Como instalar e usar o MS Office 97 no Linux

O objetivo deste tutorial é fazer com que você consiga rodar o MS Office 97 no Linux através do Wine. Neste abordamos desde a instalação do Wine otimizado para tal até a instalação do Office 97 à partir de seu CD de instalação.

[ Hits: 28.931 ]

Por: Luis Fernando Targas em 15/06/2003


Início



Lá Vamos nós !!

Passos que deverão ser feitos logados como root:

Passo 1: Baixar o wine modificado por Alberto Rubens Beckler (rubinho@dcc.ufmg.br em http://www.dcc.ufmg.br/~rubinho/deadkey/ ) e por mim para usar deadkeys nos teclados nacionais daqui. Instale-o como root com:

$ rpm -ivh wine-20021125-office97.i386.rpm

Esse rpm foi compilado em um Conectiva Linux Snapshot. Caso não funcione na sua distribuição diretamente, recompile-o a partir do arquivo .src.rpm, usando:

$ rpm --rebuild wine-20021125-office97.src.rpm

Passos que deverão ser feitos logados como um usuário comum

Passo 2: Baixe o arquivo wine_office97.tar.gz, que contém o esqueleto do fake_windows e alguns arquivos modificados para rodar corretamente o Office 97 e salve no seu diretório HOME ( p.ex: /home/usuario ). Depois digite:

$ cd
$ mv .wine .wine.old
$ tar xvzf wine_office97.tar.gz


Você deverá ter agora um diretório .wine contendo um fake_windows onde será instalado o Office 97.

Passo 3: Edite o arquivo .wine/config e adapte-o às suas necessidades, trocando principalmente:
  1. as referências /home/usuario pelo caminho do seu diretório HOME (do usuário que você está usando)
  2. o caminho /mnt/win pelo caminho completo do diretório onde está a sua partição do Windows (caso você tenha um Windows na máquina, embora ISTO NÃO SEJA NECESSÁRIO)
  3. a criação ou modificação de drives lógicos do wine, de acordo com o número e o tipo de partições que você tenha (veja a documentação do Wine para isso). Se você não souber fazer isso, NÃO MEXA nessa parte. Os drives já configurados são suficientes para a maioria das pessoas.


Passo 4: (IMPORTANTE) Monte o CDROM com a opção abaixo como root (só este passo). Isso é importante para que o instalador do Office encontre alguns arquivos que ficam normalmente ocultos.

$ mount -t iso9660 -o unhide /dev/cdrom /mnt/cdrom

No comando acima estou supondo que /dev/cdrom é um link apontado corretamente para o dispositivo do CD e que /mnt/cdrom é um diretório existente e usado para a montagem do CDROM (veja o seu arquivo /etc/fstab).

Não monte usando somente o comando mount /mnt/cdrom ou usando o supermount (montagem automática), pois eles normalmente não irão fazer a montagem com a opção unhide.

Passo 5: INSTALAÇÃO DO OFFICE 97 - Com o CDROM do Office 97 montado, inicie o instalador usando:

$ wine /mnt/cdrom/INSTALAR.EXE

Proceda a instalação normalmente, escolhendo o local de instalação dentro do seu "fake windows", digitando o número da licença, nome do utilizador e escolha a opção de instalação PERSONALIZADA. As seguintes telas mostram quais componentes serão instalados (eu selecionei tudo no primeira tela e fui retirando os ítens que não seriam instalados).

A instalação deve, em princípio, correr bem até a fase final. Se ocorrerem erros falando sobre a falta ou impossibilidade de leitura de algum arquivo, isto significa que o CDROM não foi montado corretamente (veja o passo 4) ou que a mídia está com algum problema.

Aqui no meu Linux ocorreram os erros mostrados nas figuras abaixo na parte final da instalação. Porém, além de não afetarem nada no funcionamento dos programas, creio (pelas mensagens de erro que vi no terminal) que sejam devido a bugs em alguns programas (como o update-menus) na versão de Linux que uso (que é uma versão snapshot). Há um tempo atrás eu tinha conseguido uma instalação sem erros (mas não havia resolvido ainda o problema da impressão) no Conectiva Linux 8 estável. Ainda não tive oportunidade de repetir todo o procedimento em uma distribuição estável. Por favor me avisem sobre sucessos ou insucessos em suas distribuições.

Passo 6: CÓPIA DAS DLLS NECESSÁRIAS - Obtenha as seguintes dlls de um Windows 9x:

ole32.dll
oleaut32.dll
rpcrt4.dll


No meu sistema, as obtive de um Windows 98 brasileiro (estão no C:\WINDOWS\SYSTEM).

Copie as dlls para o diretório ~/.wine/fake_windows/Windows/System com o comando:

$ cp ole32.dll oleaut32.dll rpcrt4.dll ~/.wine/fake_windows/Windows/System

OBS 1: Não copie as DLLs de um Windows NT 4, 2000 ou XP (não funcionarão).

OBS 2: Verifique também se alguma das DLLs que você copiou está em letras maiúsculas; caso esteja, converta o seu nome para letras minúsculas somente. O Windows não diferencia maiúsculas de minúsculas mas o Linux sim.

OBS 3: Repetindo a contribuição recebida de Paulo Junqueira (pjunqueira@hotmail.com) no tutorial do Kazaa (mas que se aplica aqui também):

"Quero contribuir com sua "receita de bolo". Não tenho 95/98 instalado, conseqüentemente, tive de sair caçando as DLL na net. Achei um site chamado www.dll-files.com. Neste pude obter quase todas as dlls, menos a shdoclc.dll. Como ainda não arrumei a tal, ainda não pude testar o Kazaa, mas mesmo assim, acho que cabe relacionar em seu artigo alguma forma de obter estas dlls. "

Passo 7: UTILIZAÇÃO DOS PROGRAMAS - No meu sistema, após a instalação do Office 97, surgiu um ítem no menu do KDE 3 de nome Wine e, dentro dele, havia atalhos para os aplicativos Word 97, Excel 97 e PowerPoint 97. Caso isto não ocorra, pode-se testar o funcionamento usando os comandos:

$ wine ~/.wine/fake_windows/Program\ Files/Microsoft\ Office/Office/WINWORD.EXE
$ wine ~/.wine/fake_windows/Program\ Files/Microsoft\ Office/Office/EXCEL.EXE
$ wine ~/.wine/fake_windows/Program\ Files/Microsoft\ Office/Office/POWERPNT.EXE


Nos comandos acima estou supondo que você instalou o Office 97 no diretório padrão sugerido pelo instalador, isto é, C:\Program Files\Microsoft Office\ . Se for diferente, adapte-o a seu caso.

Caso tudo esteja OK, você poderá criar atalhos no desktop ou no menu manualmente no seu ambiente gráfico. Não me perguntem como!

Se tudo ocorreu bem, a acentuação usando as deadkeys do teclado devem funcionar. Não tenho o teclado ABNT-2 para testar. Quem conseguir com este teclado, por favor me diga.

A configuração que fiz para a impressão funcionar utiliza a impressora virtual do próprio Wine. Ela só tem as opções básicas de configuração, como tamanho de página. Quando o aplicativo imprime, o programa kprinter (componente de impressão do KDE) é chamado e nele pode-se escolher opções mais avançadas. Eu testei com sucesso esta configuração num KDE 3 e impressora laser configurada pelo CUPS.

Caso você não use o CUPS, mas sim o LPRNG (embora também funcione com o CUPS), edite o arquivo ~/.wine/config e troque algumas linhas como abaixo:

[spooler]
"FILE:" = "tmp.ps"
"LPT1:" = "|lpr"
;;"LPT1:" = "|kprinter --stdin" <<===== COMENTE ESTA LINHA
;;"LPT1:" = "|xpp"
"LPT2:" = "|gs -sDEVICE=bj200 -sOutputFile=/tmp/fred -q -"
"LPT3:" = "/dev/lp3"

A impressão será feita, portanto, pelo comando lpr para a impressora padrão do sistema. Caso você queira uma outra, basta trocar o lpr por lpr -Pnome_impressora.

Esse tutorial é só um ponto de partida e não tive tempo suficiente para testar a utilização dos programas do Office 97 em um ambiente de produção, embora pareçam estáveis (até mais do que no Windows 9X ... :-)) ).

pinho@uninet.com.br

   

Páginas do artigo
   1. Início
Outros artigos deste autor

Configurando o SendMail

Criando um firewall simples e compartilhando a conexão usando o IPtables

Conceito de NAT detalhadamente

Utilizando RPM para detecção de intrusos

Leitura recomendada

Editando trilhas de GPS no formato de arquivo GPX no Linux

Grace - Gráficos em ciência

Escolhendo pacotes durante a instalação do Slackware 10.2

Modelos de Negócio para o Software Livre

Faça o GNU/Linux falar as horas para você

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Zoltral em 15/06/2003 - 13:49h

Lamentável. Fica perdendo tempo ensinando a fazer gambiarra pra rodar esses lixos da Microsoft no Linux. Porque não usa o tempo para promover o uso de software livre, como o KOffice e o OpenOffice?
Apenas uma palavra: LAMENTÁVEL.

[2] Comentário enviado por fabio em 15/06/2003 - 17:32h

Olá,

Eu já vejo isso por outro ponto de vista. Configurar o Wine para conseguir executar o Office 97 mostra o PODER de um software livre, que é o Wine.

Muitas empresas ou pessoas não migram de sistema operacional justamente porque sempre possuem um programa que não podem deixar de usar, mas que não roda em Linux. Se o Wine chegou a esse ponto, significa que em breve não teremos mais problemas com tais tipos de "incompatibilidade".

Dou meus parabéns ao artigo, não por estar feliz em saber que posso rodar Office 97, pois prefiro o OpenOffice, mas pelo espírito de colaboração com a comunidade, pela democracia da informação. Parabéns!

[3] Comentário enviado por Zoltral em 15/06/2003 - 21:58h

Olá

Concordo que conseguir emular no Linux, via Wine, um software que não tem similar no Linux é uma excelente opção. Mas emular um software que possui similar é uma tremenda perda de tempo.
Continuo com minha opinião: É lamentavel perder tempo ensinando a emular o Microsoft Office, já que existe o KOffice e o OpenOffice.

[4] Comentário enviado por fba em 17/11/2004 - 09:08h

Zoltral me desculpe pelo meu comentário, mais concordo com o meu chara ali em cima o fabio, ele está certo, apesar do OpenOffice ser uma excelente ferramenta existem muitas coisas que precisamos de total compatibilidade com o M$ office o que so se consegue usando o proprio M$ office sem contar que existem pessoas que possuem licencas do office e não gostariam de `joga-las fora` ;)

FBA Fábio

[5] Comentário enviado por rodrigoplus em 24/01/2005 - 19:12h

ESSE TUTORIAL É MUITO BOM PARA QUEM PRECISA .
LUIS ESTE TUTORIAL É OTIMO. EU TENHO UM PC COM LINUX RED HAT , INSTALEIO O OFICE 97 E FICO MUITO BOM. ALGUMAS TRAVADAS MAIS TA BELEZA.
MAIS O QUE É MAIS LEGAL NISSO É QUE UMA EMPRESA QUE TRABALHA COM WORD , EXCEL E OUTROS, PODE INSTALAR LINUX EM SUAS MAQUINA E INSTALAR O OFFICE ATÉ POR QUE OS FUNCIONARIOS NÃO SABEM UTILIZAR O OPEN OFFICE.

[6] Comentário enviado por mauzao em 21/02/2007 - 12:27h

Acho muito positivo a comunidade encontrar alternativas de uso dos aplicativos... sejam estes copyright ou copyleft... Quanto ao caso específico, do MSOffice, eu digo com experiência, que o OpenOffice, faz muita coisa, mas ainda não resolve problemas que (infelizmente) o MS-Excel faz... Alguém aí já trabalhou com solver??? se procurar no Calc, não vai achar...
Mas, Luis Fernando, preciso rodar o MSOffice 2003 Português, pois o MSOffice 97 não tem recursos que preciso... segui tua dica, mas não consegui adaptar... poderia me ajudar?
Grato...
Mauzão

[7] Comentário enviado por marbreu em 19/06/2013 - 08:30h

Parabéns pelo tutorial, ele ensina como trabalhar com o wine, mas entre msoffice e libreoffice prefiro o libreoffice, mesmo assim vç aprende que o linux é muito versátil e compativel.

[8] Comentário enviado por kernel.panic em 11/07/2014 - 21:04h

Pessoal, após 10 anos, voltei a este meu artigo e gostaria de avisa-lo que há muito tempo estou longe das drogas, me curei, uso LibreOffice e sou feliz !!!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts