A importância do modo texto

Eu creio que todos os iniciantes se perguntam, por que a CLI (Command Line Interface - ou mais conhecido como modo texto) é ainda presente nos sistemas, seja eles Windows e *NIX, eles acabam fazendo parte do sistema como algo fundamental, e o que não deixa de ser. Nesse artigo você vai conhecer o meu ponto de vista de como o CLI é importante e sempre será.

[ Hits: 15.729 ]

Por: Perfil removido em 31/07/2010


A importância do modo texto



Bash, ksh, csh. Esse nomes parecem estranhos para você que é iniciante na informática, mas para usuários avançados e verdadeiros gurus, já fazem parte da sua vida.

Você deve estar se perguntando, já que há interfaces tão boas como o KDE, XFCE, GNOME, ENLIGHTENMENT, por que ainda persistir em decorar comandos ao invés de ficar a cliques de nossos desejos virtuais?

A resposta é tão simples como são a nossa querida linha de comando, eles não tem a simplicidade, estabilidade que ela nos propõe. Não sabe por quê? Elas não precisam de driver de vídeo e muito menos de recursos avançados que os computadores de hoje em dia nos fornece, elas precisam de, no mínimo, uma máquina que atenda todas a suas potencialidades, máquinas essas que podem ser no minimo um Pentium 133MHZ com 32 MB de RAM e um "hdzinho" de 2 GB.

Mas se a maioria dos usuários pode ter acesso a uma máquina com vários recursos de última geração, por que então os desenvolvedores não abandonam de vez o modo texto e concentra o seus esforços na interface gráfica?

Acredito eu que nenhum clique é mais rápido que um comando e ENTER e com certeza nenhuma delas é tão eficiente como um pipe ou redirecionamento stdout para /dev/null e sem contar que o máximo de hábil e produtivo que a interface gráfica pode oferecer a altura do modo texto é um ALT+F2 e na caixa de dialogo: firefox www.google.com.br (e até pra isso se usa o teclado e as funcionalidades da linha de comando).

Com uma simples observação podemos constatar que até mesmo na vida real a linguagem falada e escrita é mais eficiente do que usar gráficos ou desenhos para descrever o que queremos.

Ainda mesmo hoje, com avanço de vídeos, músicas e jogo, o modo texto é eficiente e nenhum pouco regrediu nesse termo. Hoje vemos navegadores como links e lynx que são bastante eficientes e até o mplayer roda em modo texto, sem nenhuma frescura. Programas como o amp são tão eficientes como xmms. Sem contar que a interface modo texto é universal, é mais fácil achar um erro e depurá-lo é mais rápida buscar um arquivo no disco e é mais fácil automatizar tarefas com o shell scripts.

Talvez distribuições como Slackware e Ubuntu estão a 1km de distância por que uma já disponibiliza arquivos de configuração detalhistas na qual você pode fazer uma configuração bem enxuta e detalhada e quanto outra nem disponibiliza mais o xorg.conf. Mas enfim, aproveitando os recursos de ambos, em modo texto pode ter um ganho de produção quase incomparável.

Simples, estável, rápida, eficiente e charmosa. Charmosa? Sim, charmosa. A Interface em modo texto é tão charmosa que em filmes hollywoodianos, nós vemos hackers com vários monitores em suas interface gráficas de última geração, mas um terminal aberto competindo a altura e sendo focado. Charmosa também que mais lembra um DJ em suas Pickups, e que de outra maneira não seria tão agradável, espirituosa.

Para um amante trocar o modo texto integralmente pela a interface gráfica seria mais ou menos como um DJ trocar suas pickups por uma Surface da vida. Simplesmente não teria graça e nem seria suficiente (não que eu estou dizendo que um DJ não possa usar a surface no seu trabalho e um Guru do modo texto não possa a interface gráfica, eu só penso que eles se sintam melhor com suas respectivas amantes).

Conclusão, eu espero que você tenha entendido o que eu quis dizer, não é necessário se martirizar e usar somente o modo texto, nem todo mundo faz isso, eu acho que se deva dar a devida prioridade que o modo texto merece, mas sem esquecer do mouse. Ah, falando nisso há um programa que usa o mouse em modo texto, mas isso é assunto para outro artigo.

Link interessante:
   

Páginas do artigo
   1. A importância do modo texto
Outros artigos deste autor

Selecionando dados numa tabela para confecção de gráficos no oocalc

cdrecord: gravando CDs de forma simples e prática

Backup automático em Shell Script

Sistemas de arquivos - Conceitos básicos

Aceleração 3D Nvidia no Debian Etch

Leitura recomendada

Compilando PHP 5 com suporte a Oracle sem mistérios

XnView - Visualizador, conversor e organizador de fotos e gráficos

RealBasic 2005: Um Visual Basic multi-plataforma!

Adium, IM open source

Aplicativos para gerenciar a Área de Transferência (Clipboard)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por /bin/laden em 31/07/2010 - 17:54h

"... Com uma simples observação podemos constatar que até mesmo na vida real a linguagem falada e escrita é mais eficiente do que usar gráficos ou desenhos para descrever o que queremos."

Essa frase resume de forma clara a simplicidade e objetividade da CLI.

Parabéns!

PS. Só faltou mencionar lá no início o estupendo zsh, o melhor "shell interpreter" que existe.

[2] Comentário enviado por llg em 31/07/2010 - 20:12h

Parabéns pelo artigo simples e objetivo!!!

Atenciosamente, Lucas Lira Gomes

[3] Comentário enviado por daniel.capua em 31/07/2010 - 21:38h

Concordo com a praticidade da linha de comando, mas acho sua argumentação um tanto fraca para dizer que ela é a melhor alternativa.
Para provar isso observe a frase que o colega destacou acima:

"... Com uma simples observação podemos constatar que até mesmo na vida real a linguagem falada e escrita é mais eficiente do que usar gráficos ou desenhos para descrever o que queremos."

Ela é muito poética, talvez até demais, entra no campo puramente metafórico e constitui uma falácia lógica que se aproveita do contexto para parecer real. Ora, se a linguagem escrita ou falada é superior à gráfica, por que palestrantes das mais diversas áreas do conhecimento e cientistas em seus periódicos usam gráficos para expor suas ideias claramente?
Mais adiante outra falácia (um Red Herring) quando diz que a linha de comando é superior por poder ser rodada num Pentium 133MHz.
Li seu artigo com grande curiosidade dada a pergunta controversa do título, e infelizmente me decepcionei um pouco com a abordagem do tema.
Eu diria, por exemplo, que a linha de comando é mais vantajosa por oferecer uma interface mais disponível ao usuário, pois após navegar algumas pastas pela linha de comando ou pela GUI e se localizar um arquivo para deletar, nós deveríamos digitar um simples comando e excluí-lo, ou localizar espacialmente o arquivo, clicar com o botão que acessa o menu, localizar a opção desejada e então deletá-lo. Obviamente uma tarefa mais complexa (embora fácil).
Uma segunda vantagem é acessar um leque maior de opções. Ainda no exemplo acima posso mandar o arquivo para a lixeira das duas formas, mas não posso destrui-lo completamente pela GUI, a não ser que A. eu abra o menu da lixeira e selecione a opção de deletar tudo permanentemente, ou B. Usar um atalho de teclado (para meu caso seria shift+delete), ou que considero trapaça nessa discussão, pois atalhos de teclado são usados para imitar a vantagem da linha de comando em obter acesso rápido às funcionalidades.
Por fim, tome minha critica como construtiva, falei só dos erros, mas gostei de alguns trechos do artigo, concordo por exemplo com esse parágrafo seu:

"Ainda mesmo hoje, com avanço de vídeos, músicas e jogo, o modo texto é eficiente e nenhum pouco regrediu nesse termo. Hoje vemos navegadores como links e lynx que são bastante eficientes e até o mplayer roda em modo texto, sem nenhuma frescura. Programas como o amp são tão eficientes como xmms. Sem contar que a interface modo texto é universal, é mais fácil achar um erro e depurá-lo é mais rápida buscar um arquivo no disco e é mais fácil automatizar tarefas com o shell scripts. "

Realmente os programas e scripts em modo texto oferecem estas vantagens. Apenas acho que faltou consistência no todo.

[4] Comentário enviado por tatubhz em 31/07/2010 - 23:33h

Concordo com o artigo, exceto na questão de gráficos e desenhos, que em grande parte das vezes podem ajudar as pessoas a entenderem o que queremos dizer e não encontramos palavras, além desses itens observados pelo autor acho que as duas principais vantagens de se utilizar modo texto(init 3), são as seguintes, a maior parte dos comandos não difere de uma distro para outra, já no modo gráfico às vezes demoramos um tempão para acharmos coisas que no modo texto seriam resolvidas com uma simples linha de comando, mas acima disso, eu acho que modo gráfico é um imenso desperdício de recursos(no caso de servidores), já que o servidor X irá consumir memória e processamento que seriam gastos com serviços mais importantes.
Mas de forma geral concordo com o artigo.

[5] Comentário enviado por jmariano em 01/08/2010 - 10:14h

sou usuário do modo texto, minha distro é o slackware, parabens pelo artigo, permita-me contribuir com meus 2 centavos, do meu ponto de vista faltou mais dados técnicos e exemplos, principalmente exemplos, benchmarks, um pouco menos de passionalidade.

[6] Comentário enviado por nicolo em 01/08/2010 - 14:20h

Desculpe a sinceridade, eu sou Santelmo, não sei mentir.
Não dá para entender nada, tá uma salada.
Segundo : A linha de comando é original dos sistemas primitivos como o velho Unix.
Terceiro: Linha de comando é para profissional que não vai perder tempo com figurinha, PORQUE profissional faz configuração caso a caso e interface grafica é coisa pré programada para usuário não-profissional de informática.
Quarto: O Linux, como bom descendente do DNA do velho Unix não era originalmente, DIGO ORIGINALMENTE , para os amadores tipo usuários comuns, o Linux nasceu para profissionais, É por isso que tem explicações curtas e GROSSAS, alem de complicadíssimas.
ATUALMENTE: AS DISTROS, note que são as DISTROS e não o LINUX. AS DISTROS focam o usuário comum, É por isso que as linhas de comando continuam no segundo plano cada vez mais escondidinhas, para não MATAR de susto o usuário comum.

Não se tata de JULGAR o bom ou o ruim, trata-se de reconhecer a realidade: OS PROFISIONAIS SÃO DIFERENTES DOS AMADORES, ou eles profissinais não seriam necessários no mundo.
É isso.

[7] Comentário enviado por Gilmar_GNU/Slack em 01/08/2010 - 16:46h

Meu velho.
Realmente tenho que concordar com você e o seu artigo.
Pois o terror de qualquer usuário iniciante o velho modo texto.
Tive o mesmo problema no inicio , mais o lance é que em qualquer distro que va sempre ele irá comigo.
Até para quem usa Windows tem medo de usar as linhas de comando do DOS .
Então tanto para que ta no conhecimento de intermédio tem que saber usar o texto de qualquer forma.
O poder de digitar um comandoe nevegar pela rede via terminal é algo desafiador.

Essa é a diferença de AMADORES de PROFISSIONAIS.


[8] Comentário enviado por [gregory] em 02/08/2010 - 07:45h

Concordo. POREM discordo.

[9] Comentário enviado por [gregory] em 02/08/2010 - 07:52h

Concordo. POREM discordo. Eu concordo com toda a facilidade e glamour que a linguagem texto proporciona, e sua estabilidade e sua facilidade e seu acesso SSH, e tudo de bom (ou seja eu tambem sou muito a favor da linguagem texto). POREM eu acho que a linguagem texto eh valorizada demais fazendo com que nos encontramos exatamente aonde estamos, OU SEJA, preso a ela. Se a linguagem grafica nao eh boa o suficiente para substituir a texto, talvez a grafica nao seja tao explorada como deveria tendo em vista que nao ha interesse nisso. Temos que vencer alguns preconceitos (ESTOU INCLUINDO-ME INTEIRAMENTE COMO PRECONCEITUOSO NESSE SENTIDO) e partir para uma forma de facilitar a vida de quem trabalha com informatica. Creio que a atividade de um profissional na terra eh melhorar a vida dos seres vivos, seja ele qual area atuar. Porem a uma dificuldade imensa nisso tudo pois a linguagem texto envolve o glamour, como um dos seus meritos. Como foi dito acima vemos filmes que a linguagem texto eh amplamente utilizada para enaltecer, dando uma visao mais "amadora" de quem nao a domina.E por fim nao podemos de forma alguma dizer que na vida real, a arte grafica eh mais desvantajosa do que a falada e escrita,e nao entendi o sentido que essa frase foi aplicada. No sentido de compreensao, uma forma compartilhada por dois observadores de lingua distinta possui um maior poder de compreensao do que a escrita e fala em si. Podemos confirmar isso, pois mesmo nao compartilhando nenhuma linguagem falada ou escrita com as civilizacoes antigas, podemos imaginar o que se passava naqueles tempos analizandos suas artes graficas. O poder de alcance de uma arte grafica, eh maior e mais abrangente que qualquer lingua falada ou escrita.

[10] Comentário enviado por stremer em 02/08/2010 - 15:09h

antigamente um amador digitava comandos... um profissional conhecia linguagem de maquina...
hj... quantos de nós precisamos utilizar linguagem de maquina...
criação de jogos era uma coisa que envolvia muito conhecimento matematico, de algoritmos.
hoje muitos jogos usam a mesma engine, e criadores de jogos utilizam ferramentas próprias para o desenvolvimento... o foco é desenvolver o jogo e não perder tempo com os problemas técnicos que já foram resolvidos.
obvio... quem desenvolve as ferramentas, as engines precisa conhecer a programação mais a fundo...
e quem desenvolve drivers e sistemas operacionais ainda precisa conhecer linguagem de máquina...

reflita um pouco sobre isso...
será mesmo que linha de comando é para profissionais e ambiente grafico para amadores?

independente.... eu adoro digitar comandos... talvez seja pq vim do XT com MS-DOS....

[11] Comentário enviado por removido em 02/08/2010 - 18:51h

Amigo daniel.capua, não usei nenhuma fálacia.

daniel.capua:
"Ora, se a linguagem escrita ou falada é superior à gráfica, por que palestrantes das mais diversas áreas do conhecimento e cientistas em seus periódicos usam gráficos para expor suas ideias claramente?"

Ninguém fala por meio gráficos ou desenhos, eles (Cientistas e palestrantes) usam o conceito gráfico acompanhada da linguagem falada, pois se eu pegar um gráfico de produção de uma empresa, coloca-lo em frente ao um público e não dizer uma só palavra eles, não irão entender nada. A linguagem gráfica serve para orientar e em algumas ocasiões são um atrativo para o público, sendo encontrada em aréas como marketing. Na qual se usa o tempo todo imagens.

daniel.capua:
"Mais adiante outra falácia (um Red Herring) quando diz que a linha de comando é superior por poder ser rodada num Pentium 133MHz."

Várias máquinas podem ser reaproveitadas usando somente CLI, como interface padrão. Com o bom proveito usuário poderá, fazer tarefas corriqueiras sem abrir mão de alguns reais para desembolsar dinheiro.

nicolo:
"Desculpe a sinceridade, eu sou Santelmo, não sei mentir.
Não dá para entender nada, tá uma salada.
Segundo : A linha de comando é original dos sistemas primitivos como o velho Unix.
Terceiro: Linha de comando é para profissional que não vai perder tempo com figurinha, PORQUE profissional faz configuração caso a caso e interface grafica é coisa pré programada para usuário não-profissional de informática.
Quarto: O Linux, como bom descendente do DNA do velho Unix não era originalmente, DIGO ORIGINALMENTE , para os amadores tipo usuários comuns, o Linux nasceu para profissionais, É por isso que tem explicações curtas e GROSSAS, alem de complicadíssimas.
ATUALMENTE: AS DISTROS, note que são as DISTROS e não o LINUX. AS DISTROS focam o usuário comum, É por isso que as linhas de comando continuam no segundo plano cada vez mais escondidinhas, para não MATAR de susto o usuário comum.

Não se tata de JULGAR o bom ou o ruim, trata-se de reconhecer a realidade: OS PROFISIONAIS SÃO DIFERENTES DOS AMADORES, ou eles profissinais não seriam necessários no mundo.
É isso."

Nicolo, o meu ou seu texto está uma salada?

leandrogregory:
"Concordo. POREM discordo. Eu concordo com toda a facilidade e glamour que a linguagem texto proporciona, e sua estabilidade e sua facilidade e seu acesso SSH, e tudo de bom (ou seja eu tambem sou muito a favor da linguagem texto). POREM eu acho que a linguagem texto eh valorizada demais fazendo com que nos encontramos exatamente aonde estamos, OU SEJA, preso a ela. Se a linguagem grafica nao eh boa o suficiente para substituir a texto, talvez a grafica nao seja tao explorada como deveria tendo em vista que nao ha interesse nisso. Temos que vencer alguns preconceitos (ESTOU INCLUINDO-ME INTEIRAMENTE COMO PRECONCEITUOSO NESSE SENTIDO) e partir para uma forma de facilitar a vida de quem trabalha com informatica. Creio que a atividade de um profissional na terra eh melhorar a vida dos seres vivos, seja ele qual area atuar. Porem a uma dificuldade imensa nisso tudo pois a linguagem texto envolve o glamour, como um dos seus meritos. Como foi dito acima vemos filmes que a linguagem texto eh amplamente utilizada para enaltecer, dando uma visao mais "amadora" de quem nao a domina.E por fim nao podemos de forma alguma dizer que na vida real, a arte grafica eh mais desvantajosa do que a falada e escrita,e nao entendi o sentido que essa frase foi aplicada. No sentido de compreensao, uma forma compartilhada por dois observadores de lingua distinta possui um maior poder de compreensao do que a escrita e fala em si. Podemos confirmar isso, pois mesmo nao compartilhando nenhuma linguagem falada ou escrita com as civilizacoes antigas, podemos imaginar o que se passava naqueles tempos analizandos suas artes graficas. O poder de alcance de uma arte grafica, eh maior e mais abrangente que qualquer lingua falada ou escrita. "

Concordo e discordo também.

Concordo, por que eu acho que a informática tem que evoluir para ser mais fácil e mais eficiente para usuários que querem o serviço rápido. Discordo, por que certas coisas não mudam por que são mais poderosas e seguras e simples. A interface CLI, mostra essa simplicidade.

stremer:

"antigamente um amador digitava comandos... um profissional conhecia linguagem de maquina...
hj... quantos de nós precisamos utilizar linguagem de maquina...
criação de jogos era uma coisa que envolvia muito conhecimento matematico, de algoritmos.
hoje muitos jogos usam a mesma engine, e criadores de jogos utilizam ferramentas próprias para o desenvolvimento... o foco é desenvolver o jogo e não perder tempo com os problemas técnicos que já foram resolvidos.
obvio... quem desenvolve as ferramentas, as engines precisa conhecer a programação mais a fundo...
e quem desenvolve drivers e sistemas operacionais ainda precisa conhecer linguagem de máquina...

reflita um pouco sobre isso...
será mesmo que linha de comando é para profissionais e ambiente grafico para amadores?

independente.... eu adoro digitar comandos... talvez seja pq vim do XT com MS-DOS...."

Ilustrou, tudo. Se uma pessoa mexe com animação gráfica não precisa saber programar em assembly e muito menos mexer com terminal. Não se pode abraçar o mundo, mas sempre tem que saber se especializar e ter uma noção. Há certas ferramentas que são indispensáveis. Elas se encontram em modo texto e gráfico. :)





[12] Comentário enviado por stremer em 02/08/2010 - 19:18h

exatamente...

eu iria mais fundo ainda...
Quando se fala de ferramentas... existem aquelas que a interface pode ser texto ou grafico e outras que a interface será somente grafico (ta bom, algumas raras tbem somente texto)...
Quando temos o texto ou CLI mais precisamente envolvido, é muito mais facil e dinamico tornar esta ferramenta completa, ao contrario do grafico....
mais completo que isso é a própria biblioteca, criamos uma ferramenta e disponibilizados suas funções para quem quiser usar, seja texto ou grafico... não precisa de CLI... precisa de funções... métodos publicos... etc

agora certas ferramentas só são possiveis se forem graficas... da mesma forma que certas coisas são mais produtivas em sua forma grafica... geralmente este tipo de ferramenta não é para usuário da area de informática, mas precisamente para usuários finais de outras areas... mas ai é uma longa discussão...

falar que o modo grafico é melhor, mesmo que seja um pouco mais complexo mas seja mais intuitivo é tão controverso quanto falar que um carro automático é melhor que um carro manual... vai depender muito do uso... seja em unix ou windows... a linha de comando ainda é a forma mais rapida e pratica de se automatizar as coisas.... (eu posso dizer que sempre to criando um .sh ou um .bat diariamente para alguma tarefa).


[13] Comentário enviado por daniel.capua em 02/08/2010 - 19:47h

"Várias máquinas podem ser reaproveitadas usando somente CLI, como interface padrão. Com o bom proveito usuário poderá, fazer tarefas corriqueiras sem abrir mão de alguns reais para desembolsar dinheiro. "

Aparentemente vc não buscou se informar sobre o que constitui Red Herring. Não estou afirmando que é mentira o que vc diz (acredito na ressurreição de micros antigos), estou afirmando ser um argumento falacioso, nesse caso por "encher lingüiça".

"Ninguém fala por meio gráficos ou desenhos, eles (Cientistas e palestrantes) usam o conceito gráfico acompanhada da linguagem falada, pois se eu pegar um gráfico de produção de uma empresa, coloca-lo em frente ao um público e não dizer uma só palavra eles, não irão entender nada. A linguagem gráfica serve para orientar e em algumas ocasiões são um atrativo para o público, sendo encontrada em aréas como marketing. Na qual se usa o tempo todo imagens."

Quanto à linguagem gráfica ponha o GUI na frente do usuário sem nada escrito nele, há legendas em gráficos, e há explicações também, mas entenda que o ponto é que a linguagem gráfica é usada para simplificar, afinal algumas tabelas poderia substitui-lo e tornar o trabalho de quem lê mais difícil.
Além disso há sim expressões gráficas que não necessitam de palavras, é o caso de alguns cartazes, comerciais de TV apenas com musica, e também da pintura. Passam mensagens (mais ou menos claras, se pensarmos em opor os comerciais e pinturas por exemplo) sem palavras.

[14] Comentário enviado por aydilsonmoura em 02/08/2010 - 21:42h

Meu Amigo!!!
Sou iniciante no VOL e gostei muito da sua matéria, sou fâ do Linux a muito tempo, mas não sou nenhum phd, ainda presciso aprender muito!
Entretanto, sobre o modo texto, não sei se já foi comentado em relação a servidores, eles tambem precisam de modo texto, é mais fácil, rápido e melhor de configurar, certo? Esta aí mais um motivo sobre CLI. rsrs
Se estou falando besteira me desculpe!!!
Deus te abençõe e parabens !!!

Aydilson.

[15] Comentário enviado por dastyler em 02/08/2010 - 22:01h

Eu adoro ambientes graficos, mas nao abandono o shell por nada.
pode ver pelos meus screenshots aqui no VOL: tem sempre no minimo 2 terminais abertos rodando alguma coisa...:-P

[]´s


[16] Comentário enviado por removido em 04/08/2010 - 12:55h

daniel.capua:
"Quanto à linguagem gráfica ponha o GUI na frente do usuário sem nada escrito nele, há legendas em gráficos, e há explicações também, mas entenda que o ponto é que a linguagem gráfica é usada para simplificar, afinal algumas tabelas poderia substitui-lo e tornar o trabalho de quem lê mais difícil.
Além disso há sim expressões gráficas que não necessitam de palavras, é o caso de alguns cartazes, comerciais de TV apenas com musica, e também da pintura. Passam mensagens (mais ou menos claras, se pensarmos em opor os comerciais e pinturas por exemplo) sem palavras. "

Entendi seu ponto de vista, mas há coisas quem sempre vai existir por serem melhores e mais viáveis, escrevi esse artigo para não disseminar FUD sobre a CLI. E sim para acabar com preconceito de "feia e velha CLI, não presta".

Aprecio seus comentários, espero que aprecie os meus.

[17] Comentário enviado por nicolo em 04/08/2010 - 15:45h

O GUI é coisa pré programada, é prático, mas é limitado ao que foi programado; atende a estatística de tres desvio padrões, mas não vai resolver tudo. São os chamados casos mais repetitivos. O windows é metido a ter GUI para tudo, mas resume o acesso.
O linux é aberto não resume o acesso.
Os profissionais adoram o Linux pela abertura total, mas os usuários comuns não precisam disso, e nem sabem o que fazer com isso.

A linguagem escrita e falada comunica mais e melhores idéias que a gráfica. Tente explicar Nietzsche com figuras. O Bocage e o Nelson Rogrigues, podem ser explicados com figuras, talvez.
Do mesmo modo o command line fala mais fundo com a máquina que as figurinhas pré programadas. Não se coloca tudo em GUI, mas se tiver que usar um media-player qualquer digitando vou dar um chute nele, ou melhor vou xingar.
Software é o que se xinga, hardware é o que se chuta.

O artigo carece de clareza e objetividade, está tentando agradar a gregos e troianos, mineiros e baianos. Como isso é impossível vem uma enxurrada de comentários.

[18] Comentário enviado por raulgrangeiro em 05/08/2010 - 20:00h

Muito bom o artigo amigo, e realmente o modo texto é muito importante. Quando aprendemos a usá-lo, pelo menos um pouco, é que vemos o quanto pode ajudar. Afinal, existe algum jeito melhor de fazer download do que com o comando wget? ele faz downloads mais rápidos, com descrição, e se o download falhar ele tenta de novo, e se ele desistir é só usar wget -c. É excelente!

Até mais!

[19] Comentário enviado por sandrosfc em 11/08/2010 - 12:39h

Também prefiro modo texto,no momento uso o Arch e sua configuração é só manual,eu acho ótimo,pois vou me aprofundando no sistema hehe,CLI é muito mais prático mesmo,vlw pelo artigo :)

[20] Comentário enviado por Arthur Andrade em 23/08/2010 - 14:54h

Muito bom artigo.

O que não falta é gente por aí com aversão ao terminal. =P


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts