Indo do noob até o profissa - ideia

1. Indo do noob até o profissa - ideia

Samuel Leonardo
SamL

(usa XUbuntu)

Enviado em 03/01/2021 - 05:04h

Abaixo compartilho uma ideia que tive, caso alguém queira adicionar algo ou criticar, fique a vontade.

Eu tava pensando aqui sobre prática deliberada e me bateu algo interessante sobre o assunto.
O que fazemos sem querer para sair do iniciante e chegar no avançado em alguma área específica?
Supondo que temos 10 coisas para aprender para ser programador profissional:
inicialmente, somos poucos habilidosos nas 10 coisas, talvez bons em uma ou duas:
A=muito bom,B=mediano,C=muito fraco na habilidade tal
ABCCCCCCCC
Dai começamos estudar e ficamos melhorzinho em uma outra:
ABCCCCBCCC
Dai começamos estudar e ficamos melhorzinho em uma outra:
ABCCCCBCBC
Dai começamos estudar e ficamos melhorzinho em uma outra:
ABCBBCBCBC
E dai vai indo até que tudo seja B:
ABBBBBBBBB
E continuamos estudando e ficamos bons em mais uma:
ABBBBBBABB
E continuamos estudando e ficamos bons em mais uma:
ABBBABBABB
E continuamos estudando e ficamos bons em mais uma:
ABBBABBAAA
E por fim, viramos bons nas 10 coisas que tinhamos que aprender:
AAAAAAAAAA
Ou seja, pra ser bom programador, precisamos conhecer onde somos bons,médio ou ruins em alguma habilidade.
E então, devemos trabalhar as habilidades ruins e mediana até ficarem boas.
E por fim seremos todo poderoso Linus do C, criando módulos do kernel.
____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/


  


2. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

leandro peçanha scardua
leandropscardua

(usa Ubuntu)

Enviado em 03/01/2021 - 10:24h

O problema é conseguir avaliar seu próprio conhecimento. Vc não sabe o q sabe ou o q não sabe. Só depois de aprender muita coisa vc consegue alguma segurança para se avaliar e mesmo assim acho que se comparando com os outros.


3. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

Samuel Leonardo
SamL

(usa XUbuntu)

Enviado em 03/01/2021 - 10:31h

leandropscardua escreveu:

O problema é conseguir avaliar seu próprio conhecimento. Vc não sabe o q sabe ou o q não sabe. Só depois de aprender muita coisa vc consegue alguma segurança para se avaliar e mesmo assim acho que se comparando com os outros.

É exatamente esse o problema maior na prática deliberada: o feedback de onde estamos.
Se tem algo difícil de saber inicialmente é: o que já se sabe e o que aprender pra conseguir progresso?

Esse tipo de problema é facilmente eliminado quando se tem um mestre ou alguém mais experiente no assunto que a gente e então ele pode gerenciar o feedback e ajustar a dificuldade pra gente conseguir evoluir mais rápido.
É como aquela máxima: pra quê reinventar a roda se já foi inventada?
Por isso que o mestre é tipo um cara que fez o caminho dele cortando todo o matagal e chegando ao topo, e então a gente percorre o mesmo caminho mais facilmente. Ou melhor, vai chegar um ponto que a gente vai querer se aventurar pelo mato só na birra de fazer um caminho novo, uma revolução e assim vamos virar mestres para ensinar o mesmo e nossos discípulos fazer o mesmo que fizemos antes com nosso mestre hahaha


____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"


4. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

Palomo
palomo

(usa Arch Linux)

Enviado em 03/01/2021 - 12:46h

Onde me formei (Fatec), os grupos de alunos eram formados baseados no conhecimento prévio de cada um.

Lá na faculdade um professor desenvolveu uma dimensão de "habilidades"; não sei se ele copiou, adaptou ou simples veio da cabeça dele... mas vou tentar explicar pois é muito interessante.

Basicamente imaginamos um eixo X e nesse eixo ficam os temas a serem avaliados.

X = [ HTML, Banco de Dados, Programação Orientada a Objetos ]

No eixo Y colocaremos o nível que pode ser adquirido nessa habilidade, do pior para o melhor.

Y = [Nunca ouvi falar; Já ouvi falar; Entendo o que é; Sei Aplicar com Ajuda; Sei Aplicar sozinho; Sei Ensinar com Ajuda; Sei Ensinar Sozinho; Sei Criar com Ajuda; Sei Criar Sozinho ]

Há também um outro eixo Z, que indica o comportamento do indivíduo em equipe.

Z = [Sabe trabalhar sozinho, Sabe trabalhar em equipe, etc...]

Interessante mesmo é o eixo X e Y.... principalmente o Y.

Um dos primeiros questionamentos foi sobre o que é o saber Criar para cada um....

Alguns alunos que conhecem muito bem sobre uma determinada Tecnologia pode simplesmente dizer que sabem criar, o mais contraditório foi o Banco de Dados;

uns interpretavam saber criar um banco de dados como simplesmente saber criar usando DDL e DML.
outros interpretavam como construir literalmente um banco de dados, desde engines de armazenamento ao SGBD.

Ou seja quanto mais você conhece menos você sabe.

Acredito que usando essa escala Y, definindo o sei criar como saber criar mesmo... você pode aprender muito, por exemplo se deseja saber criar um HTML, primeiro você deve entender o que é e depois entender como funciona um renderizador HTML.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

#!/bin/bash
echo "Acredite que vale a pena viver, e a tua convicção ajudará a criar este fato."

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


5. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

leandro peçanha scardua
leandropscardua

(usa Ubuntu)

Enviado em 03/01/2021 - 18:48h

SamL escreveu:

leandropscardua escreveu:

O problema é conseguir avaliar seu próprio conhecimento. Vc não sabe o q sabe ou o q não sabe. Só depois de aprender muita coisa vc consegue alguma segurança para se avaliar e mesmo assim acho que se comparando com os outros.

É exatamente esse o problema maior na prática deliberada: o feedback de onde estamos.
Se tem algo difícil de saber inicialmente é: o que já se sabe e o que aprender pra conseguir progresso?

Esse tipo de problema é facilmente eliminado quando se tem um mestre ou alguém mais experiente no assunto que a gente e então ele pode gerenciar o feedback e ajustar a dificuldade pra gente conseguir evoluir mais rápido.
É como aquela máxima: pra quê reinventar a roda se já foi inventada?
Por isso que o mestre é tipo um cara que fez o caminho dele cortando todo o matagal e chegando ao topo, e então a gente percorre o mesmo caminho mais facilmente. Ou melhor, vai chegar um ponto que a gente vai querer se aventurar pelo mato só na birra de fazer um caminho novo, uma revolução e assim vamos virar mestres para ensinar o mesmo e nossos discípulos fazer o mesmo que fizemos antes com nosso mestre hahaha


____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"

Uma analogia boa eu acho que é com as artes marciais. Tem um sensei, mas vc aprende treinando com outras pessoas e competindo ( no bom sentido) para ver quem é o melhor, mas sempre tem alguém p vc superar, assim como sempre chega um faixa branca com dificuldades.



6. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

Samuel Leonardo
SamL

(usa XUbuntu)

Enviado em 03/01/2021 - 21:04h

palomo escreveu:

Onde me formei (Fatec), os grupos de alunos eram formados baseados no conhecimento prévio de cada um.

Lá na faculdade um professor desenvolveu uma dimensão de "habilidades"; não sei se ele copiou, adaptou ou simples veio da cabeça dele... mas vou tentar explicar pois é muito interessante.

Basicamente imaginamos um eixo X e nesse eixo ficam os temas a serem avaliados.

X = [ HTML, Banco de Dados, Programação Orientada a Objetos ]

No eixo Y colocaremos o nível que pode ser adquirido nessa habilidade, do pior para o melhor.

Y = [Nunca ouvi falar; Já ouvi falar; Entendo o que é; Sei Aplicar com Ajuda; Sei Aplicar sozinho; Sei Ensinar com Ajuda; Sei Ensinar Sozinho; Sei Criar com Ajuda; Sei Criar Sozinho ]

Há também um outro eixo Z, que indica o comportamento do indivíduo em equipe.

Z = [Sabe trabalhar sozinho, Sabe trabalhar em equipe, etc...]

Interessante mesmo é o eixo X e Y.... principalmente o Y.

Um dos primeiros questionamentos foi sobre o que é o saber Criar para cada um....

Alguns alunos que conhecem muito bem sobre uma determinada Tecnologia pode simplesmente dizer que sabem criar, o mais contraditório foi o Banco de Dados;

uns interpretavam saber criar um banco de dados como simplesmente saber criar usando DDL e DML.
outros interpretavam como construir literalmente um banco de dados, desde engines de armazenamento ao SGBD.

Ou seja quanto mais você conhece menos você sabe.

Acredito que usando essa escala Y, definindo o sei criar como saber criar mesmo... você pode aprender muito, por exemplo se deseja saber criar um HTML, primeiro você deve entender o que é e depois entender como funciona um renderizador HTML.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

#!/bin/bash
echo "Acredite que vale a pena viver, e a tua convicção ajudará a criar este fato."

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Gostei dessa ideia! Parece com parte do método Kumon, não exatamente porque não há uma escala lá, mas eu digo referente a conhecimento prévio e habilidades ordenadas de acordo com o que a pessoa sabe. No Kumon é feito uso intenso de teste diagnóstico, para saber se o aluno está evoluindo ou estagnou. E também, cada nova habilidade é ensinada baseado no conhecimento prévio do aluno, ou melhor, o que é novo pra ser aprendido é levemente superior em dificuldade ao conhecimento atual do aluno.

____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"


7. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

Samuel Leonardo
SamL

(usa XUbuntu)

Enviado em 03/01/2021 - 21:05h

leandropscardua escreveu:
Uma analogia boa eu acho que é com as artes marciais. Tem um sensei, mas vc aprende treinando com outras pessoas e competindo ( no bom sentido) para ver quem é o melhor, mas sempre tem alguém p vc superar, assim como sempre chega um faixa branca com dificuldades.

VOu pesquisar esse processo de aquisição de faixas, deve ser um esquema interessante pra ser adaptado pra alguma coisa diferente.


____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"


8. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

Palomo
palomo

(usa Arch Linux)

Enviado em 04/01/2021 - 00:57h

SamL escreveu:

palomo escreveu:

Onde me formei (Fatec), os grupos de alunos eram formados baseados no conhecimento prévio de cada um.

Lá na faculdade um professor desenvolveu uma dimensão de "habilidades"; não sei se ele copiou, adaptou ou simples veio da cabeça dele... mas vou tentar explicar pois é muito interessante.

Basicamente imaginamos um eixo X e nesse eixo ficam os temas a serem avaliados.

X = [ HTML, Banco de Dados, Programação Orientada a Objetos ]

No eixo Y colocaremos o nível que pode ser adquirido nessa habilidade, do pior para o melhor.

Y = [Nunca ouvi falar; Já ouvi falar; Entendo o que é; Sei Aplicar com Ajuda; Sei Aplicar sozinho; Sei Ensinar com Ajuda; Sei Ensinar Sozinho; Sei Criar com Ajuda; Sei Criar Sozinho ]

Há também um outro eixo Z, que indica o comportamento do indivíduo em equipe.

Z = [Sabe trabalhar sozinho, Sabe trabalhar em equipe, etc...]

Interessante mesmo é o eixo X e Y.... principalmente o Y.

Um dos primeiros questionamentos foi sobre o que é o saber Criar para cada um....

Alguns alunos que conhecem muito bem sobre uma determinada Tecnologia pode simplesmente dizer que sabem criar, o mais contraditório foi o Banco de Dados;

uns interpretavam saber criar um banco de dados como simplesmente saber criar usando DDL e DML.
outros interpretavam como construir literalmente um banco de dados, desde engines de armazenamento ao SGBD.

Ou seja quanto mais você conhece menos você sabe.

Acredito que usando essa escala Y, definindo o sei criar como saber criar mesmo... você pode aprender muito, por exemplo se deseja saber criar um HTML, primeiro você deve entender o que é e depois entender como funciona um renderizador HTML.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

#!/bin/bash
echo "Acredite que vale a pena viver, e a tua convicção ajudará a criar este fato."

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Gostei dessa ideia! Parece com parte do método Kumon, não exatamente porque não há uma escala lá, mas eu digo referente a conhecimento prévio e habilidades ordenadas de acordo com o que a pessoa sabe. No Kumon é feito uso intenso de teste diagnóstico, para saber se o aluno está evoluindo ou estagnou. E também, cada nova habilidade é ensinada baseado no conhecimento prévio do aluno, ou melhor, o que é novo pra ser aprendido é levemente superior em dificuldade ao conhecimento atual do aluno.

____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"




No final do projeto, os alunos faziam uma "tabela" e comparavam o conhecimento em determinado tema antes e depois do projeto. É uma métrica bem legal....

Eu quando quero aprender determinado tema, costumo fazer o caminho das "pedras"... Por exemplo quando estava aprendendo a programar em Java, eu iniciei aprendendo aqueles conceitos sobre compilação, dados, bits e bytes... me aprofundei tanto que quando voltei para Java já tinha uma boa noção sobre aquele ambiente da JVM; Por isso sempre recomendo trabalhar outros tópicos que não são necessariamente programação, porque na verdade programação é a abstração.

E quando pego um tema muito complexo, sempre faço a afirmação... se alguém fez eu também consigo fazer.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

#!/bin/bash
echo "Acredite que vale a pena viver, e a tua convicção ajudará a criar este fato."

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


9. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

Samuel Leonardo
SamL

(usa XUbuntu)

Enviado em 04/01/2021 - 05:33h

palomo escreveu:

E quando pego um tema muito complexo, sempre faço a afirmação... se alguém fez eu também consigo fazer.

Juro pra ti que eu uso essa mesma afirmação ai rsrsrs Quando vou estudar algo que nunca vi eu digo isso ai pra mim mesmo, por isso que é raro eu achar algo que não pense que não possa aprender. Praticamente tenho algo como "posso aprender tudo com foco". Se bem que, se eu for avaliar o que eu aprendi até hoje, foco foi o que mais usei pra acumular conhecimento. Tem horas que bate uma incerteza porque, apesar de tudo, ainda sou humano e sujeito a erros e falhas. Na maioria das vezes eu consigo sobressair no aprendizado em geral.

Uma coisa que gostaria de fazer era ensinar pra outros como ser desse jeito, digo, existem pessoas ao meu redor que querem estudar, porém, elas têm certas crenças que fazem com que nem tentem nada e daí caem na bobagem de se autocriticar. Mesmo que eu diga que é fácil aprender, eles insistem na crença de que é coisa de "gênio", de gente inteligente, mas pra mim, qualquer um consegue o mesmo, bastando começar por mudar essas crenças ridículas.


____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"


10. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

leandro peçanha scardua
leandropscardua

(usa Ubuntu)

Enviado em 04/01/2021 - 12:16h

SamL escreveu:

leandropscardua escreveu:
Uma analogia boa eu acho que é com as artes marciais. Tem um sensei, mas vc aprende treinando com outras pessoas e competindo ( no bom sentido) para ver quem é o melhor, mas sempre tem alguém p vc superar, assim como sempre chega um faixa branca com dificuldades.

VOu pesquisar esse processo de aquisição de faixas, deve ser um esquema interessante pra ser adaptado pra alguma coisa diferente.


____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"


Não sei se ainda existe, mas tinha um fórum/ comunidade q tinha um programa "java black belt". Funcionava parecido com o esquema denpontuação do vol, mas o participante ia ganhando faixas e graduando à medida em que ia ganhando pontos e cumprindo alguns critérios


11. Re: Indo do noob até o profissa - ideia

Samuel Leonardo
SamL

(usa XUbuntu)

Enviado em 05/01/2021 - 04:44h

leandropscardua escreveu:
Não sei se ainda existe, mas tinha um fórum/ comunidade q tinha um programa "java black belt". Funcionava parecido com o esquema denpontuação do vol, mas o participante ia ganhando faixas e graduando à medida em que ia ganhando pontos e cumprindo alguns critérios

Interessante. Isso parece muito com gamifioation, que é algo que tá na moda. Tem uns sites que eu acesso que usam mas eu nem ligo pra isso, acho muito chato. Mas se implementasse algo aqui no VOL, talvez desse mais algum aumento no engajamento dos users.

____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"


12. OK

João Santos Vieira Junior
runlevel

(usa Fedora)

Enviado em 19/01/2021 - 12:52h


SamL escreveu:

leandropscardua escreveu:
Não sei se ainda existe, mas tinha um fórum/ comunidade q tinha um programa "java black belt". Funcionava parecido com o esquema denpontuação do vol, mas o participante ia ganhando faixas e graduando à medida em que ia ganhando pontos e cumprindo alguns critérios

Interessante. Isso parece muito com gamifioation, que é algo que tá na moda. Tem uns sites que eu acesso que usam mas eu nem ligo pra isso, acho muito chato. Mas se implementasse algo aqui no VOL, talvez desse mais algum aumento no engajamento dos users.

____________________________________________
https://nerdki.blogspot.com/ acessa aí vai lá, é grátis!
Capeta (demo) do meu trabalho:
https://cpusam.github.io/
"com o bug fix vem a perfeição"


Também acho,acho que já falei com o Fabio se tivesse um curtir(Like) que nem as carinhas do facebook,talvez os usuários do VOL ficassem mais incentivados para saber se o trabalho deles está sendo reconhecido,entretanto toda sua ideia vai por agua abaixo se eu falar que conhecimento e inteligência são conceitos diferentes,assim como aprendizado e inteligência são conceitos diferentes e habilidade e inteligência são conceitos diferentes,então não importa o nivel de habilidade que você está,um pessoa pode ter pouca habilidade em certa área,entretanto pode ter a inteligência nas nuvens,inteligência é um poder mental,capacidade mental,ou processo mental,e para mim que sou bastante inteligente,a inteligência se é tudo isso não pode ser calculada,minha humilde opinião é claro.







Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts