Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

1. Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Pythonux
bielinux

(usa Ubuntu)

Enviado em 12/01/2016 - 23:48h

Estou aqui trazendo ao fórum um tópico diferente... para refletir...

Platão e o mito da caverna...
lembro que havia tirado 10 numa prova destas... era um assunto muito bom, que usava em minhas redações de língua portuguesa como argumentos da tese para eu poder tirar a nota máxima!

Mas como funciona o mito da caverna de Platão?
Pensem numa pessoa qualquer, que esteja acorrentada vergonhosa e violentamente numa escura e úmida caverna sem sinal de vozes e movimentos. Para esta pessoa, a solidão escura e inóspita da caverna é a sua realidade. A ela, aquilo é a sua forma de viver, sua realidade, enquanto há um mundo afora... e quanto mais ela vive desta forma, mais convencida ela fica. Ela está presa a uma "realidade virtual"!

Supomos que numa determinada caverna destas, exista dois indivíduos. Sabe-se lá como, um acaba saindo do local e vendo um lugar enorme, cheio de prédios, nuvens, fábricas etc. Qual seria a impressão deste ser? Se ele tivesse vivido todos estes anos naquela caverna, ele desejaria retornar ou não?

Trazendo isto para o cotidiano:
clodomarcosps é um trabalhador português que adora mexer com Linux, tanto é que participa da maior comunidade europeia de Linux, a espanhola Viva el Linux. No entanto, ele está preso a distros out of the box, como o Utonto, Geleia, o grande fedor e o Linux Menta, e detestaria ver em seus computadores distros consideradas "hardcores", como a distro de compilação Lentuu, a distro de estabilidade Pedraware e a distro que muda de um dia pro outro Archei Linux.

O que aconteceria se alguém instalasse sem ele solicitar uma destas distribuições complicadas? Ele provavelmente retornaria de forma imediata às distros out of the box custe o que custasse, pois está acostumado com isso, está preso a essa realidade!!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

E então, gostaria de iniciar um debate com vocês. Em quais situações isso aplicasse no dia-a-dia brasileiro? Qual a opinião de vocês a respeito? Comentem!


  


2. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Luís Fernando C. Cavalheiro
lcavalheiro

(usa Slackware)

Enviado em 12/01/2016 - 23:59h

Pra ajudar no debate... Sugiro ler antes a Alegoria da Caverna: http://www.usp.br/nce/wcp/arq/textos/203.pdf

Depois eu dou meus pitacos aqui :-)
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Professor de Filosofia por paixão, halterocopista por gosto e moderador do VOL
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta


3. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Arthur J. Hoch
Arthur_Hoch

(usa FreeBSD)

Enviado em 13/01/2016 - 00:27h

Eu acho que ninguém está preso a nada, o que acontece é que as pessoas se seguraram nas coisas para ter uma espécie de apoio, sendo até um movimento inconsciente em certas ocasiões.
Isso na minha opinião.

Uma vez um bebado me disse: "Todo mundo tem que ter algum tipo de vício".


4. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Oberaldo Büll Júnior
spylinux

(usa Manjaro Linux)

Enviado em 13/01/2016 - 00:54h

Não vou discorrer mto diretamente ao mito da caverna, mas um pouco sobre esta questão de estar preso, ou se sentir preso...

Não somente as pessoas, mas até os animais, são seres movidos por costumes e hábitos, e mudanças em seu cotidiano são sempre complicadas...vou citar alguns exemplos curiosos(e até tristes) de como acontecem certas coisas...

Em zoológicos, antigamente qdo eram permitidos animais, os elefantes eram acorrentados em grandes troncos para não fugir nem machucar ninguem. O tempo passa, e o dono vai cortando o tronco, diminuindo sua altura...até q fique apenas um pedacinho de madeira com a corrente do elefante passada em volta.
Se o elefante quisesse, ele poderia sair dali facilmente, mas aquela imagem, aquele costume, paradigma, sei la, de q o tronco o prende ali, permanecerá pra sempre em sua mente, prendendo ele a algo inexistente.

Nossa mente é tão complexa...vou agora citar um exemplo de fantasia/ficção...Não sei se vcs já leram ou viram os filmes do Harry Potter. Se não me engano no sétimo livro, Harry Potter tem q entrar no banco dos duendes pra descer até um cofre guardado por um dragão, para pegar um objeto.
Ao chegar lá, o dragão tenta atacar eles, e um duende começa chacoalhar um objeto parecendo uma matraca, q faz muito barulho...ai perguntam pra ele: O Dragão tem medo do barulho?
O duende responde: Não...ele foi criado apanhando e ouvindo ao mesmo tempo este barulho, agora, toda vez q ele ouve este barulho, ele associa com dor, e recua, por q foi acostumado a isso.

Voltando ao exemplo dado do "mundo real" se falando do linux...é a mesma coisa...se pegarmos ao pé da letra usuários windows e dermos a eles uma distro com a aparencia 100% igual o windows, ele mesmo assim não gostará, terá resistencia, pq mesmo parecendo, não é igual, ele não mais se preocupará com cracks e seriais, com virus, com medo de clicar em links, com buscas longas atrás de aplicativos, travamentos, etc. Ele pode reclamar todo dia disso, mas é o q ele acostumou, aquilo é sua caverna, e ele tem medo do q pode ter fora dela.
A mesma coisa um usuário linux acostumado com distros out-of-box, faceis de usar...do dia pra noite encarar uma distro pelada como gentoo, arch, etc...é algo brusco, sai da zona de conforto da pessoa, e trás transtornos pra mente dela.

Enfrentar nossos medos, romper nossas barreiras, conseguir sair de nossas cavernas, nem sempre é fácil, e também nem sempre é necessário...

Me desculpem a resposta longa e insana, e talves até fora do escopo da pergunta, mas foi o q me veio à mente pra responder! Espero q o tópico renda respostas bem melhores q a minha...kkkk, o sono e a enxaqueca estão batendo, então não saiu algo mto interessante.

Abraços
[]'s spylinux
Comunidade Manjaro Geek -www.manjaro-geek.org


5. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 13/01/2016 - 00:58h

Alguns primam pela estabilidade. Outros preferem os riscos. Mas isto foge ao tema.
Não se sabe dos riscos de se sair da caverna. Qual tipo de pena será imposta.
É um tabu. Quem ousar será proscrito. Quem se atreve?

Quem se arrisca a perder o medo da chuva?

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden



6. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Pythonux
bielinux

(usa Ubuntu)

Enviado em 13/01/2016 - 10:57h

spylinux escreveu:

Não vou discorrer mto diretamente ao mito da caverna, mas um pouco sobre esta questão de estar preso, ou se sentir preso...

Não somente as pessoas, mas até os animais, são seres movidos por costumes e hábitos, e mudanças em seu cotidiano são sempre complicadas...vou citar alguns exemplos curiosos(e até tristes) de como acontecem certas coisas...

Em zoológicos, antigamente qdo eram permitidos animais, os elefantes eram acorrentados em grandes troncos para não fugir nem machucar ninguem. O tempo passa, e o dono vai cortando o tronco, diminuindo sua altura...até q fique apenas um pedacinho de madeira com a corrente do elefante passada em volta.
Se o elefante quisesse, ele poderia sair dali facilmente, mas aquela imagem, aquele costume, paradigma, sei la, de q o tronco o prende ali, permanecerá pra sempre em sua mente, prendendo ele a algo inexistente.

Nossa mente é tão complexa...vou agora citar um exemplo de fantasia/ficção...Não sei se vcs já leram ou viram os filmes do Harry Potter. Se não me engano no sétimo livro, Harry Potter tem q entrar no banco dos duendes pra descer até um cofre guardado por um dragão, para pegar um objeto.
Ao chegar lá, o dragão tenta atacar eles, e um duende começa chacoalhar um objeto parecendo uma matraca, q faz muito barulho...ai perguntam pra ele: O Dragão tem medo do barulho?
O duende responde: Não...ele foi criado apanhando e ouvindo ao mesmo tempo este barulho, agora, toda vez q ele ouve este barulho, ele associa com dor, e recua, por q foi acostumado a isso.

Voltando ao exemplo dado do "mundo real" se falando do linux...é a mesma coisa...se pegarmos ao pé da letra usuários windows e dermos a eles uma distro com a aparencia 100% igual o windows, ele mesmo assim não gostará, terá resistencia, pq mesmo parecendo, não é igual, ele não mais se preocupará com cracks e seriais, com virus, com medo de clicar em links, com buscas longas atrás de aplicativos, travamentos, etc. Ele pode reclamar todo dia disso, mas é o q ele acostumou, aquilo é sua caverna, e ele tem medo do q pode ter fora dela.
A mesma coisa um usuário linux acostumado com distros out-of-box, faceis de usar...do dia pra noite encarar uma distro pelada como gentoo, arch, etc...é algo brusco, sai da zona de conforto da pessoa, e trás transtornos pra mente dela.

Enfrentar nossos medos, romper nossas barreiras, conseguir sair de nossas cavernas, nem sempre é fácil, e também nem sempre é necessário...

Me desculpem a resposta longa e insana, e talves até fora do escopo da pergunta, mas foi o q me veio à mente pra responder! Espero q o tópico renda respostas bem melhores q a minha...kkkk, o sono e a enxaqueca estão batendo, então não saiu algo mto interessante.

Abraços
[]'s spylinux
Comunidade Manjaro Geek -www.manjaro-geek.org


Relaxa! Seu comentário está tão bom que já pode ser o conteúdo do meu tópico.



7. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 13/01/2016 - 11:08h

Saramago deu uma cara nova para o mito da caverna em seu livro A Caverna, apresentando uma concepção nova de prisão existencial a qual a caverna de Platão (pode se referir) se refere. Em suma, sempre estaremos preso à algo: à caverna, ao shopping (metáfora presente no livro), ao mundo virtual, à comodidade de forma geral. E quando se diz em comodidade, veja que não é o oposto de mudança: para alguns é cômodo a estática, para outros é cômodo a metamorfose.

Além disso a "saída da caverna" não é necessariamente positiva. Recomendo a leitura do grande crítico ao pensamento Socrático e meu filósofo-poeta favorito, Nietzsche.


8. Sem Sair do contexto

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 13/01/2016 - 12:04h

Bom vamos levar em consideração a situação exposta sobre as distros linux, é inegável que sob uma visão tecnológica as distros Out of the box evoluíram e muito com o passar dos anos, usando esse mesmo ponto de vista do tópico as distros como Ubuntu Linux Mint, Fedora entre outras é que saíram da caverna há muito tempo, se isso é bom, pra mim até o momento é. Na verdade o tópico do post nos sugere apenas trocar de caverna e olhe que a mudança pode não ser muito legal, "Tem muita caverna sem a menor condição de sobrevivência por ai", ainda sob o ponto de vista cronológico o autor sugere que voltemos para caverna, já que compilação de kernel, instalar pacotes .tar entre outras soluções fazem parte de um passado que ainda é presente também em muitas distros linux, aqui fica o meu ponto de vista, sair e entrar na caverna é como qualquer outra condição humana, é imprevisível, necessária e dificilmente se a condição anterior foi desagradável, dificilmente retornamos.


9. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 29/01/2017 - 01:32h

bielinux escreveu:

Estou aqui trazendo ao fórum um tópico diferente... para refletir...

Platão e o mito da caverna...
lembro que havia tirado 10 numa prova destas... era um assunto muito bom, que usava em minhas redações de língua portuguesa como argumentos da tese para eu poder tirar a nota máxima!

Mas como funciona o mito da caverna de Platão?
Pensem numa pessoa qualquer, que esteja acorrentada vergonhosa e violentamente numa escura e úmida caverna sem sinal de vozes e movimentos. Para esta pessoa, a solidão escura e inóspita da caverna é a sua realidade. A ela, aquilo é a sua forma de viver, sua realidade, enquanto há um mundo afora... e quanto mais ela vive desta forma, mais convencida ela fica. Ela está presa a uma "realidade virtual"!

Supomos que numa determinada caverna destas, exista dois indivíduos. Sabe-se lá como, um acaba saindo do local e vendo um lugar enorme, cheio de prédios, nuvens, fábricas etc. Qual seria a impressão deste ser? Se ele tivesse vivido todos estes anos naquela caverna, ele desejaria retornar ou não?

Trazendo isto para o cotidiano:
clodomarcosps é um trabalhador português que adora mexer com Linux, tanto é que participa da maior comunidade europeia de Linux, a espanhola Viva el Linux. No entanto, ele está preso a distros out of the box, como o Utonto, Geleia, o grande fedor e o Linux Menta, e detestaria ver em seus computadores distros consideradas "hardcores", como a distro de compilação Lentuu, a distro de estabilidade Pedraware e a distro que muda de um dia pro outro Archei Linux.

O que aconteceria se alguém instalasse sem ele solicitar uma destas distribuições complicadas? Ele provavelmente retornaria de forma imediata às distros out of the box custe o que custasse, pois está acostumado com isso, está preso a essa realidade!!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

E então, gostaria de iniciar um debate com vocês. Em quais situações isso aplicasse no dia-a-dia brasileiro? Qual a opinião de vocês a respeito? Comentem!


Me fez lembrar das provas de filosofia.

Platão e o mito da caverna... Existe nas distribuições linux.



marcosferreira

O conceito de Out of the box não existe.



10. Re: Platão e o mito da caverna ~ Reflexão

Ricardo Groetaers
ricardogroetaers

(usa Linux Mint)

Enviado em 29/01/2017 - 23:14h

Me fez lembrar do Gato de Schrödinger.






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts