Compilando o kernel do Slackware em 10 etapas

Salve galera linuxer, essa é a minha primeira contribuição para a comunidade, vamos ver aqui como é o processo de compilação ou recompilação do kernel. Bem pessoal, esse artigo é uma junção de vários outras técnicas que li na NET, onde peguei informações e as agreguei nesse passo a passo simples, direto e objetivo.

[ Hits: 63.314 ]

Por: Rafael Cristian Amarante Rocha em 13/02/2005


A compilação propriamente dita



6) Acesse a interface de configuração do kernel com o comando:

# make menuconfig

Uma tela "gráfica" será aberta e você terá acesso as configurações do seu kernel.

OBS) A título de conhecimento, já que não sei o nível dos usuários que vão ler este artigo, no momento de escolher os módulos, as seguintes informações podem ser levadas em consideração:
  • Para selecionar um módulo, utilize a barra de espaço;
  • No momento da seleção poderá aparecer as seguintes imagens:
    [ ] -> O módulo não está habilitado
    [*] -> O módulo vai ser configurado com built-in
    [M] -> O módulo vai ser configurado como módulo

Quando digo que o módulo vai ser compilado com built-in, este será compilado dentro do kernel, não havendo assim a necessidade de usar comandos para levantar os módulos configurados desta maneira, mas não é uma prática muito boa, já que pode deixar a imagem do kernel muito pesada. Já se você escolher compilar como módulo, havendo a necessidade de utilizá-lo, será preciso levantá-lo manualmente, procedendo da seguinte maneira:

modprobe <nome do modulo>

Ou adicionando o comando acima no final do arquivo /etc/rc.d/rc.modules.

Depois de ter escolhido os módulos a serem compilados no seu novo kernel, saia da tela de configuração e salve as alterações que foram feitas por você.

Saindo desta tela o Linux pedirá pra você executar um comando e vai lhe informar alguns. Dentre eles você encontrará o "make bzImage", esse será o nosso sétimo passo.

7) agora você executará:

# make bzImage

OBS) Note que o "i" do Image é maiúsculo, ele tem que ser assim mesmo. Deste momento em diante, o processo se torna mais lento e dependendo da máquina pode demorar horas.

8) Nosso oitavo passo é compilar os módulos referentes ao novo kernel com a nova configuração, onde o comando a ser executado é o seguinte:

# make modules

9) No penúltimo passo, vamos instalar os módulos que foram previamente compilados no passo anterior:

# make modules_install

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Obtendo os fontes do kernel
   2. Preparando-se para o processo de compilação
   3. A compilação propriamente dita
   4. Configurando o lilo
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Compilando o Kernel do OpenBSD 4.3 (GENERIC)

Aplicando patches no kernel

Kernel 2.6: a instalação mais fácil

Compilando um novo kernel em distribuições RPM-like

Compilando o kernel no Conectiva Linux 10

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 13/02/2005 - 09:44h

Muito bom, rafa!
Espero que sua contribuição seja com inúmeros artigos para ajudar bastante aos que vão iniciar no linux hoje e amanhã...
Faça um tutorial para cada dificuldade vencida por vc no uso do linux. Quando menos se pensa, aquele "pulo do gato" que vc deu pode ser útil para trocentas pessoas...
Um gde abraço,


10!!!!!!!!!!!!


[2] Comentário enviado por marujo em 13/02/2005 - 12:33h

Muito bom mesmo mas...
Só uma dica/duvida, no caso das linhas inseridas no lilo, não deveria ser:
image = /boot/bzImage
ao invés de:
image = /boot/vmlinuz?
A não ser que renomeie o arquivo que já tem do kernel anterior... no caso não é aconcelhado apagar ou renomerar pois se ouver problemas será possivel voltar e resouver, melhor copiar e da forma que tá e colocar no lilo tb igual como a copia..

[]

by M4ruj0-c3

[3] Comentário enviado por cvs em 13/02/2005 - 14:37h

oh... escrevi um artigo parecido, mas sobre o 2.6.10... ja tem uns 20 dias que ta esperando na fila e nada... hehehe :P legal o artigo.

[4] Comentário enviado por rafaelcristian em 13/02/2005 - 14:44h

Bom marujo,
o nome dado a imagem colocada no dir /boot "não importa muito" pois no lilo é onde vc vai dar o caminho com a flag image = , o caminha dado nesta flag tem que coincidir com a real... e é muito bem lebrando que é melhor adicionar, uma segunda chamada no lilo, pois caso ocorra algum erro vc poderar entrar pela outra chamada

[]´s
Rafael Cristian

[5] Comentário enviado por [email protected] em 13/02/2005 - 16:18h

Ok Rafa bom artigo parabéns.... ele vai ser muito util p os novos usários de Linux....
[]´s

[6] Comentário enviado por prediger em 16/02/2005 - 10:48h

Muito bom, papito! Vou testar assim que possível.

[7] Comentário enviado por jmcaladao em 17/02/2005 - 00:15h

e ai garoto,

Eu sabia que vc iria muito longe e sempre te disse isso, basto so vc acreditar....

calado

[8] Comentário enviado por hunz em 22/10/2006 - 08:38h

Realmente no lilo deve ser esta linha:
image = /boot/bzImage

no lugar desta:
image = /boot/vmlinuz


Abraço,
Paz e luz.

[9] Comentário enviado por dtux em 21/11/2006 - 11:23h

cara estou dando um "make bzImage", só q no final o seguinte erro e não cria a image "bzImage" no diretorio /usr/src/linux/arch/i386/. tod processo deu certinho sho paulo nisso. Pode me ajudar?????/O erro é
make [1]:***[usr/initramfs_data.cpio.gz]Error 1
make: *** Error2
q faço???????

[10] Comentário enviado por rafaelcristian em 21/11/2006 - 15:23h

opa fala ai diego, olha vc esta habilitando alguma coisa no kernel antes de compilar, vc adicionou algum patch ou habilitou alguma opção do kernel que entes não estava ativa ?

isso parece um erro especifico de alguma opção habilitada.

[11] Comentário enviado por removido em 04/04/2007 - 02:32h

Aí cara.
"10) Para finalizar a instalação do novo kernel, vamos ter que pegar a imagem gerada com comando "make bzImage", que fica no arquivo /usr/src/linux/arch/i386/bzImage e colocá-la dentro do diretório /boot. Depois disso vamos configurar o nosso lilo para poder fazermos a chamada do nosso kernel no boot, os passo serão descritos abaixo.

Passos para a copia do arquivo para o diretório /boot:

# cd /boot
# cp /usr/src/linux/arch/i386/bzImage ."

Essa parte não deu certo. Eu tive que entrar no /usr/src/linux/arch/i386 e entrar num outro diretório dentro dela (acho que era boot) e copiar o arquivo e mandar pro /boot.

Infelizmente, deu Kernel Panic :/

Abraço.

[12] Comentário enviado por removido em 16/05/2009 - 00:07h

Sim, Não importa se tem o boot dentro de i386
Ta o arquivo lah compilado


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts