Conectar rede WIFI pelo terminal

Faça de modo fácil conexões a redes Wifi WPA/PSK WPA2/PSK com DHCP e wpa_supplicant via terminal sem precisar ficar derrubando e levantando placas ou ficar digitando uma "grande" quantidades de linhas para fazer as coisas funcionarem bem. Com este script/programa você apenas precisa escolher a placa a qual quer se conectar, a rede e digitar a senha para se conectar. E caso queira ainda pode testar a conexão via ping. Para aqueles que curtem uma "tela preta", o script pode dar uma boa acelerada no trabalho de configuração de conexão a redes wifi. Basta dar permissões de execução e executar. Qualquer dúvida leia os comentários no código fonte. :)

Por: Perfil removido


Salvar link favorito

Script útil para quem (assim como eu) usa um gerenciador de janelas simples e que não consegue executar os favoritos que são salvos diretamente pelo navegador (depois de arrastar o atalho para alguma pasta). Este script cria um arquivo .htm que redireciona você para o link que desejar (substituindo, assim, o "atalho" favorito, que normalmente não funcionam nestes WMs) SINTAXE DE USO: $ ./fav add <link> <nome> Onde <link> é o link para "favoritar" e <nome> é o nome que será dado ao arquivo; exemplo: Para salvar um "atalho" para o Google, basta executar: ./fav add http://www.google.com Google O comando acima vai criar um arquivo chamado Google.htm na sua pasta pessoal (/home/$USER) que, ao ser executado, te levará a página do Google OBSERVAÇÕES: #1 - o link deve ser completo (incluindo o http://) e, caso exista algum espaço ou caractere especial nele, deixe ele entre aspas ("") assim: ("http://isso é um exemplo.com"); #2 - por mais que o link possa vir entre aspas (""), o <nome> não pode!! logo, se você precisar criar um arquivo que tenha espaços no nome, crie primeiro o arquivo sem os espaços e depois você adiciona-os, renomeando; DICA: Você pode alterar o destino do arquivo modificando o script, mas precisamente as linhas ' export file="/root/$nome.htm" ' e ' export file="/home/$USER/$nome.htm" ' -> Se você quiser que os links sejam salvos no seu Desktop, por exemplo, basta trocar a linha ' export file="/home/$USER/$nome.htm" ' por ' export file="/home/$USER/Desktop/$nome.htm" ' e a linha ' export file="/root/$nome.htm" ' por ' export file="/root/Desktop/$nome.htm" ' (sem os apóstrofos ['']) NOTA: Eu publiquei também um script para listar os favoritos criados por este script (favs), assim, você pode executá-los por meio de uma lista gerada em um terminal, sem precisar ficar arrastando mouse e clicando; quando o script em questão for publicado, eu posto o link nos comentários deste (favs) Enjoy!

Por: Perfil removido


Escrita de um número em octal na tela em Assembly Puro para Linux 64 bits (GNU Assembler)

Este pequeno programa em Assembly tem uma antiga versão em formato de 32 bits: http://www.vivaolinux.com.br/script/Escrita-de-um-numero-em-octal-na-tela-em-Assembly-Puro-para-Linux-x86-(GNU-Assembler)/ Esta versão está no formato 64 bits, para criação de objeto e linkedição em formato ELF64. De modo semelhante à primeira versão, o código usa a pilha para a reordenação dos dígitos após a sequência de divisões. Também foi escrito para usar variáveis globais, que não são tão adequadas ou elegantes como variáveis locais ou a pilha, visando facilitar a compreensão e dar uma visão mais intuitiva ao programa. Conforme os restos sucessivos são obtidos, são empilhados, sendo ainda acrescidos do endereço inicial da string "digit", de modo que o valor empilhado aponta exatamente - é um endereço de memória, um ponteiro mesmo - para o dígito que será impresso. Conforme vão sendo desempilhados, os dígitos são impressos. O último item desempilhado é um ponteiro para o caractere "new line" armazenado ao final do código. Este caractere identifica o fim da escrita dos dígitos, feita através de um cmp (comparação). As diferenças entre a versão de 32 bits e a de 64 bits são notadamente visíveis no uso das interrupções, modo de chamá-las e registradores. - Interrupção de escrita 32 bits: 4 - Interrupção de escrita 64 bits: 1 - Interrupção de encerramento 32 bits: 1 - Interrupção de encerramento 64 bits: 60 - Chamada de interrupção 32 bits: "int 0x80" - Chamada de interrupção 32 bits: "syscall" - Registradores usados no código com interrupções de 32 bits: eax. ebx, ecx, edx - Registradores usados no código com interrupções de 64 bits: rax. rdi, rsi, rdx No caso dos registradores, percebe-se que em 64 bits houve uma pequena mudança na analogia usual.

Por: Perfil removido


Escrita de número em hexadecimal em Assembly Puro para Linux 64bits (Nasm - Netwide Assemble)

A primeira versão deste código foi publicada no formato de 32 bits: http://www.vivaolinux.com.br/script/Escrita-de-um-numero-em-hexadecimal-na-tela-em-Assembly-Puro-para-Linux-x86-(Nasm-Netwide-Assemble/ Esta versão foi criada no formato de 64 bits, para criação de objeto e linkedição em formato ELF64. Semelhante ao outro, este código utiliza-se da pilha para a reordenação dos dígitos após as divisões sucessivas. Também escrito para usar variáveis globais, não tão adequadas ou elegantes como variáveis locais ou a pilha, visando facilitar a compreensão uma visão intuitiva do programa. Conforme os restos das divisões são obtidos, serão empilhados, sendo acrescidos do endereço inicial da string "digit", de modo que o valor empilhado aponta exatamente - é um endereço de memória, vulgo ponteiro - para o dígito que deve ser impresso. Conforme são desempilhados os valores, os dígitos vão sendo impressos. O último item a ser desempilhado é um ponteiro para o "new line" armazenado ao final do código. Este caractere identifica o final da escrita dos dígitos, feita através de um cmp (comparação). As diferenças entre a versão de 32 bits e a de 64 bits ficam visíveis no uso das interrupções, chamadas de interrupções e registradores. interrupção de escrita 32 bits = 4 interrupção de escrita 64 bits = 1 interrupção de encerramento 32 bits = 1 interrupção de encerramento 64 bits = 60 chamada de interrupção 32 bits = "int 0x80" chamada de interrupção 32 bits = "syscall" registradores usados no código com interrupções de 32 bits = eax. ebx, ecx, edx registradores usados no código com interrupções de 64 bits = rax. rdi, rsi, rdx No caso dos registradores, percebe-se que em 64 bits houve uma pequena mudança na analogia usual.

Por: Perfil removido


Criando usuário no sistema operacional Debian 8

Script básico para adicionar usuário no sistema operacional Debian 8 "Jessie", no qual pergunta qual o nome do usuário e login.

Por: Perfil removido






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts