Arch + Repositórios do Manjaro - Monarch

Gosta das facilidades do Manjaro? Não gosta das frescuras do Manjaro com multiboot ou pendrives? Então esse artigo é pra você! Faça seu "Monarch".

[ Hits: 3.594 ]

Por: Silas Henrique em 23/09/2017 | Blog: https://silash35.github.io


Instalação do Arch



Avisos de segurança

Mudar repositórios de qualquer distro, pode causar instabilidade e bugs imprevisíveis! Caso você seja iniciante no Linux, prefira o próprio Manjaro original. Mas, se você gosta de customizar o Arch Linux e quiser mudar até aquilo que não deveria ser mudado, seja bem vindo.

Instalação normal

A instalação do Arch Linux é bem diferente das distros "comuns". Ela é feita totalmente por linha de comando. Recomendo que leia o Wiki da distro em português:
Ou, o artigo daqui do Viva o Linux:
Achou complicado? O Arch Anywhere pode ajudar:
Se optar por esse tipo de instalação, alguns bugs podem ocorrer como pacotes mais novos que os dos repositórios.

Instalação da interface gráfica

O Manjaro Linux tem como interface gráfica padrão o XFCE, mesmo tendo outras Flavors. Então, eu irei utilizar como exemplo o XFCE (não testei com outras interfaces gráficas).

Após seu Arch estiver instalado, instale o XFCE e configure o painel para ficar na parte de baixo.

instale um gerenciador de pacotes gráfico, como o Octopi (a menos que você saiba o nome dos pacotes necessários).

Instale pacotes, como:
  • xfce4-clipman-plugin
  • xfce4-pulseaudio-plugin
  • xfce4-screenshooter
  • xfce4-whiskermenu-plugin

Alterando os repositórios

Finalmente a parte mas esperada, a mudança de repositórios!

1. Escolha um mirror no site: http://repo.manjaro.org/

Recomendo o: https://mirror.math.princeton.edu

2. Não é possível instalar mais de 1 mirror, o que deixa os downloads um pouco lentos.

3. Faça um backup do arquivo /etc/pacman.conf.

4. Rode no terminal:

sudo thunar

5. Abra o arquivo /etc/pacman.conf com seu editor de texto preferido, previamente instalado.

6. Exclua tudo e cole:

#
# /etc/pacman.conf
#
# See the pacman.conf(5) manpage for option and repository directives

#
# GENERAL OPTIONS
#
[options]
# The following paths are commented out with their default values listed.
# If you wish to use different paths, uncomment and update the paths.
#RootDir     = /
#DBPath      = /var/lib/pacman/
#CacheDir    = /var/cache/pacman/pkg/
#LogFile     = /var/log/pacman.log
#GPGDir      = /etc/pacman.d/gnupg/
#HookDir     = /etc/pacman.d/hooks/
HoldPkg     = pacman glibc
#XferCommand = /usr/bin/curl -C - -f %u > %o
#XferCommand = /usr/bin/wget --passive-ftp -c -O %o %u
#CleanMethod = KeepInstalled
#UseDelta    = 0.7
Architecture = auto

# Pacman won't upgrade packages listed in IgnorePkg and members of IgnoreGroup
#IgnorePkg   =
#IgnoreGroup =

#NoUpgrade   =
#NoExtract   =

# Misc options
#UseSyslog
#Color
#TotalDownload
CheckSpace
#VerbosePkgLists

# By default, pacman accepts packages signed by keys that its local keyring
# trusts (see pacman-key and its man page), as well as unsigned packages.
SigLevel    = Required DatabaseOptional
LocalFileSigLevel = Optional
#RemoteFileSigLevel = Required

# NOTE: You must run `pacman-key --init` before first using pacman; the local
# keyring can then be populated with the keys of all official Arch Linux
# packagers with `pacman-key --populate archlinux`.

#
# REPOSITORIES
#   - can be defined here or included from another file
#   - pacman will search repositories in the order defined here
#   - local/custom mirrors can be added here or in separate files
#   - repositories listed first will take precedence when packages
#     have identical names, regardless of version number
#   - URLs will have $repo replaced by the name of the current repo
#   - URLs will have $arch replaced by the name of the architecture
#
# Repository entries are of the format:
#       [repo-name]
#       Server = ServerName
#       Include = IncludePath
#
# The header [repo-name] is crucial - it must be present and
# uncommented to enable the repo.
#

# The testing repositories are disabled by default. To enable, uncomment the
# repo name header and Include lines. You can add preferred servers immediately
# after the header, and they will be used before the default mirrors.

# If you want to run 32 bit applications on your x86_64 system,
# enable the multilib repositories as required here.

# An example of a custom package repository.  See the pacman manpage for
# tips on creating your own repositories.
#[custom]
#SigLevel = Optional TrustAll
#Server = file:///home/custompkgs

[core]
SigLevel = Optional TrustAll
Server = https://mirror.math.princeton.edu/pub/manjaro/stable/core/x86_64/

[extra]
SigLevel = Optional TrustAll
Server = https://mirror.math.princeton.edu/pub/manjaro/stable/extra/x86_64/

[multilib]
SigLevel = Optional TrustAll
Server = https://mirror.math.princeton.edu/pub/manjaro/stable/multilib/x86_64/

[community]
SigLevel = Optional TrustAll
Server = https://mirror.math.princeton.edu/pub/manjaro/stable/community/x86_64/

7. Salve o arquivo. Caso queira usar outro repositório, é só substituir todos os https://mirror.math.princeton.edu pelo seu mirror.

Caso queira usar versões testing dos pacotes, substitua todos os "stable" por "testing".

Instalação dos programas Manjaro

1. Abra o Octopi.

2. Vá na aba "arquivo" e clique em: Sincronizar base de pacotes.

3. Instale o pamac e abra-o.

4. Instale os seguintes pacotes:
  • maia-console
  • maia-wallpaper
  • maia-xfce-icon-theme
  • vertex-maia-icon-theme
  • vertex-maia-themes
  • xcursor-maia
  • manjaro-artwork
  • manjaro-icons
  • manjaro-settings-manager
  • manj-grub
  • yaourt

Para ajudar na customização, instale o pacote "xfce-theme-manager" pelo repositório AUR.

Toques finais

1. Configure os temas pelo "Xfce-theme-manager":
Linux: Arch + repositório Manjaro. Monarch
2. Adicione os itens extras no Painel.

3. Mude o Papel de Parede.

Confira o resultado:
Linux: Arch + repositório Manjaro. Monarch
   

Páginas do artigo
   1. Instalação do Arch
Outros artigos deste autor

O Wine as avessas: como rodar o Linux no Windows 10

Leitura recomendada

Criando Redes Locais Virtuais (VLANs) com Linux

Como gerenciar usuários e grupos

Instalando o CVS no Ubuntu Linux

Configurando o Roundcube Webmail

Slax no pendrive - é viável e também útil

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Londreslondres em 24/09/2017 - 03:36h

Gostei do nome Monarch. Ficou bastante criativo.

[2] Comentário enviado por niquelnausea em 26/09/2017 - 22:26h

nos teus testes, como ficou a questão compatibilidade de pacotes? dependências (principalmente após a mudança dos repositórios)? e arquivos de configurações? não sou usuário do manjaro, mas acredito que existam mais arquivos de configurações diferentes do que apenas o pacman.conf.

[3] Comentário enviado por silash35 em 01/11/2017 - 14:15h


[2] Comentário enviado por niquelnausea em 26/09/2017 - 22:26h

nos teus testes, como ficou a questão compatibilidade de pacotes? dependências (principalmente após a mudança dos repositórios)? e arquivos de configurações? não sou usuário do manjaro, mas acredito que existam mais arquivos de configurações diferentes do que apenas o pacman.conf.

Escreva o comando :
pacman -S $(pacman -Qnq)
Assim ele vai reinstalar TODOS os pacotes e corrigir qualquer incompatibilidade que você encontre ! Tando que após esse processo você vai poder restaurar o arquivo pacman.conf (Retirar as modificações ) oque vai permitir você usar mas de 1 Mirror !


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts