Como se comunicar com outros usuários da rede

Este artigo mostra como fazer para se comunicar com outros usuários da sua rede local e até mesmo de rede remotas.

[ Hits: 22.595 ]

Por: Perfil removido em 10/07/2006


Escrevendo mensagens em terminais



Agora finalmente vamos a parte que interessa. O comando para escrever uma mensagem para um usuário é write e a sintaxe é:

$ write <usuário> <terminal>

Onde:
  • <usuário> é o o nome de usuário da pessoa com que você quer se comunicar;
  • <terminal> é o terminal (ou pseudo-terminal) onde o usuário está conectado.

Para evitar que os usuários (exceto o root) escrevam mensagens no seu terminal, use o comando:

$ mesg n

Este comando diz que você não quer receber mensagens. Para verificar o status do recebimento (habilitado ou desabilitado), digite:

$ mesg

Para reabilitar o serviço digite:

$ mesg y

Uma última dica: Para escrever o conteúdo de um arquivo em todos os terminais logados, logue-se como root e execute o comando:

# wall <arquivo>

Onde <arquivo> é o arquivo que será impresso.

Este é um bom sistema, mas só um lado fala enquanto o outro só escuta. Para comunicação em tempo real, existe um aplicativo chamado talk, mas ele necessita do serviço talkd e ntalkd rodando. Em compensação você pode se comunicar em tempo real com usuários locais e remotos.

Para iniciarmos serviços (no Slackware) descomente no arquivo /etc/inetd.conf as linhas iniciadas com talkd e ntalk e depois execute o comando:

# sh /etc/rc.d/rc.inetd start

Agora que o serviço já está rodando, use o comando:

$ talk <usuário> <terminal>
ou:
$ talk <usuário>@<máquina>

Após o envio da solicitação, a pessoa que está sendo chamada deve digitar "talk <seu usuário>@<sua máquina>" para estabelecer a conexão.

Abraços
Marcos Henrique Esteves Barbosa
[email protected]

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Escrevendo mensagens em terminais
Outros artigos deste autor

Criando uma aplicação que mostra os processos em execução

KoverArtist: Criando capas de CDs e DVDs

Migrando para Linux sem medo (parte 2)

Big Linux: A opção ideal para iniciantes

DownThemAll: O melhor gerenciador de downloads no Linux

Leitura recomendada

Como fazer RAID 0 com mdadm no Debian

Escrevendo scripts no GIMP, pintando a cobra

A Origem dos Nomes

NagVis - Gestor de mapas pra lá de especial

Os Codinomes do Ubuntu

  
Comentários
[1] Comentário enviado por gilbertoteles em 10/07/2006 - 09:40h

puts legal e funciona via ssh tb.

[2] Comentário enviado por ghodoy em 10/07/2006 - 10:29h

Porrada e seu artigo..parabens!!

[3] Comentário enviado por better em 10/07/2006 - 17:13h

esse artigo e muito massa cara parabens :)

[4] Comentário enviado por allanfarias1 em 11/07/2006 - 00:57h

valeu..
tava precisando

[5] Comentário enviado por juliaojunior em 20/10/2006 - 17:40h

gostei do artigo. valeu mesmo

[6] Comentário enviado por rtweeg em 23/05/2007 - 16:23h

Meu amigo ficou uma duvida aqui...

Vamos lá:

eu executei o meu KDE e abri o "konsole terminal" e executei o comando "w".

Tive como resposta :

16:15:55 up 1:39, 1 user, load average: 0.06, 0.07, 0.08
USER TTY FROM [email protected] IDLE JCPU PCPU WHAT
zpup tty1 - 14:37 43:08 0.29s 0.27s -bash


Ou seja eu estou com um ambiente grafico rodando e abro um terminal de dentro dele.
Nao deveria aparecer o pseudo-terminal "pts/0"..?

porque ele só aparece quando eu abro o xterm?
o Konsole terminal também não é um terminal grafico (pseudo-terminal)..?

O correto nao seria aparecer dois pts/0 e pts/1...?

abraços.

Ricardo


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts