Que tipo de usuário você é????

1. Que tipo de usuário você é????

Angelo Cordovil
angeloo

(usa Linux Mint)

Enviado em 23/06/2015 - 01:06h

ACOMODADO (O “preguiçoso”)


Perfil muito comum em usuários iniciantes no mundo Linux. Esse tipo de usuário é o que desiste mais rápido do Linux. Muitas das vezes usa o Windows por “ser mais fácil e simples” (na visão dele), mas quando se depara com algum problema chama alguém para ajudar; e não procura saber o que aconteceu, justamente para quando houvesse outro problema conseguisse resolver sozinho. Para ele, tanto faz se é Windows ou Linux o que não presta é o Sistema Operacional!



RECOMENDO QUE LEIA:
Conheça os principais motivos que fazem com que novos usuários desistam de usar o sistema Linux

Curso Linux Descomplicado para Iniciantes



Esse tipo de usuário quer a solução rápida e prática e não gosta de pesquisar. Foge do terminal Linux, por achar que por lá terá mais dificuldade; mesmo se tiver um tutorial pronto para copiar e colar os comandos. E quando decide pedir ajuda, em fóruns ou blogs/sites, se utiliza de técnicas de apelo (“Socorro – Problema grave – AJUDA POR FAVOR ESTOU COM PROBLEMA”). Tende a ser um usuário que apenas reclama do Linux, escreve em fóruns/grupos o quanto é “complicado” usar o Linux; desmotivando outros usuários iniciantes.



ESFORÇADO (O “estudioso”)


O outro lado da moeda. Também é um perfil de usuário iniciante. Contudo, se esforça para se adaptar ao novo universo, desvinculando-se de hábitos adotados em outros sistemas. Mesmo tendo pouco conhecimento, ele quer aprender; e vai pesquisando, experimentando; e não tem medo da linha de comando!

RECOMENDO QUE LEIA:
Um guia completo sobre as principais distribuições Linux

Gostaria de aprender mais sobre o Linux?! Participe da comunidade Linux Descomplicado no Google+



Geralmente, inicia com distros mais amigáveis como Ubuntu e LinuxMint (plausível esse comportamento). Ao longo de sua caminhada no universo Linux, tenta outra arquitetura, como sistemas RedHat e derivados. Tende a ser um verdadeiro usuário Linux; tornando-se um usuário autodidata e que tem condições de pedir ajuda sem precisar apelar; e aos poucos passa a ajudar a comunidade Linux!

CONSCIENTE (O “realista”)


Para esse tipo de usuário, o lema é apenas um: “O melhor sistema é aquele me satisfaz”. Para ele, o Sistema Operacional é, de fato, “Operacional”; tem como função maior controlar/gerenciar o PC. Ou seja, opta por distros que irão aprimorar a realização das suas tarefas, de maneira mais rápida e produtiva. Se for preciso usar linha de comando ou interface gráfica, ele usará; o que importa é o que será mais produtivo.

RECOMENDO QUE LEIA:
Saiba como aumentar sua produtividade automatizando suas tarefas usando o CuttleFish



Esse tipo de usuário, não demanda seu tempo para fazer o Sistema Operacional funcionar (“ele é quem deve funcionar para mim”), por isso não escolhe distros muito complexas ou demoradas para instalar, tais como: Slackware, Arch Linux, Gentoo, outras. Tende a ser um usuário prático e sem muita empolgação com surgimento de novas versões dos sistemas Linux (“e daí… a minha distro me satisfaz e não preciso mudar agora”). Também, frequentemente, tem um bom nível de conhecimento e costuma usar “Dual Boot”.



TESTADOR (O “curioso”)


Esse usuário tem o hábito de testar o máximo de softwares que puder, tais como: distros Linux, ambientes gráficos, aplicativos, outros. Ele acaba sendo um usuário muito empolgado com o universo Linux. Preza por novos conhecimentos, novas tecnologias e é atento as novidades.



RECOMENDO QUE LEIA:
Hybryde Fusion: distribuição Linux com 11 interfaces de usuário desktop disponíveis

10 programas para edição de vídeos no Linux



Para esse tipo de usuário; somente um aplicativo para navegador web não basta, um emulador de terminal também não… Tudo que é novo no universo Linux, ele vai testar! Gosta sempre de variar. Seu PC é um verdadeiro parque tecnológico de sistemas operacionais, contém várias partições de disco com diversos sistemas Linux. Por ser bastante curioso (o que faz testar bastante) não tem medo de desafios; se tiver que usar linha de comando ele usa, mas também pode usar interfaces gráficas nas suas tarefas… o objetivo é nunca ficar na mesma coisa constantemente. Tende a ser um usuário destemido, sem receios em encarar algo novo. Muitas das vezes, deixou o Windows porque achou muito simples de usar e já não tinha mais empolgação em usá-lo.



EXTREMISTA (O “religioso”)


Esse tipo de usuário não abre mão do que é Linux. Para ele o que não for software livre não serve. Acaba sendo muito radical, por querer impor seus ideais aos outros usuários que, vez ou outra, optam por softwares do “inimigo” (Windows, por exemplo – na visão dele). Para ele, sempre existem alternativas “livres” que poderão satisfazer por completo as alternativas proprietárias.



Sem dúvidas é um usuário sabedor da filosofia GNU e a adota como “religião”. Usuário com muito tempo de experiência no universo Linux. Geralmente, condena os novos usuários por usarem distros como Ubuntu e LinuxMint – para ele distros como essas são Windows disfarçados de Linux, por oferecerem um nível de facilidade tão grande que atrai usuários “newbies” do Windows para o universo Linux; contaminando-o. Outro pensamento muito comum, é que o Linux não foi feito para todos (“usuários leigos no que poderão contribuir com a Comunidade Linux?!”). Esse tipo de usuário, em contato com um usuário novato faz com que ele nunca mais pense em usar o Linux; e permaneça no seu Windows. Tende a ser um usuário argumentador e sempre acirra uma batalha campal quando resolve discutir sobre os preceitos da filosofia GNU Linux.



FANÁTICO (O “fanboy”)


Esse tipo de usuário não assimila um leque de opções que se pode ter para realizar diversas tarefas com o sistema Linux. Ele acredita que o que ele usa é o melhor e ponto final. Se ele tem um grande apreço pela distribuição X, basta alguém falar que outra distro é melhor que seus ânimos ficam à flor da pele. Tudo conspira em volta do que ele usa, senão for tenta persuadir para que todos usem o que ele usa.



Tende a ser um usuário “apaixonado” pelo que usa e não abre mão disso. Perguntas como “Qual a distribuição Linux devo usar?” são facilmente respondidas 😉



PROVOCADOR (O “troll”)


Esse tipo de usuário usa Linux, mesmo que não pareça. Normalmente entra em discussões para polemizar, mesmo que seja para “detonar” o sistema Linux. São bem informados e se utilizam desse conhecimento para alavancar discussões desnecessárias sobre determinado assunto; tendo como único objetivo iniciar um tema polêmico esperando que grupos com opiniões opostas discutam sobre o assunto. E, na maioria das vezes sai da discussão só para ver “o circo pegar fogo”.

Gosta de falar de temas como desempenho, tempo de boot, tempo de resposta e tudo o que envolve milissegundos só para ter o que contestar. Tende a ser um usuário maléfico ao bem-estar da comunidade que participa, pois sempre irá iniciar tópicos para tirar de foco da discussão inicial.



INTELECTUAL (O “sabichão”)


Esse tipo de usuário de tudo sabe. Não existe, para ele, nada que não possa ser solucionado. Para ele não existem soluções de problemas no Linux via interface gráfica; tudo deve ser feito pela linha comando (coisa que ele domina como ninguém). Não usa mais Windows e nem interfaces gráficas amigáveis… tem muito mais facilidade em lidar com a “tela preta” – usuário muito próximo de código de máquina.

RECOMENDO QUE LEIA:
20 comandos Linux que você talvez não conheça

8 distribuições Linux Live que todo técnico de informática deve conhecer



Um dos objetivos desse tipo de usuário é saber como as coisas funcionam, sempre está em busca do código-fonte. Tende a ser um usuário egocêntrico, pois ele sabe de tudo e ninguém terá a mesma solução que a dele. Por outro lado, pode contribuir muito com a Comunidade Linux; pelo seu alto nível de conhecimento.



PARTICIPATIVO (O “contribuidor”)


Esse tipo de usuário é bastante participativo na Comunidade Linux. Sempre que pode desenvolver, contribuir ou ajudar com projetos do Software Livre está participando. Se ele não sabe programar, ele traduz programas para sua língua; ou seja, sempre está disposto a participar do desenvolvimento do projeto.



RECOMENDO QUE LEIA:
Godot Engine: Desenvolvimento de jogos no Linux

Synfig Studio: software livre para animação 2D



Pode ser um usuário iniciante ou mais experiente, mas sempre tem vigor para contribuir da melhor maneira. Tende a ser um usuário solícito e importantíssimo para o crescimento da Comunidade Linux. Carrega consigo a ideia de que quanto mais pessoas estiverem trabalhando em prol de um objetivo, o projeto poderá ser concluído mais rápido!



RUINDOWS (O “anti-windows”)


Esse é o tipo de usuário mais comum. É indiscutível que, dentro do universo de usuários Linux, a grande maioria veio do Windows. Contudo, mesmo tendo passado anos usando esse sistema; ele o critica. Não aceita que o Windows é um sistema operacional como outro qualquer e que tem sua finalidade para determinada situação. E que é o sistema usado por boa parte da população.



É muito comum encontrar em grupos de discussão sobre Linux, esse tipo de usuário comentando sobre o quanto é ruim o Windows (“Windows nunca mais, estou livre”). Leva muito rancor e ódio de tudo que se refere ao Windows e ameaça os que o usam. Tende a ser um usuário pouco participativo, pois perde boa parte do seu tempo ridicularizando o Windows e quem o utiliza; em vez de contribuir com a Comunidade Linux, sugerindo novas ideias ou soluções, por exemplo.



COMEDIDO (O “em cima do muro”)


Esse tipo de usuário usa o Linux. Contudo, em máquina virtual. Até hoje não teve coragem de instalar, completamente, em sua máquina física. Por muita das vezes, não por falta de conhecimento; mas por medo de arriscar a usar um novo sistema definitivamente!



RECOMENDO QUE LEIA:
O que você precisa saber antes de começar a criar e utilizar máquinas virtuais



Sempre encontra justificativas para não migrar de vez (“Poxa… tem um software que só roda no Windows e não tenho como deixá-lo agora”). Geralmente, segue blogs/sites e grupos sobre Linux para se manter informado, pois quando decidir migrar de vez já sabe como fazer. Tende a ser um usuário indeciso, porque nunca terá definido qual sistema vai usar. Quando é perguntado sobre “qual sistema você usa?” responde que usa o Windows, mas gosta muito do Linux 😉



ARTISTA (O “visual”)


Esse tipo de usuário gosta de personalizar sua Área de Trabalho, com ícones e wallpapers diferenciados. Além disso, não dispensa o uso do Compiz, Cairo Dock, Conky. Gosta de usar distros consideradas graficamente diferenciadas, como openSUSE, ElementaryOS. Geralmente, utiliza KDE ou GNOME, pois os outros ambientes gráficos são “feios”.



RECOMENDO QUE LEIA:
Linux Deepin 2014 – distribuição Linux com uma nova proposta de desktop

G’MIC – plugin com mais de 200 filtros e efeitos para o GIMP



Não por falta de conhecimento, mas prefere usar aplicativos via interfaces gráfica para enaltecer seu aprimoramento gráfico. A linha de comando fica em segundo plano. Costuma, em grupos de discussão Linux, enviar um “screenshot” do seu Desktop para a galera opinar sobre ele. Tende a ser um usuário mais participativo em projetos de cunho gráfico, como a criação de temas e ícones. Muitas das vezes, não abre mão do seu sistema Linux por nada.



EMPREENDEDOR (O “empresário”)


Normalmente, esse tipo de usuário tem uma visão de negócios apurada. Ver no universo Linux uma oportunidade grande em montar seu próprio negócio. Longe de atitudes ilícitas do mercado ou exploração de trabalho, esse tipo de usuário une a sua habilidade em criar algo novo (programando ou customizando) com a sua visão empreendedora; objetivando o lucro financeiro ou a sua satisfação pessoal.



RECOMENDO QUE LEIA:
Quer divulgar seu projeto aqui no Linux Descomplicado?! Entre em contato

Tem um produto ou serviço? Anuncie aqui



Geralmente, cria distribuições Linux personalizadas e as distribui para a comunidade Linux; com o intuito de oferecer algo diferenciado. Outro comportamento comum é o de criar aplicativos, wallpapers, temas e outros. Tende a ser um usuário inovador e diferenciado, pois sempre está inserido em grupos de discussões; divulgando o nome do seu produto ou negócio.


Fonte: http://www.linuxdescomplicado.com.br/2014/03/diz-ai-que-tipo-de-usuario-linux-voce-e.html


  


2. Re: Que tipo de usuário você é????

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 23/06/2015 - 01:22h

Sou testador consciente, já testei o hibridy fusion... Rsrrsrrssrs e não recomendo... Uso apenas uma interface por vez... Posso ter uma distribuição com KDE, outra com mate, outra com xfce, outra com unuty no mesmomhd, mas não curto uma com todos DE


3. Re: Que tipo de usuário você é????

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 23/06/2015 - 01:26h

O ruim de testar um monte de coisas é a falta de foco em uma só.
Por exemplo: Slackware, Gentoo, Arch e BSD não caem em LPIC apesar de muita coisa em comum.
Em compensação Fedora e CentOS caem e trazem quilos de software indesejável por default.

--
Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden


4. Re: Que tipo de usuário você é????

Kleyson
Noctuam

(usa Debian)

Enviado em 23/06/2015 - 08:01h

Passei um bom tempo sendo um testador esforçado. Mas hoje sou mais do tipo consciente, tá me atendendo deixa tudo quietinho que é melhor, só atualiza e pronto.
Mas foi graças aos meus tempos de testador que me apeguei a alguns apps que não largo até hoje, como é o caso do GnomeDo.


5. Re: Que tipo de usuário você é????

Thiago Henrique Hüpner
Thihup

(usa Linux Mint)

Enviado em 23/06/2015 - 08:16h

Eu sou uma espécie absurda de TESTADOR INTELECTUAL FANÁTICO EXTREMISTA CONSCIENTE (Formou uma frase, não?)

Faltou o programamdor e "convidador para linux" æ. E com "serteza" eu seria esse ai huehuheubrbrbrbr

Eu seria um "anti-rwindows", mas como vou comprar um console da M$ (é um XONE mesmo, tomara que eu não XORE hueueuheueuheuheuhe), vou dar um desconto. Mesmo que já percebi que o Windows é ruim (por ser feito de gambis), cada um pode usar o sistema que bem entende.

Pra mim 90% das coisas podem ser resolvidas no terminal, os 5% com interface gráfica e os outros 5% com formatação.


/*E pensar que o Linux mudou minha vida em 1 Ano;*/
/*VIVA O LINUX =D*/


Espero ter ajudado

[]'s

T+

--
http://piadasnerds.com/wp-content/uploads/2011/08/grafico_souProgramador.png


6. Re: Que tipo de usuário você é????

Marcelo Miranda
rugal_bernstein

(usa Ubuntu)

Enviado em 23/06/2015 - 08:26h


Hoje com certeza consciente, embora as vezes com algumas tendências "religiosas". srrssr


7. Re: Que tipo de usuário você é????

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 23/06/2015 - 08:33h

Bom dia,

Muuiiita coisa ai pra ler!! O que mostra que sou preguiçoso. Aprendi a maioria das ferramentas que coloquei aqui na "área profissional" do VOL aprendendo à unha. O clipper mesmo foi um.E tem sido assim também com o Linux. Testo as distros mais superficialmente por não ser um 'exper' neste tipo de S.O. Mas, tenho me dado bem....

Att,
Jbaf 2015
Mageia 5(KDE), Fedora 21(GNOME)


8. Re: Que tipo de usuário você é????

Zhu Sha Zang
zhushazang

(usa Gentoo)

Enviado em 23/06/2015 - 10:17h

listeiro_037 escreveu:

O ruim de testar um monte de coisas é a falta de foco em uma só.
Por exemplo: Slackware, Gentoo, Arch e BSD não caem em LPIC apesar de muita coisa em comum.
Em compensação Fedora e CentOS caem e trazem quilos de software indesejável por default.

--
Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden


Por isso que LPI é uma b o s t a. Bom para colocar na parede do escritório, e só. Lembrando que BSD não é Linux para cair na LPI.




9. Re: Que tipo de usuário você é????

thiago henrique
Thiago211

(usa openSUSE)

Enviado em 23/06/2015 - 10:18h

Acho que hj em dia sou um pouco do ESFORÇADO ,ARTISTA e CONSCIENTE(na parte o melhor sistema é aquele que me satisfaz e costuma usar Dual Boot).

ja fui um TESTADOR ,hj estou estabilizado em Arch e Slack ,mas ainda vou testar Gentoo e Funtoo(se o tux permitir ;) ) ,INTELECTUAL(na parte de nao usar interfaces amigaveis).

T+

Alias ,Tópico muito interessante e muito bem feito ,parabens :) .




10. Re: Que tipo de usuário você é????

Alberto Federman Neto.
albfneto

(usa Sabayon)

Enviado em 25/06/2015 - 21:32h

Me identifico também.

sou um pouco como o ARTISTA, um pouco como o CONTRIBUIDOR
e muito como o TESTADOR.

tenho múltiplas distros, vários ambientes gráficos, zilhões de pacotes e navegadores e gosto tanto de usar comandos como as interfaces gráficas.
hoje uso KDE, amanhã uso XFCE etc.... hoje uso Vuze, amanhã deluge etc...
e gosto muito de Compiz...
Diferente do Clodoaldo, eu tenho vários DEs nas minhas instalações de Sabayon e openSUSE. e cada dia uso uma.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: Sabayon, Gentoo, openSUSE, Mageia e OpenMandriva.


11. Re: Que tipo de usuário você é????

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 25/06/2015 - 21:46h

Nossa o texto e grande!Parei de ler em testador :D Eu acho que ainda sou um testador e meio preguiçoso.Mais nao quebro mais o meu sistema (y)

A liberdade indocil e domada pela propria desgraça -William Shakespeare



12. Re: Que tipo de usuário você é????

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 25/06/2015 - 22:32h

zhushazang escreveu:

listeiro_037 escreveu:

O ruim de testar um monte de coisas é a falta de foco em uma só.
Por exemplo: Slackware, Gentoo, Arch e BSD não caem em LPIC apesar de muita coisa em comum.
Em compensação Fedora e CentOS caem e trazem quilos de software indesejável por default.

--
Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden


Por isso que LPI é uma b o s t a. Bom para colocar na parede do escritório, e só. Lembrando que BSD não é Linux para cair na LPI.



Concordo. Eu não me apego ou acredito em certificados, eles não medem quanto se sabe. Mas há quem acredite neles...

Outra coisa é que a LPIC dá um roteiro de estudos, tipo uma disciplina. Por exemplo, eu preciso saber isto, isso e aquilo... Eu penso ser bom prá quem é extremamente disperso ou procrastinador (ex: eu). Depois que comecei a usar a LPIC como roteiro de estudos meu conhecimento melhorou, mas nem penso em certificar-me.

BSD não é Linux, eu sei, mas faz parte deste universo de coisas que a maioria daqui gosta. Tem boas diferenças com Linux, claro, mas se eu usar e viciar em BSD, eu me disperso do foco ao qual me propus.

--
http://s.glbimg.com/po/tt/f/original/2011/10/20/a97264_w8.jpg

Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden






Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts