

[13] Comentário enviado por xerxeslins em 26/06/2008 - 13:53h

Que artigo divertido... muitos estao se sentindo atingidos ^^

[14] Comentário enviado por eduardo em 26/06/2008 - 16:28h

Só acho que o mais Ignorante, é o que chama os outros de ignorantes.

Só de falar o que ele falou, já foi ignorante. A propósito, sabe o significado da palavra ignorante?

[15] Comentário enviado por michelazzo em 26/06/2008 - 20:28h

"Para triunfo do mal, basta que os bons façam nada".
Edmund Burke

[16] Comentário enviado por rsn130153 em 28/06/2008 - 05:25h

Primeiramente, obrigado a todos pela leitura do artigo e por todos os comentários.

Das réplicas especificas em si;
1-Ao comentário do thedrummer:
Discordo do seu ponto de vista, quem utiliza GNU/Linux possui mais inteligência digital em relação à usuários de windows. Isso é fato. Os critérios que tornam o GNU/Linux superior ao windows são técnicos e objetivos.
2-Comentário do cruzeirense:
Aonde você vislumbrou intenções de atos terroristas no artigo? Quanto a preconceitos, vide o item acima.
3-Comentário do juliaojunior:
Discordo de você também amigo. Com supedâneo no modelo cooperativo no qual são desenvolvidas as distribuições GNU/Linux requer sim, que mesmo num site chamado "viva o linux" questões afetas à filosofia sejam debatidas e açõess que rompam paradigmas sejam desencadeadas.

[17] Comentário enviado por cruzeirense em 28/06/2008 - 07:08h

rsn130153

1-Da mesma forma que existem profissionais que gerenciam servidores linux e que são inteligentes, também existem profissionais que gerenciam servidores windows e também o são.

2-Qual é a filosofia open source (o título do seu artigo)? Você claramente ofendeu e discriminou usuarios de outro SO (os infieis), isso é open source?

3-Acho que deviamos nos ater apenas a assuntos sobre linux no site. Com certeza existem milhares de outros sites para quem gosta de falar mal do windows e esse não é o objetivo do site. O nome do site é "viva o linux" e não "morra o windows".

[18] Comentário enviado por removido em 28/06/2008 - 17:08h

"Quem não é da minha cor é inferior"
"Quem não é da minha religião a alma vai sofrer eternamente"
"Quem não gosta do meu estilo musical ou é surdo ou nao tem gosto"
"Quem não torce pro meu time não sabe o que é futebol"

Putz, só tava faltando mesmo "quem nao usa meu sistema operacional é ignorante".... obrigado, vc completou a lacuna que faltava na lista dos maiores pensamentos pequenos.

[19] Comentário enviado por eldermarco em 28/06/2008 - 19:33h

Não interessa o quanto você "pregue" para um usuário Windows a filosofia do software livre. Eles não estão preocupados em seguir esses ideais. A não ser muto provavelmente, os fanáticos em potencial.

Linux fracassa exatamente naquilo que os usuários mais exigem dele: que saiba trabalhar para esse usuário e não o usuário para o sistema. Eu já conheço Linux há mais de 4 anos, já li vários livros sobre e estudei muito o assunto e para dizer a verdade se fosse hoje, eu não mudaria pra ele, não acho que valha a pena o esforço. Principalmente porque não trabalho com informática, sou estudante de física e poderia muito bem se virar no Windows. Existem muitos softwares licenciados sob a GPL que funcionam nele e que eu os utilizo no Linux. A mudança de sistema se deu por um fanatismo da minha parte no início e hoje, continuo nele porque sei me virar e não vou ter tantas dificuldades como antes. Mas não faria isso de novo. Perdi tempo demais com algo que não valia a pena. Poderia ter aprendido muitas outras coisas da minha carreira ao invés de ficar mexendo no sistema.

Eu gosto do Linux e desejaria que ele fosse utilizado por muito mais pessoas que hoje, mas ainda é preciso que os programadores e a comunidade perceba que ela nunca pensa na diversidade de usuários que ela teria de conquistar. Linux foi criado para quem gosta de Linux e não para qualquer um. Isso para mim é lamentável.


P.S.: Não, o Ubuntu não serve.

[20] Comentário enviado por EnzoFerber em 19/03/2009 - 19:37h

"Atualmente sustento a firme convicção que, se um usuário de Windows afirma a bobagem que este SO tem alguma vantagem sobre qualquer distribuição GNU/Linux, só há três justificativas plausíveis;
O indivíduo que afirma tal, assina seu atestado de ignorância ou/e desconhecimento do GNU/Linux;
O indivíduo é desprovido de inteligência em quantia necessária para perceber a verdade, e;
Mau gosto extremo. "

????

Olha, eu gosto de discussões filosóficas, mas discutir com uma pessoa que tem esse tipo de pensamento, é totalmente ilógico. Será a mesma coisa que discutir com qualquer fanático religioso, que não pensa duas vezes para si explodir, sobre diferenças religiosas.

Slackware_10.

P.S.: O linux é vulnerável à virus. Eles só não são divulgados. Já que você é tão superior pense no porque.
Vou pensar se mando o bonitinho que eu fiz pra você estudar e aprender a só falar quando conhecer.

[21] Comentário enviado por eduardo em 20/03/2009 - 08:21h

Já que o Slackware_10 comentou e lembrei que tinha esse artigo, aqui vai mais um comentário.

"1-Ao comentário do thedrummer:
Discordo do seu ponto de vista, quem utiliza GNU/Linux possui mais inteligência digital em relação à usuários de windows. Isso é fato. Os critérios que tornam o GNU/Linux superior ao windows são técnicos e objetivos."

Hm, sei. Você está totalmente incorreto nessa parte. Eu sou usuário Linux, e Windows. Utilizo Linux em servidores e Windows em desktop (em conjunto com o Linux). Agora eu te pergunto, aquele usuário que comprou um computador (exemplo Positivo, Nova, etc) com Linux, e começa a mexer no Linux, é mais inteligente do que o carinha que utiliza mais o Windows, e inclusive possui certificação Microsoft entre outras coisa? Cara, se eu configurar um Linux desktop pra minha mãe, e deixar tudo bonitinho, ela vai utilizar tranquilamente como se fosse o windows. E dai, ela ficou mais inteligente? Não. Com toda a certeza, quando tiver que instalar algo, ela vai me pedir, como com o windows.
Você generaliza demais cara. É que nem dizer: "Quem anda de carro é rico e quem não anda é pobre. Me empresta teu carro pra mim dar uma volta, assim vou ser rico. Depois eu volto a ser pobre." Sem noção essa frase né? Pois é, é exatamente o que tu tá querendo passar.


Abraços.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts