COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

1. COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Ruan
ru4n

(usa Debian)

Enviado em 15/04/2021 - 11:21h

Para fugir das mudanças feitas no GNOME 40, o Pop OS anunciou que irá criar um fork do GNOME 3.38:
https://blog.system76.com/post/648371526931038208/cosmic-to-arrive-in-june-release-of-popos-2104

Parece que a história do Unity está se repetindo... =(


  


2. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Giovanni  M
Giovanni_Menezes

(usa Void Linux)

Enviado em 15/04/2021 - 12:37h

É o resultado de um jeito de trabalhar que, na minha opinião, beira ao amadorismo, pelos desenvolvedores do Gnome.

Quando um desenvolvedor do projeto vem em um determinado site dizer que o projeto não tem um caminho definido,
uma identidade a ser seguida, que o ambiente trata-se de varias pessoas que pensam diferente, não posso achar
outro nome para isso não ser o de "babilônia".

A confusão se da até mesmo na hora de explicar a confusão que é o projeto, gaguejando e afirmado que ao mesmo
tempo o projeto não tem um caminho definido, é decidido por pessoa que pensam diferente, que as vezes estão
em comum acordo ou não, é assim que trabalha um projeto do tamanho do Gnome?!

Eu quando ouvi todo aquele relato fiquei muito impressionado! Quando não se sabe onde se quer ir, você poder parar
em qualquer lugar, inclusive em lugar nenhum!


O resultado esta ai, fork, ninguém vai embarcar nessa que o Gnome esta por muito tempo, o projeto não tem a mínima
confiabilidade.


3. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Rogerio Leiro Fontan
RLFontan

(usa Debian)

Enviado em 15/04/2021 - 14:19h

Reflexão:

- Cinnamon para desktop de escritório.

- XFCE para PC's mais fracos.

- KDE para um ambiente com visual contemporâneo e que não atrapalha muito a performance dos games.

O que acham?



4. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 15/04/2021 - 14:38h

Eu não gosto do Cinnamon e nem do KDE Plasma
Eu uso Gnome no Ubuntu e Fedora
Mas prefiro usar Xfce no LinuxMint e Mate no Debian




5. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 15/04/2021 - 14:39h

Voltando ao PopOs , eu acho perda de tempo investir em versões não lts do Ubuntu




6. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Ruan
ru4n

(usa Debian)

Enviado em 15/04/2021 - 15:23h


Giovanni_Menezes escreveu:

É o resultado de um jeito de trabalhar que, na minha opinião, beira ao amadorismo, pelos desenvolvedores do Gnome.

Quando um desenvolvedor do projeto vem em um determinado site dizer que o projeto não tem um caminho definido,
uma identidade a ser seguida, que o ambiente trata-se de varias pessoas que pensam diferente, não posso achar
outro nome para isso não ser o de "babilônia".

A confusão se da até mesmo na hora de explicar a confusão que é o projeto, gaguejando e afirmado que ao mesmo
tempo o projeto não tem um caminho definido, é decidido por pessoa que pensam diferente, que as vezes estão
em comum acordo ou não, é assim que trabalha um projeto do tamanho do Gnome?!

Eu quando ouvi todo aquele relato fiquei muito impressionado! Quando não se sabe onde se quer ir, você poder parar
em qualquer lugar, inclusive em lugar nenhum!


O resultado esta ai, fork, ninguém vai embarcar nessa que o Gnome esta por muito tempo, o projeto não tem a mínima
confiabilidade.


Pois é, parece que o GNOME perdeu a personalidade... uma hora inventam um design totalmente inovador, e da noite pro dia, reinventam a roda.
O ruim é ter que (re)aprender um novo workflow, para organizar as suas tarefas e usar os seus programas.

Creio eu, se continuar nesse caminho, vão surgir dezenas de outros frankensteins derivados do gnome shell, além do cosmic.


RLFontan escreveu:

Reflexão:

- Cinnamon para desktop de escritório.

- XFCE para PC's mais fracos.

- KDE para um ambiente com visual contemporâneo e que não atrapalha muito a performance dos games.

O que acham?


Eu usaria o KDE para PC's modernos, e o Xfce para PC's mais fracos...

O Cinnamon é bom, mas fora do linux mint recebe pouca atenção... além de possuir pouquíssimos plugins.


7. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Ryuk Shinigami
Ryuk

(usa Nenhuma)

Enviado em 15/04/2021 - 17:59h

Nunca engoli o Gnome, pra mim esse projeto sempre esteve no caminho errado. Só mais um "bonitinho, mas ordinário".



8. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Bilufe
bilufe

(usa KDE Neon)

Enviado em 15/04/2021 - 18:35h

O Gnome mudou quase nada, mas as princesinhas das refisefuquis estão em polvorosa!


9. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Mário Gomes
Bagepa

(usa Arch Linux)

Enviado em 16/04/2021 - 01:04h

Não acho que esse será o único Frankenstein criado devido as mudanças na workflow do GNOME 4 ou 40 whatever you call it
É interessante que sempre vejo uma implicância de usuários de GNOME para com usuários de outras DEs como Plasma, Cinnamon, Xfce em relação a usarmos uma interface que se parece com Windows (na cabeça deles) e não estamos "preparados para mudanças de workflow", somos dependentes do conceito "criado pela MS" para desktop, por isso somos incapazes de usar GNOME da forma correta. Agora a mesma galera, vai lá, não curte as mudanças na interface do Gnome 3 para o 4/40 e cria outro fork em cima, com a argumentação de ter mais controle, poder customizar (se quer customização não deve usar GNOME que presa o minimalismo) e gostar da workflow antiga.
Baita incoerência.
Uma coisa a se notar também é a quantidade de forks do GNOME, seja do GNOME 2, 3 e agora 4. Se o GNOME fosse algo mais sólido e usável pelas massas (sem depender de modificações extremas por trocentas extensões que quebram a cada nova versão do shell) não existiriam tantos forks assim da DE, como não existem essa quantidade imensa do Plasma.
Na minha opinião, de um mero leigo, acho que seria mais fácil pegar o Plasma que tem várias opções de customização built-in na interface, remover o que considera inútil ou demasiado, o famoso "bloat", dito pelos minimalistas ou criar uma DE do zero, no nível do Deepin e seu set de aplicações. Seria uma forma eficaz de independência.


10. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Ruan
ru4n

(usa Debian)

Enviado em 16/04/2021 - 09:37h

O Linus Torvalds já chamou o GNOME 3.x de "bagunça":
https://tecnoblog.net/72647/gnome-3-linus-torvalds

De fato, se não fosses as extensões - como a dash-to-dock e a dash-to-panel - o GNOME teria pouquíssimos usuários.

Eu até gosto de forks, principalmente quando estes são mantidos por uma grande comunidade. Vide o Cinnamon e o MATE, que surgiram no início do desenvolvimento do GNOME 3.x há uns 10 anos, e são mantidos até hoje.
O ruim é criar um fork, convencer as pessoas a usarem, e não conseguir mantê-lo (Unity)...

Quanto ao Pop OS, chamei esse fork criado pela system76 de frankenstein, pois o layout é uma bagunça; basicamente, vc tem dois menus no painel superior, que poderiam fazer a mesma coisa. E no "dock" inferior, tem dois atalhos que fazem a mesma coisa que a função destes menus. Além disso, tem um aplicativo no dock para procurar aplicativos, e um outro aplicativo no dock que abre o modo "pesquisa" default do GNOME. Ou seja, vc tem dois lugares para procurar arquivos e aplicativos. Nesse ponto - e na visão de um crítico do GNOME puro - esse projeto só piorou o que já existia.

Até me lembrou da "crise dos relógios", quando existia diversos applets de relógios para usar, como o relógio binário, científico, etc, mas as pessoas só querem usar o "comum".

Um vídeo que demonstra a bagunça:
https://va.media.tumblr.com/tumblr_qrgw4oV01T1u8k8r4_720.mp4



11. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Bilufe
bilufe

(usa KDE Neon)

Enviado em 16/04/2021 - 09:39h

Os únicos forks do Gnome são o Mate e o Cinnamon.

O resto que algumas distribuições fornecem, como o Zorin OS, são um Gnome Shell customizado com extensões.

Vou esperar para ver o que esse Comic Pop Shell será, pois não acredito que seja exatamente um fork. Acredito que os desenvolvedores do Pop OS! não tem capacidade de manter um fork. Talvez a escolha do Pop OS! esteja mais relacionada com a escolha da Canonical de manter o Gnome 3.8 na nova versão do Ubuntu, e tão somente atualizar depois. Lembrando que o Pop OS! é diretamente atingido pelas escolhas que a Canonical faz para o Ubuntu, talvez por isso eles vão criar algumas extensões para o Gnome Shell, mas duvido que realmente eles mantenham um fork.


12. Re: COSMIC: o frankenstein do Pop OS?

Ruan
ru4n

(usa Debian)

Enviado em 16/04/2021 - 09:56h

bilufe escreveu:

Os únicos forks do Gnome são o Mate e o Cinnamon.

O resto que algumas distribuições fornecem, como o Zorin OS, são um Gnome Shell customizado com extensões.

Vou esperar para ver o que esse Comic Pop Shell será, pois não acredito que seja exatamente um fork. Acredito que os desenvolvedores do Pop OS! não tem capacidade de manter um fork. Talvez a escolha do Pop OS! esteja mais relacionada com a escolha da Canonical de manter o Gnome 3.8 na nova versão do Ubuntu, e tão somente atualizar depois. Lembrando que o Pop OS! é diretamente atingido pelas escolhas que a Canonical faz para o Ubuntu, talvez por isso eles vão criar algumas extensões para o Gnome Shell, mas duvido que realmente eles mantenham um fork.


Tem o Phanteon também, que é o fork do Elementary.

Quanto ao Cosmic, se for apenas um amontoado de extensões e não um fork, vão ter que portar as extensões para o GNOME 40, quando este estiver nos repositórios do Ubuntu... ou quebrar a cara e deixar o GNOME 40 puro rsrs



01 02 03