Bind9 + Debian Linux 4.0: Configuração de um servidor de nomes interno

Este artigo cobre a instalação e configuração de um servidor DNS interno, que facilita a vida de qualquer administrador de redes. Aqui usamos Bind9 em servidor Debian Linux 4.0.

[ Hits: 40.421 ]

Por: Gustavo Hendrigo Marcon em 14/10/2008


Instalação do Bind9



O DNS é o banco de dados distribuído de traduções de nome para endereço IP. Tecnicamente não é necessário usar nomes de host e de domínio, como www.vivaolinux.com.br, porque é o endereço IP que o computador usa para estabelecer comunicação.

O DNS foi criado para permitir o uso de nomes de domínios mais convenientes. Por exemplo, quando o usuário digita um nome DNS como parte de uma URL em um navegador, a parte do nome é enviada para o servidor DNS para que seja resolvido em um endereço IP. Uma vez encontrado o endereço, ele é usado para se reescrever a URL e obter diretamente a página web.

Um dos servidores DNS mais conhecido é o bind. Nesse exemplo estaremos usando o bind 9, que é uma versão mais atualizada e mais segura deste software.

Vamos a instalação. Atualize sua sources.list:

# apt-get update

Instale o bind 9:

# apt-get install bind9

Executado isto, vamos conhecer e configurar os arquivos usados pelo BIND.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Instalação do Bind9
   2. Arquivos de configuração DNS
   3. Utilidades e checando configurações DNS
Outros artigos deste autor

PhpDansAdmin, protótipo de ferramenta web para administração do DansGuardian

Configuração: Servidor de nomes slave com Bind9 no Debian 4.0

Servidor proxy autenticado (Squid + DansGuardian + OpenLDAP)

Adicionando baterias automotivas extras em nobreaks

DansGuardian versões 2.9.3.0 e superiores em Debian 5.01

Leitura recomendada

Fedora Core 1 :: Firewall e update

[Sun Microsystems] OpenSolaris - Developer Preview

Quota - Criando e administrando no CentOS

Mouse para destros e canhotos

Servidor de Mídia com 128 MB de RAM

  
Comentários
[1] Comentário enviado por comfaa em 14/10/2008 - 08:57h

Muito Bom Artigo !!!

Abraços

[2] Comentário enviado por reng.unip em 14/10/2008 - 09:43h

Parabéns pelo artigo, bem útil.

Abraço...

[3] Comentário enviado por doldan em 15/10/2008 - 20:35h

Boa noite, pelo meu pouco entendimento me parece muito bom o tuto, apenas uma pergunta, onde você colocou "internet" é onde coloca-se normalmente o "www", se for, devo digitar no browser "internet.empresa.com.br"?
Grande artigo.

[4] Comentário enviado por comfaa em 16/10/2008 - 07:21h

Doldan,

não digita no Browser não, mas sim no console, mandando PINGAR .....
por exemplo:
# ping www.uol.com.br

irá aparecer:

PING www.uol.com.br (200.221.2.45) 56(84) bytes of data.
64 bytes from 200.221.2.45: icmp_seq=1 ttl=64 time=4.86 ms
64 bytes from 200.221.2.45: icmp_seq=2 ttl=64 time=0.228 ms
64 bytes from 200.221.2.45: icmp_seq=3 ttl=64 time=0.229 ms


[5] Comentário enviado por hendrigo em 16/10/2008 - 08:08h

Doldan, internet.fai.com.br referencia a uma máquina que tenho squid instalado, se vc tem um apache instalado em uma máquina, coloque ex: www IN A 192.168.4.5 no db.empresa.com.br
Quando vc digitar no browser www.empresa.com.br ele referencia a máquina 192.168.4.5 que tem o apache... assim está configurado seu servidor web interno.

[6] Comentário enviado por comfaa em 28/10/2008 - 12:31h

muito bom


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts