Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

1. Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Glauber GF
mcnd2

(usa Debian)

Enviado em 22/04/2012 - 15:17h

*O que se esconde por trás das núvens?
*O que as empresas de TI devem fazer para além da inovação tecnológica deixar de poluir ajudando o meio ambiente?

"Por uma nuvem mais limpa"

"Grandes empresas de TI alimentam com energia suja seus datacenters, usados para guardar informações dos internautas de todo o mundo, mostra relatório do Greenpeace.

Enquanto cada vez mais pessoas se conectam à “nuvem”, como é chamado o ambiente virtual que armazena dados e arquivos dos internautas, a demanda por energia aumenta – muitas vezes suprida por fontes sujas.


As fontes sujas de energia, especialmente o carvão, estão no centro do problema que causam as mudanças climáticas. Isso porque, ao serem queimados, emitem grandes volumes de gás carbônico, o principal gás que causa do efeito estufa.

Portanto, quando um internauta sobe uma foto em uma rede social, por exemplo, ele pode piorar inadvertidamente o aquecimento global. É isso que mostra o novo relatório do Greenpeace, “How clean is your cloud?” (“Quão limpa é sua nuvem?”, em inglês), que avalia 14 empresas de TI e o abastecimento de eletricidade de mais de 80 datacenters.

“Quando as pessoas ao redor do mundo compartilham suas músicas ou fotos na nuvem, elas deveriam ter o direito de saber se esta é alimentada por energia limpa e segura”, afirma Pedro Torres, coordenador da Campanha de Clima e Energia do Greenpeace Brasil.

Empresas como Google, Yahoo e Facebook estão tomando medidas para utilizar energia limpa para alimentar suas nuvens. Já outras, como Apple, Amazon e Microsoft, ficaram para trás, optando por construir seus datacenters movidos por carvão e energia nuclear. Mais da metade da demanda energética da Apple é abastecida por carvão e a energia nuclear é responsável por providenciar quase um terço do que a Amazon utiliza.

“Companhias altamente inovadoras e lucrativas estão construindo datacenters que utilizarão energia proveniente da queima de carvão, e agindo como se seus clientes não soubessem disso ou não se importassem. Eles estão errados”, entende Gary Cook, analista sênior de Políticas do Greenpeace Internacional. “Muitas empresas de TI têm feito grandes progressos em termos de eficiência energética, mas isso é apenas metade do que deve ser feito. Elas precisam ter certeza de que a energia que utilizam é proveniente de fontes limpas.”.

Quanto mais pessoas usam a nuvem para armazenar e compartilhar fotos, vídeos e documentos, mais datacenters as empresas de TI têm de construir. São edifícios tão grandes que muitas vezes podem ser vistos do espaço, e que abrigam milhares de computadores consumindo uma quantidade assustadora de energia elétrica.

Alguns datacenters usam a mesma energia necessária para abastecer 250 mil residências europeias. Se a nuvem fosse considerada um país, ela seria o quinto maior consumidor de eletricidade no mundo. A expectativa é de que essa demanda triplique até 2020. Como conseqüência do uso de matrizes energéticas sujas, os datacenters são responsáveis por uma grande emissão de gases de efeito estufa. Em 2007, eles emitiram 116 milhões de toneladas de gás carbônico.

Google, Yahoo e Facebook começam a investir em eficiência energética, priorizar energias renováveis e exigir melhores opções energéticas do governo. Tanto o Google quanto o Yahoo estão aumentando a participação das energias renováveis em suas instalações, inclusive em suas novas construções. Já o Facebook compartilha o OpenCompute, tecnologia de eficiência energética, e anunciou em dezembro uma nova política que prioriza o uso de energia limpa.

O Greenpeace convida todas as empresas de TI que utilizam tecnologia de nuvem para:

Serem mais transparentes sobre seu uso de energia e sua pegada de carbono e compartilharem soluções inovadoras para que o resto do setor possa melhorar;
Desenvolver uma política de escolha de local de instalação de seus datacenters que demonstre a preferência por áreas em que há energia limpa;
Comprar ou investir diretamente em energias renováveis;
Exigir que os governos e os usuários aumentem a quantidade de energia renovável disponível na rede.

Como o Brasil pode participar

O Brasil é um país privilegiado. Com enorme potencial ainda inexplorado de energia eólica, solar e de biomassa, pode planejar-se para utilizar as fontes renováveis da maneira mais eficiente possível. Empresas que buscam fontes de energia limpa podem se beneficiar com esse potencial.

“Nosso país já é um dos maiores consumidores de tecnologia digital no mundo, com 80 milhões de internautas. É preciso informá-los que essas empresas, ditas modernas, utilizam fontes energéticas do século passado em seus países”, afirma Pedro Torres, do Greenpeace Brasil.

Por outro lado, o Brasil, com o enorme potencial das novas fontes renováveis pode selar o casamento perfeito que nos colocaria na ponta da dita terceira Revolução Industrial. “Unir empresas de TI e novas fontes renováveis é gerar empregos verdes para o país, contribuir para o desenvolvimento sustentável e ajudar no combate aos gases poluentes que tanto prejudicam o equilíbrio do clima de nosso planeta.”"

Relatório na íntegra em inglês ( http://www.greenpeace.org/brasil/Global/international/publications/climate/2012/iCoal/HowCleanisYour... )

Fonte: http://www.greenpeace.org/brasil/pt/Noticias/Por-uma-nuvem-mais-limpa/


  


2. "Limpe o que há de mais sujo na internet"

Glauber GF
mcnd2

(usa Debian)

Enviado em 22/04/2012 - 15:26h

"Limpe o que há de mais sujo na internet"

Mande uma mensagem para os CEOs da Microsoft , da Amazon e da Apple, pedindo para eles utilizarem energias limpas em suas nuvens.

http://www.greenpeace.org/brasil/limpenossanuvem/


3. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Glauber GF
mcnd2

(usa Debian)

Enviado em 22/04/2012 - 19:00h

Como sempre, sem muita atenção, o meio-ambiente para o mundo super capitalista não é de grande importância como o consumismo. Esperava algumas menifestações por aqui mas não foi o que houve até agora no tópico. Mais é assim mesmo. As pessoas só começam a agir após o acontecimento, ai poderá ser tarde demais. Mais tarde do que nunca. O ideal mesmo é antecipar o que se pode fazer e não esperar pelo pior. Espero que assim como a tecnologia evolui, o meio-ambiente seja preservado, porque tudo que temos de tecnologia hoje é graças a matéria prima do meio-ambiente, que por sua vez não tem tanta atenção assim...




4. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Geraldo Albuquerque
AprendiNoLinux

(usa Ubuntu)

Enviado em 22/04/2012 - 20:47h

mcnd2 escreveu:

Como sempre, sem muita atenção, o meio-ambiente para o mundo super capitalista não é de grande importância como o consumismo. Esperava algumas menifestações por aqui mas não foi o que houve até agora no tópico. Mais é assim mesmo. As pessoas só começam a agir após o acontecimento, ai poderá ser tarde demais. Mais tarde do que nunca. O ideal mesmo é antecipar o que se pode fazer e não esperar pelo pior. Espero que assim como a tecnologia evolui, o meio-ambiente seja preservado, porque tudo que temos de tecnologia hoje é graças a matéria prima do meio-ambiente, que por sua vez não tem tanta atenção assim...



Sou a favor do meio-ambiente mas sem hipocrisias e papos furados sustentáveis de empresas que costumam pregar como o Santander, Bradesco, Rede Globo entre outras que se puxarem a capivara das meninas irão ver que nunca foram sustentáveis mas querem que outros sejam.

As vezes a galera demora pra entrar no clima e comentar rsrs. Nunca fui de ficar acomodado com os acontecimentos.

Por que os governos não adotam tecnologias baseadas em opensource ?
Por que governos não utilizam todos seus documentos eletrônicos em vez de consumir cerca de 29milhões por mês só com xeros nas prefeituras de todo Brasil?
Por que querem acabar com as sacolinhas plásticas se 99% de todos os outros produtos manufaturados usam algum tipo de embalagem plástica ? E eles não vão mudar ?

No que acredito ? http://www.vivaolinux.com.br/topico/Off-Code-Cafe/Tem-comunista-aqui-no-VoL?pagina=8&num_por_pag...


5. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Glauber GF
mcnd2

(usa Debian)

Enviado em 22/04/2012 - 20:59h

Geraldo, concordo com você. Nós só temos que ver que tudo que possuímos vem do consumismo e capitalismo, mas devemos saber consumir com responsabilidade.

Cada um de nós somos responsáveis por porcentagem de poluição em nosso cotidiano. Deveremos mudar essa atitude e dar uma atenção maior ao meio-ambiente e as novas tecnologias renováveis. Nós não fazemos isso sozinho, dependemos dos governantes de tomar as atitudes maiores (o que não ocorre nos dias de hoje) para até então a contribuição ao meio-ambiente esteja sólida com programas de reciclagem e coleta seletiva com criação de cooperativas de reciclagem ou até grandes empresas tomarem atitudes de renovação ambiental.


6. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Geraldo Albuquerque
AprendiNoLinux

(usa Ubuntu)

Enviado em 22/04/2012 - 21:28h

mcnd2 escreveu:

Geraldo, concordo com você. Nós só temos que ver que tudo que possuímos vem do consumismo e capitalismo, mas devemos saber consumir com responsabilidade.

Cada um de nós somos responsáveis por porcentagem de poluição em nosso cotidiano. Deveremos mudar essa atitude e dar uma atenção maior ao meio-ambiente e as novas tecnologias renováveis. Nós não fazemos isso sozinho, dependemos dos governantes de tomar as atitudes maiores (o que não ocorre nos dias de hoje) para até então a contribuição ao meio-ambiente esteja sólida com programas de reciclagem e coleta seletiva com criação de cooperativas de reciclagem ou até grandes empresas tomarem atitudes de renovação ambiental.


Agora sim você tocou na ferida rrs, gostei. :)

A solução está na política. Envolver as pessoas para que cobrem as mudanças nas leis sem protecionismos como está sendo o caso das sacolinhas. Abrem um novo universo consumista e custoso para o povo e todos os outros que destroem o meio-ambiente continuam fazendo o que querem.
Colete seletiva deveria acontecer em todas cidades e bairros. Falta vontade política. Falta vergonha na cara da população para encarar esta difícil missão. Faço minha parte e me envolvo sempre que posso. Onde vivo é um lugar humilde da zona norte e as pessoas jogam lixo na rua, nos terrenos, na porta de casa. Não há cultura. Não há cidadania. Se eu for falar com um dos traficantes que dominam a área, talvez seja mais fácil do que falar com um policial quando vejo alguém jogando lixo na frente da minha casa.

É possível mudar ? Claro que é. Tem que querer mudar.



Andar de automóvel movido a gasolina em vez de usar metrô parece ser o maior point da elites consumistas. Elas não se importam com o meio-ambiente. Só interessa o meio-ambiente falado nas TVs com hipocrisias. O metrô de são paulo é uma vergonhaaaaaaaaaaaaaaaaa. ônibus ? Uma lastima. Mas as elites não estão nem aí. Falam de sustentabilidade poluindo com seus automóveis de luxo paradas nos trânsitos de nossas megametropoles como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas, etc....

Quer discutir meio-ambiente de verdade ? Retire a porra dos carros das ruas e construa metrô movido a energia limpa.
Quer melhorar o meio-ambiente ? Retire das ruas os bebedores de cerveja e destilados. Eles emporcalham as nossas cidades e matam nossas famílias.
Quer melhorar o meio-ambiente ? Retire das ruas drogados legalizando algumas drogas para que possam ser tratados dignamente pelo SUS e instituições de saúde. Hoje até alguém que usa a planta canabis é tratado como bandido. Isto é hipocrisia.

Falta é muita coragem para encarar os problemas isso sim. Quem sabe quando tiver mais idade vou me candidatar kkkk Ou me matam ou mudo essa nossa terrinha. Quer andar de carro ? Vai pagar 5 vezes mais. Metrô tem que ser 2x mais barato e tem que ter em todo lugar. Se em São Paulo não tivessem roubado tanto desde o dia em que nasci, já seria realidade um transporte melhor.









7. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Izaias
izaias

(usa LMDE)

Enviado em 22/04/2012 - 21:31h

Tudo isto é muito complicado nos países capitalistas.

Toda uma cadeia produtiva estará em jogo, se todo o lixo do mundo for reciclado.
Mesmo sendo perfeitamente factível produzir com recicláveis, é muito complicado.

Não sei, mas parece que o único lixo não-reciclável é o nuclear.
Mas com a evolução do reatores de fusão, a solução para este lixo altamente perigoso, está com os dias contados.

Mas o que quero enfatisar, é mesmo a cadeia produtiva.

Veja, para produzir o alumínio, que é elemento 100% reciclável, já está implantado toda uma cadeia produtiva, da natureza à prateleira do varejo.

Como a indústria de reciclagem poderá competir com a indústria já estabelecida?

Seria a reciclagem feita pela própria siderúrgica, que já produz o alumínio pela cadeia produtiva já estabelecida?

O que ganharia a indústria siderúrgica? Bastariam incentivos fiscais?

Ou uma indústria alternativa para produzir com materiais recicláveis, como poderia competir?
Sim, competir. Afinal, esta indústria terá funcionários, impostos (mesmo que legalmente incentivados), custos e mais custos.

Quem ariscaria um negócio deste?


Um amplo debate deve ser discutido com toda sociedade.
Porque tudo está mercantilizado, ninguém irá investir em algo que não haverá retorno.

Vivemos num mundo capitalista. E é isto que não irá mudar.

Tudo o que tiver que ser criado ou adaptado, terá que ser adequado a esta realidade capitalista.

Não é com romantismo.


8. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Glauber GF
mcnd2

(usa Debian)

Enviado em 22/04/2012 - 22:17h

Não há quem não consuma, a não ser aquele que não tem dinheiro (ou tem)! Só temos que nos educar e pensar melhor não só no capitalismo, mas sim no que ha de melhor e não deixar de cuidarmos bem que é o nosso habitat (querido planeta). Temos que ter uma mudança radical em nossas culturas consumistas e se mexer a consumir algo sustentável e realmente sustentável. Para aqueles que não há como mudar deverá em outras formas e adptações que não há de não se adptar as novas regras e maneiras. Isso é algo a ser concretizado em longo prazo, e isso começa de pequenas maneiras e habitos que constumamos a fazer todos os dias.

Mas em questão das empresas de tecnologia sabendo que há energia sustentável e limpa continua a não tirar o c* da cadeira deixando toneladas de 'carvão' ser queimado para gerar energia para seus datacenters!


9. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 23/04/2012 - 00:08h

Nuvem ?! Poluição ?!? Poluição nas nuvens ?!?!?

Poluição como é concebida existe desde a primeira industrialização e tão longe não será extinguida.

O que não existe ainda é centralização da informação produzida.

Eu é que não vou acreditar que essa coisa de nuvem será igual a banco suíço.

Ou até possa ser... :evil:

====

Se for prá investir em energia limpa, melhor começar com programas públicos.

Não com exemplos de paliativos politicamente corretos.

Quanto custa um teto solar por residência?

Já existe tecnologia para se trabalhar com produção de energia eólica/solar como cluster e devolver prá rede elétrica o que não for utilizado.

Inventaram até um sistema que instalado no asfalto converte a energia dos carros que passam por cima em iluminação pública.

Etc. Etc.




10. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Geraldo Albuquerque
AprendiNoLinux

(usa Ubuntu)

Enviado em 23/04/2012 - 08:49h

Opa o debate tá ficando bom ;) Vou de Bike porque é ecologicamente correto e não poluente. Mas o governo não garante o meu ir e vir. Motoristas não me respeitam nas ruas. Não há o espaço destinado aos ciclistas para ir e vir em São Paulo.






11. Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Edwal F. Paiva Filho
nicolo

(usa Ubuntu)

Enviado em 23/04/2012 - 10:04h

Li o famoso relatório Brundtland, OUR COMMOM FUTURE, a bíblia dos salvadores do planeta
Não conheço nenhum ambientalista que o tenha lido (é chatíssimo), se alguém conhece algum, por favor me apresente. Os que o leram deixaram de ser ecologistas e passaram para o time da moto-serra.

O dito cujo contém algumas coisas interessantes do ponto de vista social. Do ponto de vista do desenvolvimento sustentável é piegas. O capitulo 7 da energia é tecnicamente ridículo e OMISSO, não apresenta nenhuma solução.

Sabem que os países ricos se aguentam sobre energia atômica, debalde o cinismo inglês que colocou as usinas em Calais na França.

Sabem que a energia eólica teve sua maior experiência na Dinamarca, um país rico e minúsculo que importa energia (atômica) da Suécia. Sabem que o vento não sopra 365 dias por ano, 24 horas por dia, por isso não resolve. Há mais experiências eólicas, inclusive no Brasil. É um desapontamento só. Os técnicos não querem falar porque a verdade não convence. O vento é caprichoso e sopra quando quer e não quando precisamos dele. Um dos problemas graves é que a concentração média de energia é baixíssima.

Quem quer saber mais estude geografia. Na linha do equador, em mar aberto, no oceano Pacífico, o vento é mais constante, mas esses locais ficam, literalmente, no fim do mundo.

Os desleixos com poluição sempre foram maiores nos paraísos comunistas: Rússia e China.
Um europeu, em média, gasta metade da energia gasta por um norte americano.

O brasileiro gasta, em média, menos de um quinto da energia gasta por um americano e nós temos psicose de salvadores do mundo.

Só países comunistas ainda queimam carvão. A Rússia está torcendo para que a temperatura suba uns 10 graus Celsius, eles não aguentam mais tremer de frio a vida toda, 365 dias por ano. Aquela terra tem neve até no verão.
Como todas as coisas da realidade, o aquecimento global, se existir, pode ser ruim para uns, mas é necessariamente bom para outros.

As grandes catástrofes humanas foram causadas por ESFRIAMENTOs globais. Com verões esfriados, a produção agrícola despenca. Atrás da fome, sempre veio a doença. Estudem a História. As eras de progresso e expansão da humanidade são frutos de AQUECIMENTOs globais.

A preocupação central não é a temperatura, são os recursos, como energia, sol+água+terras agricultáveis e alguns minérios. Com a expansão populacional descontrolada, essa disputa vai acabar mal.

O nosso Brasil, fraquinho e cheio de gomalina pseudo ética, será o alvo predileto (e fácil) dos exploradores e mega-piratas de gravata. Pensem nisso!






12. Re: Por uma nuvem mais limpa - GreenPeace

Glauber GF
mcnd2

(usa Debian)

Enviado em 23/04/2012 - 19:06h

E quem vai lutar par não perder isso tudo quando a guerra da "Água" começar?

Será que vamos ter que pagar um salário mínimo R$ 622,00 para ter um litro de água potável e ainda não tão limpa? Será?

Fica a questão.
Para haver revolução temos que nos unir e tira aqueles ladrões de dentro de seus gabinetes e colocar um que comande com diretrizes voltada ao nosso meio-ambiente e energia renovável. Independente de a energia ronavável não seja durante o ano todo mais pelo menos reduziremos e muito o tempo que nós não a utilizaremos deixando de poluir em uma porcentagem considerada.


"Previsões afirmam que nos próximos anos a guerra não será mais pelo petróleo e sim devido à escassez dos recursos hídricos. O Brasil é o país mais rico em água disponível para o consumo. Possuí 13,7 % de toda a água potável no mundo. “Se hoje nós temos guerra por causa de petróleo, como será quando a água se tornar escassa? Seremos, no mínimo, alvo.""





01 02