Configurando disquete e pendrive para boot sem suporte na BIOS

Neste artigo descreverei como você poderá instalar, carregar e utilizar um sistema operacional residente em um pendrive, em máquinas sem suporte a boot por este dispositivo na BIOS, utilizando para tanto um simples, "velho e bom" disquete.

[ Hits: 46.016 ]

Por: Stefano Fontes em 02/02/2009


Finalmente... o boot!



Se você seguiu minuciosamente as orientações aqui descritas, se o hardware que estiver utilizando colaborar, e se você estiver com um pouco de sorte, o boot deverá ocorrer sem maiores dificuldades.

Para tanto, siga os seguintes passos:

1) Coloque o disquete de boot no drive e conecte o pendrive na máquina na qual será efetuado o boot;

2) Entre no setup (DEL, F10, ESC etc.) e habilite:
  • Suporte ao drive de disquete (floppy);
  • Suporte a USB;
  • Boot através do disquete (floppy), como primeira opção;
  • Opção "Floppy drive seek" ou similar se houver.

3) Saia do setup gravando as alterações (normalmente F10);

4) Se tudo ocorrer como o previsto, você verá na tela as mensagens do LILO carregando o Kernel:

LILO 22.5.9 Loading vmlinuz ========> (Esta fase pode demorar um pouco)
BIOS data check successful
Uncompressing Linux... Ok, booting the kernel.

5) Logo após o Kernel ser carregado, se tudo estiver correto, você verá as seguintes mensagens:

RAMDISK: Compressed image found at block 0
Freeing initrd memory: 425k freed
VFS: Mounted root (ext2 filesystem).
/boot/initrd.gz: Loading kernel modules from initrd image:
Using /lib/modules/2.4.31/jbd.o
Journalled Block Device driver loaded
(...)
Using /lib/modules/2.4.31/usb-storage.o
Initializing USB Mass Storage driver...
usb.c: registered new driver usb-storage
USB Mass Storage support registered.

Bom sinal! As mensagens do Kernel acima significam que ele encontrou o initrd no disquete e o montou na memória; logo a seguir, carregou os módulos necessários; observe que o último módulo carregado foi o usb-storage, que é o módulo específico para suporte ao pendrive; se não houverem mensagens de erro até o presente momento, tudo indica que o Kernel encontrará sem maiores dificuldades a partição do pendrive a ser montada como root ( / ) - dispositivo sda - partição sda1.

Encontrando e montando a partição root, o Kernel a seguir procurará e chamará o processo INIT, que assumirá o controle da máquina e executará as tarefas mais iniciais e básicas de configuração do sistema; se esta etapa ocorrer com sucesso, 99% do caminho estará andado, e só restará aguardar que o processo INIT complete suas tarefas, finalizando com o "prompt" de login do usuário.

6) Entre no sistema com o usuário root e respectiva senha, e emita alguns comandos de teste, como por exemplo:

# ls
# df -h
# cat /proc/cpuinfo
# cat /proc/meminfo
# mount
# ps ax
# top


Se estes comandos forem bem-sucedidos, então provavelmente seu sistema estará funcionando corretamente e praticamente pronto para utilização.

Você deverá então realizar as configurações iniciais e básicas do sistema, que porventura não tenham sido feitas durante a instalação, tais como: configurações básicas do ambiente (shell), criação de usuários, configuração de placas de rede e demais periféricos, carga de módulos e processos durante a inicialização da máquina, configuração do ambiente gráfico, instalação de pacotes adicionais etc.

Se ocorreu algum problema, não se desespere nem fique frustrado - o processo de desenvolvimento e implementação é fruto de experimentação, tentativa e erro, paciência e perseverança - volte e revise cuidadosamente cada passo e etapa descritos neste artigo; se você persistir, certamente irá conseguir (comigo sempre foi assim, e incrivelmente sempre dá certo no final) ! ; acima de tudo, NÃO DESISTA, TENTE NOVAMENTE!

Boa sorte!

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Configurações utilizadas e pré-requisitos
   2. Entendendo o processo
   3. Preparando o terreno
   4. Construindo o initrd
   5. Criando o disquete
   6. Finalmente... o boot!
Outros artigos deste autor

Criando um repositório criptografado de dados com Cryptsetup (dm-crypt) sem (re)particionamento do HD

Provendo dados em um servidor PostgreSQL através do Apache e PHP

Leitura recomendada

Configurando placa de som Sound Blaster Live!

Linux em Computadores Antigos

Informações sobre Hardware no GNU/Linux - Guia Geral e Prático

Webcam Genius no Linux - Slackware

Tempest for Elisa: Transforme seu monitor em estação de rádio

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Mauro Delazeri em 03/02/2009 - 01:34h

Caro amigo schaf seu artigo esta meio longo mas muito bom, parabens!

[2] Comentário enviado por schaf em 03/02/2009 - 10:50h

Em primeiro lugar, quero agradecer ao site pela publicação e ao amigo Mauro acima pelo elogio.
Gostaria de acrescentar ao artigo o seguinte:
Se após algum tempo você verificar que o pen-drive apresenta problemas de falta de espaço em disco (não consegue abrir arquivos para edição, mensagens "No space left on device" ou coisa parecida), verifique:
- Se há espaço livre disponível no pen-drive, com o comando:

# df -h
Filesystem Size Used Avail Use% Mounted on
/dev/sda1 954M 954M 0 100% /

No caso acima, podemos observar que o espaço no pen-drive está completamente utilizado.
Se isto ocorrer, verifique o tamanho do seguinte arquivo:

# du -sh /var/log/debug
287M /var/log/debug

Esvazie então o arquivo para liberar espaço em disco:

# echo > /var/log/debug

Para tornar esta solução "definitiva", acrescente a seguinte linha ao crontab:

# crontab -e
*/15 * * * * echo > /var/log/debug

Isto irá esvaziar o arquivo de 15 em 15 minutos. Maiores informações na documentação do crontab.
Para liberar espaço, você poderá também desinstalar programas desnecessários e/ou esvaziar os diretórios /usr/share/doc ou /usr/doc, através dos comandos (atenção pois a exclusão é DEFINITIVA):

# rm -rf /usr/doc/*
# rm -rf /usr/share/doc/*

Dependendo do caso, a documentação ali existente raramente será utilizada (NÃO se trata das páginas man, as quais você pooderá utilizar normalmente, mesmo após a remoção acima).
Até a próxima!

[3] Comentário enviado por stremer em 04/02/2009 - 11:41h

cara...
eu tinha um notebook "véio"... não tenho mais (bati rolo) mas pesquisei sobre esse assunto e até sabia fazer isso com ele, pois o mesmo não dava boot pelo pen drive, mas tinha um hd de somente 4gb que estava "meia boca" então eu pensei em fazer todo esse processo. Foi complicado achar toda a documentação (me levou alguns dias) e esse artigo seu esta FANTASTICO... se ele existisse na epoca era questão de minutos... vai ajudar muito as pessoas que precisarem de algo parecido...
e acrescentando que o boot não necessariamente precisa ser do disquete, mas pode ser do próprio hd ou ainda de um drive de cd (desde que prepare tudo e depois queime o cd bonitinho) vai depender mesmo da placa mãe...
Parabéns novamente!!!

[4] Comentário enviado por galberojunior em 19/05/2009 - 08:29h

Existe alguma indicação de como proceder para distros baseadas em Debian?
E parabéns pelo tópico!


Contribuir com comentário