Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

1. Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

Pythonux
bielinux

(usa Ubuntu)

Enviado em 04/07/2016 - 09:51h

Abro este tópico com um debate sobre a regulamentação do setor de TI. Você é a favor? Contra? Independente de ser a favor ou contra, devemos respeitar as opiniões alheias.

Eu sou a favor da regulamentação. TI está em crescimento no mundo inteiro, mesmo com a crise que aflige o nosso país verde e amarelo. A computação vem fazendo parte da vida de pessoas e empresas, que usufruem dos benefícios trazidos por este nicho. No entanto, à medida que o mercado de tecnologia da informação sobe, parece que os salários e o reconhecimento vêm diminuindo. Claro, isso aqui no Brasil e em alguns outros países subdesenvolvidos.

É comum vermos hoje em dia "profissionais formatadores de discos rígidos" ganhando rios de dinheiro com um cursinho de montagem e manutenção de computadores. Enquanto isso, do outro lado da moeda, há profissionais graduados que contribuem com a sociedade construindo equipamentos de hardwares, softwares, lecionando aulas de computação e muito mais ganhando praticamente o mesmo salário...


  


2. A favor

Tiago Martimiano de Siqueira Uruba
tiagodebian

(usa Debian)

Enviado em 04/07/2016 - 10:20h

Cara eu também sou a favor dessa questão acredito que trará alguns beneficios bacanas para o profissional de TI não só uma base salárial minima a ser paga para um determinado cargo, mas também a formação será mais valorizada e requisitada para contratação.


3. Re: Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

M.
XProtoman

(usa Fedora)

Enviado em 04/07/2016 - 11:45h

Bom dia a todos,

Sou a favor, acho que estava pensando sobre isso essa semana, acho que nossa profissão precisa ser valorizada como tantas outras. Toda a classe, ou grande parte dela, precisa "fechar" com esse interesse.

http://idgnow.com.br/internet/2016/06/09/entidades-de-ti-entregam-manifesto-a-michel-temer/

____________________
“Mas nós sabemos que a razão de a maioria estar aqui, é a nossa afinidade com a desobediência!” (Morpheus)


4. Re: Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

Giovanni  M
Giovanni_Menezes

(usa Void Linux)

Enviado em 04/07/2016 - 13:30h

Sou a favor, é uma coisa que já deveria ter saído "pra ontem".

Só tenho receio do que possa ter no projeto, ainda não li, espero que não tenha nenhuma pegadinha, a começar estabelecendo um piso nacional por cada formação, seja técnica ou superior.

E é claro, a pessoa tem que ser formada, é a coisa mais lógica, ninguém aqui por exemplo faria uma cirurgia de estômago em um médico não formado, "autodidata", alias tau elemento sequer pode exercer a profissão sem ser formado.

É preciso também uma reforma nas nomenclaturas, com nome adequado e descrição exata aonde cada área atua, unificar algumas, renomear outras, ser um padrão nacional.



--------------------------------------------------------------------------
Somente o Software Livre lhe garante as 4 liberdades.
Open Source =/= Free Software.


5. Re: Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

Fábio Berbert de Paula
fabio

(usa Debian)

Enviado em 04/07/2016 - 16:29h

Na teoria é lindo, mas na prática não funcionaria. Existe um abismo de conhecimento entre o aluno que sai graduado da faculdade e o profissional que não se graduou e já tem experiência de mercado. No dia em que regulamentarem o TI o país não anda. Infelizmente só a galera que tem diploma na parede não é capaz de suprir a necessidade de mão de obra. Na verdade 80% da galera que pega o canudo não é capaz de atuar no mercado de trabalho sem antes passar por um bom período de adaptação/estágio.

Em TI, atualmente, uma certificação vale muito mais que um diploma. Se eu preciso de um analista de redes Linux, um profissional certificado LPI tem muito mais valor que um aluno graduado pra mim.

Sem a necessidade de diploma já há uma grande lacuna entre oferta e demanda. Tem muita vaga não preenchida por falta de profissional qualificado por aí. Façam um teste, tentem procurar um profissional experiente em qualquer área mais específica pra ver se é fácil encontrar. Não estou falando de formatadores de máquinas e sim de desenvolvedores, DBAs, analistas de suporte, analistas de segurança etc.



6. Pois é...

Tiago Martimiano de Siqueira Uruba
tiagodebian

(usa Debian)

Enviado em 05/07/2016 - 10:35h

Fabio,

Ai tenho que concordar só falou verdades...


7. Sou a favor da regulamentação

manopac
manopac

(usa Debian)

Enviado em 06/07/2016 - 18:19h

É mas os profissionais que não tem diploma já estão fora a muito tempo, é só dar uma olhadinha lá na Catho por exemplo que todos pedem que o cara tenha curso técnico ou esteja fazendo uma graduação, sem contar que concurso para quem não tem diploma na área nem pensar, e se alguém que não tenha diploma conseguir entrar numa empresa respeitável não irá longe em termos de promoção ou sequer será lembrado. Pelo meu ver de início realmente haverá uma queda muito significativa no numero de profissionais de ti pois a grande maioria faz bico na função, mas por outro lado surgirão outros tipos de profissionais mais comprometidos com a ti. Ninguém sai sabendo da faculdade, nem por exemplo um estudante de direito que irá se aperfeiçoar em determinada área de atuação fazendo cursos mas nem por isso se desprezando o diploma, e nem por conta disso faltam advogados. Com regulamentação ou sem regulamentação a única coisa que vai sobrar para aqueles que não tem curso técnico nem diploma serão os biscates.


8. Re: Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

Ricardo Groetaers
ricardogroetaers

(usa Linux Mint)

Enviado em 07/07/2016 - 11:25h

bielinux escreveu:
É comum vermos hoje em dia "profissionais formatadores de discos rígidos" ganhando rios de dinheiro com um cursinho de montagem e manutenção de computadores. Enquanto isso, do outro lado da moeda, há profissionais graduados que contribuem com a sociedade construindo equipamentos de hardwares, softwares, lecionando aulas de computação e muito mais ganhando praticamente o mesmo salário...

Eu acho que voce se expressou mal, "rios de dinheiro" está um pouco exagerado. De qualquer forma, seguindo a linha de raciocinio proposta, pergunto?
Porque um "profissional graduado" se sujeita a ganhar pouco se poderia ganhar "rios de dinheiro" formatando discos rígidos? Só para dizer que é "chique"?
Não sou do ramo de informática mas não acredito que a tal regulamentação vá melhorar alguma coisa. Esse assunto, inclusive já foi comentado em outro tópico.


9. Á FAVOR!

Junior
2016henrique

(usa Ubuntu)

Enviado em 07/07/2016 - 12:33h

A favor com certeza, precisamos mostrar aos brasileiros que nós temos importância e o nosso espaço na sociedade. Nosso trabalho chega á ser mais importante que os demais, desde a segunda guerra, quando os computadores descriptografos nos ajudaram á vencer os nazistas...hoje em dia, Whatsapp,telegram, muita gente utiliza esses apps p falar sobre o trabalho... E muitos mais exemplos que mostram que devemos ser reconhecidos e mais valorizados!. Também precisamos de mao de obra qualifacada nas empresas de TI!


10. Re: Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

Junior
2016henrique

(usa Ubuntu)

Enviado em 07/07/2016 - 17:47h

E também mostrar que o TI tem que ser destinado apenas aos qualificados,pois vejo muita gente querendo trabalhar em TI sendo autodidata e leigos, o que é um perigo para as empresas, já que seu conhecimento pode ser de uma fonte nao muito segura... a area de TI está se tornando algo "universal", em outras palavras, pra qualquer um, e para mim, isso é um desrespeito á comunidade, e também haveria pouca oportunidade dos qualificados se esses autodidatas entrassem no meio,ia encher o saco...


11. A regularização apenas atrapalha o profissional

Edivaldo de Oliveira ALcantara
edivaldo145

(usa Ubuntu)

Enviado em 08/07/2016 - 00:42h

No ano 2000 quando me tornei técnico de informatica, jamais poderia imaginar que o tão promissor mercado de trabalho de TI se tornaria o enorme salão de bordel que se encontra hoje, cada um se vendendo o mais barato possível independente de suas habilidades e competências.
Infelizmente isso não é culpa apenas da falta de regularização da categoria, nem é apenas por que o empresariado não valoriza apenas o funcionário do TI, o empresariado sabe muito bem da nossa importância, não sejam tolos.

Sabendo disso desisti de procurar emprego e passei a prestar meus serviços de forma autônoma, fosse montando pequenas redes, reparando maquinas ou até mesmo formatando HDs, as vezes em apenas um cliente eu recebia o equivalente a uma semana de trabalho na empresa (não que fosse muita grana, mas era algo próximo do justo).

Apos me formar em uma conceituada faculdade da área da tecnologia e na inocência de acreditar que o problema dos baixos salários era a falta de qualificação compreendi que o problema é bem mais grave que isso (vi muitos caras com muito mais conhecimento que eu, com diversas certificações ganhando menos do que eu quando prestava meu medíocre serviço autônomo. Hoje o motivo dessa desgraceira é bem clara, o profissional de TI é um bundão que vai reclamar do salario, mas não vai pedir demissão e o mais triste é que o seu patrão sabe muito bem disso, e se pedir demissão amanha pela manha terá uma fila de otários esperando para se digladiar pela sua vaga mesmo que por um salario ainda menor.

Ultra "mentiralização" profissional, deixe entender que so pagarei salario de Junior para um senior....

Retirado do Infojobs, Analista Programador Asp.Net Mvc Júnior em São Paulo - SP como é pratica comum o salario é omitido; me pergunto que Junior sabe tudo isso?
( Banco de dados: SQL Server
Programação: VB.Net, Ruby, R, Python, PHP, MATLAB, JavaScript, Java, HTML, Erlang, jQuery, Cuda extensions, Dot Net, ASP.Net, C, C#, ASP, C++, COBOL, CSS, C+)

Infelizmente o profissional de TI se vende barato, aceita salários ridiculamente baixos, aceita regimes de trabalho ilegais (vide a festa da CLT flex, pagamento por fora, contratos PJ com salários equivalentes ao CLT) Dificilmente veremos tanta competitividade entre meretrizes dentro de um puteiro, mas veremos adagas cravadas nas costas de qualquer companheiro do TI em troca de 1 real a mais no VR.

Ai vem a regulamentação salvar nossas almas, (ou entrega-la de ver ao senhor dos infernos);

01 A entidade de classe cobra imposto para voce puder trabalhar,

02 A entidade de classe pode proibir que muitos guerreiros e excelentes profissionais autodidatas com muito tempo de experiencia sejam expurgados do mercado de trabalho. Muitos profissionais autodidatas (comuns nos países desenvolvidos) são muito melhores e mais competentes do que pessoas formadas em certas UNIesquinas que tem por ai.

03 Existem mecanismos para fugir das entidades Se o piso salarial estipulado pela entidade fosse 4000 reais por exemplo, ótimo a empresa tem a saída legal de te contratar como PJ e pela cultura de auto desvalorização as pessoas iriam aceitar para receber pagamentos ridiculamente baixos e sem nenhum beneficio, se quer tendo que respeitar carga horaria de 40 horas semanais. Um prato cheio para aumentar a terceirização e reduzir ainda mais a honra da categoria.

04 Converse com pessoas que possuem profissões ja regulamentadas (como os professores por exemplo) e perceba que a entidade faz nada por eles.

05 As únicas entidades que funcionam são as entidades que os patroes temem uma greve a qualquer momento, por exemplo, metroviários, metalúrgicos, motoristas e cobradores de ônibus (sim eles ganham mais do que você imagina, provavelmente mais do que você) e conhecendo os profissionais de TI infelizmente isso nunca acontecera, mesmo sabendo o que o maior medo da maioria das empresas é ver os servidores parados por um minuto que seja eles tem a segurança de que é mais fácil isso acontecer por uma intervenção extraterrestre do que por uma mobilização de uma classe composta por gente politicamente nula.

Poderia numerar diversos outros motivos pelos quais a regularização não vai trazer melhoria alguma para o setor, mas o principal motivo é: Os indivíduos que compõem o setor tem uma péssima cultura de auto desvalorização, bem como 90% dos brasileiros que preferem se sujeitar a receber uma miséria do que dizer por esse valor eu prefiro ir vender bala no semáforo e se aventurar de forma autônoma.




12. Re: Vamos falar sobre a regulamentação do TI?

Edivaldo de Oliveira ALcantara
edivaldo145

(usa Ubuntu)

Enviado em 08/07/2016 - 01:01h



Giovanni_Menezes escreveu:

Sou a favor, é uma coisa que já deveria ter saído "pra ontem".

Só tenho receio do que possa ter no projeto, ainda não li, espero que não tenha nenhuma pegadinha, a começar estabelecendo um piso nacional por cada formação, seja técnica ou superior.

E é claro, a pessoa tem que ser formada, é a coisa mais lógica, ninguém aqui por exemplo faria uma cirurgia de estômago em um médico não formado, "autodidata", alias tau elemento sequer pode exercer a profissão sem ser formado.

É preciso também uma reforma nas nomenclaturas, com nome adequado e descrição exata aonde cada área atua, unificar algumas, renomear outras, ser um padrão nacional.



--------------------------------------------------------------------------
Somente o Software Livre lhe garante as 4 liberdades.
Open Source =/= Free Software.


No brasil Pais de péssimas universidades, péssimos cursos técnicos ha uma fixação muito grande na formação acadêmica e um desprezo pelo auto didata, por exemplo acredito que preferiria se operar com um medico com 20 anos de experiencia do que com um medico que é recém formado, o motivo disso é que nos 20 anos de experiencia ele adquiriu muito mais conhecimento de forma auto didática do que nos anos que possou indo para a aula de ressaca apos as festanças de republica, colando para passar nas provas, estudando para a prova so emcima da hora... Evidente que programar é bem diferente do que costurar estômagos... se não funcionar a gente altera e recompila e tudo bem então por que ter o mesmo rigor? Entre um profissional auto didata que programa a 20 anos e um recém formado na Uniban, bem não tenho duvida de qual deve ser mais competente, alem disso as empresas fazem testes e não contratam qualquer um, contratam quem esta apto a exercer a função dentro do que o mercado de trabalho ofereceu para a empresa escolher, pelo salario que ela quer pagar, e por quanto o profissional aceita receber... Lembre se que o Mito Kevin Mitnick é auto didata, assim como uma enorme lista de pessoas que muito contribuíram para a computação sem ter diploma universitario



01 02