Experimento com Linux: Misturando Sabayon com Gentoo

Este artigo descreve como combinar a distribuição Gentoo com outro Linux também baseado no Gentoo, o Sabayon, e como pode ser instalada uma distribuição mista desses Linux, com dois ou mais kerneis diferentes.

[ Hits: 41.342 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 09/07/2009 | Blog: https://ciencialivre.blog/


Introdução



Como sabemos, Linux é o nome dado ao Kernel, e junto ao Kernel, as interfaces gráficas, pacotes, telas de login e desktop etc formam o que se chama distribuição GNU/Linux, ou "distribuição Linux".

Então, teoricamente, como o Kernel é o Linux, pode-se usar um Kernel compilado para uma distribuição Linux em outra distribuição. Isso é o que alguns Linuxers chamam de "Transplante de Kernel".

Na prática isso não é muito fácil de ser feito, com quase todas as distribuições, principalmente as binárias, as compiladas.

Outro ponto são os pacotes. Um pacote .DEB não funciona em uma distro tipo Red Hat e vice-versa, um pacote RPM não funciona em uma distro Debian.

Além disso, às vezes um pacote .DEB de Ubuntu não funciona bem em Debian e um RPM de Red Hat original pode não funcionar em Mandriva, em Fedora ou em openSUSE.

Então existe sempre a possibilidade de incompatibilidades.

Uma das exceções entretanto é o Gentoo, que é um Linux ideal para experimentos de transplante de kernel, por vários motivos (1-5):
  1. Porque é totalmente de compilação, não usa binários, usa Ebuilds, scripts especiais que baixam os programas-fonte e os compilam automaticamente;
  2. Porque nem seu Kernel vem em forma binária, sendo compilado manualmente;
  3. Porque, ao contrário das outras distros, o Gentoo é uma metadistribuição, extremamente customizável e altamente modificável, muito versátil;
  4. Porque tem um desenvolvimento muito grande, com programação feita não só pelos desenvolvedores, mas também por usuários programadores do mundo todo, e tem uma extensa documentação, muito abrangente, o que facilita bem as coisas;
  5. Porque, ao contrário da maioria das distros, que instalam o kernel internamente e a distro fica um kernel só, o Gentoo pode usar o kernel compilado sem mesmo instalar e mesmo sem boot, e esse kernel pode ser selecionado com um comando especial, o eselect.

Pelos motivos acima, o Gentoo é uma das primeiras escolhas para transplante de kernel ou para criar uma distro praticamente "from scratch".

Neste artigo serão descritos experimentos demonstrando ser possível misturar a metadistribuição Gentoo a outro Linux baseado no Gentoo, o Sabayon, mesclando ou mesmo substituindo completamente seus Kerneis.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Ponto de partida: Sabayon Linux
   3. Preparando make.conf para compilação otimizada, português do Brasil e espelhos brasileiros
   4. Portage, utilitários e atualizar o Kernel Sabayon
   5. Misturando Sabayon com Gentoo - Kernel do Gentoo
   6. Problemas com rede ou com Grub, como solucionar
   7. Boot com Kernel Sabayon ou Gentoo
   8. Complementos e conclusão
Outros artigos deste autor

Experimento com Linux (parte 2): de Sabayon a... Gentoo e Funtoo!

Para iniciantes: Deu tela preta? Não se desespere!

Alternativas ao Google - Sites de busca e motores de procura

Trabalhando com boot duplo ou múltiplo: estação para testes de sistemas operacionais

Use o GAG e nunca mais perca o boot

Leitura recomendada

Kernel 2.6: a instalação mais fácil

Ksplice - atualizando o kernel sem necessidade de reboot

O Processo de Boot no Linux

Conheçam a linguagem D (saiu do forno)!

OpenVZ - Instalando no Debian Squeeze AMD64

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 09/07/2009 - 22:15h

Pô cara, que bagunça !!!!! rs rs rs rs rs
Tu sabe quando será lançado o Gentoo 2009,
será antes de 2020, né !!!!!

[2] Comentário enviado por m4iir1c10 em 12/07/2009 - 22:50h

Excelente artigo!
No momento eu uso o Sabayon 4.0, eu fiz algumas modificacoes drasticas no meu original. Minha intensao e foi um boot super rapido e um sistema estavel mais doque ja e...

Em resumo eu retirei alguns modulos do boot e retirei a tela de login, entao o meu Sabayon esta iniciando por volta de 25~30 segundos como usuario normal (claro que nao sou louco de usar como root), e a interface que estou usando mais e o Fluxbox e Enlightenment 17.

Durante esse processo eu detonei o meu spritz, ele aparece um erro de chamada do phyton quando eu tento executa-lo, porem o layman, portage, equo, etc. funcionam no terminal...

Se eu fazer oque voce esta ensinando nesse artigo eu nao estarei mais com um Sabayon e sim com um Gentoo, certo ? Eu nunca usei um Gentoo, nao sei dizer oque o Sabayon e diferente do Gentoo, minha pergunta para voce e a seguinte...

Se eu fizer oque voce esta ensinando a minha configuracao do Sabayon vai para as cuicas e eu vou ter um Gentoo zerado ou eu so vou modificar o kernel e a maneira que o Sabayon se comporta com a instalacao de programas e updates, porem minha configuracao continuara intacta ?

Com relacao ao idioma, eu removi todos os idiomas que vem por padrao na instalacao do Sabayon deixando somente "en_GB" (meu sistema nao e em portugues, como vc ja deve ter notado, nao tenho acentos no meu texto), quando tem um update de algum programa e eu selecionava, por exemplo o firefox, ele sempre instalava aquele monte de pacotes de idiomas outra vez, com a configuracao que voce esplicou esse "problema" acaba se eu deixar apenas "en_GB"?

P/ noel: Lamentavel comentarios como o seu, eu esperava mais de alguem com o seu curriculo aqui no VOL (http://www.vivaolinux.com.br/perfil/verPerfil.php?login=eu!noel), se voce fosse um novato eu ate entenderia.

[3] Comentário enviado por dk_millares em 12/07/2009 - 23:48h

Muito bom o artigo albfneto, falei com voce pelo ultimo screenshot enviado e já saiu o artigo. Parabens cara, continue ousando e inovando. Depois entro em contato com você qualquer coisa iniciamos um mini-projeto =)

E o tal de eu!noel ae pelo jeito nao entende a ideia do dono do artigo e muito menos da distro que ele diz ser user; passar alguns links quem sabe entenda:
*novidades, atualizações, blog dos devs e tudo mais: http://www.gentoo.org/
*ebuilds, stages atualizados e tudo mais feitos pelo proprio drobbins(espero que saiba que é): http://funtoo.org/

E outra é só pegar ultimos ebuilds que terá qual versão de gentoo quiser eu!noel; não precisa fazer um comentário idiota como esse pra tirar onda com a distro. Caso queira queimar uma ou mais isos por ano e instalar rapidao aconselho que vá de ubuntu cara.

[4] Comentário enviado por removido em 13/07/2009 - 11:12h

Minha instalação do Gentoo vai bem, obrigado !!!!!!!!!
O fato de perguntar sobre a nova iso do Gentoo,
seria uma questão de curiosidade não de necessidade, para saber como vai estar o instalador, se continuará com xfce e etc ...
Quanto ao artigo eu sei que dá certo, pois também vi a screenshot do autor, eu só estava brincando com o mesmo .
Minha mãe me deu educação, por isso não saio chamando os outros de idiotas por qualquer motivo !!!!!

[5] Comentário enviado por albfneto em 13/07/2009 - 22:12h

U Eu!Noel estava brincando...
primeiro, ele sabe que funciona, mexe com Gentoo e já mexeu com Sabayon...
segundo... O desenvolvimento do Gentoo installer, do live CD está atrasada, mesmo, infelizmente...
Pq o Gentoo é um linux muito diferente, muito original.
A não ser Gentoístas puros, muitos concordariam. O gentoo é considerado difícil, n]ao é bem dificil, pq o gerenciamento das deps é perfeito no portage, e trabalhar no gentoo é mais fácil, por exemplo do que no slackware.
o dificil do gentoo é instala-lo mesmo, se o chroot não foi feito corretamente, tá danado.

um installer gráfico do gentoo inclusive, possibilitaria seu uso por iniciantes..., não há problemas dele ter binários, pq se pode recompilar esses binários, instalar um gentoo rapidão, seria interessante sim...vc teria um gentoo instalado para trabalhar nele...

O atraso é porque a Fundação Gentoo,sem Daniel Robbins, é um poço de crise, há bastante tempo, infelizmente...
Daniel Robbins ainda ajuda o Gentoo, mas está fazendo o Funtoo, o Funtoo é parecido, só que tem o portage atualizado com GIT e a árvore, unstable, trunk, com pacotes novíssimos...
em outro artigo, explicarei como portar o Gentoo à arvore Portage do Funtoo, fiz isso, fiz um screenshot disso, recentemente.
Misturei Sabayon, Gentoo e Funtoo.

M4IRR1C10. suas perguntas....
O sabayon não é tão diferente do gentoo,porisso que dá para trabalhar...
o sabayon É um Gentoo..., modificado... que as diferenças são:

o design gráfico do sabayon é bem diferente..

o Gentoo não usa binários ( não ser os stage 3) o sabayon pode usar binários (Entropy) ou não (portage)...
o portage compila e instala (usa fontes e ebuilds) o entropy usa binários de portage, pré compilados, são binários de gentoo colocados em um repo...
quando instala, o entropy pega esses binários e usa a sessão instaladora de binários do portage, pra coloca-los no sabayon, isto é é como a cozinha.... Portage (no Sabayon e no Gentoo) pega os ingredientes, cozinha e serve... o entropy (no Sabayon) pega o prato pronto e serve....
portanto, as telas graficas de Sabayon sõa diferentes, mas quase todos os seus softwares, seus pacotes , são de Gentoo...
se vc usar só Entropy, está instalando coisas de sabayon, dos repos sabayon, e se Gentoo, mas o que instalar com Portage, com emerge, é de Gentoo. portanto, se vc usar só portage no seu sabayon (sem o overlay sabayon) tudo o que ele instalar é de Gentoo.... será um gentoo, mas com telas de sabayon, terá se quiser KDE, GNOME etc... de gentoo,mas o aspecto é de Sabayon...

linguas... o seu problema é pq vc usou entropy ou portage geral, e esses tem todos os locales internacionais, que são refeitos quando vc faz update dos databanks, com equo update ou com emerge --sync.
muitas aplicações suas estarão em ingles britânico se vc mudar a variável linguas do make conf e setar os locales... com comando locale def.
mas se vc usar firefox binário do portage, -bin ou do entropy, estará instalando firefox binário e esse, é firefox internacional, terá todos os pacotes de linguagem.
para firefox ingles britânico, pode fazer assim:

ao invés de:

emerge mozilla-firefox ou
emerge mozilla-firefox-bin ou
equo install mozilla-firefox

faça instalação de firefox compilado, mas antes remove o que vc tem, qualquer versão de firefox presente ,feche firefox e depois faça:

equo remove mozilla-firefox ou
emerge - C mozilla-firefox

e a seguir:

LINGUAS="en_GB" emerge -av mozilla-firefox

isto baixará o fonte e compilará o firefox, exclusivamente em inglẽs britânico.

Configurações.... suas configs de sabayon, não vão pras cucuias, pq os pacotes do sabayon são de gentoo....algumas configs são diferentes ,, como da rede, mas só as que envolvem módulos de kernel, pq os pacotes do sabayon são de gentoo. como vc pode ver no meu screenshot,
to rodando o kernel gentoo,mas as telas são sabayon, firefox é firefox, o de sabayon é de gentoo.
tem jeito de saber quando uma config vai ser mudada, pe o portage avisa que arquivos de config estão diferentes, e vc roda etc-update e o entropy tambem avisa vc roda equo conf update, mas de maneira geral, o KDE, o firefox, o GNOME, os pacotes etc... continuarão a rodar, pq sabayon e gentoo são 100% compatívels.
Pode-se definir o sabayon como um gentoo modificado, muito aumentado em numero de pacotes instalados e semi-binário.
claro, se vc trocar o kernel, os modulos são diferentes, claro a NVIDIA vai pra cucuias e vc precisa re-instalar, senão vai ficar sem X...
os modulos, sim vc pode mudar pq pode recompilar o kernel sabayon , como o faria com o kernel gentoo, seja com genkernel como manualmente... tb pode desligar serviços a serem iniciados.
vc pode recompilar um kernel gentoo, e tira seus modulos, como fez com kernel sabayon...mas a priori, no kernel gentoo,vc teria muito mais modulos a mudar, pq um kernel gentoo completo, um gentoo-sources, a priori, de inicio, compilado com genkernel default, ele é um kernel gentoo para quaisquer configs e hardwares, isto é muito maior que um kernel sabayon...

Resumindo, vc colocando um kernel gentoo, como falei, ou mesmo instalando esse kernel, ele é um Sabayoo, um Sabayon+Gentoo,
as config continuam rodando pq todo o KDE, GNOME etc.. de Sabayon é o mesmo do Gentoo, só as telas são diferentes, mas para ter um gentoo zerado, se vc apagar o kernel sabayon e só deixar o do gentoo, e tirar os temas, telas etc... do sabayon e o overlay do sabayon, trocando-os por icones, telas e temas de gentoo, terá o Gentoo,
isto é transformação do sabayon em gentoo, que é o objetivo de atuais experimentos que estou fazendo., veja meu ultimo screenshot....
SOBRE PYTHON... Vc tem sabayon 4.0, na realidade, atualizar todo o sabayon 4.0 ao 4.2 é complicado, pq o 4.0 usa python 2.5 e o 4.2 usa python 2.6...
o jeito possivel defaze-lo é não atualizar pacotes python dependentes,por enquanto,ou re-instalar o ultimo sabayon, o 4.2, ou ainda tentar...

equo install --pretend python (com opção inicial pretend e evitando emerge python, se tudo correr bem, vc não terá centenas de pacotes quebrados, porisso use a opção pretend se tudo correr bem, vc faz:
equo install --ask python e depois
python-updater

evite fazer "emerge python" em sabayon 4.0 ou 4.0r1, em 4.1 ou 4.2 pode fazer, mas no 4.0, o python é muito diferente do 2.6 do portage, fusion-icon, sulfur e outras coisas python dependentes podem não funcionar, isto pq:
Sabayon 4.0, Python 2.5
Sabayon 4.1, 4.2, Python 2.6 antigo...
Gentoo, totalmente python 2.6 novo.
outra coisa,usando o 4.0, vctem spritz, spritz não existe mais, seu sucessor se chama sulfur... ta detonado pq o python é diferente... instalar sulfur pode resolver,mas antes verifique por causa do pyhton:

equo update
equo remove spritz
equo install --pretend equo entropy sulfur
verifique se não tem muitos erros de python, se não tiver, faça:

equo install --ask equo entropy sulfur

se tiver tendo muito erros, poderá tentar atualizar python:

equo install --pretend python
equo install python
python-updater

lembrando novamente, não use emerge python no 4.0 ou 4.0 r1, pq os python atuais são diferentes, não são compatíveis...

[6] Comentário enviado por stilldre em 22/09/2009 - 11:32h

albfneto, muito bom seu artigo. O Gentoo supre as necessidades de qualquer um que saiba o que está fazendo. Outra grande vantagem é quevocê não precisa esperar o "lançamento" da nova versão, já que a árvore do portage é baseada em datas, ou seja, toda vez que você atualizar o sistema, terá uma nova versão da sua distro. Atualmente estou utilizando o Funtoo (que é uma espécie de Gentoo melhorado), com árvore do portage baseada em GIT e estrutura de ebuilds mais bem trabalhada (o que aumenta muito a performance geral do sistema), recomendo à todos. Grande abraço!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts