A teoria Linux por trás dos acessos e dos atalhos

Este artigo expõe a teoria de Linux envolvida em algumas ações e comandos rotineiros e muito frequentes, como logar como root ou fazer simples atalhos na área de trabalho.

[ Hits: 54.120 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 14/09/2009 | Blog: https://ciencialivre.blog/


Exemplos complementares



Adaptado dos procedimentos descritos por Ileb (Gentoo Foundation) e WolfDen (Sabayon Linux).

Vejam nos exemplos abaixo:

No fórum do Sabayon , como criar um atalho para o Portato (uma interface gráfica de Portage no Linux Gentoo):

To make a desktop icon...
you need to do the following
Right Click on desktop and go to
---Create New
------Link to Application
A box comes up, on the General tab give it a name Portato and than on the Application tab where it say Command, enter:

kdesu -t -d --nonewdcop -u root -c portato gtk -caption "%c" %i

No exemplo acima um método similar ao da página 4, foi feito, mas com mais opções, cuja explicação pode ser vista abaixo:
  • kdesu, isto porque o Portato tem interface gráfica, vai rodar no KDE e necessita de privilégios de Root
  • -t, terminal, habilita a saída de terminal, porque Portato não roda em terminal, mas exibe o terminal
  • -d, não vai exibir o comando ao ser executado
  • --nonewdcop, não vai usar DCOP (um protocolo de comunicação do KDE antigo). Essa opção pode ser tirada em KDE4, ele não tem DCOP
  • -u root, especifica o usuário alvo, no caso, o root
  • -c indica que é para executar o comando. Força a execução
  • portato gtk, é a chamada para o comando propriamente dito
  • %c, %i, são códigos de campo, relacionados com a execução do comando e os ícones
  • -caption, exibe um cabeçalho completo

Para entendermos o -caption, vejam a diferença entre as saídas do comando de uso geral "ls" (para ver diretórios ou arquivos) com opções diversas:

O ls sozinho, mostra os diretórios:

ls
 
bin   dev  home    lib    mnt  proc  sbin     sys  usr 
boot  etc  install-data  media  opt  root  scripts  tmp  var

O ls com opção -a mostra tudo, inclusive os diretórios escondidos:

ls -a
 
.   bin   dev  home          lib    mnt  proc  sbin     sys  usr 
..  boot  etc  install-data  media  opt  root  scripts  tmp  var

O ls -caption mostra detalhes, cabeçalho, permissões, datas etc:

ls -caption
 
total 27 
  20 drwxrwxrwt  12 0   400 Set  9 14:00 tmp/ 
2852 drwxr-xr-x  18 0 14500 Set  9 13:54 dev/ 
  12 drwxr-xr-x   3 0   144 Set  9 13:54 media/ 
   8 drwxr-xr-x 143 0  8968 Set  9 13:54 etc/ 
   1 drwxr-xr-x  12 0     0 Set  9 10:54 sys/ 
   1 dr-xr-xr-x 157 0     0 Set  9 10:54 proc/ 
  16 drwx------  26 0  1080 Set  2 20:38 root/ 
  21 drwxr-xr-x  16 0   536 Set  1 19:57 usr/ 
  14 drwxr-xr-x   9 0   256 Set  1 19:55 opt/ 
  22 drwxr-xr-x  15 0   416 Ago 22 12:56 var/ 
  11 drwxr-xr-x  16 0  6248 Ago 22 11:56 lib/ 
  17 drwxr-xr-x   2 0  7568 Ago 22 11:56 sbin/ 
   5 drwxr-xr-x   2 0  3032 Ago 20 10:00 bin/ 
   6 drwxr-xr-x   3 0   264 Ago 20 10:00 boot/ 
   9 drwxr-xr-x   5 0   144 Ago 20 08:06 home/ 
   2 drwxr-xr-x  22 0   520 Ago 20 08:04 ./ 
   2 drwxr-xr-x  22 0   520 Ago 20 08:04 ../ 
  13 drwxr-xr-x   5 0   144 Ago 20 08:04 mnt/ 
  18 drwxr-xr-x   2 0    80 Ago 20 07:26 scripts/ 
  10 drwxr-xr-x   5 0   120 Ago 20 07:23 install-data/

Veja como o comando "portato gtk" que os autores usaram, e qualquer outro comando, pode ter várias outras opções possíveis. Na realidade, são argumentos, códigos de campo e opções de uso geral em Linux, que podem ser adequadamente usadas para nossos atalhos comuns do dia a dia, dependendo do aplicativo.

Concluindo, vimos os comandos clássicos: "su", "sudo" e suas variações e vimos diversas maneiras de fazer atalhos (ligações, links) em Linux, onde podemos usar várias opções e modificações.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Comandos kdesu, gksu e sux
   3. Comando sudo
   4. Atalhos simples
   5. Atalhos bem configurados
   6. Fazendo atalhos pela linha de comando
   7. Exemplos complementares
Outros artigos deste autor

Gentoo: Interfaces gráficas para Portage/Emerge - substitutos do Kuroo

Firefox: Testando e/ou utilizando várias versões

Sabayon 5.0 - Uma nova distro multimídia (parte 1)

Ajustando a hora do micro com extrema precisão

Como manter GNOME2 em Sabayon Linux

Leitura recomendada

Gerenciando Processos com o Shell

Instalação do Debian em partição ReiserFS

A Evolução do Linux e suas Distribuições

Pop!_OS Linux - Uma boa distribuição baseada no Ubuntu

Instalação de Programas no Ubuntu (atualização)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 14/09/2009 - 11:55h

Aprendi algumas coisas com esse artigo. Gostei muito das informações, que são básicas, mas nem todos os usuários sabem, principalmente iniciantes como eu.

Parabéns!

[2] Comentário enviado por fêla em 14/09/2009 - 13:53h

Gostei muito do artigo, parabéns!

O autor utilizou de uma linguagem clara e muito bem articulada.

Vou indicar para outros colegas.

[3] Comentário enviado por xerxeslins em 14/09/2009 - 13:55h

Merece ir para a sessão destaque!

[4] Comentário enviado por removido em 14/09/2009 - 15:23h

Artigo muito interessante.

[5] Comentário enviado por pinduvoz em 14/09/2009 - 20:22h

Parabéns, Alberto.

Simples e direto, tal como deve ser um artigo sobre um tema que os usuários iniciantes precisam conhecer.

A mentalidade Windows, ou seja, eu só "presto" sendo o "administrador do sistema", não deve sobreviver no Linux. E seu artigo contribui para que ela não sobreviva.

[6] Comentário enviado por albfneto em 14/09/2009 - 21:20h

Bom , Pinduvoz, eu não comentei sobre isso. Isso até pode ser tema de uma dica ou artigo...
na realidade tem muitos linusers que tb pensam assim, querem logar como root!
olha se vc não vai atualizar seu sistema, instalr coisa etc... vc não precisa usar su nem sudo!
pq vou usar su ou sudo para ler o vol, ou pra navegar, ou pra conversar
no amsn? pq vou arriscar meu sistema?
Windows, o vírus e o malware o estragam o windows....

o linux?
o root pode estraga-lo, o root user, e o system root mais ainda.!..
o usuaŕio comum não... estraga nada!
e o estrago, principalmente do system root, pode ser feio!

quando eu comecei a usar Linux, eu logava como root no gnome do sabayon e do gentoo, até que detonei o Sabayon 6 vezes e o gentoo 8! eu brincava:
seis ESTALAÇÔES de Sabayon e 8 de Gentoo!
Pq linux também se aprende por tentativa e erro! srrsrsrsrs mas se vc precisou reformatar, fazer o que? até pegar o jeito... nunca mais loguei como root direto
Instalo o pacote e já fecho o terminal para matar o processo.

[7] Comentário enviado por gesousa em 15/09/2009 - 00:40h

@albfneto. Parabens pelo artigo.

@Pinduvoz "A mentalidade Windows, ou seja, eu só "presto" sendo o "administrador do sistema", não deve sobreviver no Linux. E seu artigo contribui para que ela não sobreviva."

André, as versões novas do Windows estão tentando imitar o linux no que tange o controle de acesso a usuários, ou você nunca ouviu falar do famigerado uac do vista ??? A grande verdade que ao liberar ou criar a mentalidade "administrador do sistema", ao usuário comum, o windows abriu ou melhor "escancarou" as portas para a instalação de trojan, e de todas a família de ***ware que existe na internet. Pelo simples fato que o usuário normal (leigo) pode ao clicar em um link da internet modificar um arquivo do sistema, sem um simples aviso...

Quando vejo estes semi-analfabetos, que vem do windows, pedir para desabilitar o sudo, lembro de quantas vezes, tive que reconfigurar os computadores de rede pelo simples fato de que alguem inadivertidamente, clicou em um link que não devia...

o Sudo, ou melhor o conceito de acl e estratificação de permissões do sistema linux, é uma ferramenta muito poderosa, que se bem usada pode resolver 90% dos problemas de uma rede.


[8] Comentário enviado por Lisandro em 15/09/2009 - 08:27h

Bem legal.

[9] Comentário enviado por pinduvoz em 15/09/2009 - 20:39h

@ gesousa

Sim, eu conheço o UAC, pois tenho uma máquina comprada com o Vista e outra com o RC do Seven instalado por mim, ambas com a configuração padrão desse recurso.

Mesmo no XP há programas que "imitam" o UAC, avisando sobre alterações no sistema. Um deles, se bem me lembro, é o SpyBot Search & Destroy.

Tenho também máquina com o XP e raramente tenho problemas, exatamente porque o usuário logado automaticamente (forçado) não é o administrador (ou um deles).

Note-se que apesar do UAC ser uma boa iniciativa, há inúmeros usuários que o desabilitam para não serem incomodados com mensagens de aviso. Eles abrem mão de um bom recurso porque estão acostumados com o "jeito" Windows XP de lidar com o sistema, ou seja, "você é o cara, pois é o administrador".

Em suma, não é preciso ser administrador para usar o sistema plenamente, até mesmo no Windows XP. E se a maioria dos usuários soubesse disso, teríamos menos malware sendo espalhado por aí.

[10] Comentário enviado por annakamilla em 04/10/2009 - 20:24h

o andre, no xp tem meios de habilitar permissões, só que na hora de instalar um programa tem jeito de burla-las.

eu mesmo ja consegui instalar um programa sem ser administrador numa máquina que só permite administradores.

é só não instalar ele no diretório onde fica os programas, crie uma pasta e instale naquela pasta.

mas acho que depende do usuário. já faz quase três anos que tenho essa máquina e era raro ter um vírus nela no xp tinha direitos de adm.

e no meu linux ja faz 8 meses que não formato por causa de cagadas.




[11] Comentário enviado por albfneto em 26/07/2010 - 23:41h

ADENDO AO ARTIGO...

1) Como colocar o tipo de sessão na Tela de Login:

Já me perguntaram esses dias, o que faço se não aparecer na tela de login,o outro ambiente gráfico que foi instalado. É simples, faça um arquivo (Atalho, Link Simbólico) com as seguintes linhas abaixo e salve-o como KDE4.desktop , na pasta /usr/share/xsessions.

Esta linhas, são as oficiais do Time do KDE. naturalmente modifique os comandos, nome etc... se for para GNOME ou outro ambiente gráfico, e remova os nomes e comentários que estão em outras línguas que não Português do Brasil.

[Desktop Entry]
Encoding=UTF-8
Type=XSession
Exec=/usr/bin/startkde
TryExec=/usr/bin/startkde
Name=KDE 4.4
Comment=The K Desktop Environment. A powerful Open Source graphical desktop environment
Comment[es]=El Entorno de Escritorio K, un potente entorno de escritorio gráfico realizado de código abierto
Comment[fr]=The K Desktop Environment. Un environnement de bureau graphique, puissant et Open Source
Comment[it]=L'ambiente desktop KDE. Un potente ambiente desktop grafico Open Source
Comment[pt]=O K Desktop Environment. Um ambiente gráfico open source poderoso
Comment[pt_BR]=Acrônimo para K Desktop Environment (ou Ambiente de Trabalho K). Um poderoso ambiente de trabalho gráfico de código aberto
Comment[uk]=The K Desktop Environment.

2) O que fazer se su, sudo, kdesu ou gksu,não funcionarem.

Veja aqui:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Resolvido-su-sudo-kdesu-e-gksu-nao-funcionam

Outra coisa que pode ser.

Certas Distros, como Mandriva, não consideram o uso de sudo seguro, por isso, "fecham" o sudo no Policykit

Isto faz com que ao usar: su e senha, ou sudo, ou kdesu, ou gksu, o aplicativo simplesmente não abra em modo Root!

Pode-se configurar, mas não querendo mexer na config da Distro, tem outro jeito.

Não use su, sudo, kdesu, e nem gksu. Ao invés disso, abra um terminal e use

$ su -

E pronto, o terminal é Root, e vc pode usar Kate, Kwrite etc...


[12] Comentário enviado por tatuiano em 11/05/2011 - 23:43h

e só agora achei esse artigo....
mesmo assim ta nos favoritos e nota 10.

[13] Comentário enviado por matiasalexsandro em 24/05/2012 - 11:52h

na primeira página em :

junto (é como se fosse um "su --command"). Ex.:

$ su -c "apt-get install amsn"

Entra com a senha root e já instala o aMSN, e você pode usar tanto as aspas simples, como as aspas inglesas. Outro exemplo:

$ su -c 'thunar /home/usuário/Desktop'

Abrirá o gerenciador de arquivos do XFCE, o Thunar, já em modo root, no diretório da Área de Trabalho.


poderia ser feito

$ sudo ; nautilus /home/usuario/Desktop ???

ou

$ sudo && nautilus /home/usuario/Desktop ???


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts