Capital Intelectual

Neste material pretendo fazer uma abordagem sobre um tema de fundamental importância paras as organizações da atual economia, o conhecimento, sua geração e aplicação. O conhecimento é a utilização do fluxo de informações de forma a gerar um resultado específico. A nossa moeda de troca agora é o conhecimento!

[ Hits: 35.655 ]

Por: Rafael Lebrão Martins em 16/11/2007


Gestão do conhecimento



A economia mundial, desde a década de 60 vem sofrendo diversas e relevantes mudanças dentre as quais podemos citar as relações comerciais, a forma de gestão das organizações e a abertura do mercado. "O mundo tornou-se um enorme ambiente, um mercado único, um centro de compras global. Estamos passando de uma economia internacional para uma economia mundial" (Chiavenato: 2001). Nesse novo cenário econômico a concorrência se torna acirrada visto à influência na economia, de várias variáveis internas e externas, como a privatização de empresas estatais, e a abertura de mercado. Assim, o conhecimento tornou-se o principal capital das organizações e a principal variável para o bom desempenho destas nos negócios.

Danveport (2001) afirma que é o uso da informação, não sua simples existência, que permite aos gestores tomar decisões melhores, aprender com clientes e concorrentes e monitorar os resultados.

A gestão do Conhecimento vem agregar valor ao Capital Intelectual e proporcionar um fluxo de informações e experiências entre os funcionários fazendo com que o potencial destes seja aproveitado pela organização e se converta em diferencial competitivo de sucesso. Esse compartilhamento de ativos intelectuais proporciona à empresa um melhor aproveitamento das informações circulantes ao mesmo tempo em que possibilita um maior enriquecimento intelectual individual dos empregados.

Contudo, gerir o conhecimento dentro de uma organização não é uma tarefa fácil de ser realizada, sendo necessária à habilidade de liderança do corpo administrativo e a interação entre administração e funcionários para que se possa captar as informações e idéias individuais e montar uma rede de relacionamento interno a fim de transformar toda a informação obtida em conhecimento e aplicá-lo de forma produtiva aos objetivos da empresa, alcançando assim, um diferencial no mercado.

Segundo Danveport (2001) os requisitos para o sucesso variam desde trazer o capital humano certo para dentro da organização ("atrair e manter pessoas com habilidade para serem bem-sucedidas") até fornecer informações de modo que as pessoas possam gerenciar seu investimento de capital humano ("comunicar-se em toda a organização").

Conclui-se então, que no atual estado da economia, com o desenvolvimento de tecnologias, de opções que o mercado oferece, o rápido fluxo de produtos, as organizações tornam-se cada vez mais vulneráveis a concorrência. Agora, a principal arma para se destacar no mercado é a gestão do conhecimento, pois apenas com ela as empresas conseguirão alcançar o objetivo da inovação e da agilidade.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Resumo
   2. Sociedade do conhecimento
   3. O capital intelectual
   4. Gestão do conhecimento
   5. Referências bibliográficas
Outros artigos deste autor

Matriz <-> Filial com o OpenVPN

Um pouco de PERL

Firewall seguro com o IPTables

Leitura recomendada

A essência de ser Livre

Linux na Educação Infantil

Resistência de usuários Windows na utilização de Linux

Usuário Técnico

Por que não migram

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fulllinux em 16/11/2007 - 11:34h

Ótimo artigo, lindo... lindo... lindo...

Nunca pensei em ser um capital aplicado em uma empresa!

"A gestão do Conhecimento vem agregar valor ao Capital Intelectual e proporcionar um fluxo de informações e experiências entre os funcionários fazendo com que o potencial destes seja aproveitado pela organização e se converta em diferencial competitivo de sucesso."

"As organizações necessitam apoiar-se no Recurso Humano do conhecimento, não mais no Recurso Humano da força braçal; a tecnologia, à medida que, por um lado, supre este fator, por outro demanda pelo potencial humano da inteligência."

É extamente como você declarou... Capital intelectual... e muitas vezes sendo aproveitados por empresas, pois você tem capacidade e a expõe enquanto a empresa lhe paga uma mixaria!

Parabéns, Abraço.

[2] Comentário enviado por nicolo em 16/11/2007 - 16:10h

Está bonito......, parabéns. Mas.... esse assunto, além de não ser de informática, tem uma visão de mundo particular. Todos os autores são alinhados filosóficamente com implicações doutrinárias. Esse tipo de assunto não tem a inocência que aparenta.

[3] Comentário enviado por rafael martins em 16/11/2007 - 16:33h

Olá, nicolo. O assunto tem a ver com CONHECIMENTO... o que estamos fazendo para acumulá-lo, para melhorar nosso nível intelectual.. E acho que a nossa profissão é uma das que mais exigem capacidade intelectual e, acima de tudo, aprimoramento constante. O artigo pretende despertar em nós o interesse pelo aprendizado contínuo... Saber transformar um fluxo qualquer de informações em conhecimento que possa ser utilizado para algum fim.. Quem trabalha com Pesquisa e Desenvolvimento faz exatamente isso, na pesquisa você trabalha com o fluxo de informações e no Desenvolvimento, você transforma essas informações em "alguma coisa"... Não quero impor minhas idéias ou as de qualquer estudioso, mas sim, fazer com que vocês pensem sobre isso..

[4] Comentário enviado por nicolo em 17/11/2007 - 20:11h

Rafael,
Compreendo sua visão do assunto. Os autores não são originais. Em 1890 foi escrito... o progresso se faz com a plebeização da cultura (Vontade de Potência). Já se sabia que só os homens pensam. O livrinho "O principe "de (+ ou -1490) já dizia que só os cérebros excelentíssimos entendem por si. Em 1920 os italianos (Mosca) já sabiam que só uns poucos cérebros realmente contam. Isso é uma teoria com forte conteúdo político. O conhecimento não é algo simples (Psicologia para Administadores de Empresas -Kenneth H. Blanchard e Paul Hersey ).
Capital intelectual é mais conhecido como PATENTE, direito de privilégio. Nada inocente. Isso é uma doutrina.
Trabalhador do conhecimento soa como piada. Já trabalhei em planejamento, todos os trabalhadores entram como recurso, com tag e custo. Empresa que deixa o conhecimento na cabeça do empregado vira refém, por isso existe PATENTE, banco de dados, procedimentos de qualidade, etc.
Mais : Tecnologia disponibilizada é coisa velha, quem sabe, não tem nada e quem não sabe é ignorante.
Então, quem tem o conhecimento? Pela definição doutrinária só o primeiro mundo.
Não trabalho em informática, mas sei que o pessoal da informática se entusiasma com facilidade, principalmente porque a maioria é muito jovem, e tem vocação para acreditar sem verificar a consistência.
O Dr Karl Jung (aquele cara da equipe do Freud) escreveu:
Consciência.... é um montão de coisas que puseram na sua cabeça e você acredita que foi a sua inteligência.
É mais ou menos isso......
PS: Aprimoramento constante é um conceito religioso oriundo do Calvinismo (1610). Não tem nada de novo. Capisce?????


[5] Comentário enviado por fulllinux em 17/11/2007 - 20:50h

Karamba, o cara viajou a partir do momento e o grau de sua intelectualidade, na contra partida que o artigo do Rafael totalmente embasado apenas veio a agregar em Consciência. Consciência essa bem descrita pelo Dr Karl Jung, assim como o amigo Edwal colocou acima:

"Consciência.... é um montão de coisas que puseram na sua cabeça e você acredita que foi a sua inteligência."

Agregando na capacidade de minha consciência, tenho a certeza que isso acabará me proporcionando raciocínio lógico e me colocando ainda mais ativo em minha intelectualidade e isso se chama sim, INTELIGÊNCIA.

Portanto Rafael, seu artigo um tanto quanto extenso, pode ter levado alguns leitores a distração em determinados momentos, não se perturbe se alguém vir a distorcer o assunto.

Mais uma vez parabéns pelo artigo!

[6] Comentário enviado por rafael martins em 17/11/2007 - 21:04h

Obrigado, Fulllinux.. Cada um tem um ponto de vista mesmo, mas estou impressionado com o do nosso colega Nicolo...

"Então, quem tem o conhecimento? Pela definição doutrinária só o primeiro mundo."

O conhecimento é o único recurso ilimitado que nós temos e independe de classe social, de status, etc...

Sinceramente, fiquei surpreso com esse trecho:

"Não trabalho em informática, mas sei que o pessoal da informática se entusiasma com facilidade, principalmente porque a maioria é muito jovem, e tem vocação para acreditar sem verificar a consistência."

Espero que os colegas do VOL não leiam isso!!! rs..

[7] Comentário enviado por adrianoturbo em 17/11/2007 - 22:29h

O estudo é o escudo resumindo tudo não se vence só.

[8] Comentário enviado por valadares em 19/11/2007 - 01:43h

Ola rafael,

Parabéns pelo artigo. Dificil ver um tema como esse tao bem explicitado em uma comunidade como esta.

Nicolo,
Boas colocações, mas discordo de alguns pontos do seu comentário.

"Trabalhador do conhecimento soa como piada. Já trabalhei em planejamento, todos os trabalhadores entram como recurso, com tag e custo. Empresa que deixa o conhecimento na cabeça do empregado vira refém, por isso existe PATENTE, banco de dados, procedimentos de qualidade, etc."

Um dos pontos colocados pelo rafael fala sobre gerir conhecimento dentro de uma organizacao (PF, m corrija se eu estiver errado rafael.). Como transformar o conhecimento tácito de seus funcionarios em conhecimento explicito, agregando assim valor tanto empresa quanto empregado (se nao me engano, externalização ... segundo Nonaka.). Mas estamos vivendo uma era que isso vai um pouco mais além. Na era da colaboração (segundo alguns autores), a empresa busca o conhecimento e a inovação além de suas fronteiras. O conceito de patentes, proprietario, etc ... acredito eu, em breve nao existira mais.

No livro wikinomics, O autor Dan Tapscop cita vários exemplos de empresa que buscam e compartilham conhecimento além de suas fronteiras.

Enfim, nao sei se fui claro, mas a essa hora e com o sono que estou não consigo melhorar o texto rsr

Abços a todos e mais uma vez, parabens rafael e nicollo

[9] Comentário enviado por rafael martins em 20/11/2007 - 11:54h

Olá, Valadares. Obrigado pela sua contribuição. Foi um comentário válido e claro, sim... Você captou a mensagem certinho..

Um abraço...


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts